História Entre Cobras e Sombras- Draco Malfoy e Nico Di Ângelo Riddle - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Draco Malfoy, Nico di Angelo
Tags Bdsm, Draco, Drico, Gay, Nico, Serial Killer, Tomero, Tortura
Exibições 93
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Terror e Horror, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


oi

Capítulo 2 - Encontros Marcados e Maldições Lançadas


Fanfic / Fanfiction Entre Cobras e Sombras- Draco Malfoy e Nico Di Ângelo Riddle - Capítulo 2 - Encontros Marcados e Maldições Lançadas

DRACO ON  

Eu estava, dormindo em meu quarto na Mansão Malfoy, quando acordo eu tinha acabado de sonhar com aqueles olhos negros novamente, resolvo tomar uma aguá me alevanto e me olho no espelho, e vejo meu cabelo platinado todo bagunçado e minha pele tão branca como a neve, meus olhos de um azul tempestuoso, estou usando um pijama de seda verde ele está com dois botons abertos expondo, um pouco do meu peito e claro mostrando a minha corrente, e uma caveira com olhos verdes eu ganhei de presente. 

Do Nico Voldemort Di Ângelo Riddle o Neto do Lord, eu tinha 13 anos e ele 12 quando nos conhecemos nos tornamos melhores amigos, e quando ele precisou ir embora ele me deu esse cordão com o símbolo dele uma caveira, feito de Ferro Estinge disse que me protegeria posso dizer que funciona, na verdade eu o amo, mas não sei se sou correspondido. 

Quando, ele foi embora ele me deixou só com o cordão e uma promessa que dizia, que iria voltar e que eu seria o primeiro a saber, suspiro e desço as escadas da Mansão é quando chego na sala que entra uma forte luz, azul que se mostra ser um Basilisco que diz.

- Eu voltei para estudar em Hogwarts, eu voltei para você meu loiro! 

E a serpente, vem se enrosca em meu pescoço, me fazendo que eu me lembre de uma das minhas melhores lembranças, do Nico e eu brincando de pega-pega e depois ela some, abro um sorriso o Nico voltou e por mim, vou correndo até a gaiola de corujas onde escrevo uma mensagem, coloco em fantasma minha coruja, e sussurro para ela. 

- Ache aquele que o meu coração pertence! 

E a solto eu confio nela para acha-lo ele voltou por mim ele que me espere dessa vez ele não escapa.

NICO ON 

Sou, acordado pelos raios de luar da minha janela, desde que eu ganhei a benção de Tânatos eu comecei a ter hábitos noturnos, me sento na cama e coxo os meus olhos, me alevanto e vou direto para o banheiro onde tomo um banho frio demorou um pouco para lavar o cabelo já que ele é LONGO ATÉ A CINTURA , depois me olho no espelho e vejo a enorme tatuagem que cobre toda a minhas costas e uma caveira preta em volta a uma serpente com rosas (capa) eu fiz essa logo depois do acampamento ela é a junção de Voldmort com Hades os dois lados da minha família.

Vou até o Guarda-Roupa onde pego uma cueca box preta, uma blusa preta de manga longa com Cérbero na frente da blusa, pego um jenz preto apertado que ressalta minhas coxas, e uma bota militar verde escuro e por último coloco minha jaqueta de aviador que ganhei de natal de Hades já que a última ficou destruída pelo menos essa é indestrutível já que é feita com um pedaço do manto de almas de meu pai.

Depois, começa a pentear e secar os meus cabelos quando eles já estão secos, faço uma trança longa que parece brilhar, e guardo minha varinha na minha jaqueta, e pego minha espada que vira um bracelete negro bem afiado por sinal eu pego minha mochila que tem um feitiço de expansão e a coloco nas costas. 

Estou ansioso, a Lily se enrola em meu pescoço, a acaricio e desço as escadas com a mochila vejo que o café já está na mesa, tomo um café preto bem forte com um Cannoli de Romã, depois de comer vou direto para o meu jardim onde brilha uma lua, quando eu for para Hogwarts vou dar um jeito de ter um jardim assim. Me aproximo de uma enorme árvore de Romã que fica no meio do jardim toco em seu tronco e recito. 

- Você a árvore da Morte esconda essa casa daqueles de coração puro e atraia para a Morte certa aqueles que o coração já está tomado pelas trevas até que eu o seu senhor retorne! 

A árvore começa a soltar, uma fumaça negra assim selando a maldição pelo menos assim minha casa, estará protegido depois ando até uma roseira onde se encontra uma única rosa preta e vermelha, a colho e a coloco em meus cabelos ela parece se fixar em toda minha trança ela ficará ai até que eu encontre a minha outra metade. 

É quando,vejo uma linda coruja vindo ela se aproxima de mim e Lily sibila, eu reviro os olhos e estendo o braço fazendo com que ela pouse nele, acaricio sua pelagem e pego e mensagem que diz assim.

"Meu moreno fico feliz pelo seu retorno me encontre

daqui a dois dias ao 12:30 na frente

do Bar três vassouras!"

                                                                      Ass: D.M Seu loiro BJ 

Sorrio é tão bom saber que ele se lembra de mim e recebeu, a minha carta eu só respondo um Ok, agora eu estou duas vezes mais ansioso, olho para o relógio e vejo que já está na hora de meu pai chegar saio do jardim com Lily enrolada em minha cintura, pego minha mochila olho para minha mãos, nos nós dos dedos da mão direita está escrito "vida e" e no peito da mão tem uma cobra enquanto que na outra está escrita "Morte" nos nós dos dedos e no peito da mão uma caveira cada lado tem o simbolo de um lado da minha família. 

É quando pego meu cordão no meu pescoço, é um colar com uma serpente com o Brasão Malfoy era do Draco ele me deu quando fui embora, será que ele ainda tem oque eu dei? é quando uma rachadura se abre em frente de minha casa e dela sai uma carruagem negra com detalhes em prata e com algumas caveira só tem um cocheiro morto e um servente que pega minha mochila e coloca na traseira da carruagem e volta para o lado do cocheiro os cavalos são feitos de Sombra e parecem ariscos gostei! 

Entro na carruagem depois de trancar a Mansão meu pai está lá dentro com um terno preto bem cortado, e seu manto de almas penadas ele está o cabelo solto vai até os ombros ele bate com a bengala de ossos no teto da carruagem que começa a andar entrando novamente na cratera ficamos num silêncio confortável até que paramos meu pai desce primeiro seu manto arrasta no chão suspiro é agora ou nunca a Lily está enrolada em meu braço jogo minha trança para o lado e.... 

CONTINUA........ 

 


Notas Finais


até amanhã minhas pragas (apelido carinhoso)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...