História Entrando Numa Fria - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku, Zumbi
Visualizações 109
Palavras 1.288
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Mais um capítulo ><

Capítulo 9 - Capítulo IX


Fanfic / Fanfiction Entrando Numa Fria - Capítulo 9 - Capítulo IX

 

 -Sasori... – Sakura serrou os dentes.
             -Sasori? – Sasuke ergueu uma sobrancelha. – Quem é Sasori, Sakura?

  Ela encarou o rosto do Sasuke, seus olhos estavam marejados, assim que os olhares se cruzaram as lagrimas caíram em cascata.

  - O que aconteceu?

  Sasuke se aproximou e a recebeu em seus braços dando um abraço apertado.

  - É tudo minha culpa, eu iniciei essa desgraça Sasuke.
              - Como você tem toda essa certeza Sakura? Isso é impossível!
              - Eu... eu sinto Sasuke! Eu sou culpada... eu deixei isso acontecer, eu fui uma idiota naquele dia!
              - Que dia Sakura? E quem é Sasori? – Sasuke estava alterado.
          - Foi meu projeto de conclusão de curso, estava em um experimento, onde que com uma vacina poderia existir a cura de varias doenças, só que em uma manhã em que retornei meus experimentos estavam mortos, sem uma explicação. Sasori era meu parceiro do projeto e no dia em que tudo isso aconteceu ele desapareceu.

  Sakura explicava tentando controlar as lagrimas e a raiva que sentia.

  - Me diz como você tem tanta certeza?
            - Bom... Mesmo com um fracasso na pesquisa, eu precisava continuar com o projeto, precisava descobrir onde foi meu erro. Repeti todos os experimentos e só obtive resultados positivos. Quando estava mexendo nos armários descobri uma seringa usada, com sangue dentro e nela estava escrito o nome de Sasori. Aquilo me fez ferver na hora e deduzir que ele aplicou sangue humano nos experimentos, um sangue que não houve conserva adequada. Peguei aquela seringa e apliquei em um dos experimentos, no momento ele parecia que havia morrido igual ao dia em que cheguei, mas depois de uns 10 minutos ele começou a se mexer lentamente e recuperado ele atacou o outro que estava na mesma gaiola.

  Sakura abaixou a cabeça se lembrando do desespero que ocorreu no laboratório, o que aconteceu ali, estava acontecendo com os humanos, um vírus circulando diretamente na rede sanguínea.

 - Mas Sakura você deixou eles escaparam?!
             - Não Sasuke! Eu criei um antidoto! E ele esta aqui nesta caixa, eu só preciso reproduzi-lo a partir dessa amostra.

  Sakura mostrou a caixa onde havia um frasco pequeno.

  - Isso aqui pode curar os zumbis?
              - Sim. Acredito que em humanos os resultados são mais satisfatórios.
             - Entendo... Então se seus ratos foram curados, o que causou tudo isso foi...
             - Sasori. – Sakura completou.
             - Droga! E onde ele deve estar?
              - Eu acredito que...

  Sakura foi interrompida com um barulho alto vindo do andar de baixo. Sasuke se pois em guarda e ela o acompanhou. Saíram do quarto e no caminho se encontraram com alguns zumbis, não podiam fazer barulhos altos só podiam lutar com armas brancas que eram mais silenciosas. Sasuke abria o caminho enquanto Sakura tomava conta da retaguarda. Cabeças eram cortadas e alguns os cérebros eram perfurados, o som da agonia dos zumbis parecia cantos aos ouvidos do Sasuke, que mantinha um sorriso no rosto.

  Mesmo com toda a explicação da Sakura, queria ainda acreditar na sua família, que era um mal que estava predestinado a acontecer.

  - Vamos embora Sasuke, já tenho o que preciso daqui!
              - Certo!

  Sasuke colocou mais força em seus ataques, ele lutava sozinho e lutava muito bem. Assim que o caminho estava livre, ele segurou com força a mão da Sakura a levando em direção ao carro e a colocando em segurança.  Ela continuou como motorista.

  Sasuke estava dando a volta no carro para partirem dali quando sentiu uma pontada na perna, olhou em direção a ela e uma tontura tomou conta do seu corpo. Não podia acreditar, havia um zumbi com os dentes cravados em sua perna.

  - Sasuke? Vamos.

