História Entre Cerejeiras | yoonseok - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hoseok, Sope, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 485
Palavras 3.388
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


1. Se você não quiser, não precisa ler essa nota enorme, mas se você ler muito obrigada.

2. O título do capítulo está assim porque eu não achei nada que pudesse fazer par ao capítulo, e ele foi o mais próximo.

3. Esse é o maior capítulo até agora, com mais de três mil palavras, e eu admito que fiquei louca e ansiosa para chegar meia noite logo e eu poder postar (tanto que estou escrevendo essa nota quase 21 horas, porque eu quero postar meia noite em ponto, mas isso é relevante, então vamos fingir que já é dia 10, e bem já é né, você está lendo dia 10, ou não, rs). Enfim, eu quero contar uma coisa para vocês, compartilhar. Na verdade eu já compartilho, mas ok.
Hoje, dia 10 de agosto faz um mês que eu comecei a escrever Entre Cerejeiras. Antes de ontem, dia 08 chegamos à 100 favoritos. Vocês tem noção do que é 100 favoritos? Cem pessoas que amaram tanto a fanfic que clicaram no coração. E agora nós temos mais de 100 favoritos, já é dia 10 e ultrapassamos a barreira de 100. Eu juro que nunca imaginei que ia chegar aqui, eu achava que essa ia ser uma fanfic como as outras minhas, que eu iria excluir dois dias depois (ou no mesmo dia) porque ninguém iria ler, mas então surgiu uns favoritos e comentários e eu pensei: "Eles gostam, eu gosto, então por que não?" E olha só onde eu estou. Em menos de um mês eu conquistei 100 pessoas (e leitores fantasmas, eu sou grata a vocês também amores), e o número 100 é muito grande, aqui nesse favoritos não é o número 100, não é um simples número, cada um representa uma pessoa e isso faz com que meu coração se aqueça de um modo incrível, porque eu conquistei mais de 100 pessoas com minhas palavras e esse enredo que eu não julgava bom para ser postado. Saibam que, sem vocês eu não estaria aqui, Yoongi, Hoseok, Taehyung, Jimin, Jin, Namjoon e a família dos meninos não existiriam sem vocês aqui me dando amor, carinho e suporte. Obrigada do fundo do meu coração por não terem me abandonado quando eu precisei de tempo, obrigada por tirarem um tempo do seu dia para ler minhas notas+capítulos, obrigada pelos comentários maravilhosos que me fazem rir, chorar e ficar sorrindo feito boba. Obrigada pro serem esses leitores maravilhosos, eu sou eternamente grata a vocês e por tudo o que fazem por mim (vulgo me fazer sorrir e se sentir bem, porque isso é bem difícil para eu conseguir sozinha). Obrigada mesmo, sério, eu amo cada um de vocês (e até você que está aqui bem depois do dia 10, ou não, lendo a fanfic e resolvendo dar um alô nessa nota, te amo também, ok?). A gente não se conhece direito, nem sei o nome de vocês, e vocês só sabem meu apelido e que eu sou péssima em química (risos internos), mas eu já amo vocês e tenho um carinho enorme. Obrigada novamente, vocês não tem noção de quão feliz me fazem.

4. Desculpa por todo esse clichê diabético ali em cima, mas estou sentimental por conquistar algo que jamais imaginei que conseguiria, eu nem pensava que ela ia chegar a 20 favoritos e ela chegou a 100!!! Um imenso obrigada, vocês fazem meu dia. Desculpa novamente por ser tão melosa, mas eu sou assim. Ahhh, desculpa. Podem ler agora, saibam que o capítulo saiu enorme em uma forma de presentear vocês, e desculpa pela falta de acontecimento.

5. Na última nota vai ter a explicação de uma lenda que foi citada.

6. Ah eu revisei, mas eu ando tão aérea que pode ter passado algo sem eu notar.

7. Boa leitura S2

Capítulo 25 - Ele não sabe


Hoseok.


Hoseok não sabia onde enfiar as mãos.

Depois de uma noite mal dormida por causa da ansiedade, e muita comida ingerida (pelo mesmo motivo), ele estava na frente da casa da avó de Yoongi, usando uma jeans clara e uma blusa de manga comprida - que era maior que si mesmo - branca com listras cinzas. Ele estava ansioso, e suas mãos não paravam quietas enquanto ele aguardava Yoongi.

