História Entre a guerra e um amor... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Domínio, Guerra, Jimin, Jungkook, Regioes, Romance Proibido
Visualizações 4
Palavras 1.401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


▶◀

Capítulo 2 - Capitulo 1


A brisa estava leve e fria, o vento batia em meus cabelos que soltava do capacete, hoje as ruas estavam vazias, já era a hora de recolher. Lembro me sempre do primeiro dia que entrei na região norte, não foi uma das melhores recepções.
Fui abordada pelo o líder das castas Jimin que me prendeu em uma prisão dentro de sua fortaleza. Ele não era um líder, na verdade todos que moravam ali tinham medo, e o tratavam como tal.
Fiquei 6 meses presa naquele lugar e só fui tirada de la porque me acharam útil para algo, como eu não tinha escolha tive que aceitar as ordens do líder. Ele me tratou como um objeto no começo um brinquedo muito caro para ser admirado por outras crianças, o povoado tinha medo de mim por ser a mulher do soberano, o que na verdade eu não sou, ele me usa como brinquedo e eu faço o mesmo.
Escuto um barulho estrondoso de um motor pela a rua principal a mesma em que eu estava, não reconhecia esse barulho, talvez um viajante, quando ele me ultrapassou foi o que eu vi, acelerei minha moto seguindo o vulto daquela moto.
Percebi que o mesmo estava indo para perto do casarão onde Jimin morava. Ele olhou pelo retrovisor e desvio o seu caminho parando no meio de uma floresta, parei minha moto e desci e andei até onde o farol da moto estava ligado, fiz de tudo para não fazer barulho.
Olhei ao redor e me assustei quando vi um braço ao redor do meu pescoço me apertando em um mata leão.
-Quem é você?- perguntou o estranho, comecei a me debater mas ele não me soltava.
-Me solta que eu respondo - ele me soltou e eu me curvei tentando recuperar meu ar.
-Anda me responda, quem é você? E porque me seguia?
-Riley - respondi sorrindo.
-Responde a outra-
-Uma moto dessa não pertence ao Norte, você é do leste nao é?- ele tirou o capacete revelando a sua face me deixando um pouco sem jeito por ser tão bonito.
-Sou sim - ele bagunçou seus cabelos e olhou em volta, estávamos próximo a casa de Jimin e isso era bem preocupante.
-Você precisa ir, se eles te pegarem vão te matar- avisei mas o mesmo nem ouviu o que disse e encarou a casa de Jimin.
-Conhece o Jimin- assenti.
-Sou considerada a mulher dele pelo o povoado- revirei os olhos, ele suspirou e então olhou para mim e depois para a casa de novo.
-eu vim para mata lo - comentou e  eu arregalei os olhos, comecei a me afastar mas o mesmo me segurou pelo o braço -Onde vai?
-Embora - tentei me soltar mas o mesmo apertou mais ainda -me solta.
-Shiuu os guardas - o desconhecido me puxou para baixo , escutamos passos vindo para a floresta e vozes dos guardas dizendo ter escutado alguma coisa.
-Eu posso sair, eu vou e você foge - sussurrei e ele bufou.
-Qual a parte que eu quero matar ele que você não entende.
-Desculpa moço, não posso deixar que ele morra , ou você sai ou eu grito e eles vem te buscar.
-se você fizer, morre - dei de ombros.
-Eles nao vão sair daqui tão cedo, faz o que eu mandei e dá o fora daqui.- me levantei e comecei a andar para onde os guardas estavam.
Eles se assustaram ao me ver.
-O que fazia na floresta senhorita riley?- pensei em uma desculpa.
-Ah eu.. Escutei um barulho e fui ver o que era, e não achei nada acho que estou paranóica - ri mas os mesmos ficaram sérios -Não riem para nada..
Passei por eles e fui correndo até minha moto onde montei nela e voltei para a estrada e avistei o desconhecido empurrando a moto para fora da floresta, parei a moto próximo dele, levantei o retrovisor do capacete para poder encara lo melhor
-Tome cuidado, pense bem antes de dar um passo desse, Jimin pode te matar com um estralo de dedos,ele praticamente tem o exercito inteiro nessa casa - falei e abaixei o retrovisor e voltei a acelerar pela aquela estrada indo direto para a mansão de Jimin, onde ficava todas as encomendas do interior.
