História Entre Lírios e Espadas - Capítulo 7


Escrita por: ~

Exibições 59
Palavras 2.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Josei, Lemon, Orange, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oláááá quem voltou para alegrar!!! Eu mesma com um capítulo novinho em folha!! Sem mais delongas! Ao capítulo!!

Capítulo 7 - Decisão


Entre Lírios e Espadas

Capitulo 6: Decisão

 

Otou-sama está irritado, Otou-sama está irritado, Otou-sama está muito irritado! É obvio que ele estaria! O que eu deveria fazer? Olhei em direção à família real Russa, eles estavam surpreendentemente calmos, como se fosse algo rotineiro.

Assustei-me quando percebi que Shion me encarava, o sorriso cínico dela me dá arrepios, eu tinha achado ela uma moça tão simpática, adoraria ter sido amiga dela, mas acho que não será possível.

-Com todo meu respeito Vossa majestade, porém não posso aceitar esta blasfêmia que acabou de ocorrer aqui. –Otou-sama disse com certa irritação na voz.

-Xogum, estou certa de que foi repentino, eu realmente considero um casamento entre Naruto e Hinata muito prestigioso para ambos os lados, mas agora que houve esta repentina outra opção creio que deveria ponderar junto de Naruto todas as possibilidades. E com isso, eu também espero Xogum sua paciência quanto ao assunto, assim como o senhor Aleksandr e sua família, que vieram aqui sem convite ou aviso prévio.  Com isso eu peço que os senhores se retirem por hoje. – Tsunade-sama avisou, com certo nervosismo na voz.

Fiquei com a cabeça baixa durante toda a confusão, para evitar olhar para Shion e principalmente por medo do que poderia vir a acontecer caso não me casasse com o Príncipe Naruto.

-Hinata, levante a cabeça, vamos nos retirar agora, pode ir ao seu quarto. –Otou-sama falou de forma mais suave do que imaginei, provavelmente não querendo trazer algum desagrado a Tsunade-sama.

-Entendido Otou-sama... Pai

Após isso todos de minha família começaram a se retirar, assim como eu.  Passei pelo lado de Shion e vi que seu sorriso cínico ainda continuava.

-Com licença, senhorita Hinata, a levaremos ao seu quarto para lhe ajudar. –As empregadas eram alemãs por isso resolvi não comentar nada mais

As segui indo em direção de meu quarto, ao chegar lá retirei o pesado vestido junto do corpete que apertava minha barriga, com a ajuda das empregadas. Não pude deixar de perceber o pequeno susto que uma das empregadas teve ao olhar minhas costas, corei de vergonha por ter de mostrar algo assim.

Rapidamente coloquei um outro vestido que elas me entregaram, acreditava que era um para dormir, o tecido era muito mais leve e confortável, seria a primeira vez que não dormiria de Yukata. 

Após isso ela começaram a retirar a estranha maquiagem e a desmanchar o coque, ao perceber que os cachos permaneceram dei um pequeno sorriso.

-Senhorita Hinata, os cachos desaparecerão assim que a senhorita tomar banho. –Falou a mesma empregada que se assustou com minhas costas com a voz trêmula.

-Certo, obrigada... qual o seu nome? –Perguntei

-Eu? Ahn... é Margot, senhorita.

-Margot, será que você não poderia ficar aqui mais um pouco, eu peço que as demais se retirem. –Pedi calma para que Margot não se assustasse

Após todas saírem com exceção de Margot continuei.

-Margot, eu primeiramente deveria desculpar-me por lhe mostrar tal visão, creio eu que não foi nada agradável, mas o principal é que eu peço que mantenho isso em segredo. Eu lhe imploro, por favor não espalhe isso para mais ninguém. Por favor. –Implorei a ela abaixando minha cabeça

-Certo, senhorita Hinata, farei como a senhorita desejar. Mas por favor, não abaixe sua cabeça para alguém como eu, não tenho tal direito. Isto é demasiado constrangedor para mim. –Ela me respondeu com certa delicadeza e nervosismo em sua fina voz.