Haviam trocados mensagens curtas logo que Hoseok desceu do ônibus, Yoongi dissera que estava indo tomar um banho rápido e que era para Hoseok o esperar na frente da casa. Hoseok não questionou, apenas fez o que foi pedido. A cada segundo ele ficava olhando para a porta ou alguma das janelas para ver se via Yoongi, se ele aparecia ou não. Durante o tempo em que esperava por Yoongi, deu um tapa em seu rosto algumas vezes e se beliscou, querendo saber se estava em um sonho, e agradeceu aos céus quando percebeu que estava muito bem acordado.

Dez minutos depois de sua chegada, Yoongi apareceu. Usava uma camiseta preta, uma jeans clara rasgada e os cabelos úmidos. Ele terminava de amarrar o cadarço de seu tênis e quando o fez ergueu os olhos e encarou Hoseok, dando um sorriso fraco. Retribuiu, e esperou que o menor se aproximasse enquanto tateava o bolso de sua jeans. 

- Seu rosto está bem melhor - Yoongi falou passando os olhos escuros pelo rosto de Hoseok. O bronzeado deu um sorriso fraco enquanto afirmava. Ele esperava que ninguém reparasse em seus olhos e caso o fizesse esperava que eles não levassem em conta os olhos machucados e levassem somente o currículo.

Os dois ficaram se olhando por um momento até Yoongi rir forçado e eles começarem a andar. O caminho em silêncio durou apenas dez minutos, pois Hoseok havia ficado com uma agonia presa em seu peito. Ele sentia a necessidade de falar alguma coisa, porém nada saía de seus lábios e ele parecia um idiota abrindo a boca várias vezes. Ele não sabe quantas tentativas falhas teve até se lembrar de que não havia tomado café e que Yoongi provavelmente não tinha comido também, e tinha o fato dos currículos junto, que as folhas estavam em branco.

- Precisamos preencher os currículos - Hoseok disse empurrando Yoongi para que ele virasse em uma esquina. Yoongi mordeu o lábio inferior e Hoseok quis o beijar novamente. - E acho que a gente podia sei lá, ir numa cafeteria e aproveitar e tomar café.

- Você paga? Estou sem nenhum centavo.

- Claro - Hoseok sorriu fraco e Yoongi retribuiu com um sorriso um pouco maior.

O clima voltou a ficar um pouco tenso entre os dois, Hoseok sem saber o que dizer e o silêncio de Yoongi que não deixava claro se ele estava confortável ou não. Passou a mão pelos cabelos, logo vendo uma cafeteria do outro lado da rua. Olhou para Yoongi que pareceu não notar e olhou depois para a mão do mais velho, que estava ao lado do corpo.

Sem saber se devia pegar a mão ou o pulso de Yoongi, continuaram andando sem atravessar a rua, e passaram pela cafeteria. Hoseok se arrependeu um pouco, pois o nervosismo estava tomando conta e fazendo com que ele não soubesse o que fazer. Ele tomou iniciativa quando viu outra, uma que ele conhecia por ser a que Taehyung trabalhou por dois meses antes de decidir sair, alegando que seu chefe era um velho chato e sem graça - e ele era mesmo, Hoseok nunca vira ninguém tão insuportável como aquele cara.

Diferente do que havia feito na última vez, pegou a mão de Yoongi e o puxou para atravessar a rua. Ele sentiu os dedos de Yoongi se moverem, como se ele estivesse se perguntando se devia deixar sua mão ali ou não. Hoseok quis olhar para trás e ver a expressão de Yoongi, porém manteve seus olhos no caminho como se andar de mãos dadas com o branquelo fosse a coisa mais normal do mundo. Chegaram na calçada e Hoseok não soltou a mão de Yoongi, ao invés disso apenas fez com que as duas ficassem de uma maneira que não fosse desconfortável. Era do mesmo jeito que no episódio do milkshake, quando ele tomou Yoongi pelas mãos e o levou até uma sorveteria. Estava tão confortável que Hoseok podia ficar ali até morrer.

Ele pensou que quando chegassem na calçada, Yoongi iria soltar sua mão e fingir que nada tinha acontecido, porém ao invés disso, ele apenas moveu sua mão e entrelaçou seus dedos com o de Hoseok. Isso foi o passe perfeito para que Hoseok sentisse que iria desmaiar. Principalmente quando ele olhou para Yoongi, e ele deu um sorriso tímido antes de se aproximar mais um pouco do bronzeado.

