História Entre a Razão e a Sensibilidade - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter
Tags Aj Mclean, Backstreet Boys, Brian Littrell, Howie Dorough, Kevin Richardson, Nick Carter
Exibições 8
Palavras 2.222
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


♪ Este não é um amor comum
E nunca será o bastante
De tudo o que você me deu
Você é meu coração, minha alma, meu tudo
Toda noite eu agradeço a Deus
Por me dar forças para amá-la
Cada vez mais
E eu juro que enquanto eu ouvir aquelas três palavras
Sim eu irei ♫

Capítulo 9 - Yes I Will


Fanfic / Fanfiction Entre a Razão e a Sensibilidade - Capítulo 9 - Yes I Will

*Maitê e AJ *

Em um impulso  pulei no pescoço de AJ o abraçando forte a ponto de tirar os óculos dele do lugar, minhas pernas perdiam as forças, meu coração parecia que saltaria pela boca, o ar até parecia faltar.

- MEU DEUS TO SONHANDO, NÃO QUERO ACORDAR... É VOCÊ MESMO, NÃO TÔ SONHANDO!! – Nesse momento parei para olhá-lo e acariciar seu rosto,  e barba.

Pena que ela não pôde ver o sorriso meu de felicidade estampado no rosto, obviamente a envolvi pela cintura, embora segurasse as flores....

Durante esses dias, achei que fosse um louco, mas essa doçura, esse abraço.... estranhamente parece que esperava por ele desde a minha existência 

Eu por minha vez apenas sorria e afagava os cabelos dela com a mão livre.

- Siiiiim sou eu em carne, osso e tatuagem, mas posso entrar? – eu dizia com sorriso de orelha a orelha

- OMG! Sim claroooo entra, não repara a bagunça – apontou para o sofá que estava com sua bolsa, laptop e umas roupas que estavam separadas para guardar no armário

- Tudo bem meu anjo, essas flores são para você – esticou o braço e a entregou

- Meu Deus nem no meu melhor sonho eu imaginei isso – os olhos dela ficaram  marejados e uma lágrima escapou.

- Oh meu anjo, senta aqui do meu lado, não chora, afinal vim aqui para te fazer sorrir e não chorar – eu disse pegando na mão dela e com a outra enxugando suas lágrimas com o polegar

- Você deve estar me achando uma boba chorona - disse colocando as mãos no rosto, mas isso é surreal demais!

-  Jamais, isso não te torna menos mulher, apenas mostra o quão é especial e sensível – Dei-lhe um forte abraço.

 Eu queria ficar ali para sempre naquele abraço, mas eu tinha que manter o controle, ou me acharia uma fã dessas loucas. Respirei fundo e parei para olhá-lo.

Nisso começa a relampejar...

- Então queria lhe propor de sairmos para jantar, você escolhe o lugar ou vamos para o hotel que estou hospedado.

- Meu Deus o Jantar! –  coloquei a mão na cabeça e sai correndo, lembrando que tinha deixado a água no fogo para fazer o espague

Ele foi atrás...

- Droga quase pegou fogo na panela – disse Mai jogando a panela debaixo da torneira

 - Acho melhor jantarmos aqui, pelo visto vai começar a chover muito, ouça as trovoadas...

- Tem certeza? Não quero passar fome – eu disse com ar de incrédulo e a querendo deixar mais a vontade.

 - Está duvidando dos meus dotes culinários é?  Pois você nunca experimentou uma macarronada como a minha! – disse jogando o pano de prato nele

- Então ta, só quero ver... A propósito seu pijama é lindo, adorei – Eu disse apontando para May enquanto ela colocava os ingredientes na pia para fazer a macarronada.

- Hã, ah não!!! Que vergonha, vou me arrumar me espera aí. – Disse indo correndo para me arrumar.

Eu a cerquei na porta da cozinha dizendo:

- Negativo, você está linda assim sabia?

- Deixa eu passar vai – Eu disse meio empurrando-o

- Só se der uma voltinha pra mim. – disse pegando na mão dela fazendo-a dar uma voltinha.

- Você fica ainda mais linda envergonhada – falou liberando a passagem

 Enquanto ela ia até o final do corredor no seu quarto, eu a olhei por trás sorrindo e suspirando... Pensei:

-Puta que pariu, ela é meiga, mas é gostosa! AJ, AJ se controla, ou ela vai lhe achar um tarado, tudo bem, que ela deve saber o quanto sou sexual, mas.... preciso ir com calma.

No quarto...

- Meus Deus, Mai, Mai fica calma, fica calma, ou ele vai te achar uma fã desequilibrada... Você tem que ser diferente ou será apenas outra fã doida

'O que eu visto? Oh céus! Não sei ...

