História Enquanto você dormia - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~bruhonorato

Postado
Categorias Bleach
Personagens Byakuya Kuchiki, Ichigo Kurosaki, Isshin Kurosaki, Orihime Inoue, Personagens Originais, Renji Abarai, Rukia Kuchiki, Toushirou Hitsugaya, Urahara Kisuke, Uryuu Ishida, Yuzu Kurosaki
Tags Bleach, Hentai, Ichiruki
Exibições 256
Palavras 2.195
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Quebra de promessa


Fanfic / Fanfiction Enquanto você dormia - Capítulo 7 - Quebra de promessa

No capítulo anterior:

 

Em um piscar de olhos o hollow reapareceu em um portal que se abriu atrás de Ichigo e se armou para penetrá-lo com sua lança. Como Rukia estava de frente para o rapaz ela conseguiu ver a criatura. Tudo foi rápido demais que nem deu tempo de Ichigo sentir sua presença.

 

Em um movimento rápido Rukia correu e protegeu as costas de Ichigo com seu próprio corpo, a lança do monstro encravou em seu peito varando do outro lado.

 

Ichigo se virou sem entender muito bem o que tinha acontecido e seus olhos se arregalaram com a cena que viu. O hollow retirou a lança do corpo da morena e se afastou alguns metros. O ruivo amparou em seus braços o corpo ensanguentado de sua noiva que ia ao chão.

 

- Rukia... – ele balbuciou ao vê-la quase desfalecia em seu colo.

 

O lindo vestido branco de noiva aos poucos foi sendo pintado pelo vermelho do sangue de Rukia.

 

Quebra de promessa

 

 

Ichigo foi ao chão com a morena em seus braços. Ele encontrava-se desesperado sem saber o que fazer que nem notou que o hollow estava se armando para atacá-lo novamente. Porém quando estava a centímetros do casal o mostro urrou de dor e seu corpo foi incinerado. Ishida aparece atrás, o jovem Quincy acertou uma flecha em uma rachadura que havia em sua máscara, sabia que ali deveria ser seu ponto fraco e estava correto.

 

Ele tentou chegar próximo de onde se encontrava os amigos, porem seus ferimentos eram graves e caiu ao chão. Suas costas haviam se fundido com pedaços de escombros do prédio onde ele foi lançado pelo hollow, pois em seu ataque o maldito o havia perfurado com a lança.  Quem olhasse para o jovem se assustaria com a imagem grotesca.

 

Ichigo tentava estancar o sangue do ferimento da morena com as mãos, estava em pânico e com medo de o pior acontecer.

 

- Rukia... Por que fez isso, sua idiota? – resmunga ao vê-la abrir os olhos.

 

- Não queria que ele te machucasse. – falava com dificuldade.

 

- Não teria problema, contando que você ficasse bem. – os olhos dele estavam cheios de lágrimas. Doía demais vê-la desfalecer diante de seus olhos.

 

- Desculpa, Ichigo. Mas acho que não vamos nos casar...

 

- Não fala isso!! – Ele grita com ela. – Você prometeu que nunca ia me deixar sozinho... lembra? – as lágrimas já molhavam seu rosto. – Não pode quebrar uma promessa, RUKIA... Entendeu? Você me fez uma promessa! – o desespero tomava conta de todo seu ser naquele momento.

 

- I-Ichi...gooo – Com muita dificuldade ela leva as mãos no rosto dele na tentativa de lhe secar as lágrimas. – Não chora, p-por... favor... – a voz dela ficava cada vez mais baixa, cada vez mais fraca. Ele ia falar algo, porém a noiva colocou o dedo em seus lábios o impedindo – Sinto não poder cumprir o que lhe prometi, meu... a-amor. – a mão dela caiu de seu rosto e os olhos da bela se fecharam.

 

- Rukiaaaa.!!!! – a chamava enquanto balançava seu corpo que estava inanimado – Ei Rukia, acorda! Você não pode fazer isso comigo! – lágrimas desciam de seus olhos. – Eu vou comprar outro vestido para você meu amor. Um mais lindo que esse. – Passa a mão no rosto dela secando as lágrimas que o tinha molhado e ficou esperando ela abrir os olhos, quando percebeu que isso não ia acontecer ele deu um brado: RUKIAAAA.!!!! – Apertou o pequeno corpo dela junto ao seu como se fosse a coisa mais preciosa do mundo. O desespero tomou conta do rapaz e ele chorava feito uma criança. A dor que sentia dilacerava seu peito e era arrasador, mal conseguia respirar. Sua vida havia sido tirada de si naquele instante.

 

•••

 

Algumas horas mais tarde...

 

- Porque estão demorando tanto? Não aguento mais essa agonia.  – o jovem Kurosaki estava inquieto, não conseguia ficar parado devido sua ansiedade em ter notícias de sua noiva.

 

- Fica calmo, Ichigo. Agitado deste jeito não vai ajudar em nada. – Isshin tentava acalmar o filho.

 

- Urahara está trancado com ela nessa maldita sala há horas e ninguém vem nos dar notícias. – fala impaciente.