Hoseok sentia como se ele fosse explodir. Quando os braços se tocaram Hoseok apertou mais a mão de Yoongi, fazendo com que ele movesse seu polegar em forma de carinho pela mão do outro. Hoseok não sabia o que estava acontecendo, mas isso não importava, principalmente quando ele sentia que fogos de artifício fossem sair de seu peito a qualquer momento. Para tornar esse momento mais histórico - o dos fogos de artifício - ele só precisava de uma sacada, e ser a Katy Perry. Talvez ele não precisasse ser a Katy, apenas precisava de uma sacada e uma peruca. Isso, uma peruca, seria ótimo para um cosplay da mulher.

- Chegamos - disse Hoseok quebrando o silêncio entre os dois. Yoongi separou as mãos, abrindo a porta e entrando. Hoseok olhou para a mão que antes estava contra a de Yoongi e desejou poder segurar ela novamente. Tinha odiado o fato de que Yoongi não queria continuar de mão dadas com ele, queria saber o problema daquilo, porque, sinceramente, ele não via problema nenhum em os dois andarem de mãos dadas.

Na realidade toda, Hoseok não via problema nenhum em duas pessoas do mesmo gênero se amarem. Não via problema em pessoas desejarem mudar de sexo, não via em as pessoas quererem ser o que elas quiserem. Ele não via problema em nada, desde que tudo estivesse em paz e envolvesse amor, ele estaria apoiando, porque de acordo com sua mente e seu coração, ele julgava todo tipo de amor válido, não importando se era entre homem e mulher, mulher e mulher ou homem e homem. Ele só se importava com o amor, sem se importar se quem estava amando era dois homens ou duas mulheres. Ele também só se importava com o estar confortável. Desde que você estivesse confortável sendo o que quer ser, estaria ótimo, aliás, você é dono de si mesmo e pode amar e ser quem quiser. Hoseok realmente não entendia o preconceito com pessoas homossexuais e transexuais. Todos eram pessoas normais, e suas escolhas não deviam interferir em sua vida profissional e social.

- O que vão pedir para hoje garotos?

A voz de uma menina surgiu, fazendo Hoseok acordar para a realidade. Já tinham se sentado, uma mesa para dois, mas espaçosa o suficiente para ambos poderem escrever. Eles fizeram o pedido, café para cada um e duas fatias de torta de limão. Quando a garota saiu dizendo que logo voltaria com os pedidos, Hoseok desviou seu olhar para Yoongi que o observava.

Eles, mais uma vez, não trocaram nenhuma palavra, apenas manteram seus olhos em contato. Hoseok não sabia se eles estavam conversando pelo olhar, não sabia o que estava acontecendo ali, mas era capaz de sentir aquele fio de conexão entre os dois. Ele se lembrou de uma lenda - que ele não se lembrava se era japonesa ou chinesa - que dizia que um casal estava ligado por um fio vermelho e não importasse o que aconteceria, eles sempre estariam ligados até o fim (e depois), sempre dispostos a continuar a jornada para se reencontrar. Ele não soube explicar para si mesmo porque se lembrou dela, e optou por ignorar esse pensamento. Tinha uma pequena possibilidade da lenda ser real, e ele acabou se questionando se a outra ponta do fio vermelho estaria no mindinho/tornozelo de Yoon. 

- Você trouxe né?

Hoseok despertou ao ouvir a voz de Yoongi. Percebeu que, se quisesse continuar ali, teria de ficar mais atento ao mundo real. Estava facilmente se perdendo em pensamentos, e ele não sabia explicar se era algo bom ou não.

- Sim - ele respondeu sabendo que Yoongi se referia aos currículos.

Abriu a mochila que estava em suas costas e tirou de lá uma pasta com vinte folhas. Ele pegou também duas canetas, entregando uma para Yoongi e deixando a outra para si mesmo.

- Dez para cada.

Ele entregou as folhas de Yoongi para ele, e ambos começaram a preencher. Continuaram mesmo depois da comida ter chegado, bebendo em goles médios seus cafés e pegando pedaços da torta de volta em meia. Hoseok terminou por primeiro, e Yoongi veio dois minutos depois, largando a caneta e mexendo na mão. Fez uma careta e Hoseok sorriu enquanto bebia mais um pouco de seu café.

- Por onde vamos começar?

Yoongi perguntou pegando o garfo e tirando mais um pedaço de sua torta. Hoseok largou a caneca na mesa, passando os olhos pela mesa.

- Por aqui mesmo, deve ter alguns lugares precisando de funcionários.

- Espero, não aguento mais - Yoon murmurou passando o indicador pela borda de sua caneca. Hoseok assentiu.