Ah vou colocar esse roby de oncinha, ele vai gostar e é mais modesto, não quero que me ache exibida.

Quando voltei, ele apenas disse:

-Uau isso tudo é em minha homenagem? Adorei! 

 Enquanto isso eu tentava voltar a atenção para a minha macarronada, embora meu coração estivesse a mil, eu desejava ser o mais natural possível.

Eu apenas disse enquanto já preparava o molho:

- É porque amo seu estilo e é uma maneira também de sentir você mais pertinho de mim.

- Ah eh, mas agora não precisa porque você pode me sentir – Eu disse me aproximando e a abraçando por trás, envolvendo-a pela cintura e apoiando o queixo no ombro dela.

Por um momento eu me derreti com aquele abraço e a voz rouca ao pé do seu ouvido, minhas pernas perderam as forças, tive que conter um gemido, pois arrepiei dos pés a cabeça, na minha mente só veio o desejo de que ele me pegasse e ali mesmo me fizesse mulher, mas não podia ceder assim tão rápido, tinha que mostrar que além de desejo, sempre o amei.

- Huuuum cheiroso... Está me abrindo o apetite, ele dizia com ar malicioso e a voz.... Torturante.

- Ok Jay, mas assim é covardia e eu posso errar a mão no tempero – disse dengosa.

- Tá bom meu anjo, eu me comporto prometo, mas enquanto isso podemos ir conversando? – Disse sentando na cadeira de mesa no canto da cozinha.

Conversaramos sobre muitas coisas, como quanto tempo ela era fã, músicas que ela gostava, o que gostava de fazer; não que não tivessemos conversado sobre isso no skype, mas agora eu podia olhar nos olhos dela, eu estava encantado.

Ela tinha um misto de menina mulher, olhos expressivos de azul fascinante, lábios carnudos, e corpo com contornos definidos porém delicados. Em minha mente, não tinha dúvidas ela era o que sempre idealizei.

Seu jeito meigo, só aumentavam minha vontade de ficar ao seu lado e ir a desvendando. 

A chuva caia lá fora e aquele momento simples se tornou mágico.

- Pronto!! Minha macarronada com almôndegas - Eu disse  arrumando a travessa na mesa e servindo nós dois

- Huuum realmente uma delícia, acho que tirei a sorte grande. E você meu anjo? Só comeu umas garfadas –  segurei na mão dela e que só me admirava como se quisesse memorizar cada instante desse momento

- Estou sem fome – falei tímida, meu estomago tinha mil borboletas voando e eu só queria memorizar cada instante

- Está sim, péra aí, vou te dar na boquinha –  cheguei mais perto minha acadeira e colocando uma garfada na boca dela e  quando ela percebeu, tinha comido quase tudo.

Aconteceu algo extremamente sedutor por parte de AJ, o cantinho dos meus lábios estava sujo de molho, então ele passou seu polegar ali e em seguida lambeu seu próprio dedo, senti meu corpo arrepiar, senti que se eu baixasse a guarda ele teria limpado com um beijo. Sim era o que meu intimo também queria, mas a razão, tinha que falar mais alto

Minha vontade era limpar os lábios dela com um beijo e saborear o sabor deles, todo momento era essa a minha maior vontade, mas estavamos tendo um contato próximo pela primeira vez e não queria que ela fizesse uma imagem errada de sedutor barato, já chegava o que o mídia dizia, então respirei fundo e sorri ao ver as faces de dela ficarem rosadas.

Mai parecia estar menos nervosa e então perguntou:

- Você ao me ver, disse VOCÊ! Por acaso se lembrou do SC que fui há 2 anos atrás?

- Não meu anjo, eu fui com Nick na academia por causa de Lisa...

-Pera!! Nick veio também pela minha amiga? Não acredito!! – Disse toda empolgada

- Sim, então, eu vi uma linda odalisca com roupa lilás dançar sensualmente e me fascinou e quando venho estar com meu anjo você é ela – disse acariciando as bochechas de Mai.

- Então você me viu dançar?? Que vergonha!!! – direcionei a mão ao meu rosto e sem seguida o puxando para sentarmos no sofá, tentando disfarçar a minha timidez.

 - É impressionante como você se transforma de menina para mulher quando dança.

-Posso te pedir duas coisas? – ele perguntou com aquela voz rouca sedutora

 - Sim pode. – Respondi meio receosa.

- Dança só para mim e deixa-me beijar esse pezinho que me conquistou? – pediu colocando o meu pé em seu colo e o acariciando delicadamente, causando-me arrepios, definitivamente ele queria me torturar, mas tinha que ser firme e não apenas mais uma.

- Pode beijar, agora dançar preciso me preparar psicologicamente – disse sorrindo sentido cócegas.

