História Ensina-me a voar - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Hentai, Jimin, Min Yoongi, Park Jimin, Romance, Suga
Exibições 146
Palavras 1.872
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Tentação


Fanfic / Fanfiction Ensina-me a voar - Capítulo 7 - Tentação

Primeiramente, gostaria de dizer que não, eu não sou uma vagabunda. Eu apenas estava em choque, por isso não desfiz aquele beijo. Se você estivesse no meu lugar também estaria.

Eu fiquei sem reação nenhuma depois que Jimin começou a me beijar.

Não correspondi em nenhum momento, mas isso não foi motivo para ele me soltar tão cedo. Na realidade, ele só me soltou quando o sinal de voltar para a sala tocou.

Então ele me soltou e não olhou em meus olhos, ao invés disso ficou mirando o chão.

-Vamos, a professora irá reclamar se chegarmos atrasados.

Ele saiu e me deixou lá. Depois de uns cinco minutos, saí daquela sala correndo, não percebi o tempo passar e quando cheguei na sala:

-Senhorita Micaeli, – disse a professora me olhando sanguinariamente – onde você estava?

Eu não sabia o que responder. Eu nem sequer sabia que aula era aquela. Porra, Jimin, você fodeu com a minha mente.

-Bem, - disse eu tentando arrumar uma desculpa descente – eu estava no banheiro.

-E por que demorou tanto tempo? – óbvio que ela não acreditaria nisso.

-Eu estava com problemas, sabe? Problemas de meninas. – falei baixinho.

-Tudo bem, - ela disse descrente – vou te deixar entrar, mas que isso não se repita, mocinha.

Então eu entrei e corri para minha carteira. Me sentei e coloquei o rosto entre as mãos. O que está acontecendo com a minha vida?

-Rainha dos migues! – disse Yuna, virando para trás – Onde você estava?

-Estava com Jimin. – falei tirando as mãos de meu rosto.

-Todo esse tempo? E o que ele queria?

Contei á ela e ela ficou de boca aberta.

-Não creio!

-É, nem eu. – falei se ânimo.

-E ele não falou nada? Simplesmente virou ás costas e vazou de lá? – me perguntou curiosa.

-Sim, ele fez isso e agora está lá sentado como se nada tivesse acontecido. – falei olhando de relance para Jimin.

-Você vai contar para Yoongi sobre isso?

-Não. Pelo menos não agora. Vou tentar falar com Jimin no caminho para casa e aí eu decido se falo algo para Yoongi ou não.

-Sim, sim, acho que isso é o melhor a fazer. Ei, Mica, não esquenta com isso – disse ela mexendo no meu cabelo, já que eu havia me debruçado na classe – as coisas irão se resolver, você vai ver.

É admirável a capacidade que Yuna tem de me fazer acreditar que as coisas realmente vão ficar bem, que vão dar certo.

Quando a aula acabou, guardei meus matérias rapidamente e corri para a saída, e quando cheguei na porta da escola fiquei esperando Jimin.

-Tchau, miga – falou Yuna passando por mim – até amanhã.

-Tchau. – falei sorrindo.

-Tchau, meu amor. – disse Yoongi, me dando um beijo demorado. Rezei para que Jimin não visse isso – Eu falo contigo de noite.

E então foi embora.

Fiquei mais um tempo lá, parada, e então quando estava quase desistindo de esperar, ele apareceu.

-Por que está aqui? – me perguntou de forma rude.

-Precisamos conversar. – falei no mesmo tom que ele. Dessa vez eu tomaria controle da situação.

-Não estou afim de falar contigo. – disse passando por mim e indo embora.

-Você não vai fugir de mim tão cedo, seu babaca. – falei apressando o passo e parando em sua frente – Caso não tenho notado, moramos na mesma droga de casa e cedo ou tarde essa conversa irá acontecer, então cala sua boca e me escuta.

Confesso que fiquei surpresa pelo fato de que ele ficou em silêncio. Ele estava me olhando com uma cara de cansado.

