História Entre amigas (Adaptada) - Camren - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Drama, Lésbico, Romance
Exibições 911
Palavras 1.662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente mil desculpas pela demora. Eu estava dodói por isso não postei... Eu vou tentar recompensar vocês, mais espero que gostem do capitulo... Beijossssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

Boa leitura...

Capítulo 14 - Capitulo 14


Fanfic / Fanfiction Entre amigas (Adaptada) - Camren - Capítulo 14 - Capitulo 14

P.O.V LAUREN


No dia seguinte, abri os olhos e vi Camila. Ela ainda dormia. Olhei pro colchão e notei que a Mani não estava mais lá. Sentei-me na cama e a vi na beira da piscina, olhando a vista da cidade. Levantei e fui até o banheiro. Quando voltei, Mani ainda estava lá, na mesma posição. Sentei-me ao lado dela.
 
Lauren: Bom dia! – sorri.
 
Normani: Bom dia! – encostou-se em meu ombro.
 
Foi quando senti uma lágrima escorrendo pelo meu braço.
 
Lauren: Ei, ei, ei! -- levantei o rosto dela pelo queixo -- Que foi?
 
Normani: Ah, só tava pensando em como a vida é louca.
 
Lauren: Isso eu tenho que concordar com você.
 
Normani: Eu sinceramente não sei como vai ser minha vida daqui pra frente, Laur.
 
Lauren: Vai ser como sempre foi, Mani. Você nunca teve realmente a Fabi perto de você.
 
Normani: É, isso você tem razão!
 
Lauren: Então! E agora você mora aqui perto, cinco minutos de táxi estamos uma na casa da outra. Não tema em me ligar, viu?!
 
Normani: É que, na verdade, eu nunca pensei que iria morar sozinha. Sempre achei que a Fabi viria. Agora estou sem meus pais e sem ela.
 
Lauren: Tudo na vida da gente tem um propósito. TUDO! Pense comigo. Se não tivéssemos nos encontrado na livraria outro dia, não estaríamos aqui agora.
 
Normani: E consequentemente eu estaria mais sozinha ainda.
 
Lauren: Tá vendo? Pelo menos uma coisa boa! -- rimos.
 
.........: E aí?! Quem quer tomar café?
 
Virei-me e vi a Camila em pé, encostada na porta e sorrindo. Ela ainda estava descabelada. Veio caminhando ao nosso encontro, se abaixou, me deu um selinho e um afago no meu cabelo.
 
Camila: Bom dia, Mani!
 
Normani: Bom dia!
 
Camila: Vamos tomar café ou as mocinhas estão com preguiça?
 
Lauren: Por mim, tudo bem!
 
Normani: Por mim também!
 
Camila: Vou pedir pra Lúcia preparar uma mesa de café aqui em cima pra gente, tá?
 
Lauren: Tá bom!
 
Camila: Já volto então, vou ao banheiro.
 
Normani: Laur, acho que depois do café vou pra casa, tá?
 
Lauren: Queria que você ficasse!
 
Ela ficou quieta e continuou olhando pro “nada”. Logo a Camila chegou com a Lúcia. Mani foi pro banheiro e eu aproveitei pra falar com minha namorada.
 
Lauren: Camz, a Mani não tá bem, queria fazer alguma coisa pra animar ela, o que você acha?
 
Camila: Hum... acho que já sei o que podemos fazer!
 
Lauren: O quê?
 
Camila: Já ouviu falar que a música espanta os males? Que tal vocês terem uma aula de dança comigo hoje?
 
Lauren: Será?
 
Camila: Sim! É gostoso, você vai ver, ela nem vai ver o dia passar.
 
Lauren: Tá bom, não custa tentar, né?
 
Paulinha voltou e tomamos café. Camila tem o dom e animar o ambiente, contou sobre as gafes que cometia quando chegou na Europa, sobre os micos que já pagou com a dança e também sobre os concursos que já havia ganhado, e eu nem sabia. Como se não tivéssemos combinado nada, ela disse que iríamos aprender a dançar. Depois que tomamos o café, de pijamas mesmo ela foi até o estúdio de dança, colocou uma música agitada e nos chamou.
 