-Obrigada Margot-san... Ah minhas desculpas! Margot, apenas Margot, certo? Perdoe-me por ainda não retirar alguns dos meus costumes.

-Não há problema algum... Fico feliz que a senhorita tenha relaxado comigo, mesmo que um pouco.  –Margot tinha uma aparência mediana, não era feia, mas também não era bonita, porém com aquele grande sorriso que foi dado em minha direção, por um momento esqueci-me de todos os outros problemas que me rodeavam, acho que realmente tudo o que eu precisava naquele momento era de alguém para sorrir para mim – Agora se a senhorita me der licença tenho de voltar para ajudar na cozinha.

Após isso ela curvou-se levemente saindo logo depois, senti-me mais leve depois de conversar com alguém, mesmo que tenha sido por causa daquilo.  Imagino que já seja hora de dormir, não terei de conversar com ninguém mais esta noite, vou aproveitar para descansar bem, amanhã será um dia estressante e cansativo.

Entristeci-me ao pensar que provavelmente Otou-sama mandará eu ficar próxima do Príncipe Naruto para garantir que seja  a escolhida, não quero que seja forçado, gostaria que ele me escolhesse por conta própria, mas acho impossível, afinal nós não nos conhecemos bem e Shion-sama parece uma pessoa bem mais adequada, educada e bonita do que eu.

 Lembrei-me de quando a conheci e imaginei que ela era apenas uma empregada simpática, mas como eu estava enganada! Seus olhos lilases que antes achava lindos, agora me dão arrepios apenas ao pensar do jeito que ela olhou-me durante o jantar.

Com esses pensamentos, deitada nesse estranho Futon, eu dormi.

 

-X-

 

O que fazer? O que fazer? O que fazer? O que Tsunade pensava?! Quem escolher? Realmente cabe a mim escolher? Todas essas difíceis perguntas faziam minha cabeça doer em frustração e confusão.  Dirigi-me rapidamente ao escritório de Tsunade, sabia que ela estaria lá tentando analisar todas as possibilidades. Fiz uma pausa antes de entrar pela majestosa porta  e respirei fundo tentando privar-me de falar alguma coisa inapropriada.

-Tsunade, o que vamos fazer? – Disse enquanto entrava no recinto.

-Cale-se Naruto, estou pensando. Eu realmente acho que seja vantajoso um casamento entre você e a filha mais velha do Xogum, Hinata. Mas estou preocupada com a situação da Rússia, pelo que parece o Czar deles, Aleksandr, não parece estar muito bem, alguns dizem que o diabo entrou em seu corpo fazendo com que ele estivesse desse jeito, louco. Porém eu tenho conhecimento vasto na área da medicina, e lhe confirmo que ele está com sérios problemas psicológicos, fazendo com que ele estivesse tendo certos delírios, assim como esse que você presenciou agora há pouco.  A causa é desconhecida, pode ser por causa de tanto estresse que ele não estava devidamente preparado para aguentar, ou pode ser até mesmo hereditário. – Ela deu uma certa pausa antes de continuar – Enfim, o que eu tenho certeza é que eles estão desesperados por um no Czar, tenho compaixão por eles, só que não posso permitir que você se trone Czar deles, isso significaria se tornar parte da família Russa, como consequência você teria de abandonar a Alemanha, e eu particularmente não desejo isso.

-Então está decidido não é? Isso significa que terei de casar com a menina Hinata não é? – Falei um pouco entristecido, por que eu realmente tinha achado Shion boa pessoa.

-Mas aí mora o problema Naruto... – Tsunade proferiu

-Por quê? Não entendo, desta forma eu continuo na Alemanha não é isso que a senhora deseja? –Respondi já ficando levemente irritado.

