História Enquanto você dormia - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~bruhonorato

Postado
Categorias Bleach
Personagens Byakuya Kuchiki, Ichigo Kurosaki, Isshin Kurosaki, Orihime Inoue, Personagens Originais, Renji Abarai, Rukia Kuchiki, Toushirou Hitsugaya, Urahara Kisuke, Uryuu Ishida, Yuzu Kurosaki
Tags Bleach, Hentai, Ichiruki
Exibições 156
Palavras 2.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Pedido desesperado


No capitulo anterior:

– Eu tentei juro que tentei, mas sabe que só vim morar com você por causa do filho que estava esperando. Depois continuei aqui para lhe dar apoio por causa dos momentos ruins que passou e por não poder mais ter filhos. Eu sempre amei a Rukia, e se não fosse por aquela maldita noite eu ainda estaria ao lado dela. Não estou colocando a culpa em você, apenas quero que entenda que não dá mais para continuar aqui. – ele fecha a mala e sai do quarto deixando Inoue aos prantos.

 

Ter que fazer isso com ela não estava sendo fácil para Ichigo, a jovem sempre foi sua amiga e tinha muito carinho, mas nesse último ano que viveram juntos Inoue mudou, não tinha mais nada da menina doce que conheceu e sabia que tinha uma parcela de culpa nesse comportamento da garota, pois ela também não era feliz ao lado dele e Ichigo nunca fez o menor esforço para melhorar a situação que eles viviam.

 

Antes de sair da casa o jovem Kurosaki escutou Inoue gritar por seu nome. Lamentou muito que as coisas entre eles terminassem assim, mas mesmo que Rukia se negasse a ficar com ele, não tinha mais volta, àquela relação conturbada terminava ali.

 

Pedido desesperado

 

 

Rukia foi acordada com o barulho ensurdecedor. A pessoa que estava a sua porta deveria ter urgência em lhe falar, pois não cessava de tocar a campainha. Ao abrir a porta ela ficou atônica com a figura que estava lá.

 

- Inoue? – se assusta com a aparência da jovem. Ela estava chorando e visivelmente abalada.

 

- Kuchiki-san, sei que já é tarde, mas precisava conversar com você hoje ainda. – ela mal conseguia formular a frase devido o choro intenso.

 

- Pode entrar. – Rukia não queria papo algum com ela, mas que opção tinha diante do desespero da jovem? As duas caminham até a sala e morena aponta para uma poltrona, à jovem se senta.

 

- Você deve me achar a pior amiga do mundo né, Kuchiki-san? – estava de cabeça baixa e mexendo nos dedos. Apesar da forma cruel com que tratou Rukia na última vez que a viu, gostava muito da morena e não queria seu mau, mas de certa forma elas eram rivais, pois amavam o mesmo homem. – E-Eu... Lamento que as coisas entre nós tenham chegado a esse extremo, mas quero que sabia que não vou abrir mão do Kurosaki-kun. – levanta a cabeça e a encara.

 

- Veio a minha casa a essa hora da noite só para falar isso? Não vejo Ichigo há semanas. Não me interesso por nada que diz respeito a ele. Para ser realista, nem por você. Então se já acabou, por favor, vai embora. – era bem ríspida em suas palavras. A garota não merecia sua consideração ainda mais pela forma como lhe tratou no hospital.

 

- Kurosaki-kun me abandonou. – Dispara. – Ele foi embora por sua culpa. Enquanto estava dormindo éramos felizes, mas daí você acordou e minha vida virou um inferno. – chorava.

 

- Quer que me desculpe por ter saído de coma? – Rukia até entendia que a jovem só estava falando aquelas coisas porque se encontrava muito nervosa, mas não compreendia o que ela poderia fazer para ajudá-la.

 

- Não foi isso que quis dizer, por favor, não me entenda mal. – Limpa as lágrimas e respira fundo na tentativa de se acalmar. - Sempre soube que Kurosaki-kun te amava. Mas o tempo que esteve ao meu lado vivia feliz. Eu o fazia feliz. Não é justo que você aparece agora e o roube de mim. Fui eu quem o tirou do fundo do poço quando ele estava perdendo os melhores anos de sua vida exilado em um quarto de hospital. E-Eu... eu o amo e Kurosaki-kun é tudo que eu tenho. – Ela se ajoelha no chão de frente para Rukia e abaixa a cabeça. – Eu lhe imploro, não tire Kurosaki-kun de mim, por favor, Kuchiki-kun. Sei que ele virá até você já que me abandonou, deve estar cheio de esperanças em reatarem o noivado, mas se rejeitá-lo ele vai voltar para mim, tenho certeza. - chorava desconsolada.  – Diz a Kurosaki-kun que você não o ama mais.