Eles terminaram de comer em dez minutos e após pagar a conta, saíram da cafeteria, sendo recebidos pelo sol.

- Que tal a gente se separar? Eu vou por ali e você por ali - disse Yoongi apontando para os lados. - A gente pode se encontrar aqui daqui uma hora.

Hoseok analisou a proposta e ficou pensando se deveria mesmo se separar de Yoongi. Quando os dois finalmente estavam conversando quase que normalmente iriam ter de se separar? Não era muito atrativo, mas Hoseok concordou.

- Boa sorte - disse para Yoongi que sorriu.

- Para você também, querido.

×××

Hoseok não conseguiu tirar o "querido" de sua cabeça, quando passou por lojas pedindo se podia deixar seu currículo, acabava se perdendo e lembrando do modo que Yoongi piscou e saiu correndo, deixando Hoseok completamente sozinho e confuso.

Ele tinha gostado - e muito - do modo que Yoongi o tratou, e esperava que ambos continuassem daquele modo até sabe-se lá quando. Faltando apenas dois currículos para entregar, se perguntou se Yoongi estava tendo a mesma facilidade que ele, e desejou mandar uma mensagem pedindo como as coisas iam. Porém não mandou, não queria atrapalhar o outro em sua jornada.

Hoseok ficou muito agradecido quando as pessoas ingnoraram o fato de seu rosto estar machucado e aceitaram seus papéis como se aquilo fosse um tesouro. Esperava que eles lessem e não deixassem no fundo da gaveta, e esperou que o mesmo estivesse acontecendo com Yoongi. Que alguém já estivesse lendo os currículos e decidindo ligar para eles. Talvez ainda fosse muito cedo para tal, mas ele estava tão ansioso que não conseguia se segurar.

Faltando dez minutos para o tempo acabar e segurando apenas um currículo, voltou para o ponto de encontro, sentindo seus pés doerem e suor escorrer pela nuca. Yoongi ainda não tinha chegado, então ele se apoiou no pilar que havia ali e ficou esperando o garoto chegar. Não demorou muito e ele voltou, as mãos vazias e os olhos brilhando. Hoseok percebeu que aquele era um bom sinal, e ao ver o sorriso grande de Yoongi quando ele notou Hoseok parado, desejou ir correr até o outro e o abraçar.

- Como foi? - Hoseok perguntou quando Yoongi estava em sua frente.

- Foi ótimo, parecia que as portas estavam abertas para Min Yoongi entregar seu currículo. Foi difícil no começo, mas do nada caiu lugar do céu.

Hoseok riu.

- Entreguei todos, e você?

Ele mostrou o último currículo em sua mão.

- Pelo menos consegui entregar nove, já é suficiente.

Ele piscou para Yoongi. O mais velho riu, e o silêncio voltou. Hoseok não se sentia desconfortável, e ele se perguntou se Yoongi estava se sentindo assim. Ele olhava por trás de Yoongi, a rua movimentada. Era quase onze horas, e Hoseok não sabia se os dois iriam passar o resto do dia juntos ou se iriam se despedir naquele momento. Não quis perguntar, poderia soar arrogante e ele não queria fazer com que Min brigasse com ele.

- Nós vamos ficar parados aqui? Minha perna está doendo - Yoongi resmungou chamando a atenção de Hoseok.

- Diga o lugar que você quer ir.

Yoongi mordeu o lábio inferior e Hoseok o observou enquanto esperava por uma resposta. O branquelo demorou para responder e quando o fez foi somente com um sorriso malicioso. Ele pegou a mão de Hoseok e passou a correr. O bronzeado se perguntou de onde ele tirou tanta força, uma vez que acabara de dizer que suas pernas estavam doendo. Yoongi soava muito bipolar às vezes.

Eles correram até o ponto de ônibus, e por sorte na hora em que chegaram no ponto o ônibus apareceu. Não tinha banco vazio, então se manteram em pé: Yoongi com o corpo muito próximo do de Hoseok, e Hoseok quase puxando Yoongi para mais perto e o abraçando pela cintura. Ele não sabia para que lugar estavam indo, não quis olhar pela janela, pois tinha uma visão bem melhor na sua frente. Seus olhos passavam pelo rosto de Yoongi, parando nos lábios finos e depois refazendo todo caminho. Yoongi era muito mais que bonito, e Hoseok podia ficar o encarando por horas que não iria se cansar.

- O que foi?

