História Ensina-me a voar - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Hentai, Jimin, Min Yoongi, Park Jimin, Romance, Suga
Exibições 167
Palavras 1.559
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Explicações


Fanfic / Fanfiction Ensina-me a voar - Capítulo 8 - Explicações

Depois que falei com Yoongi, resolvi tomar um banho. Quando terminei, coloquei um vestido rodado, num tom de rosa claro e uma sapatilha bordo. Alisei meu cabelo e fiz a minha maquiagem de sempre.

Meia hora depois, Yoongi apareceu na porta da minha casa.

-Demorei? – perguntou ele, selando rapidamente nossos lábios.

-Não, você chegou na hora. – respondi sorrindo e fechando a porta atrás de mim – onde nós vamos?

-Vamos apenas caminhar por aí. – falou segurando minha mão enquanto andávamos a passos lentos pela calçada.

A certa altura eu decidi que seria melhor contar para ele tudo que havia acontecido, e assim o fiz. Eu sabia que isso iria magoá-lo, porém é melhor sofrer na verdade do que ser feliz na mentira.

-Suga, será que a gente poderia parar um pouquinho aqui? – falei apontando para um banquinho que estava perto da calçada a qual caminhávamos.

-Claro, você está se sentindo mal? – perguntou preocupado.

-Não, é que eu preciso contar umas coisas para você.

Ele afirmou com a cabeça e sentou-se ao meu lado. Ele definitivamente estava mais lindo do que nunca. Sua expressão constante de sono misturado com cansaço, fazia com que ele tivesse um rostinho único, algo que para muita gente era sinal de repúdio, mas para mim, era um belo traço.

-Antes de tudo, eu quero que saiba que o que eu sinto por você é realmente algo muito verdadeiro, eu estou apaixonada por você sim. – ele apenas continuou me olhando de um jeito confuso – Hoje de manhã, Jimin me chamou para conversar com ele. Achei que sua intenção fosse tirar mais satisfação sobre o que tinha acontecido entre nós, mas não, ele me levou até aquela sala e me beijou.

Yoongi juntou suas sobrancelhas e abriu a boca para falar algo, mas eu fui mais rápida:

-Depois ele virou ás costas e foi embora, sem falar nada. Então na saída eu decidi falar com ele, para nos resolvermos antes de chegar em casa, afinal eu não queria que meus pais notassem alguma coisa.

Yoongi concordou com a cabeça e disse para que eu continuasse:

-E então, ele me disse que estava confuso, estava divido entre sua razão e sua emoção, e terminou dizendo que foi um erro ter voltado, estava cansado de me atrapalhar e que iria embora.

-Ele vai ir embora? – Suga me perguntou descrente.

-Não, eu falei que não deixaria que ele fosse embora, fale o quanto ele significava para mim e ele decidiu abandonar essa ideia. – Yoongi ficou me olhando e eu continuei – Ele disse que estava ficando louco e começou a chorar, então eu o abracei, - Suga agora tinha os braços cruzados na frente do peito e me olhava de forma relativamente feia – e o beijei.

Ele ficou me olhando por um tempo e depois apoiou os cotovelos em seus joelhos, apoiando a cabeça nas mãos. Eu não sabia se devia pedir desculpas, abraça-lo ou o que, então apenas fiquei quieta, esperando ele falar algo.

Depois de alguns minutos, ele tira o rosto e me olha.

-Como você quer que eu me sinta, ou melhor, como acha que eu estou me sentindo? – perguntou-me com uma expressão vazia.

-Acho que está sentindo raiva. – respondi olhando para baixo. Por que eu não consigo gostar de apenas uma pessoa?

-Você gosta dele, não gosta?

-Bem, na verdade, sim. – falei meio sem graça, porém eu não iria mais mentir para ele, nem para mim mesma – O problema é que eu sinto o mesmo por você. Eu não sei o que sinto, nem por quem sinto, eu estou uma bagunça há tanto tempo. – falei jogando tudo o que eu sentia para fora.

-Jimin também gosta de você, Mica, ele voltou só por que não aguentava mais fica longe de ti.

-Como você sabe disso? – perguntei olhando para ele curiosamente.

-Ele me falou. Desde que ele foi embora, nós sempre conversamos, principalmente sobre você. – eu estava indignada, como assim? – Inclusive, ele não deve ter te contado isso, mas ele só foi embora por que estava ficando quase louco com você, disse que não iria se segurar por muito tempo perto de ti, já que você estava crescendo e seu corpo estava mudando. – eu estava quase pirando, aquilo tudo era muita informação – Porém a saudade falou mais alto, então ele arrumou uma qualquer para chamar de namorada e para satisfazer seus desejos e voltou. – eu só sabia ficar em silêncio, aquilo tudo de fato era muita coisa para minha cabeça – A Milena foi apenas alguém com quem Jimin transava sempre que ele queria transar contigo.