-Por que está fazendo isso? – perguntei mais calma.

-Isso o quê? – perguntou ele se fazendo de desentendido.

-Você muda da noite para o dia, de uma hora para outra. – comecei a sentir meus olhos arderem, péssima hora para chorar – Disse que queria se aproximar de mim, depois gritou comigo como se eu fosse uma completa idiota, aí buscou minha planta naquela construção, me beijou e agora está me desprezando, - as lágrimas já estava rolando em meu rosto, e no rosto de Jimin a situação não era diferente – me ignorando como se eu não significasse nada, como se não fosse ninguém. – falei secando minhas lágrimas – Eu já pedi desculpa por tudo que te falei e espero que as aceite, mas eu não vou mais ficar sendo tratada como um nada por você, nem correndo atrás de ti como fiz até agora.

Falei secando as últimas lágrimas que haviam em meu rosto e me virei, começando a andar devagar.

-Você não percebe o quão confuso eu estou? – Jimin perguntou, fazendo com que eu parasse de andar e me virasse para ele. Estávamos a uma distância de, pelo menos, quatro metros. – Sabe como é estar dividido, sem saber se faz o que seu coração pede, ou se age com a razão? – eu estava parada, ainda distante dele, de braços cruzados, porém já não escorriam lágrimas pelo meu rosto – Yoongi me contou tudo. – engoli em seco, será que ele... – Ele me conto sobre vocês, sobre o beijo e tudo mais.

-Tudo mais o quê? – falei me aproximando dele – Não aconteceu nada além do beijo.

-Tudo mais no sentido de como ele se sente em relação á você.

Ele se aproximou de mim e agora estávamos frente a frente, não muito perto, mas o suficiente para ninguém mais ouvir nossa conversa.

-Ele gosta muito de você. – Jimin falou me olhando tristemente.

Não pude conter o sorriso, e isso fez com que Jimin comprimisse seus lábios e respirasse fundo.

-Bom, o que vocês sentem um pelo outro não é da minha conta então, apenas desejo que vocês fiquem felizes juntos, eu não irei mais atrapalhar.

Não entendi sua frase e fiz uma cara de confusa.

-Como assim não vai mais atrapalhar? Você nunca atrapalhou nada, Jimin. Eu e Yoongi estamos começando a ficar, talvez isso tudo nem dure muito.

-Eu não posso mais ficar aqui. – ele me respondeu olhando em meus olhos – Eu vou voltar para a casa de minha mãe. – meu queixo caiu e senti as lágrimas voltarem – Vou dar um jeito de conseguir duas passagens para esse final de semana e irei embora com a Milena, eu nunca deveria ter voltado.

Eu estava paralisada. Ele realmente iria embora por que eu estava com Yoongi?

-Jimin, para de graça, você não vai a lugar nenhum. – falei limpando meus olhos com as costas das mãos – Não percebeu o quanto eu estou feliz por ter voltado? Sabe o quanto eu estava sozinha sem você aqui? – ele baixou a cabeça e ficou chorando baixinho – Não vou deixar você ir embora.

-Mas eu estou ficando louco, meu anjo, estou ficando louco. – disse ele agarrando os próprios cabelos em sinal de frustração.

Nessa hora eu me cansei de toda aquela cena. Abracei-o fortemente, e ele fez o mesmo.

Quando ele me afastou um pouco, eu adentrei minhas mãos em seus cabelos e puxei seu rosto contra mim, beijando-o de forma apaixonada. Eu já estava pouco me fodendo com o tempo, e graças a Deus a escola já tinha se esvaziado e não tinha mais ninguém ali na frente. Estávamos sozinhos.

Ele tinha seus braços envolvidos em minha cintura e me puxava cada vez mais para si, intensificando o beijo a cada segundo. Infelizmente, a falta de ar surgiu e nos separou, porém ele não se desfez do meu abraço e continuou colado á mim.

-Não podemos fazer isso. – ele falou me soltando repentinamente – Não vê o quanto isso é errado? Nós somos irmãos.