-Mas como eu disse, Aleksandr não está muito bem da cabeça, e ele já demonstrou leves sinais que a qualquer momento ele pode começar uma guerra, e infelizmente tenho de confessar que o poder bélico deles é muito poderoso. Se eles entrarem em guerra contra nós, tenho certeza que teríamos baixas incontáveis, não posso me dar o luxo de entrar em guerra enquanto nosso país está com tantas pessoas na miséria. –Tsunade me explicou calmamente – Além disso, eu gostaria de saber com quem você gostaria de casar-se, queria que você me ajudasse nessa escolha.

-Vou pensar nesse assunto amanhã. Agora irei dormir, até amanhã Tsunade. –Saí do local sem esperar por uma resposta, muita coisa se passava pelo meus pensamentos, mas acho que o principal era o porque da Senhorita Hinata estar tão tensa e nervosa, não creio ser capaz de casar com uma pessoa que não entendo.

Cheguei em meu quarto, logo troquei a roupa pesada por uma mais leve. Sabia que estava nervoso, mas tinha que dormir, amanhã preciso estar bem disposto na frente do Xogum e do Czar. Mas tenho que falar, nomezinhos estranhos eles possuem. Não demorei muito a pegar no sono enquanto pensava sobre isso.

-X-

 

Acordei com o som de alguém dando leves batidas na porta.

-Desculpe incomodar Hime-sama, mas devo lhe arrumar para o café da manhã. –A empregada era japonesa disso eu tinha certeza

-Ah, pode entrar! – Disse enquanto levantava-me – Ora! Se não é a Sayuri-san e a Saeko-san! Você deveria parar de me chamar de ‘Hime-sama’, eu realmente gostaria que você me chamasse de uma forma mais íntima, já que você é minha amiga...

-Se a Hinata-sama deseja...  – Não deixei ela terminar o que falava

-Já falei que ‘sama’ não! Me sinto envergonhada desse jeito... – Disse um pouco sem jeito, era normal que amigas falassem de forma mais íntima não é?

-Hai, hai! Então é Hina-chan a partir de hoje! –Respondeu Saeko com sua animação costumeira.

-Saeko! Acho que você pulou passos demais! Hinata-san... Assim está de seu agrado? –Perguntou Sayuri com sua voz baixa e doce.

-Quero que Saeko-san e Sayuri-san me chamem do jeito que acharem melhor! – Disse com um pequeno sorriso de satisfação

-Então... Hinata-san, não tenho objeções de lhe chamar do jeito que deseja, mas acho que seja apropriado se nos referir a você como ‘Hinata-sama’ ou ‘Hime-sama’ na presença de outras pessoas, estás de acordo? – Perguntou Sayuri

-Não há o que fazer então, mas, por favor, quando estivermos sozinhas, como agora, eu realmente que vocês sejam apenas minhas amigas. Não empregadas, servas ou algo do tipo, mas como amigas que estão ajudando outra a se arrumar, que tal assim?

-Eu estou de acordo com Hina-chan! – Concordou Saeko

-Então está resolvido, só que Hinata-san, acho que deveríamos nos apressar, chegarás atrasada nesse ritmo. – Informou Sayuri preocupada

Com pressa elas continuaram a arrumar-me, apesar de todas nós estarmos assustadas com a mínima ideia de se atrasar, ainda assim continuaram a conversar comigo enquanto faziam todos os seus afazeres com minha aparência.

Realmente, acho que esse era um dos poucos momentos em que conseguia ser eu mesma, sem forçar um sorriso, sem precisar fingir ser a princesa perfeita, sem ter que me preocupar com aparências, primeiras impressões e reputações. Apenas ser eu, Hinata, nada mais nada menos. Não a Hinata-sama e suas empregadas, mas sim Hinata e suas amigas Saeko e Sayuri. Não havia nada neste mundo que a fazia ficar mais feliz do que isto.