Elevei o pé dela e começei a dar delicados beijos nos pés dela, senti seus poros involuntariamente arrepiarem, como se seu corpo correspondesse ao meu toque, adorei perceber tamanha quimica entre nós, eu também estava cheio de vontade de enchê-la de carinho e beijos

Mas parei de beijar os pés, pois meu corpo já estava ardendo de desejo, mas ao mesmo tempo pela primeira vez sentia algo além do que simples desejo por sexo,ele queria conhecê-la, estar em sua companhia e fazê-la feliz, e o momento certo para tê-la comigo em meus braços chegaria.

 - Bom meu anjo, está ficando tarde, acho que está na hora de eu ir e amanhã nos veremos. Almoça comigo? – disse olhando para o relógio.

- Almoço claro, mas você não vai sair daqui nessa chuva de jeito nenhum, não quero que fique doente e depois afete sua voz que tanto amo. E outra morro de medo de trovoada, Sophy minha amiga que divide o apartamento comigo saiu com as amigas e odeio ficar só com essa chuva – disse o abraçando forte.

  - Oh meu anjo, então eu fico aqui para te proteger, me acomodo aqui no sofá – Falei acariciando os cabelos dela, enquanto a abraçava.

  - Não mesmo, vou ajeitar minha cama e você dorme lá e eu aqui. Eu cuido de você embra? Eu velo o seu sono. – Ela disse segurando nas minhas mãos e me olhando com seus olhos azuis que brilhavam como nunca antes.

- Que espécie de homem seria eu que permitiria que uma mulher, em especial meu anjo, dormisse sozinha no sofá? Como vou te proteger das trovoadas? Vamos fazer o seguinte, com todo respeito claro, deitamos juntinhos dividindo a cama e eu te protejo e você vela meu sono. O que acha? – Disse a olhando nos olhos

- Hum ok, mas acho que nem vou conseguir dormir... Mas vamos. - ela me puxou pela mão até seu quarto. Em minha mente, eu tentava processar essa informação, AJ, Sim aquele que foi meu herói, meu salvador, ali, sim ali me protegendo, se morri, cheguei no paraiso.

Ao entrar no quarto vi uma decoração de menina mulher, a delicadeza do lilás com tons de Rock, com uma espécie de guitarra na parede, portas retrato com fotos dela e dele e a foto que tiraram no soundcheck.

- Lindo quarto, aconchegante!! Pena que não deixei você entrar na minha vida já nesse soundcheck– disse lamentando

É isso mesmo? Eu tô ouvindo coisas..... Estou insâna, AJ está  me cantando, eu que sempre me achei fora do padrão, ainda mais dele. Nenhuma amiga por perto para me beliscar- pensei

 Uma foto me incomodou, era de um rapaz sorridente, estranhamente senti ciúmes e num impulso perguntei:

- Quem é esse da foto? Seu namorado?

- Não, ele é meu ex- noivo que faleceu em um acidente há 5 anos atrás – Respondi com a voz baixa, olhar triste e ele percebendo isso, me approximei dela a abraçando e disse:

- Desculpa, sinto muito e não quero te ver triste, sei como se sente, quando tinha 15 anos passei por isso, você deve saber, mas agora estou aqui para te fazer feliz. – A abraçei forte

- Tudo bem, vem, vamos dar um jeito de deitarmos aqui. - a peguei pela mão.

 Ela deitou encolhida deixando boa parte da cama pra mim que por minha vez tirei o tênis e deitei, esticando o braço e dizendo:

- Vem meu anjo, deita a cabeça aqui no meu peito - e a abraçei para que ela se sentisse protegida

Meu coração batia tão forte, a respiração descovernada, era um sonho, que agora se concretizava, minhas mãos estavam frias e apenas obedeci e sorri para ele

Ela tímida o fez, mas ambos podiamos sentir nossas respirações desgovernadas e as batidas dos nossos corações.

-Jay se isso for um sonho não quero acordar nunca mais - o abraçava forte.

 - Meu anjo é um sonho, mas que se tornou realidade e eu estou aqui por você e para você. – a beijou na testa ternamente.

 - Acho que não vou conseguir dormir... – disse o olhando

- Vai sim, vou cantar para você:

This is no ordinary love

And I can never have enough

Of all the things you've given to me

You're my heart, my soul, my everything

Every night, I thank you Lord

For giving me the strength to love her

More and more each day

I promise her as long as I hear those three words

Yes I Will

Assim ambos acabaram adormecendo e unidos como um só coração, uma só batida.

Como será que foi o jantar de Lisa e Nick?

Como e quanto AJ, será que está certo de seu sentimento por Maitê?

Quando ele vai se declarar de fato e dizer que não foi só um encontro de idolo e fã?

E como fica Rochelle? Afinal só deram um tempo

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...