História Entre a Vingança e o Amor - Lutteo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Ramiro, Rey, Simón
Tags Luna, Lutteo, Matteo, Romance, Vingança
Exibições 373
Palavras 1.472
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí? Como estão?
Ansiosos pra mais um capítulo?
Bora ler?

Capítulo 6 - O Sofrimento Começa


Matteo encara Luna por longos minutos. A menina o olhava e começava a pensar mil coisas. Primeiro, pensou que era tudo uma brincadeira. Depois, pensou que realmente era algo sério. E no final, acabou sem saber o que pensar. Matteo apenas a encarava e isso a estava torturando demais. Ela decide lhe perguntar mais uma vez: - Matteo, porque fez isso comigo?

- Simples. Quero me vingar.

- Se vingar? De mim? O que eu te fiz?

- Você não me fez nada, garota. Mas, o seu querido papaizinho fez e será você que irá pagar pelos erros dele.

- Como assim? O que o meu pai tem a ver com isso?

- Quer saber de toda a história, não é? Ok. Vou te contar. Espero que não se assuste, porque não estou nem um pouco afim de ficar aguentando choro de criança mimada. Bom, o seu pai foi o grande causador da morte do meu pai.

- O que? Mas... Mas como?

- Leia isso e você saberá de tudo. Matteo fala e entrega para Luna a carta que seu pai tinha lhe deixado. A garota lia e a cada palavra lida, ficava ainda mais perplexa. Não conseguia acreditar que seu pai era o causador da morte de uma pessoa.

- Não é possível. Deve ter alguma coisa errada. O... O meu pai jamais faria uma coisa dessas.

- Tem certeza? Luna, o seu querido papaizinho deixou o meu pai na ruina. Ele seduziu a minha mãe e a fez trair o meu pai. Os dois eram os “melhores amigos”. Belo amigo, não é? Ainda acha que seu pai é um santo? Ainda acha que ele é o rei do Egito?

- Não... O meu pai não seria capaz disso. Matteo, te... Tem alguma coisa errada. Não é possível. O meu pai é um homem bom, carinhoso. Jamais faria algo assim e mesmo que ele fosse amante da sua mãe, ele me contaria.

- Ah, Luna. Por favor né? Se toca, garota. O seu pai destruiu a minha família e eu irei destruir a dele.

- O que você vai fazer comigo?

- Adivinha? O que você acha que um homem experiente como eu deveria fazer com uma ninfetinha como você? Hum?

- Matteo, olha... Eu não tenho nada a ver com tudo isso. Se é tudo verdade, fala com o meu pai. Ele... Ele vai ter uma explicação pra isso. Por favor, não me machuca. Não faz nada comigo. A menina fala e se levanta. Ela se aproxima de Matteo, ficando na sua frente.

- Cala a boca. Matteo grita e se aproxima da garota. Ele lhe acerta um tapa na cara. Com a força do tapa, Luna acaba caindo no chão e ainda corta a boca por causa da força do tapa que havia levado. – Bom, vou te deixar sozinha pra pensar um pouco. É bom se comportar, senão... Ficará de castigo e não serei nada bonzinho com você. Até mais, Luninha. Matteo fala e sai do quarto, o trancando logo em seguida.

Luna se levanta rapidamente e corre até a porta. Ela começa a bater na mesma e a gritar por socorro, mas só o que consegue ouvir é gargalhadas que vinham do lado de fora do quarto. Gargalhadas estas que eram de Matteo. A menina volta a se sentar na cama e começa a chorar desesperadamente. Ela não conseguia acreditar que seu pai tinha sido capaz de trair o melhor amigo ainda mais com a esposa do próprio. A menina nesse momento, se culpava por ter dado confiança para Matteo. Se culpava por logo de cara, ter gostado dele. Se culpava até por causa de seu pai. A jovem não conseguia parar de chorar. O tapa que havia levado ainda doía e sua boca ainda sangrava, mas ela nem se importava com isso. A garota queria poder fugir dali o mais rápido possível e então começa a procurar pelo quarto alguma passagem secreta ou algo parecido. Não encontrando nada, ela volta para a cama e acaba adormecendo de tanto chorar.

Sebastian e Gastón pediam para Matteo pegar leve com Luna, mas eram ignorados pelo mesmo. O que Matteo mais queria era se vingar de Miguel e não mediria esforços para isso. Iria fazer tudo o que fosse possível com Luna. Iria machuca-la fisicamente e psicologicamente. Ela era inocente sim, mas iria pagar por Miguel. Luna Valente jamais seria a mesma após ter conhecido León Vargas, disso o homem tinha plena certeza.