-Pronta! Parece que conseguimos a tempo! Agora falta apenas alguém vir lhe chamar, fomos informadas que alguém nos chamaria quando fosse a hora. – Explicou Saeko animadamente como de praxe

O vestido de hoje era bonito, sim realmente muito bonito, mas também era claramente menos luxuoso, ele era amarelo, mas não amarelo como um crisântemo, ele era mais suave, em minha opinião, a cor era linda. Havia algumas pedras preciosas na parte central do busto, que presumi serem citrinos ou topázios.

No Japão eu tive aula de tudo, desde flores à pedras preciosas, de tecidos à sapatos, até mesmo plantas e ervas medicinais, tudo que faria de mim uma dama delicada e perfeita, com conhecimento e refinada.

Não tardou até que alguém viesse chamar-me para o café da manhã.

-Boa sorte Hina-chan! Estou torcendo por você. – Confortou-me Saeko

-Hinata-san, espero que dê tudo certo! –Disse Sayuri com um leve sorriso

Segui a moça à minha frente até chegar à mesma sala de refeições de ontem a noite, o café europeu era diferente. Havia um líquido escuro que presumi ser café, pelo que havia ouvido de uma Sensei* minha. Havia também bolos e certas massas arredondadas, assim como geleias. Novamente a faca era presente para cada pessoa, assim como uma xícara.

-Ah, Hinata querida, venha sente-se! Vamos tomar café, garanto que irá gostar! –Era Tsunade a convidando, e de acordo com seu pai, era necessário sempre obedecer Vossa Majestade.

-Sinto-me lisonjeada com tanta comida farta, agradeço a Vossa Majestade por essa tão agradável oportunidade. –Certo falei sem gaguejar e provavelmente causei uma boa impressão, eu ficaria bem desde que me lembrasse de todas as aulas.

Aproximei-me da mesa e sentei-me na mesma cadeira de ontem, lado esquerdo da mesa, com apenas uma cadeira de distância entre mim e Vossa Majestade, Otou-sama se sentaria naquele local. Imaginei que do lado direito ficaria a Família Russa, que não havia chegado, na verdade além de mim apenas Tsunade e seu conselheiro Orochimaru estavam presentes, Orochimaru estava em uma cadeira mais afastada. Naruto provavelmente se sentaria imediatamente a direita de Tsunade e a partir dele a família Russa.

Permaneci calada esperando que todos estivessem presente para começarmos a comer, após eu chegar, Otou-sama foi o próximo, seguido de Neji e Hanabi, depois o Príncipe Naruto e apenas depois a família do Czar, chegando primeiro sua esposa, depois seu filho mais velho, Yuri, logo atrás dele  estava Aleksandr e por último Shion.

-Agora que todos estão aqui eu irei me pronunciar, a respeito do ocorrido de ontem, minha decisão será divulgada a todos aqui no final do jantar de hoje, até lá espero paciência por parte de vocês, hoje passarei o dia com Orochimaru, meu conselheiro, e com Naruto, nós três avaliaremos qual a melhor noiva para Naruto. Vocês tem minha permissão para visitar o castelo todo hoje, temos de bibliotecas a jardins, e se os senhores cavalheiros desejarem, podem ir até pátio de treinos, tenho certeza que o professor de artes marciais de Naruto, Guy, será uma boa distração. Desde já, peço a colaboração de todos. – Informou Tsunade – Então podemos começar a comer.

Nunca havia provado nenhum desses pratos, mas comecei pelo café, já que todos o estavam tomando, a bebida era forte, não era ruim. Após isso imitei Tsunade que pegou uma daquelas massas arredondadas e colocou geleia dentro, era muito gostoso. Restringi-me de comer muito para não causar uma impressão de comilona, não iria fazer uma vergonha dessas na frente de Otou-sama.

Após o café resolvi passar meu tempo na biblioteca, adorava ler e tinha certeza de que não importava afinal em qual lugar do mundo estava, essa adoração por livros nunca iria desaparecer.  Ler e imaginar as palavras era, de fato, algo extremamente prazeroso para mim. Sempre aprendia alguma informação nova, além de gostar apenas do simples ato de ler.