 

- Para de ser reclamão. Tem que agradecer por Urahara ter chegado a tempo de ajudar Rukia e seus amigos. – diz Isshin.

 

- Só quero notícias. – murmura triste.

 

O tiozinho do chapéu chegou ao local de batalha poucos minutos depois que Ishida derrotou o hollow. E se deparou com uma cena nada agradável: Inoue estava caída em uma poça de sangue, mas consciente. Ela olhava o desespero de Ichigo que tinha o corpo desfalecido de Rukia em seus braços a alguns metros deles e um pouco mais adiante estava Ishida. O corpo do Quincy havia passado por uma estranha mutação, Urahara notou que boa parte de suas costas tinha se fundido a escombros. Era uma visão horrenda. 

 

Por sorte tinha levado consigo seus amigos que viviam com ele, pois notou que as coisas não estavam nada boa para Ichigo e os outros. Os companheiros do ex-capitão socorreram Ishida e Inoue e Urahara foi ajudar Rukia que estava como morta nos braços de Ichigo. Porém ao examiná-la ele disse que o estado dela era grave, mas a nobre ainda estava viva. O rosto de Ichigo se iluminou na mesma hora, fora como se a vida tivesse voltado para seu corpo.

 

E agora ele e seu pai estavam na loja do loiro há horas esperando que ele saísse com noticias sobre seus amigos que chegaram ali quase sem vida. Até que a atenção deles se voltou quando a porta se abriu saindo de lá Tessai.

 

- Como Rukia está? – Ichigo nem esperou ele abrir a boca.

 

- Kisuke-sama ainda está cuidando dela. Seu estado é grave.

 

Ichigo esfrega as mãos no rosto e em seguida na cabeça atordoado. Como era ruim ficar ali naquela sala a espera de noticias sem poder ajudar a mulher que amava.

 

- E Ishida e Inoue? – pergunta Isshin. O ruivo voltou sua atenção para Tessai. Estava tão aflito que tinha se esquecido dos amigos.

 

- A menina está bem, apenas dorme porque perdeu muito sangue. Já o Quincy, eu tive muito trabalho para fazer com que seu corpo regredisse a mutação que sofreu. Nunca tinha visto nada parecido, mas felizmente consegui. Agora só nos resta esperar ele acordar para saber se ficou sequelas internas. – explica.

 

Ichigo sentiu-se aliviado. Pelo menos seus amigos estavam bem. Mas só respiraria aliviado quando Urahara aparecesse na sala e confirmasse que o amor de sua vida estava bem.

 

Passou-se mais algum tempo e Byakuya e Renji se juntaram a Ichigo e seu pai na espera por noticias de Rukia. Urahara havia mandado avisar o capitão temendo que a morena morresse.

 

Ninguém falava nada, o silencio reinava naquela sala e a única coisa que se podia ouvir eram os passos de Ichigo que caminhava de um lado para o outro, pois não conseguia ficar sentado.

 

Byakuya estava com o coração na mão. Quando recebeu a mensagem na Soul Society de que sua querida irmã estava gravemente ferida ele foi o mais rápido possível para o Mundo dos Vivos, Rukia era tudo para ele e não conseguia cogitar a possibilidade de perdê-la.

 

A situação de Renji não era diferente. Rukia sempre fora a pessoa mais importante de sua vida, sua única família. Só de saber que havia uma hipótese por mínima que fosse de que algo de ruim acontecesse a amiga deixava o rapaz em pânico.

 

Finalmente o ex-capitão apareceu na sala onde eles estavam.

 

- Como Rukia está? Já posso vê-la? – Ichigo se adiantou em perguntar.

 

- Tecnicamente ela está viva. Mas...

 

- Como assim tecnicamente? – grita o ruivo o interrompendo.

 

- A situação de Kuchiki-san é complicada. A ferida em seu peito rompeu algumas artérias e ela perdeu muito sangue. Ela deveria ter morrido segundos depois de ter sido atacada pelo hollow tamanha foi a gravidade, porém algo incomum aconteceu, seu corpo de shinigami se fundiu com o gigai e esse é o motivo dela ainda estar viva. – Urahara respira fundo, não gostava de ser portador de noticias ruins. – Eu quero que entendam bem o que eu vou dizer. O corpo verdadeiro de Kuchiki-san está morto, ela apenas respira por consequência de seu gigai. Se ele for retirado não haverá mais sinal algum de vida.

 

- Que besteira é essa que tá falando? – Ichigo grita. Não conseguia entender onde o logístico queria chegar, ou melhor, preferiu ignorar.

 

- O hollow que vocês enfrentaram tinha um poder estranho que conseguia fundir duas matérias em uma só não importando se essa era orgânica ou não. Com Ishida conseguimos reverter à metamorfose graças ao talento de Tessai com kidous, mas o caso de Kuchiki-san é diferente, a fusão de seu corpo com o gigai a favoreceu, lhe mantendo de alguma forma viva, mas é apenas seu coração batendo, seu cérebro não tem reação alguma, tecnicamente ela está morta. E-Eu... sinto muito. – abaixa a cabeça.