 

- Não precisa fazer isso, Inoue.  Não tem como eu e Ichigo voltarmos a ser como éramos antes do acidente. Ele está casado com minha melhor amiga, e eu a respeito demais para ficar com ele. – Rukia não tinha como negar que se sentia magoada com Inoue por ter casado com aquele que era seu noivo, mas por outro lado entendia que as coisas aconteceram e sempre soube dos sentimentos da jovem por Ichigo. – Agora levanta daí. – fala firme.

 

- Sei que deve me achar ridícula por estar aqui me humilhando deste jeito e não tiro sua razão se tiver mesmo pensando isso, mas... Kurosaki-kun é minha vida e a minha única chance de ser feliz e sei que posso fazê-lo feliz também. – ela se levanta e seca as muitas lágrimas que molhavam seu rosto.

 

- Se acha que eu sou um obstáculo para sua felicidade não precisa se preocupar porque não ficarei entre vocês. – Rukia sentia pena da pessoa amargurada que Inoue havia se tornado. Ela não tinha amor próprio e parecia se conforma em viver ao lado de uma pessoa que não a amava.

 

Inoue sabia que mais da metade de tudo que falou para Rukia era ilusão de sua cabeça. Ichigo e ela nunca foram felizes, o jovem sempre deixou claro que só estava com ela por conta da gravidez e depois por pena devido tudo que ela passou. Mas nunca admitiria isso para a morena, ela amava o ruivo e ia lutar por ele e o primeiro passo já tinha sido dado que foi tirar Rukia de seu caminho.

 

- Arigatou, Kuchiki-san. – dito isso a menina seguiu rumo a sua casa.

 

Assim que Rukia fechou a porta atrás de si ela sentou-se no chão e ficou em posição fetal deixando vir a tona o choro que estava prendendo desde que a ruivinha começou a falar sobre Ichigo. 

 

Por mais que a nobre tentasse se fazer de forte, não era nada fácil ter que lidar com uma situação destas. Inoue era sua melhor amiga e Ichigo o homem que amava e planejavam se casar. Quando foi que a vida virou de pernas para o ar? Às vezes Rukia desejava não ter acordado.

 

Aquela noite ela mal conseguiu dormir, pois as palavras da amiga vinham diretas em sua mente e a lembrança de Ichigo a atormentava, sentia muita falta do jovem. Como faria para arrancá-lo de seu coração? Infelizmente ainda não tinha resposta para essa pergunta.

                                                                      

•••

 

No dia seguinte...

 

- Sua comida estava deliciosa, Yuzu. – fala a nobre com um sorriso no rosto.

 

- Sabia que ia gostar, é seu prato favorito. – a responde contente por ela ter gostado.

 

- Muito obrigada por passarem o domingo comigo. Sinto falta destas reuniões em família. – Rukia estava feliz pela família Kurosaki ter vindo visitá-la, eles eram pessoas por quem a morena tinha muito apreço.

 

- A próxima reunião será lá em casa, vamos fazer uma festa. – Isshin estava animado.

 

- Sou muito agradecida por virem em minha casa, mas... – Ela abaixa a cabeça. – Não quero ir até a casa de vocês e encontrar Ichigo lá. – Fala triste.

 

- Oni-chan mora com Inoue-san... Aii... – a menina grita quando Karin lhe belisca.

 

- Como você é tapada, Yuzu. – reclama Karin. A irmã era muito lerda por falar sobre Ichigo e Inoue na frente de Rukia.

 

 

- Sinto muito, Kuchiki-san. – só agora ela percebeu a besteira que havia falado.

 

- Não tem importância. – fala tentando desfazer a situação constrangedora.

 

- Porque as duas não vão arrumar a cozinha da Rukia-chan? – Isshin queria se livrar das filhas, pois precisava conversar com a nobre.

 

- Boa idéia! – Yuzu exclama animada.

 

- Boa idéia nada, Yuzu faz isso sozinha que preciso ir embora, tenho compromisso. – diz Karin.

 

- Tadinha de sua irmã, Karin. Você é uma oportunista, filha. – a menina não deu a menor importância para ao pai, se despediu de Rukia e foi embora.

 

- Eu ajudo você, Yuzu. – fala a morena.

 

- Não precisa, Kuchiki-san. Eu vou arrumar tudo rapidinho. – vai para a cozinha. A morena ia atrás da menina para ajudá-la assim mesmo, mas Isshin a impediu.

 

- Queria falar com você longe das meninas, Rukia-chan. – diz o mais velho. A nobre volta a se sentar.

 

- Já posso imaginar qual seja o assunto. Mas não quero falar sobre isso. – é direta.

 

- Imagino que deve estar magoada com Ichigo, mas você não sabe de toda a história. – Isshin estava triste pela situação de Ichigo e Rukia. Sabia que os dois se amavam, sempre soube, não queria vê-los sofrer.

 

- Não faz diferença eu saber o que aconteceu, isso não vai mudar o fato de ele e Inoue estarem casados. – tudo que a morena mais queria na vida era esquecer esse assunto.

 

- Casados? Eles não estão casados. Quem te falou isso? - se assusta.

 

- Inoue...

