História Entre Cobras e Sombras- Draco Malfoy e Nico Di Ângelo Riddle - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Draco Malfoy, Nico di Angelo
Tags Bdsm, Draco, Drico, Gay, Nico, Serial Killer, Tomero, Tortura
Exibições 94
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Terror e Horror, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


VENCEU O NICO PASSIVO

[....] - quer dizer quebra de tempo

Capítulo 8 - Um Baú e Um Diário


NICO ON

O Draco, está sendo tão carinhoso e cavaleiro comigo hoje,eu senti tanta falta dele, do seu cheiro de cravo e canela dos seus cabelos platinados do seus olhos cor de névoa, no almoço eu contei tudo para e eu podia ver a raiva e o ódio em seus olhos quando eu falei do Jason, mas quando comentei da Gina ele cerro os punhos será que é ciúmes?

O resto do almoço foi tranquilo, e a comida estava divina, mas eu não nego estou muito curioso para saber oque ele fez de especial quado terminamos a sobremesa que era Tiramisu, é quando ele chama o garçom que vem ainda com medo de mim ele traz uma bandeja e em cima dela a uma caixa preta com detalhes em prata os detalhes viram uma caveira na tampa e aos lados a alguns ossos eu reconheceria essa caixa em qualquer lugar eu escondia meu diário dentro dela, mas eu esqueci ela na casa do meu avô.

Eu escrevia o meus sentimentos ali inclusive minha paixão pelo meu loiro,mas eu também sei que o Draco nunca o leria por dois motivos o primeiro é por que eu sei que ele respeita minha intimidade e segundo por que a caixa tem um feitiço especial que só eu possa abri-la, a caixa é colocada em minha frente olho para o Draco que tem um sorriso maroto nos lábios eu pego minha varinha e digo.

- Amor escondido! E dores contidas! -

E uma luz negra sai da varinha iluminando a caixa que se abre, por dentro ela é revestida de veludo cor de sangue, eu sorrio em nostalgia e lá dentro tem um diário de capa preta com adornos de pedras de Ônix, mas na capa a um dragão feito de esmeraldas com olhos de rubi eu olho para o meu querido Draco, ele parece feliz, mas tem um sorriso pequeno e pergunto.

- Como você consegui meu dragão? - Eu sempre o chamei assim quando estava feliz, fecho a caixa com o Diário dentro dela e a guardo em minha mochila e Draco fala.

- Depois que você foi embora fui até, seu quarto e encontrei essa caixa em cima da cama, e eu sabia que você guardava seu diário ali então resolvi guarda-lá até que você retorna-se. - Sorrio e sinto lágrimas descerem pelas minhas bochechas as quais Draco, seca com o polegar a sua mão é tão quente enquanto que meu corpo é tão frio e falo ainda emocionado.

- Obrigado Draco, você é muito importante para mim! 

E ele abre um sorriso enorme mostrando todos os seus dentes branco eu o amo tanto!

[......] 

Já, esta vamos morto de cansados nós passamos o resto da tarde comprado os materiais para a escola e vendo meu novo uniforme, eu passei o dia inteiro com o Draco, eu não quis fazer as compras com a família Wesley e os outros, e depois que saímos do restaurante e coloquei a jaqueta eu fiquei feliz que ele não me perguntou dos nomes em meu braço, a Lily ficou o tempo inteiro em meus ombros, o Draco me ajudou em tudo e agora estamos nos Três Vassouras tomando cerveja amanteigada. 

A gente, estava cheio de sacolas as quais eu levei pelas sombra até minha residência em Hogsmeade a Casa Dos Gritos e minha propriedade, a gente estava rindo e brincando relembrando os velhos tempos mesmo que Draco fizesse eu corar a cada cinco minutos ele me contou que virou comensal da morte por causa do pai e que estava preocupado com a mãe, até que ouço o meu nome ser citado na mesa atrás da nossa  e o Draco também percebe me viro e vejo que é o Trio De Merda e o cabeça de cenoura diz.

- Sabe aquele tal Nico, é estranho ele deve dar o cu para todo mundo! - E eles caem na risadas a minha custas eu cerro os punhos o Draco ao me ver assim pega em minha mão e eu ouço a Hermione dizer.

- Verdade, eu concordo, mas fugindo do assunto Harry oque você faria se encontrasse um descendente de-você-sabe-quem? 

Fico tenso e o meu outro lado acorda o Draco é único que sabe que eu mudo quando estou com raiva a minha aparência muda, mas é uma transformação leve, só os meus olhos que ficam como de uma serpente, que eu crio presas de veneno e que minha língua bifurca, é quando olho para o Potter que responde. 

- Eu o mataria do mesmo jeito que vou matar o cara de cobra, mas eu os faria sofrer primeiro esses seres nojentos não merecem viver! 

E eles caem na risada, novamente essa foi a gota da água me transformo meus olhos mudam, minha língua bifurca e minhas presas saem, eu faço um coque com meu cabelos e o prendo com minha varinha, o Draco continua sentado pelo menos ele me entende o bar está vazio a não ser de nós cinco e digo sibilando como uma cobra. 

- Shhh cuide Shhh dois e deixe Shhh o Potter comigo! 

Ele faz sim com a cabeça e pega sua varinha, eu me alevanto e Lily desce dos meus ombros ficando em cima da mesa, o Draco aponta a varinha para a Granger e o Wesley e diz um feitiço não verbal, que os prende numa corda e pega a varinhas deles o Potter se alevanta e me olha assustado, e pulo nele prendendo ele pelo pescoço na parede ele me olha assustado eu sibilo e digo.

- Shhhh então você me mataria? - Ele arregala, os olhos e respira com dificuldade posso ver o medo e o pavor dominando o seu ser eu sorrio mostrando minhas presas e ele diz. 

- Nã-o eu dis-se que mataria, os des-cen-dente de-você-sabe-quem? - Rio sem nenhum humor e ele fica sem entende nada e faço a sobras rastejarem sobre ele o assustando e falo.

- Shhh seu Idiota o Tom Riddle ou Voldemort é meu avô! - Seus olhos se arregalam, seu corpo gela posso sentir o cheiro de seu medo queria matá-lo,do mesmo jeito que matei o cara do Hospital abro a boca para morde-lo quando sinto uma mão em meu ombro e o Draco diz.

- Nico, meu moreno se acalme e pense faça o certo!

Eu prontamente volto ao normal, e largo o Potter que cai nos chão desmaiado enquanto que Hermione e Ron nos olham assustados eu vejo que o lugar está tomado de sombras e destruído a Lily volta para o meu pescoço eu caio de joelhos vendo a destruição que causei o Draco me pega no colo em estilo noiva enterro meu rosto em seu peito e viajamos nas sombras saímos em...

CONTINUA.............. 


Notas Finais


VENCEU O NICO PASSIVO materiais destruído


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...