-Está de brincadeira comigo? Que tipo de pessoa é você? Bipolar, com dupla personalidade? Que merda, Jimin! – falei me estressando.

-Veja bem, - ele disse se aproximando – eu vou ficar aqui só para poder quebra a cara do Yoongi se ele te decepcionar, está ouvindo?

-Você não vai encostar um dedo nele. – falei cruzando meus braços e encarando-o.

-Se ele te magoar, eu vou sim. – falou jogando um de seus braços por cima de meus ombros e me guiando até em casa. – E ainda irei tomar o lugar dele. – falou me olhando sacana.

Empurrei-o e comecei a correr até em casa, rindo sem parar, já que ele tinha disparado atrás de mim.

-Se eu te alcançar você já era, Micaeli. – falou ofegante, ainda correndo atrás de mim.

-Eu vou contar para o papai. – ameacei e continuei correndo.

Quando chegamos em casa, estávamos totalmente suados e meia hora atrasados. Minha mãe estava terminando de guardar a louça e meu pai estava assistindo televisão.

-Oi, pai. – falei me abaixando e depositando um beijo em sua bochecha.

-Onde diabos vocês estavam? E por que estão suados desse jeito? – meu pai perguntou nos olhando com certo nojo.

-A diretora pediu que a ajudássemos a dobrar as bandeiras e acabamos nos atrasamos, aí percebemos que iríamos chegar tarde e voltamos correndo. – disse Jimin, na maior cara de pau. Yuna disse que eu era a rainha dos migues, mas é por que ela não conhece Jimin direito.

-Hum, está bem, vão tomar um banho que eu vou pedir para sua mãe esquentar comida para vocês.

Eu fui para meu quarto e tomei um banho demorado, depois coloquei um pijama e fui até a cozinha.

-Ainda não comeu? – perguntei para Jimin que estava sentado na frente de seu prato, mexendo no seu celular sem ânimo nenhum.

-Não, achei que seria melhor te esperar, almoçar sozinho é uma droga! – ele me responde começado a comer.

Peguei o prato que estava no micro-ondas, sentei de frente para Jimin e comecei a comer.

-Não vi a Milena hoje ainda. – falei quebrando o silêncio, que não era aquele silêncio constrangedor, era só silêncio – Seria hoje meu dia de sorte?

-Você não irá ver ela tão cedo, na verdade. – ele me respondeu e eu aqueei uma sobrancelha, então ele tirou um papel de seu bolso e jogou na minha direção.

Era um papel amassado e escrito numa letra horrível:

Já que gosta tanto da sua irmã experimente casar-se com ela, vocês dois são tao idiotas que formariam um casal incrível! Estou indo embora, essa sua casa é um lixo, e você é um merda, assim como toda sua família. Espero que você me esqueça, seu incompetente. Adeus.

-Quem essa vagabunda pensa que é? – falei jogando o bilhete de volta para Jimin. – Deixa eu encontrar essa piranha na rua para ele ver se eu não acabo com a raça dela.

Ele apenas riu e continuou a comer, não parecia estar abalado, mas mesmo assim achei melhor perguntar:

-E então, você está bem? – ele me olhou e afirmou com a cabeça – Como esta se sentindo? Vai ir atrás dela?

-Claro que não. Estou me sentindo cheio. – falou levantando e indo lavar seu prato – Estou indo dormir um pouco, se precisar de mim é só me chamar, estarei no meu quarto.

Secou as mãos e me deu um beijo no topo da cabeça.

Logo depois, eu lavei meu prato e fui para meu quarto, porém não estava com sono. Comecei a fazer o dever de casa até que chega uma mensagem no meu celular:

MENSAGEM ON

Yoongi: boa tarde, amor. O que está fazendo? Estava pensando em sair para darmos uma volta por aí, o que você acha?

Micaeli: por mim, tudo bem. Você passa aqui?

Yoongi: sim. Daqui uma meia hora estarei aí, flor.

MENSAGEM OFF

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...