Quando cheguei me assustei com a quantidade de carros estacionados no quintal, estacionei a moto em algum lugar na garagem e entrei na casa, tinha várias mulheres bem vestidas  que me olharam de cima a baixo pelo o estilo de roupas que vestia, eu não iria pilotar uma moto com um vestido de luxo se era isso que elas desejavam, passei por elas e dei de cara com um Jimin sarcástico próximo a escada a minha espera com certeza.
-Onde esteve?- perguntou bebendo um pouco de whisky que havia em suas mãos.
-Para o seu governo fui investigar um certo viajante que está aqui no norte- dei de ombros e tentei passar mas o mesmo me segurou.
-Que viajante?- perguntou
-Não sei o nome dele, mas pela a moto ele é do Leste -
-Falou com ele?- assenti e Jimin  apertou mais meu braço -Não quero saber de você falando com nenhum homem além de mim .
-Você não manda em mim - tentei me soltar mas ele apenas me aproximou mais dele.
-Desde o momento que te tirei daquele casarão, eu passei a ser seu dono -
-Você me tirou de lá porque quis, eu não te pedi isso .
-Garota, é melhor você melhorar esse comportamento posso te matar aqui agora se me responder dessa forma novamente- falou ele roçando nossos lábios, eu não odiava esse ato, Jimin era um homem e tanto.
-Eu te prometi minha lealdade, e lhe acabei de contar sobre o viajante, não me peça mais nada docinho -selei nossos lábios e puxei seu lábio inferior fazendo ele sorrir maliciosamente -Eu posso subir para me arrumar?.
-Vou com você - subi as escadas e Jimin foi atrás de mim, entrei em meu quarto e ele entrou junto fechando a porta atrás de si, comecei a tirar minha jaqueta e joguei na cama tirei meus sapatos.
-Como foi seu dia?- perguntei, escutei Jimin se sentar em minha cama.
-Tediosa as mesmas coisas de sempre, entregas e vendas .
-Muitas?
-Muitas ! - riu e eu tirei minha blusa e Jimin me encarou mordendo o lábio -Não me canso de ver seu corpo.
-Não precisa se cansar - ri e fui até o banheiro para tomar um banho ja que estava com muita sujeira daquela floresta.
Me sinto presa aqui, mas hoje quando eu vi aquele rapaz eu tive uma sensação e tanto de liberdade, ele seria a minha perdição ? Torço para que eu nunca o veja pois seria obrigada a entregar ele a Jimin e só quem o protege vai saber o que pode acontecer com o mesmo. Jimin é obsessivo mesmo eu sendo o seu brinquedo, sou dele e de mais ninguém, e eu às vezes gosto disso.
Mas nada muda o meu gênio, não é atoa que aceito certas coisas, preciso para o meu próprio bem e bom Jimin ja quase me matou uma vez porque pensaria duas vezes agora?
Saio do banheiro enrolada na toalha Jimin ainda está no meu quarto deitado na cama olhando para o teto pensativo, entro no meu closet e me visto de uma forma mais apresentável, solto os meus cabelos que por causa do coque fica ondulados e saio do closet, coloco um salto da mesma cor que o vestido.
-O que acha?- perguntei Jimin voltou a se sentar e me olhou de cima a baixo.
-Esta bela - sorriu.
Me apresei na maquiagem escolhendo algo básico e enfim estava pronta , Jimin se levantou e ofereceu seu braço e eu peguei, saímos do quarto juntos, agora que estava mais apresentável todos me olharam com mais satisfação e admiração ja que eu era a única ali que pertencia do sul.
Cabelos escuros, pele clara olhos verdes, com certeza a maioria daquelas mulheres tinham uma certa inveja de mim.
Olho ao redor e Jimin me ajuda a descer as escadas com delicadeza para que eu não tropece, ele entrelaça nossas mãos e sorri para seus convidados.
-Eu esqueci de perguntar, essa festa é para o que ?- perguntei forçando um sorriso para os velhos que me olhavam.
-Conseguimos capturar um dos capitães do Leste.
 


Notas Finais


Bye bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...