 

- Claro que foi. Isso não me surpreende. Só peço que me escute e depois pode tirar suas próprias conclusões.

 

- Tudo bem. – Isshin não ia desistir mesmo então era melhor escutar de uma vez o que ele tinha para falar.

 

- Há um ano Ichigo chegou em minha casa arrasado, tinha acabado de saber que Inoue-san esperava um filho dele. Ele me explicou que ficou com ela uma única noite, que estava bêbado e nem se lembrava de nada, mas o fato era que a amiga estava grávida e não tinha como voltar atrás. Eu o aconselhei a dar toda assistência para ela, mas não valeria a pena se casar, até porque, ele não a amava e isso nunca daria certo. Porém Inoue já tinha feito várias chantagens emocionais e Ichigo resolveu ir morar com ela. Ficaria ao seu lado e não a deixaria e nem o filho sozinhos, mas casar ele não poderia, pois a única pessoa que lhe despertou esse desejo um dia foi você, Rukia-chan.

 

Rukia se lembrou de quando Ichigo lhe disse uma vez, que nunca teve desejo de casar e ter filhos, mas quando pensava em compartilhar a vida com ela olhava para o assunto com outra perspectiva.

 

Pensamento:

- Antes quando escutava as pessoas da minha idade falarem sobre sentimentos e casar, ter filhos eu achava a coisa mais idiota do mundo. Não queria ter esse tipo de vida. Meu objetivo sempre foi comprar um apartamento e viver sozinho. Mas quando imagino a vida em família ao seu lado não tenho mais a mesma opinião. Com você eu tenho vontade de casar e constituir família. Rukia... Estaria mentido se dissesse que não estou ansioso para dormir todos os dias e acordar com você ao meu lado. – ele disse essas palavras enquanto olha no rosto surpreso da morena. Rukia sentia seu coração acelerado no peito e Ichigo estava de igual modo.

Fim do pensamento.

 

Realmente saber de como tudo aconteceu com Ichigo e Inoue não mudava em nada a decisão de Rukia em ficar longe do rapaz, mas a morena ficou abalada com as palavras do patriarca da família Kurosaki. A bela não esperava que as coisas tivessem acontecido desta forma e o fato de Ichigo nunca ter se casado realmente com a amiga era algo reconfortante. Porém saber que eles tiveram um filho foi um golpe duro em seu coração, ela quem deveria ter dado um herdeiro ao jovem médico.

 

- Então eles têm um filho?

 

- Não. Inoue perdeu o bebê quando estava com quatro meses de gestação. E foi aí que as coisas se complicaram. Ela descobriu que nunca mais poderia ter filhos, passou por uma intensa depressão e Ichigo foi a única coisa que lhe dava vontade de viver. Só por esse motivo eles ainda estão juntos. – conclui.

 

A morena imaginou que Isshin não deveria saber que Ichigo deixou a ruivinha. - Eu entendo tudo isso. E confesso que não esperava menos de Ichigo. Mas saber disso não muda em nada nossa situação.

 

- Ichigo tá sofrendo muito por estar longe de você, Rukia-chan.  Esse relacionamento entre ele e Inoue-san não tem futuro, e meu filho já fez por ela tudo que estava ao seu alcance, não é justo viver infeliz só para agradá-la.

 

- Eu ouvi o que o senhor tinha para me dizer e agradeço a preocupação, mas Ichigo e eu seguimos por caminhos diferentes e não tem mais volta. – ouvir o que Isshin tinha para dizer mudou a forma como ela via tudo em relação ao ex-noivo e a amiga, porém Rukia não voltaria atrás em sua palavra, apesar de tudo, Inoue ainda era uma pessoa de quem gostava muito e não queria ser a causadora de seu sofrimento.

 

- Só peço que reflita em pouco. – Isshin não aguentava mais ver o sofrimento do filho. Durante sete anos ele viveu a agonia de ver a pessoa que amava em coma e agora que ela finalmente tinha acordado era obrigado a ficar afastado dela. Perguntava-se quando esse martírio terminaria.

 

 

O restante da tarde foi bem agradável, Rukia se divertiu muito com as palhaçadas de Isshin e a animação de Yuzu. Estava tão feliz pela visita. A família Kurosaki era a base que Rukia tinha de como era uma família feliz.

 

Continua...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                                       


Notas Finais


Esculpe a demora em responder os reviews de Misuki, eu estava dodói, mas já to melhor e ainda hoje respondo todos.

Sobre Inoue, não quero que a veja como uma vilão porque ela não é. Nesta fic ela passou por muitas coisas e acabou se agarrando em Ichigo como sua única válvula de escape. Eu estou fazendo o melhor possível para não descaracteriza-la, mas não é tão fácil assim porque em Bleach Inoue é muito doce e amorosa, mas prometo que as coisas vão se normalizar em breve.

Espero de coração de não lei a sem comentar, por favor e ao fantasmas deixa uma “oi”

Obrigada pelos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...