História Entre lobos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Aventura, Drama, Hentai, Lemon, Romance
Exibições 49
Palavras 952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishounen, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Woww... Esse capítulo vem bem quentinho.

Capítulo 4 - Salvo mais uma vez?


Fanfic / Fanfiction Entre lobos - Capítulo 4 - Salvo mais uma vez?

Incerteza, medo, hesitação, angústia, era tudo o que eu estava sentindo enquanto corria para impedir Shiro de atacar a cabana, mas a confusão em minha mente se tornou maior quando vi Fuki correndo logo atrás de todos, não foi minha impressão, ela realmente correu, mas logo sumiu dentre a escuridão da noite.

Seria o fantasma dela? Ou alguma alucinação de minha mente?

Não, isso não é algo que eu possa me preocupar agora. Procurei focar no que aconteceria se deixasse eles se aproximarem Dele, continuei a correr, eles já haviam avistado a cabana, e apesar de não correr em minha forma humana a tempos, minha velocidade era quase a mesma de minha forma animal. Consegui alcançar Shiro antes que se aproximasse da cabana, puxei seu rabo e o lancei contra as árvores, seu ganido foi estridente, os outros pararam de correr e se voltaram contra mim, todos mostravam seus dentes, tentando me intimidar, Shiro que estava caído, se erguia. 

Acha mesmo que nessa sua forma humana, será  capaz de deter quatro lobos? Ainda não consigo entender como você pode virar as costas para seus companheiros e proteger tão avidamente  aquele humano.

- Não é preciso muito para qualquer um ver que vocês não são boas companhias. Não precisa se esforçar para tentar entender o que se passa em meu coração, afinal, se quer entender alguém, primeiro você precisa ter sentimentos. 

Chou saiu em disparada ao meu encontro, a lua havia se escondido entre as nuvens, fazendo o pêlo marrom de Chou ficar quase invisível no meio da noite, meus olhos não acompanhavam a velocidade em que ele vinha. Foi quando ouvi um disparo próximo, meu ombro doeu, fora um tiro, Chou recuou pra junto de Shiro. Nos encontrávamos na entrada da floresta, estava de costas para a cabana, e estava cercado por eles, uma luz branca vinha em nossa direção. 

Segurei forte meu braço esquerdo,  Shiro já estava em pé, e logo todos se puseram em posição de ataque, seus rosnados ecoavam, seus olhos brilhavam com a sede de sangue. 

- Quem está ai? 

Meu sangue havia gelado ao escutar aquela voz, a luz rapidamente se aproximava. 

- Seja quem for, vá embora.

Shiro se pôs em alerta e ouvimos outro disparo, dessa vez foi próximo a Kemi, seu ganido havia denunciado onde estávamos. Senti algo frio e pontudo tocar em minhas costas, não consegui virar e encarar quem estava atrás, meus cabelos voavam com vento,  continuei a pressionar meu braço. 

- Quem é você? E porque raios está pela pelado e ferido? 

-Não se preocupe comigo... por favor... vá embora, aqui não é seguro.

 Minha voz saiu falha, senti meu corpo estremecer ao sentir seu toque sobre meus ombros. Havia esquecido que não podia abaixar a guarda, eles ainda estavam ali. Shiro rosnou em nossa direção, Chou e Lehi estavam prontos para atacar. 

- São vocês de novo? Vejo que vieram em menor número, o que querem aqui?  Ainda não apreenderam que é perigoso mexer com um homem armado? 

Ele saiu de onde estava, e senti a ponta de sua arma se afastando de minha pele, ele me fez um gesto para que me afastasse, ele tirou de seu bolso  algo redondo, eu já havia visto aquilo, ele retirou algo de cima daquela coisa e o rebolou em direção a eles, vi Shiro uivando e correndo para dentro da mata, antes que os outros fizessem o mesmo, aquilo explodiu em fumaça, era uma fumaça extremamente fedorenta e e ardida, corri para longe dela e Ele havia ficado no meio dela, pude ouvir os uivos deles em desespero, me recompus e estava pronto para mais uma vez, sair dalí, quando ouvi sua voz. 

- Aonde vai? 

- Érr... Vou voltar... Err ... para casa. 

- E onde mora? É aqui perto? Se quiser posse lhe dar carona e roupas também. 

Ouvi um sorriso, ele estava em pé não muito longe de mim, e eu continuava de costas para ele, não sabia o que dizer, apenas não queria que ele descobrisse o que eu realmente era. 

- Errr... Eu moro muito longe,  não precisa... 

- Pelo seu jeito, você não é daqui não é? Não que eu esteja surpreso de encontrar um homem nu e ferido no meio da floresta, apenas é curioso. 

- Eu preciso ir, não posso ficar. Muito obrigado.

 Ouvi seus passos chegando cada vez mais perto, e subitamente pararam, olhei para o céu. 

Droga, não posso mais ficar aqui, já vai amanhecer. 

Comecei a andar em direção a mata, minhas feridas ainda estavam abertas, e ainda havia ganhado novas. 

- Ei onde vai?  Não é seguro sair por ai ferido e ainda mais... Desse jeito. 

Desse jeito? 

Havia esquecido completamente que estava nu. 

- Se sair assim será abusado por alguma mulher por aí. Venha, apesar de não saber quem é, não posso virar as costas para um homem ferido, isso iria ferir meus ideais, ainda mais um homem nu.

Ele falou entre risos. 

- Venha, eu lhe darei alguma roupa  e depois poderei levá-lo onde mora, mas se por acaso eu descobrir que é algum espião lhe matarei. 

Pude sentir a rispidez em suas palavras, ele havia mudado drasticamente o sei tom que há pouco era brincalhão para severo, não podia culpá-lo, o país estava em guerra, nada mais normal que suspeitar de um homem que estava no meio de lobos, nu e ferido, pensando assim pode parecer até meio cômico... Mas não podia ficar pior, logo iria amanhecer.  

- Vamos, não precisa ficar com medo, se vire e venha. 

Era tarde, havia começado... Sua voz ecoava em minha mente, me virei e olhei para seu rosto... 

- Seus olhos... É você? ...

Ao longe o sol surgiu e com ele a verdade. 


Notas Finais


Queria ver a reação do Salvador do Haku... Mas quero saber o que acharam do nosso amado Haku homem.
😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...