História Entre Irmãos 2. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anime, Haru, Novela, Ren, Romance, Shounen Ai, Super Lovers, Yaoi
Visualizações 58
Palavras 1.434
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yo Minnas(minnos) eu sou um burro, ontem eu vi postar um novo cap aqui só que agora seguindo o anime, porem eu vi que não tinha o último capitulo que fiz, e procurei em todo lugar, e achei no bloco de notas, uffa ;-; fiquei tão preocupado. Mas agora o capitulo perdido está aqui e hoje mesmo vou postar o outro que fiz. :3 Boa Leitura.

Capítulo 12 - Novos atos.


Fanfic / Fanfiction Entre Irmãos 2. - Capítulo 12 - Novos atos.

Eu não tiEu me contorcia na camasponder, pôs meus lábios foram tomados em um beijo intenso que o maior me roubou, mas não me afastei e sim tentei da continuação ao beijo inesperado. 

Nossas línguas se remexiam junta, o felego nos faltava mas insistíamos em continuar preensando um lábio contra o outro, ate que não acabei aguentando, virei o tosto achando que o beijo e as carícias iriam acabar assim, mas não foi bem isso que aconteceu.

 -- Awn! -- Dei um gritinho quando os lábios quentes e macios de Haru encostaram em meu pescoço, brincavam com minha pele que logo ficou vermelha e irritada. -- Nyah! -- fechei meus olhos e cravei meus dedos em seus fios loiros que por sinal estavam grandinhos. -- Awwn.. Haru... Haru.

 -- Nanni ? -- Ouvir a voz rouca e logo tive os olhos verdes em cima de mim.

 Corei, eu não havia o chamado eu estava gemendo seu nome mas não sabia como dizer aquilo. Fixei meu olhar no seu com o rosto todo vermelho e não disse nada, eu estava completamente envergonhado com aquela situaas, queria mais daquilo, queria Haru naquele momento, apenas ele.

 -- Você esta bem, Ren ? -- Ele perguntou com um tom de preocupação na voz.

 Eu tinha que dizer algo ou fazer, antes que o clima quebrasse... Então eu iria fazer o mesmo que ele! Pousei minhas mãos em seus ombros largos, me aproximei de seu pescoço levando meus lábios ate sua pele alva, e quando meus finos lábios tocaram sua pele, sentir as mãos alheias segurar minha cintura e então dei continuação. Comecei com lambidas e chupões, o maior arfava baixo perto de meu ouvido e acariciava minha cintura, porem, eu precisava de mais. 

Com muita delicadeza, abandonei seus ombros e deslizei uma das mãos por seu corpo nu, com as pontinhas dos dedos, acariciava todos os músculos. Estava distraído dando lambidas ao pé de seu ouvido e brincando com os dedos em seu peitoral que não sentir a mão adentrar meu short azul. 

 -- Awwwn! -- Afastei meu rosto de seu pescoço. 

 -- Minha vez! -- Haru falou sério e tomou meus lábios em um beijo fogoso e sua mão adentrou mais invadindo minha box, e sem pedi pra mim, segurou meu membro e acariciou o falo.

 Mas meus gemidos saíram abafados por conta do beijo e ele havia feito isso de propósito. Adorava aquela nova sensação ele estava me tocando e eu quase me desfazendo em sua mão, mesmo querendo que fosse em outro lugar. Ele se afastou um pouco de mim e movimentou meu membro rápido, enquanto me olhava, já estava todo vermelho de vergonha por esta fazendo àquilo. Não demorou muito e me desfiz em sua mão, Haru sorriu e beijou meu nariz.

 -- Nyah! Nyah... -- Fiz uma carinha de dor e agarrei Haru. -- Baka... Naquele momento não pensávamos que éramos irmãos, apenas o prazer que tomava conta de todos pensamento, esses que eram insano.

 -- Haru! -- Alguém o chame na entrada da casa.

 Tudo acabou quando alguém infeliz chamou o maior, fazendo com que ele abandonasse meus lábios e levantasse. Me colocou no chão e saiu limpando os labios, rapidamente sentei no meu lugar e comecei a comer, a comida ainda estava morna. 

 -- Pai! -- Haru falou alto e logo risadas foram dadas de ambos. 

 -- Como meu pequeno esta um homem! -- Hatsu falava entrando e logo vendo-me sentado com o prato vazio sobre a mesa. -- Haru meu filho, quem é esse, seu amigo? Namorado? -- O pai perguntou indo ate a mesa onde eu estava. 

 -- Y-Yo, meu nome é Ren! Sou irmão do Haru! -- Falei fazendo um beicinho saindo da mesa e indo ate o maior. 

 -- O que ? Impossível. -- Hatsu me olhava curioso. -- Haru não tem um irmão além de outros dois que já estão grande! Pode me explicar isso, Haru ? -- O velho mantinha a calma na voz. 