Camila: Vem gente! Já separei as músicas. Essa é pro nosso alongamento, pra entrarmos no clima.
 
No começo, Mani não gostou muito da ideia.
 
Lauren: Mani, pede pra Camila dançar uma música, a que você quiser, e se ela souber você entra na nossa brincadeira.
 
Camila: Isso!
 
Normani: Hum... tá bom! Essa eu quero ver se ela dança -- fez cara de maligna.
 
Camila: Fala! -- ao lado do rádio, pronta a procurar um CD.
 
Normani: Eu quero Irene Cara, What a Feeling, do filme Flash Dance.
 
Camila nem respondeu, apenas sorriu. Mani e eu nos sentamos no chão. Logo achou um CD e colocou no rádio. Ficou descalça e deu play. Quando ela começou a dançar, nem eu acreditei. 
 
“(…) What a feeling. Bein’s believin’. I can have it all, now I’m dancing for my life. Take your passion and make it happen. Pictures come alive, you can dance right through your life. (…)”
 
Linda, suave, encantadora, mas ao mesmo tempo parecia uma fera destemida. Vi que a Mnai estava de queixo caído. Eu sorria viajando nos seus movimentos. A Camila parecia dançar com a alma, parecia que deixava a música levá-la. Encarava-nos, remexia, rebolava, saltava e se jogava no chão. Sensual, quente e MARAVILHOSA! Foi simplesmente, absolutamente, demais.
 
Camila: E aí? Acho que agora você vai ter que brincar com a gente.
 
Normani: Nossa! Parabéns, você realmente dança muito bem. Eu adoro esse filme e posso dizer, foi perfeito.
 
E eu parecendo um pateta, aplaudia.
 
Camila: Bom, mas eu acho que você escolheu a música errada. Eu ganhei um prêmio com essa dança.
 
Normani: Ah, mas então não vale!
 
Camila: Vale sim, você mesma escolheu -- ria alto.
 
Lauren: Eu queria ver você dançar dirty dancing um dia, mas precisa de um parceiro, né?
 
Camila: Sim! Essa eu nunca dancei justamente por causa disso. Ah! Esqueci de te contar. Um dançarino brasileiro que conheci em Moscou, ficou sabendo que eu tava no Brasil e entrou em contato comigo, me convidando pra ser parceira dele em um concurso.
 
Lauren: E aí? Aceitou?
 
Camila: SIM! Ele dança muito bem. Vamos nos inscrever na semana que vem, mas nem sabemos o que vamos dançar ainda.
 
Lauren: Nossa, que legal -- fiquei com um pouco de ciúme, mas sabia que era besteira eu estar sentindo aquilo.
 
Camila: E aí, vamos começar?
 
Lauren: Vamos!
 
Levantamos a Normani na marra e a Camila começou pelo alongamento. Depois aquecemos e ela já colocou uma musiquinha legal pra nos ensinar a ter postura e equilíbrio. Foi muito cômico, afinal, minha amiga é uma ogrona e eu super dura.
 
Rimos muito, foi divertidíssimo. Realmente a música leva todos os males embora. Camz nos deu muitas dicas de vários tipos de dança. Até tango a louca tentou, mas aí foi demais. O dia passou super rápido e como tomamos café tarde, até nos esquecemos de almoçar. Eu já estava sem pernas quando deitamos estiradas no chão do estúdio.
 
Camila: Estão cansadas?
 
Lauren: Não, imagina, as minhas pernas somente não respondem mais aos meus comandos! -- rimos.
 
Camila: E aí? O que temos pra essa noite? Vamos sair dançar?
 
Lauren: Tá louca?
 
Normani: olha que eu te amarro, hein garota? -- falou bufando.
 
Camila: Tô brincando! -- ria alto.
 
