História Entre Anges et les Démons - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Personagens Originais
Exibições 5
Palavras 1.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OI OI OI, eu sei, ja postei o terceiro capitulo, mas tava dando uma arrumadinha, uma editada e tals
MAS ENFIM, sem enrolar, aproveitem a leitura ~

Capítulo 3 - Moradores


Já dentro da enorme mansão, a moreninha olhava maravilhada para cada detalhe do hall de entrada, estava tão perdida em seus devaneios sobre o lugar que teve de ser chamada a atenção umas 3 vezes para voltar pra terra e começar a acompanhou a mulher idosa que lhe recebera até o salão principal, não perdendo sua curiosidade.
Seus olhos analisavam atentamente toda a sala de estar, reparou em detalhes dos móveis, nas flores que decoravam o local o deixando mais colorido, os quadros que tomavam conta das paredes já um pouco cobertos de poeira, nos lustres de contas extremamente grandes para a sua opinião. Estava encantada, hora encontrava algo que a lembrava de seu orfanato e hora voltavam para o local em que estava por ser algo extremamente novo para si. A jovem continuou a vasculhar o local ainda perdida em seus pensamentos, até que se cansou e se acomodou no enorme sofá azul que estava no segundo andar do lugar com uma mesinha de centro a sua frente seguido pela enorme TV. 

 

- Aqui é maior do que pensei ...... Orfeu, acha que iremos nos perder por aqui??

- Nyah

- Hmmm ..... não sei .....

- Nyah nya

- Pfffffff ....... oki doki, você decora os caminhos e eu apenas te sigo ~

 

A chuva ainda caia fortemente do lado de fora da casa, e um forte estrondo acompanhado de um clarão fez a pobre coitada levar um susto descomunal, vindo a agarrar-se ao pobre gatinho que estava em seu colo. A luz piscou algumas vezes e na terceira vez que ela veio a ligar, estranhamente, a sua atenção foi capturada por uma borboleta azul que acabara de passar pelo andar de baixo saindo da sala.

 

- Curioso ..... – sussurrou para si mesma olhando para a porta no andar de baixo logo desviando o olhar para seu gatinho - vamos ver o que é, Orfeu??

- NYAH!

 

Se levantou de onde estava indo apressada atrás da borboleta, sendo acompanhada por seu gatinho. Estranhamente, em quanto andava pelos corredores perseguindo a borboleta, um sentimento de nostalgia começou a invadir seu peito, por algum estranho motivo o local era conhecido por si ..... talvez o tivesse visto em algum sonho, ou em alguma foto perdida em seu enorme bau que estava em seu quarto no orfanato, mas por que a sensação de saudade? 
Em meio a suas andanças e indagações a respeito do lugar em quanto procurava a borboleta, que acabara de sumir de seu campo de visão, acabou por entrar em um quarto infantil já depravado pelo tempo. O papel de parede  estava debotado, em algumas partes já estava desgrudando das paredes deixando o antigo branco manchado da parede a mostra, os móveis estavam cobertos de pó e teias de aranha de tamanhos distintos, entre tanto esquecimento, os brinquedos ainda espalhados pelo chão de madeira se encontravam em um estado ainda pior. Ao centro do quarto, um delicado berço branco apenas mostrava inicio de mofo e umidade no colchão, alem da madeira aparentemente quase devorada pelos cupins.
Algo naquele quarto lhe era familiar, algo em sua alma lhe dizia que já estivera ali antes, não em sonhos ou fotos ou até histórias dos livros que leu ..... já estivera ali pessoalmente ...... não sabia ao certo quando, apenas tinha esse sentimento. Entre o silencio estranho que fazia, apenas se ouvia o do vento sussurrando pelos corredores da mansão aparentemente abandonada, estranhamente um sussurro ecoou pelo corredor a fazendo se arrepiar ....

 

“Alice”

 

...... e de novo...... e de novo...... e de novo......

 

Respirou fundo acalmando o seu pobre coração assustado, olhou ao redor a procura do que poderia estar reproduzindo aquele sussurro, porem, nada se fazia presente naquele quarto para ser a causa dos sussurros de seu nome, o sussurro continuava, em um ato de coragem colocou a cabeça para fora do quarto olhando assustada pelo longo corredor, não demorando para avistar a borboleta ao final do mesmo. Com muito cuidado e atenta de qualquer barulho estranho, passou a seguir novamente a borboleta até chegar em um segundo quarto, este era estranhamente mais afastado de tudo e estava praticamente vazio em comparação ao primeiro.
Ocupado somente por algumas poucas estantes, com alguns míseros livros já devorados pelas traças em suas prateleiras corroídas pelos cupins, repousavam na parede ao lado da porta, ao final do quarto apenas uma lareira antiga servia de apoio para um enorme quadro gasto e em farrapos.

 

- .... estranho .... – sussurrou indo até o quadro em passos leves, e cuidadosamente começou a juntar alguns poucos pedaços que ainda estavam legítimos, formando assim uma quase figura de uma mulher - ....... bonita .....