Eu fiquei fitando a grama por um momento, tentando engolir tudo aquilo que Yoongi havia me contado.  Depois de tempo, ele passou um de seus braços por meus ombros e me abraçou confortavelmente, logo em seguida falando:

-Mas eu também gosto muito de você, Mica, demais, e não vou te deixar assim. – ele segurou meu rosto e colou nossas testas, o que me fez fechar os olhos imediatamente - Eu só conheço felicidade quando estou perto de ti, só sei como é amar alguém quando você está sorrindo, só sei olhar para você, pensar em você... Por que não consegue sentir o mesmo por mim, e apenas por mim?

Então ele acabou com a pequena distância de nossos lábios e me beijou profundamente. Um beijo cheio de amor e que me fazia perceber o quanto eu gostava dele, o quão único ele era e como eu queria que aquilo fosse além de um beijo. Malditos hormônios!

Depois de me soltar, ele se levantou e me puxou consigo pela mão.

-Venha, vou te mostrar conde eu moro, espero que essa sapatilha não machuque seu pé, pois nós vamos andar muito.

Rimos e começamos a andar, de fato, ele morava muito longe. Nós passamos por diversos parques, lojas e pequenos bosques, até que chegamos em uma casa muito bonita. Ela era grande, toda pintada de branco e dourado, com portões altos.

Quando chegamos lá, Yoongi tocou o interfone:

-Pois não? – disse uma voz vinda do interior do interfone.

-É o Yoongi, dona Ana. – disse Suga. O portão foi aberto logo em seguida, ele entrou e segurou o portão para mim.

-Ana? – perguntei enquanto nos direcionávamos para a porta.

-É a empregada, mas ela é quase uma segunda mãe para mim.

Depois que entramos na casa, eu parecia uma criança que acabou de chegar na Disney. Aquele lugar era gigante, e extremamente luxuoso.

-Yoongi, como isso tudo aconteceu? – perguntei olhando ao meu redor.

-Isso o quê? – perguntou ele soltando as chaves em cima da mesa da sala.

-Vocês ganharam na loteria ou é impressão minha? – perguntei encarando Suga, que estava sentado no braço do sofá.

-Bem, quando nós nos mudamos para cá, os negócios do meu pai começaram a decolar, então nós reformamos a casa e compramos coisas novas. Você gostou daqui? – perguntou ele, sorrindo.

-Aqui é demais. – falei sorrindo enquanto observava uma escultura de gato, que estava perto da televisão.

-Bom, venha – falou ele se levantando e me puxando pela cintura – quero te mostrar meu quarto.

Nós subimos vários degraus numa escada toda dourada, juro que aquela casa parecia ser toda de ouro. Quando chegamos em seu quarto, me deparei com uma cama imensa, perfeitamente arrumada. Na frente desta havia uma televisão gigante. Havia também um banheiro e uma escrivaninha, onde estavam espalhadas várias folhas rabiscadas. Perto da televisão, tinha um teclado.

-Você toca? – perguntei sentando na sua cama e apontando para o teclado.

-Sim. – disse ele fechando a porta e parando diante de mim – Topa ver um filme?

Afirmei com a cabeça e ele foi ligar a televisão. Subi em sua cama e me sentei escorada na cabeceira, abraçando um de seus travesseiros.

-Terror não, Yoongi, por favor! – falei lembrando do quanto sou cagona para essas coisas.

-Relaxa, - falou sentando do meu lado – vou deixar você escolher. – falou sentando do meu lado e me entregando o controle.

Depois de muito procurar, achei um que poderia ser interessante e apertei o play.

Passados uns 50 minutos, uma cena de sexo apareceu. Obrigada, universo, por trabalhar sempre ao meu favor. Eu estava ficando nervosa com tudo aquilo, ainda mais por Yoongi estar bem ali do meu lado. Ah, meu Deus, quanto eu vou começar a ter sorte nessa vida?

Suga notou meu desconforto.

-Você está bem? – perguntou me olhando estranho, assim que eu enfiei a cara no travesseiro que estava no meu colo.

-Estou, e-eu só estou meio que... – não consegui de terminar a frase por que a mulher na tela soltou um gemido muito agudo.

-O problema é o filme? – falou com um sorriso indecifrável no rosto. Eu apenas afirmei com a cabeça, então ele tomou o controle de minhas mãos e desligou a tela – Mica, você é virgem?

Olhei para ele com cara de culpada, por que eu sou uma pessoa tão chata assim? Apenas afirmei e escondi novamente meu rosto no travesseiro. Céus, essa é uma boa hora para ser atingida por um raio, só falando.

-Ah, isso é tão lindo. -ele disse me abraçando de lado – Você não precisa ser envergonhar disso, - ele falou tirando meu rosto do meio do travesseiro – hora ou outra isso vai acontecer, mas precisa ser quando estiver pronta.

E depositou um beijo em minha bochecha.

-Yoongi, - falei soltando o travesseiro e me sentando em seu colo – e se eu te disser que já estou pronta?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...