 

Ichigo o segura pelo colarinho e fala descontrolado: Sente muito? Isso quer dizer o quê? Que não vai fazer mais nada para ajudar Rukia? – lágrimas já desciam de seu rosto.

 

- Acredite quando eu falo que fiz de tudo que estava ao meu alcance, Kurosaki-san. Nem mesmo Inoue-san conseguiria ajudá-la no estágio que está.  – fala sem fitá-lo. Sentia uma dor no coração só em ouvir o desespero que estava na voz do rapaz.

 

Ichigo o solta. Olha para Byakuya e Renji que estavam de cabeça baixa. Não sabia o que fazer nem o que dizer, o peso das palavras de Urahara ainda estavam sendo digeridas. Naquele dia ele tinha sentindo a dor de perder Rukia por duas vezes.

 

Após alguns segundos de silêncio a voz de Byakuya foi ouvida. - O que nos sugere?

 

- Tessai conseguirá retirar o gigai de seu corpo da mesma forma que ajudou Ishida...

 

Ichigo o interrompe. - Mas você acabou de dizer que o gigai é a única coisa que a mantém viva? – o ruivo fala exaltado.

 

- Por isso mesmo sugiro que o tire e a deixe partir. As chances de Kuchiki-san voltar para nós são quase zero.

 

- Não! – Ele grita. – Você disse que ela está respirando. Não vou deixar que façam nada enquanto ela respirar.

 

- Vai ser o melhor para ela, filho. Rukia-chan já não está mais entre nós. – seu pai tentava acalmá-lo.

 

- Não! Ela tá viva! Eu sei que tá! Rukia disse que nunca me deixaria sozinho. Ela prometeu... sei que vai voltar. – a voz dele já não era tão alta, pois estava embargada pelo choro. Seu coração doía tanto.

 

- Ichigoo... – Isshin sentia-se impotente por não poder aliviar a dor de seu filho, sabia muito bem como era desesperador perder alguém que se ama.

 

- Rukia é a pessoa mais forte que conheço. Ela vai voltar porque nosso casamento é em quatro dias. Rukia sabe o quanto quero construir uma família com ela. – Ichigo já não tinha mais domínio sobre suas emoções, as lágrimas desciam de seu rosto, não conseguia acreditar em tudo que acabara de ouvir.

 

Todos estavam desolados diante de tal fatalidade. Renji não conseguia dizer uma única palavra, sentia um nó na garganta. Byakuya parecia que tinha perdido seu chão e os demais estavam cabisbaixos sentindo a “perda” de Rukia e por ver o sofrimento de Ichigo.

 

•••

 

Todos  já tinham entrado para ver Rukia exceto Ichigo que temia entrar no quarto onde ela estava e constatar que tudo que Urahara disse era mesmo verdade.

 

- Não vai entrar para vê-la, filho? – Isshin coloca a mão no ombro do jovem.

 

- Ainda não me decidi. – disse baixo.

 

- Só quero que sabia que entendo perfeitamente bem sua dor, já passei por isso, mas leva em consideração que Rukia-chan não gostaria de te ver neste estado. Tenta reagir.

 

- Você fala como se ela estivesse morta. Rukia está dentro daquele quarto viva e respirando e ninguém vai tocar nela. – fala alterado.

 

- Kurosaki Ichigo. – Byakuya que tinha acabado de sair de onde a nobre estava aparece atrás do rapaz. Ele se vira para fitar o capitão – Rukia é minha irmã e cabe a mim decidir sobre seu futuro, mas... Não me sinto neste direito, ela se casaria com você e viveria ao seu lado, por esse motivo deixo ao seu encargo a decisão do que fazer. O que decidir vou lhe apoiar. – o nobre estava destruído por dentro após ver a irmã que tanto amava praticamente morta em uma cama. Seu bom senso dizia que era melhor deixar Rukia partiu, porém seu coração não o permitia, por isso passou a decisão para Ichigo, pois sabia que enquanto Rukia respirasse ele nunca a deixaria morrer.

 

- Agradeço muito por sua consideração, Byakuya. Enquanto Rukia estiver respirando eu vou estar ao seu lado a esperando acordar. – lágrimas novamente voltaram a cair dos olhos do jovem.

 

- Não esperava menos de você, Kurosaki Ichigo. A deixo sobre seus cuidados. – aquela era a primeira vez que o ruivo havia visto o capitão Kuchiki derramar lágrimas. Imaginava o quanto ele deveria estar sofrendo.

 

Sem dizer mais nenhuma palavra o nobre se retirou deixando nas mãos de Ichigo a coisa mais preciosa que tinha na vida, Kuchiki Rukia.

 

Continua...

 

 

 

 


Notas Finais


Foi triste o capítulo né?
Bom, o que me inspirou fazer essa fic foi uma novela que gosto muito “A vida da gente” a fic não tem nada haver com a novela e segui um roteiro diferente, apesar de ter algumas semelhanças.

Espero que tenham gostado e, por favor, não leiam sem comentar.

Agradeço muito a todos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...