Seus olhos se encontraram e Hoseok deu de ombros. Ele desviou o olhar, mas sabia que Yoongi o olhava. Ele conseguia ver que Yoongi estava o encarando do mesmo jeito que ele o encarou, e ele quis sorrir. Voltou a olhar para o garoto, que não desviou o olhar.

- Quer uma foto?

- Idiota - Hoseok disse e Yoongi riu.

×××

- Viemos aqui por qual motivo?

Hoseok olhou ao redor. Eles estavam no parque, mas não era perto das cerejeiras. Estavam na parte mais movimentada, sentados em um banco enquanto observavam algumas meninas passarem com crianças, Hoseok imediatamente percebeu que elas eram babás.

Yoongi deu de ombros, e se arrumou no banco, se deixando um pouco jogado enquanto seus olhos estavam fixos em um ponto distante. Hoseok seguiu o olhar e viu que não tinha nada de interessante na direção que Yoongi olhava, por isso passou a encarar a mão do outro que tinha um anel e estava posta entre os dois. Hoseok sabia que aquele anel era um que Yoongi tinha com Jimin, uma espécie de laço de amizade. Ele sentiu um pouco de ciúmes no começo, mas não podia dizer nada, até porque ele e Taehyung tinham tatuagens que se completavam. Ele com um ursinho e Taehyung com um elefante, a história por trás daquilo era tão engraçada que Hoseok não via a hora de poder contar a Yoongi.

- Acho que a gente veio aqui porque eu preciso fazer uma pergunta e caso eu precisar me enterrar, tenho pra onde ir.

Hoseok olhou para Yoongi, que mantinha seu olhar no ponto distante e nada a ver. Ele esperou que Min fizesse a pergunta, porém ela não veio. O silêncio se instalou novamente, Hoseok ansioso para a pergunta e nervoso. Era um misto de sentimentos ali e ele não sabia explicar.

Acabou se lembrando da "briga" dos dois e ele percebeu o quão inútil aquilo fora. Certo, não era inútil, Hoseok queria denominar inútil, mas ele percebeu que era errado quando era uma briga cheia de motivos que envolviam os sentimentos mais preciosos que ele podia falar sobre. Ele se perguntou se a pergunta de Yoongi seria sobre a briga dos dois, e se fosse ele não saberia o que responder. Se fosse o motivo, Hoseok apenas ficaria em silêncio, pois sabia que as palavras iam fugir e ele não saberia o que responder.

- Hobi, podemos tomar picolé?

Hoseok olhou confuso para Yoongi.

- Não é essa pergunta, mas eu queria um picolé de batata doce.

Hoseok sorriu e se levantou.

- Vamos, tem uma conveniência por perto.

- Eu sei, eu também moro aqui.

Hoseok revirou os olhos e Yoongi riu alto. Em silêncio eles andaram até a loja de conveniência, em vez do sabor que Yoongi disse, ele pegou um de uva e esperou Hoseok pagar enquanto observava alguns quadrinhos que ficavam postos em uma prateleira. Jung voltou, entregando o picolé para Yoongi que retirou a embalagem e arrancou um pedaço do mesmo. O mais novo fingiu não notar a careta de Yoongi por causa do picolé gelado, e olhou para o lado enquanto ria um pouco.

- Pare de rir seu imprestável.

E Yoongi estava de volta. Hoseok sentia como se eles tivessem feito as pazes, e agradeceu por ser tão rápido. Não sabia se aguentaria mais um tempo longe daquele garoto. Hoseok acabou rindo mais, fazendo com que Yoongi o desse um soco na barriga. Aquilo não fez ele parar, apenas aumentou sua vontade. Lágrimas já brotavam em seus olhos e de repente ele começou a chorar enquanto ria. Preocupado Yoongi se aproximou, olhando para Hoseok confuso.

- Hobi-ah, o que foi?

- Não sei - ele riu mais um pouco enquanto secava as lágrimas. - É que é bom te ter de volta, Yoon. Cheguei a pensar que não iríamos mais nos falar.

- Mas é burro mesmo. Nem em Marte eu pararia de falar contigo - Yoongi revirou os olhos e sorriu. - Só não pise na bola de novo.

- Pisar eu posso, mas esmagar não.

- Nenhum dos dois, já estou ferido de mais para aturar você e sua chatice.

Hoseok abraçou Yoongi, passando seu braço livre pelo ombro do garoto, puxando-o para mais perto. Ele beijou o topo da cabeça do pálido, antes que ele se afastasse.