Quando me dei conta já estava anoitecendo, larguei o livro que contava especificamente sobre uma lenda grega da flor narciso. Era interessante, e infelizmente não conseguiria terminá-lo hoje. Tentei lembrar-me da página em que parei para continuar no dia seguinte. Após coloca-lo no mesmo lugar em que o peguei, fui em direção aos meus aposentos. Ao chegar em meu quarto, Sayuri estava lá.

-Sayuri-san? O que houve? Por que estás aqui? – Perguntei docilmente, mas sem forçar-me a fazer isso.

-Hm, nada na verdade, estava apenas esperando a senhorita para arrumar-lhe para o jantar. – Explicou-se

O vestido não foi trocado, apenas reforçou a maquiagem, a colocando um pouco mais forte, assim como prendeu meu cabelo em um coque.

-Já está pronta Hinata-san!

-Arigatou, Sayuri-san! Agora é só esperar chamar-me... – Disse um pouco melancólica, não queria dizer em voz alta, mas estava realmente preocupada com a decisão de Tsunade.

Já pude ouvir o barulho de alguém na porta, era agora, respirei fundo e segui em direção a moça a minha frente.

-Boa sorte, Hinata-san – Desejou-me Sayuri.

-Arigatou, Sayuri-san – Respondi-lhe.

Refiz o caminho, já começando a decorar os locais do castelo. Cheguei a sala de refeições, percebi que Naruto, Tsunade, Orochimaru, Otou-sama e Yuri, irmão mais velho de Shion já estavam lá.

Fui saldada por Tsunade e Naruto e sentei-me esperando pelas outras pessoas. Percebi que Yuri sempre mantinha os olhos fechados e nunca falava nada, queria perguntar o motivo, mas Otou-sama ficaria irritado comigo. Não demorou até que a mãe de Shion e Yuri aparecesse.

-Yuri! Como você chegou aqui?! Eu pensei ter dito para me esperar em seu quarto que eu lhe ajudaria a chegar aqui! Por que me desobedeceu? –A mulher estava revoltada, o que me causou certo constrangimento e receio em mim.

-Desculpa mãe, mas eu já decorei onde fica os lugares daqui, e eu sou cego não aleijado, e eu tenho todo o direito de andar. –Disse Yuri rígido, mas sem perder o respeito por sua mãe.

A mãe dele percebendo que estava fazendo escândalo desculpou-se para nós e sentou em seu lugar. Não demorou até que todos estivessem presentes. Comemos, em silêncio, a tensão no ar era tanta que ninguém ousou romper o incômodo silêncio.

-Senhores, sei que essa foi uma decisão difícil, e tenho plena certeza de que todos estão ansiosos e nervosos, mesmo quando eu rejeitar alguém, eu espero que nossas relações amistosas continuem., apesar de ter consciência da dificuldade de meu pedido egoísta. Enfim, vou direto ao ponto, e desculpe-me por ser tão rápida. Shion, minha cara, você é uma verdadeira, refinada, calma e de uma beleza estonteante. Hinata, querida, você é uma das criatura mais gentis que conheci até hoje, e tenho certeza que você tem uma beleza igualmente estonteante tanto por fora, quanto por dentro. Apesar de não querer lesar nenhuma de vocês com minha decisão, uma escolha era necessária. Senhores, senhoras eu escolhi como futura noiva de Naruto...  – Tsunade deu uma pequena pausa – Xogum, eu julguei sua filha mais velha, Hinata, mais apropriada como esposa de Naruto.


Notas Finais


Até a próxima! Se alguém aí tiver Twitter vai lá conversar comigo :3 o meu é @AsanoAmaya, eu gosto de conversar então vem lá me incomodar *-*,

Bye bye e até a próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...