  A voz dela o fez acordar do transe que estava, cortou a cabeça do zumbi que o mordia e chacoalhou a perna para se desfazer do restante do zumbi. A culpa por ter sido descuidado fervia em seu peito havia esquecido de olhar por debaixo do carro, Sakura não poderia saber disso.

  - Aconteceu alguma coisa Sasuke?
              - Não... Só pisei no cocô do cachorro, só isso!
               - Seu tapado!

   Sakura ria da situação, ela não havia desconfiado de nada para o alivio do Sasuke, ele entrou rapidamente dentro do carro, tentando fazer a sua melhor expressão, mas a dor latejava em sua perna.

  - Vamos para onde agora Sakura?
             - Preciso ir ao laboratório da faculdade, lá tenho todos os equipamentos para reproduzir em massa o antidoto, assim juntos poderemos ser a cura.

  Sakura falava com convicção, com um brilho nos olhos. Sasuke apenas concordou com a cabeça com pouco entusiasmo, o que foi entranho aos olhos da Sakura, mas deixou pra lá.

  - Então vamos!

  Sakura ligou o carro e foram em direção à faculdade, não ficava muito longe dali. Sasuke tinha um olhar ao horizonte, alguns calafrios passava por sua espinha, péssimo sinal.
         Muitas coisas passava por sua mente, como pode deixar ser infectado dessa forma? Se sua família o visse, ele seria um completo fracassado.

  - Droga! – Sasuke resmungou alto.
             - Sasuke?
              - Ah desculpa.
             - Está doente? Sasuke Uchiha pedindo desculpas é o fim dos tempos mesmo!

 Sakura comentou divertida e ele apenas fez um biquinho e fechou a cara. Se ela soubesse o que aconteceu como reagiria? Conhecendo a Sakura acho que ela teria um surto.

  O caminho foi rápido e já estavam dentro do estacionamento da faculdade. A sorte do Sasuke era que a transformação completa levava um tempo a acontecer, tinha que achar uma solução sem causar pânico na Sakura.

  - Chegamos, parece que esta livre.
              - Cuidado, tem um carro próximo a entrada do laboratório. – Sasuke comentou cauteloso.
              - Deve ser de alguém que foi infectado ou abandonou ali mesmo. Vamos.

  Sakura desceu do carro olhando para todos os cantos, Sasuke também desceu tentando manter a postura, a dor passou por todo seu corpo, quase perdeu o equilíbrio. Aproximaram-se da porta do laboratório, ela só estava encostada, melhor para o Sasuke que não teve que quebra-la. Ela observou todo o interior do ambiente, procurando por tudo que precisaria para o antidoto. Sasuke ficou de guarda enquanto ela preparava o que precisava.
          A respiração do Sasuke estava ficando cada vez mais difícil, seus pulmões pareciam falhar, seu corpo transpirava, encostou-se à parede atrás de si, tendo a visão do corpo da Sakura trabalhando no antidoto, ele não poderia decepciona-la ali, ainda tinha consciência de tudo. Com muito esforço se aproximou das costas da Sakura a abraçando calorosamente e depositando um beijo em seu pescoço.

  - Sa-kura... Me desculpa...

  Sua voz saiu falha e seu corpo pesou, suas pernas falharam na sustentação e foi amparado pela Sakura, que levou um susto ao ver o estado dele.

  - Sasuke?!

  Ele deu um resmungo, seus olhos pesavam, tudo havia ficado branco, estava desmaiando, não demoraria muito e o estagio estaria completo. Sakura examinou todo o corpo dele e encontrou uma mordida em sua perna. Desespero.

  - Por que não contou Sasuke?! Droga.

  Sakura se levantava para pegar o antidoto e aplica-lo, mas foi impedida por um aperto no braço.

  - N-ão... Faça o restante do antidoto, eu ficarei bem, eu prometo.

  Sasuke não tinha muitas forças, mas estava preocupado com a o rumo da humanidade, não colocaria a perder tudo em troca de sua cura.

 - Continue.

   Os olhos da Sakura marejaram, ela tinha que terminar por ele, e o salvaria. Sakura continuou a preparar o antidoto, Sasuke gemia atrás de si pela dor que sentia.

  - Esta quase pronto, por favor aguente!

  Sakura estava se dedicando ao máximo, estava encapsulando todo o antidoto que havia feito, precisava apenas refrigera-lo por 5 minutos e tudo estaria pronto. O barulho da porta se abrindo chamou sua atenção.

  -Ora ora, se não é a Sakura!


Notas Finais


E ai? Estão gostando? Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...