 

Novamente ela se arrepiou com um vento gélido repentino na sala, fazendo-a se encolher se abraçando tremendo um pouco. Olhou ao redor esperando que fosse tão somente uma janela que estava aberta ou trincada ao ponto de permitir que uma corrente de ar entrasse, mas infelizmente não era nenhuma das opções. Havia uma porta entre aberta ao seu lado e um vento úmido e gélido passava por ela.
Encarou a porta por um tempo sentindo um medo inexplicável crescer dentro de seu corpo, novamente seus instinto de sobrevivência gritava para ela sair dali, queria se aproximar, mas o medo foi ainda maior a fazendo se retirar correndo daquele quartinho. Assim que abriu a porta passando pela mesma acabou por trombar repentinamente com um loiro de olhos azuis, que quase a derrubou

 

- Ai .... d-desculpe, e-eu não queria, e-eu .....

- Está tudo bem, calminha ..... ei, você é a Alice, não é? – perguntou o loiro com um lindo sorriso sincero em seus lábios, o que veio a acalmar a moreninha

- S-Sim, sou eu ....

- He, prazer em conhece-la, acho ..... melhor eu me apresentar junto com os outros, para poupar a dor de cabeça de ficar indo, voltando, repetindo e tals – riu sem graça passando as mãos em seus cabelos – vamos?

- O-Oki ... – respondeu acompanhando o loiro, logo olhando para trás e se surpreendendo ao se ver novamente na entrada da mansão sem nenhuma marca de que o tempo judiara do local

 

~ // ~

~ No salão principal ~

~ // ~

 

Ao chegar na sala, a moreninha acabou por ser pega de surpresa com o tamanho da bagunça que estava na sala, era grito, era conversa alta, era correria, era muita coisa ao mesmo tempo e acontecendo mais rápido do que ela poderia estar acostumada .....

 

- Devolva!! – gritava um garotinho de cabelos castanhos claros e lindos olhos verdes tentando a todo custo pegar seu apreciado pedaço de seu aparente bolo de morango de volta – LUPIN!!

- DEIXA EU COMER EM PAZ CARAI!!! – Afirmou um ruivo tentando se soltar do moreninho nem ligando para o fato de estar sujo de chocolate – SAI VE MIM VIKTOR!!!

- pfffffff que casal mais lindo esse hein? – um terceiro apenas observava aos outros dois rindo da situação, este por sua vez tinha os cabelos castanhos bem escuros e olhos um pouco esverdeados

- VÁ SE FERRAR ERICK!!! – os dois, que antes brigavam pelo disputadíssimo bolo de morango, gritaram em uníssono para o castanho, fazendo o mesmo rir ainda mais alto da frustração alheia

- Errrrrr .... apenas os ignore – o loiro falou para a menor segurando sua mão e indo em direção a um moreno que estava um pouco mais afastado do trio do barulho lendo um livro de capa dura, “Alice através do espelho”. Coincidência talvez ...... uma Alice presente fora do espelho vendo um livro sobre uma outra Alice dentro do espelho ...... que confusão. No caminho até o moreno com o livro, Alice pode notar um azulado totalmente alheio aos outros deitado em um dos sofás escutando música, perdido em seus próprios pensamentos – Yo Klaus!

- Hmm?

- Ela chegou

 

Finalmente o moreno tirara seus olhos do livro que lia, se levantando e analisando meticulosamente a moreninha a sua frente, o olhar sério parecia ler até a alma a menor que se encolhera atrás do loiro um tanto quanto intimidada pelo olhar severo direcionado a si.Um suspiro longo escapou dos lábios do maior, que ao tentar 3 vezes acalmar a bagunça de forma pacífica, acabou tendo de elevar a voz

 

 – CALEM A BOCA SEUS BANDO DE RETARDADO!!

- OE!! – os 3 falaram ao mesmo tempo indignados com o comportamento do outro, mas logo se acamaram ao notar a moreninha escondida atrás do loiro

- Hmmm ... então ela é a nossa nova convidada?? – moreno, ou Erick, se aproximou da menor a fazendo buscar ainda mais proteção atrás do loiro, o olhar dele era um tanto quanto sombrio, mas ..... por algum motivo ..... também era vazio ..... solitário

- Hmm ...  é, ela parece ser interessante – o ruivo tomou a sua vez a analisando se forma superficial

- Kawaii !! – o mais novo exclamou já indo correndo abraçar sua nova amiguinha, quase deixando seus óculos redondos caírem no meio do caminho

- ...... -  o azulado apenas a olhou, não sorriu ou expressou alguma reação ao vê-la ali

 

Todas as apresentações feitas, Klaus acompanhou a mais nova para seu novo quarto, preparado devidamente e de acordo com as informações que foram lhe passadas pelo Ukyo. Alice apenas o seguiu até seu quarto, ouvindo atentamente como seriam seus horários a partir daquele dia.
Assim que chegou em seu quarto, tomou um banho quente logo indo se deitar em sua cama. Algo ainda a incomodava ..... aquela mudança repentina de ares, o que acabara de ver? Ou melhor, onde acabara de entrar? .... Em poucos minutos, acabou por cair em um sono profundo, repleto de sonhos calmos e aconchegantes de uma manhã ensolarada em sua amada cidade italiana

 

~ E assim, lentamente, a pobre Alice se afundava cada vez mais na toca do coelho ~

 

~Continua~


Notas Finais


Ai está o terceiro capitulo!
Espero que tenham gostado dessa breve apresentação ~
OH SIM, me desculpem pela demora para postar, eu meio que estou presa no mundo "falta de criatividade para desenvolver o capitulo"
Mas bem, farei o possível para não me demorar muito para portar o próximo!

Bjs no kokoro de vcs, até breve ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...