 Haru ficou parado observando a reação do pai e eu implorava sua atenção, estava excitado. Abracei com força a cintura dele e ronronei baixinho. 

-- Haru-chan! Haru-chan! -- Lhe chamava sem parar. 

 -- Espere um pouco, pequeno, já resolvo isso. -- Sorriu. -- Pai, Ren é meu irmão caçula, mamãe o adotou quando tinha 3 anos... Ele já tem 16... Desse tamanho. -- Haru mordeu os lábios evitando um risada.

 Hatsu ficou parado parecendo que tentava lembrar algo, foi quando se lembrou que sua ex esposa havia lhe informado da criança que Haru havia se apegado demais... A mãe de Haru havia lhe informado que ambos se gostavam mais do que irmão e como a família era tão aberta, não viam problema nisso. 

 -- Ah... Ren, Desculpe-me, lembrei que já havia sido informado sobre você mas não lembrava... Seja bem vindo na família. 

 -- Arigatou! Tudo bem Senhor Hatsu. -- Falei sorrindo com as bochechinhas vermelhas. -- E eu não sou pequeno! Bato no seu ombro, Haru! 

-- Ah... Me chame de Pai. -- Assim que ele falou eu fiquei sem graça e acabei escondendo o rosto no peitoral do maior. -- Claro, tudo ao seu tempo. -- Ele riu. -- Bom... Eu só vim vê meu primogénito e agora o caçula, então já vou indo. -- Caminhou ate Haru que me tinha agarrado ao seu corpo. -- Hatsu deixou um beijo na testa de Haru, eu lhe olhava com os olhinhos curiosos e ele riu bagunçando meus fios pretos. 

 -- Jane, Pai!

 -- Jane! 

 Haru me soltou e foi ate a porta a trancando antes de se virar pra mim e se encostar na madeira. Seus olhos vieram em minha direção que nem bala.  

-- Hentai!

 Eu gritei pro maior e sair correndo ate o andar de cima, e notei o maior correr atrás de mim, fui ate seu quarto e me joguei em sua cama, não demorou muito para ouvir a porta se fechar.

 -- Eu hentai, Ren ? Quem começou foi você... -- Falava com uma voz rouca e estava tão perto... -- Agora deixe-me cuidar disso ai em sua calça... Sua voz, estava carregada de malicia e eu iria explodir de vergonha se ele tentasse algo, e aconteceu exatamente o que pensava.

 -- Haru! -- O chamei ao sentir suas mãos grossas e firmes acariciar meu bumbum, ele estava me enlouquecendo de um jeito... 

 Ele não ligou pelo fato de eu estar com vergonha e nem de chama-lo, ele só aparentemente queria me provocar. Fiz um biquinho e joguei o travesseiro nele, e me sentei no canto da cama.

 -- Hentai! O que você quer ? -- Disse olhando em seus olhos. 

 -- Nanni ? Não quero nada, você que estava excitado e queria ajuda... Você que é Hentai aqui... -- Ele era tão cara de pau as vezes. 

 -- NANNI ?? seu abusado! Não foi nada disso. -- Fiquei todo vermelho e desviei o olhar.

 -- Então eu vou pro meu quarto... Esse aqui é o de hospede, arrume o que bagunçou quando sair.

 Haru riu e saiu do quarto as pressas, bakaaaa. Levantei rapido e arrumei o lençol da cama que estava todo amarrotado, sair do quarto e fui ate o dele, no qual nem sabia qual era. Abrir todos os quartos e quando cheguei no ultimo, abrir se devagarinho.

 -- Ni-Chan... -- Entrei com as mãozinhas sobre o membro. -- Esta doendo... To todo dolorido, por sua culpa! -- Falei fazendo um biquinho. Bingo, era o quarto do mais velho.

 Haru bateu no colchão para que eu fosse ate ali e eu fui rapido, me deitei de costas pro mesmo, ele se encaixou atras de mim e levou sua mão ate meu membro coberto pela roupa.

 -- Hoje não iremos brincar... Mas qualquer dia, Ren. Qualquer dia desses, eu não vou mais me segurar e vou acabar fazendo coisas contigo... Espere e verá. -- Sua voz era rouca perto de meu ouvido e isso me fez gemer alto. 

 -- Ta bom, Ni-chan... Agora me ajude... -- disse todo manhoso. 

 Haru depositou um selar em minha nuca e sua mão adentrou minhas veste, e sem esperar muito começou a fazer movimentos de vai e vem, era uma sensação gostosa. Eu me contorcia em ao seu lado, nunca havia sido tocado ali por outras mãos, e como havia sido a primeira vez, eu havia adorado e queria sentir mais.

-- Arg! -- Gemi alto quando chegou ao meu ápice, 

-- Vá se limpar... 

A voz era rouca sobre meu ouvido, como meu irmão mais velho me deixar frágil daquele jeito apenas com seu toque.. HARU SEU BAKAAAA. 


Notas Finais


No próximo capitulo sera baseado no anime.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...