Cato chega em casa com os amigos de Luna e explica tudo a Miguel. O empresário começa a pensar no possível sequestrador e a imagem de Matteo vem em sua mente. Ele começa a ter certeza de que o jovem homem tinha sido o causador do sequestro de sua filha. Mas, para onde ele teria a levado?

Os amigos de Luna estavam sem entender nada e então, o empresário decide explicar tudo para eles que ficam perplexos ao saber da possível causa do sequestro. As amigas de Luna se sentem culpadas, pois elas haviam incentivado essa amizade repentina entre ela e Matteo. Claro, que jamais imaginariam que ele quisesse fazer algum mal para a menina, mas ainda assim se sentiam muito culpadas.

Reinaldo é avisado pelo filho sobre o sequestro de Luna e decide ir até a casa de Miguel para dar uma força a todos. Assim que chega na casa dos Valente, o homem corre abraçar Simón que estava transtornado. O garoto amava de verdade Luna e saber que a namorada havia sido sequestrada o estava corroendo por dentro. Ele não fazia a mínima ideia de quem era esse tal de Matteo, mas se o encontrasse na rua, iria fazê-lo pagar pelo que estava fazendo com sua namorada.

Miguel liga para a policia, mas os policiais lhe dizem que só poderiam considerar sequestro após 48 horas, pois tinham várias hipóteses para o sumiço da menina. Uma delas, era que Luna poderia ter fugido de casa para ficar com o tal garoto e ao escutar isso da boca de um dos policiais, Miguel acaba o ofendendo, mas Cato toma o celular de sua mão, para o empresário não complicar ainda mais as coisas. Ninguém queria que Miguel fosse preso por causa de um desacato, ainda mais nessas circunstancias.

O empresário decide ir até a escola falar com os alunos que estavam presentes na hora do sequestro, mas fica ainda mais desolado quando os alunos dizem que não faziam a menor ideia de onde Luna poderia ter sido levada. Ninguém havia anotado placa de carro ou coisa assim e isso o deixou ainda mais apreensivo. Miguel queria descartar a possibilidade de sua filha estar até mesmo morta. Claro, se Matteo queria se vingar dele, não a mataria... Por enquanto e isso o deixava muito aflito. Ele precisava dar um jeito de achar Luna.

Nina e Jazmín choram por causa da amiga e comentam com Cato que na escola, parecia que ela estava pressentindo algo, pois estava abraçando todo mundo e parecia que era uma despedida. Simón concorda e fica se culpando por não ter dado a devida atenção para a namorada. As meninas o abraçam e começam a ficar desesperadas.

Depois de um tempo, Nina acaba pensando que Luna realmente tinha planejado fugir com Matteo, pois tinha visto que a garota havia ficado muito mexida por causa dele. Jazmín tenta tirar a ideia da cabeça da amiga, mas Nina se mantinha com esse pensamento. Até Simón estava começando a acreditar na garota, mas... Será que era isso mesmo que havia acontecido? Será que Luna havia fugido por espontânea vontade com Matteo?

Anoitece e Matteo estava na sala da casa bebendo. Não parava de pensar em seus pais e mais uma vez ele grita que iria se vingar de Miguel e Luna Valente. Ele estava sozinho na casa, pois tinha mandado seus amigos embora, já que não paravam de falar que ele tinha que soltar Luna, que ela não tinha culpa de nada e blá, blá, blá. Isso o deixou muito irritado. Completamente bêbado e fora de si, o moreno sobe até o quarto onde estava Luna. Ele destranca a porta e com o barulho, a garota acaba acordando. – Pelo visto, a princesinha acordou.

- Você... Você está bêbado?

- O que acha?              

- Você não vai fazer nada comigo, ou vai?

- Vou, claro que vou. O que acha de fazermos amor? Pelo que sei, você ainda é uma donzela virgem e pura. Irá ter a sua primeira vez comigo e não será nada prazeroso pra você. E aí? Pronta? Porque eu já estou completamente pronto. O homem fala e coloca uma de suas mãos sobre seu membro que já estava duro. A menina olha para onde a mão dele estava e começa a chorar. Matteo será mesmo capaz de obrigar Luna a fazer sexo com ele?


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
Matteo já começou a machucar Luna. O que vocês acham que ele irá fazer no próximo capítulo?
Será que ele irá obrigar a menina a transar com ele?
Todos estão muito aflitos pelo sumiço de Luna. Será que conseguirão encontrá-la?
Espero que tenham gostado.
AVISO: O próximo capítulo terá cenas extremamente fortes em relação a sexo. Espero que não queiram me matar.
Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...