- Seu babaca, sai daqui, acha que eu sou gay?

Hoseok riu de novo e Yoongi riu também.

- Acho não, tenho certeza.

Yoongi sorriu fraco e abaixou o olhar. Eles ficaram em silêncio, terminando o picolé e depois jogando os palitinhos fora. Ainda não haviam trocado nenhuma palavra e Hoseok se perguntou se havia dito algo de errado. Eles não disseram nada, apenas seguiram de volta até o parque, se sentando na grama dessa vez.

Hoseok não estava nem um pouco incomodado com aquele silêncio, mesmo que ele pudesse dizer muitas coisas. De volta em meia olhava para Yoongi, que mantinha seus olhos se movendo rapidamente ao redor como se procurasse algo.

- Está tudo bem?

Yoon assentiu, passando a mão pelos cabelos já secos. Ele suspirou, passando a mão pela jeans.

- Já posso te fazer aquela pergunta?

Hoseok assentiu, e Yoongi olhou para baixo de novo.

- É sobre algo que eu estive pensando, e se a resposta for negativa aí eu tenho certeza de que você precisa fazer audição pra ser ator.

Hoseok encarou Yoongi confuso sem saber o que dizer. O mais velho coçou seu queixo, logo falando em um tom de voz mais baixo.

- Você me ama? Não como amigos, como algo mais. Você me ama assim?

Ele olhou para Yoongi, que o observava relutante. Ele parecia tão frágil ali que Hoseok sabia que ele podia se quebrar apenas com um toque. Se Hoseok o amava? Nossa, como o amava. Dali de onde eles estavam até o fim do universo, preenchendo todo o espaço que o universo tinha, e depois voltando, passando pelo mundo inteiro e voltando ao universo, voltando ao mundo e depois até o coração de Hoseok. Ele não havia notado que amava tanto Yoongi até acabar o perdendo.

- Se não, tudo bem, eu...

- Cale a boca Yoongi, eu nem respondi.

Yoongi fez uma careta e olhou para Hoseok.

Hoseok não sabia como responder, não sabia se beijava como resposta ou se apenas respondia "Caralho Yoongi, meu amor por você da a volta em todo lugar possível, do universo de volta e meu Deus." Hoseok estava confuso, e meu Deus, ele podia morrer só de nervosismo.

Ele olhou para Yoongi.

- É... Tenho certeza que sim.

Yoongi olhou para Hoseok novamente e o mesmo viu os cantos do lábio de Yoon se curvarem. Hoseok ficou olhando para o outro, que tinha adquirido um brilho enorme em seus olhos.

- Me da um tapa.

- Quê?

- Um tapa, na cara.

- Por que?

- Pra ver se eu tô sonhando.

- Não.

Yoongi revirou os olhos e pegou a mão de Hoseok e deu um tapa em sua própria cara.

- É, eu tô bem vivo.

- Quê?

- Pelo amor de Deus, Jung Hoseok.

Yoongi bufou irritado, logo sorrindo e se aproximando mais.

- Sabe de uma coisa? Isso aqui é muito idiota.

E o beijou.


Notas Finais


A lenda citada ela é chinesa, mas no Japão eles fizeram uma espécie de adaptação. Ela se chama Akai Ito. Eis aqui um pequeno resumo sobre ela:

Akai Ito ou “Fio vermelho do destino” é uma lenda de origem chinesa e, de acordo com este mito, os deuses amarram uma corda vermelha invisível, no momento do nascimento, nos tornozelos dos homens e mulheres que estão predestinados a ser alma gêmea. Deste modo, aconteça o que acontecer, passe o tempo que passar, essas duas pessoas que estiverem interligadas fatalmente irão se encontrar!
“Um fio invisível conecta os que estão destinados a conhecer-se…
Independentemente do tempo, lugar ou circunstância…
O fio pode esticar ou emaranhar-se,
mas nunca irá partir.”
– Antiga crença chinesa

Só que na adaptação japonesa, que é a mais conhecida, o fio vermelho é amarrado no mindinho de ambos, mas ela tem o mesmo significado. Enfim, é isso para quem não sabia sobre o fio vermelho citado.

Aqui o link de onde eu tirei as informações para passar a vocês (eu já tinha conhecimento do mito, mas eu pesquisei pra dar a vocês uma explicação boa): http://www.cacadoresdelendas.com.br/japao/akai-ito-o-fio-vermelho-destino/

.

Ahhh, amo vocês tá


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...