Lauren: Sair dançar pra não, mas o que acham de jogarmos um jogo e pedirmos uma pizza?
 Normani: Por mim fechado!
 
Camila: ADOREI!
 
Mani e eu descemos e tomamos banho. Emprestei outro pijama pra ela, afinal, aquele tava todo suado. Minha amiga já parecia estar bem melhor, com o humor quase que renovado. Separei o banco imobiliário, o jogo da vida, o detetive e o war, e voltamos pro terceiro andar. Simplesmente adoro jogos de tabuleiro. Chegamos ao quarto da Camila e pedimos uma pizza de banana e uma de calabresa. Escolhemos o banco imobiliário e arrumamos o tabuleiro. Logo a pizza chegou. Começamos o jogo enquanto comíamos sentadas no chão no quarto.
 
A noite foi longa, nos divertimos demais. Aquela praga da Mani queria nos roubar.
 
Camila: Ei, sua cara de pau! Eu vi que você se aproveitou que eu olhei pra Lauren e roubou uma nota de 100 minha.
 
Normani: Que é isso, filha? Tá me chamando de ladra? -- e ria.
 
Camila: Pode me devolver! -- metendo a mão no dinheiro da Normani.
 
Eu ria demais com aquela cena.
 
Lauren: Normani, sua BANDIDA!
 
Foi quando a Camila me deu um beijinho e todas as notas de 500 do banco apareceram no “bolinho” de notas da Normani. E a cara de pau insistia que tinha ganhado todas.
 
Camila: Ah, agora quero ver, paga aluguel aí ó! Parou no Morumbi que é meu! -- e ria.
 
Normani: Aqui dinheiro não é problema! -- e ria mais ainda.
 
Lauren: Sua descarada. A Normani rouba na cara dura Camilaaa!
 
É claro que terminou que a Mani ganhou. Camila e eu só ríamos, minha amiga tava precisando daquilo. Já eram altas horas da madrugada quando decidimos dormir. Naquela noite, tanto eu quanto a Camila estávamos moídas e sem forças pra mais nada. Afinal o nosso dia havia sido bem agitado tentando animar a Normani. O bom é que eu acho que deu certo.
 
No dia seguinte, decidimos dar uma volta pela cidade. Passamos na casa da Mani, ela se trocou e andamos o dia todo. Shopping, parque, museu. O nosso final de semana terminou com um passeio a pé na Avenida Paulista. Já era começo de noite quando chegamos em frente ao apartamento da minha amiga.
 Normani: Ei, meninas, vamos subir um pouco, a gente toma alguma coisa, bate papo e tal.
 
Lauren: Ai, amiga, deixa pra outro dia, estamos bem cansadas e acho que você também. Vamos descansar um pouco e amanhã a gente se fala, tá bom?
 
Normani: Mas quero que vocês venham mesmo outro dia, prometem?
 
Camila: Sim, claro, a gente vem sim.
 
Normani: Então tá, a gente se fala amanhã -- se aproximou de mim me dando um abraço -- Obrigada por tudo, Laur! Não sabia o que seria sem você! -- disse ainda abraçada em mim.
 
Lauren: Que nada, Mani! Nós somos amigas, não? -- repeti o que ela me disse na frente da danceteria -- E fique tranquila, tudo vai dar certo.
 
Normani: Obrigada, Camila. Adorei, viu? -- deu um abraço nela também.
 
Camila: Você é sempre bem vinda em casa, Mani.
 
Minha amiga subiu e nós pegamos um táxi. Aquele final de semana realmente havia sido muito divertido, apesar dos pesares.
 
Camila: Dorme comigo?
 
Lauren: Acho melhor eu dormir no meu quarto hoje, senão logo minha mãe dá piti!
 
Camila: Durmo contigo então?
 
Lauren: Claro!
 
Fiquei bem feliz da Camila dormir comigo, na minha cama. Esperamos minha mãe ir se deitar e ela veio até o meu quarto. Aquela noite minha cama realmente ia ser pequena.
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado... Até o próximo capitulo... Beijosssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...