História Entre mim e você - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 12
Palavras 1.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Sentai, Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Pessoal, AAHH! I'm happy, VERY MUCH... Pr mim esse é um dos melhores capítulos, e...e... Eu tive uma GRANDE, IMENSA (aquela carinha) ajuda do viadoo dlc totosu do ~GodPenguin ... Vocês não fazem ideia do quanto ele me ajudou nesse cap...foi a alma disso tudo :v

Enfim..

SE FOREM ELOGIAR ELOGIEM ELE! não esqueçam de mim '-'









"É até fácil namorar uma escritora, leia os livros dela e terá uma ideia de como ela imagina seu 'príncipe encantado'."

-Arielli

Capítulo 13 - O Primeiro


Fanfic / Fanfiction Entre mim e você - Capítulo 13 - O Primeiro


  Lys: an? Oque foi, chato? - belo humor.
Pedro: Af! Baleia. Você está me esmagando. - pronuncia com dificuldade.
Lys: Que? - Sinto o chão se mover. Que desconfortável. Que bosta de colchão.
Pedro: SAAAII! - sinto meu corpo ser jogado no chão.
Lys: Que? Capim? Que escuro é esse? É o inferno? - mal abri os olhos.
Pedro: abra os olhos - disse com um tom mais grave. Eu gosto da voz masculina, de tons graves, é uma delícia.
Lys: uaahh!! - digo me espreguiçando e sentando. - Oush, ainda é aquela noite, ou eu dormi o dia inteiro e é outra noite?

Que?

Pedro: Sim, creio que são, duas ou três horas da manhã - disse despreocupado.

Sinto como se meu coração fosse rasgar o peito e fugir daquela situação... Desde à tarde, saí de casa sem avisar a ninguém, é madrugada agora e estou a sós numa floresta com um garoto mais do que lindo.

Lys: Mas que merda, Pedro - passo as mãos nos cabelos e o olho preocupada. Quando então me recordo do acontecido de antes de eu me apagar. - Você não se lembra do que aconteceu?
Pedro: Do que? - pergunta um pouco confuso erguendo as sobrancelhas.
Lys: Tinha alguém nos observando, eu tenho quase certeza e por isso te abracei - falo a última parte visívelmente constrangida.
Pedro: Ah. Isso explica, não que precise... mas tudo bem - pareceu ficar sem graça - e... - risos - não se preocupe, estou aqui para te defender - faz posse de convencido.
Lys: Hahahahahahahah... - ele me olha com cara emburrada, mas não paro de rir.
Pedro: Nossa! Até parece uma foca com amendoim intalado na garganta.  - diz em tom zombateiro. Lanço um olhar mortal como um rebate instantâneo.
Lys: Você tem que parar de ser chato. - digo apontando com o dedo indicador quase esfregando em seu rosto e ao mesmo tempo me levantando.
Pedro: E você parar de ser bobona.
Lys: Hahah, eu vou é morrer
Pedro: Por que?
Lys: por que??? Quem sabe minha mãe, melhor, Dona Iara sentiu minha falta e me mate quando eu voltar ... Bom, Pedro-kun, agora eu definitivamente tenho que ir para casa.
Pedro: Tá, tá... Não vou discordar. Acho que eu também.
Lys: Então, nos vemos em breve? - mando um sorriso indecifrável, mas desafiador, estendendo minha mão, ele a aperta e diz
Pedro: Claro, já que agora eu vou morar nessa cidadezinha
Lys: Roça - risos

Opa, só eu vi maldade nesse "roça"?!
Sim, só você.

Ele se levantou e  recolheu o lençol, com um sorriso discreto. Comecei a me virar, quando senti seus dedos gelados sobre meu braço direito.

  P*** Mer**

Lentamente, me virei. O sorriso agora estava enorme, radiante, contrastando com seus olhos que refletiam as estrelas... Parecia um Príncipe Encantado.
Se é que existem esse com certeza deve ser um.
  Pedro: Eu.. Queria dizer que gostei muito da sua companhia. Não sou de ter lá muitos amigos verdadeiros.. Mas você... é mais que isso...

Como se eu fosse de porcelana, aquele garoto maldito colocou a mão sobre minha face, e se aproximou mais. Comecei a tremer sutilmente.
Meu coração parece estar tentando bater recorde de pulsação.

- Você Lys, você é diferente...
Lys: Diferente em... em... em que sentido?
- tento gaguejar o menos possível
Pedro: Lys, eu... eu acho que te amo.
Lys: Com... - interrompida.
Então, o menino se aproximou mais, e lentamente, encostou nossos lábios. Acho que  fiquei patéticamente pálida, pois senti o sangue fugindo da minha face.

*Ele foi mais rápido, sua bocó*

Bom, eu devia aproveitar o momento, não é? Fechei os olhos, e abracei-o, colocando os braços por cima de seus ombros. Inclinando-me com os pés. Já que ele era pouco mais alto.

Era sensacional: seu beijo...
Era como se já nos conhecessemos a tanto tempo que esse ato era mais do que necessário, mais do que um simples beijo. Um desejo oculto que nos consumia e que agora era consumado.

        Ele podia me alucinar mais que as estrelas?
Aquela sensação era maravilhosa. Descobrir que ele me correspondia de tal forma me deixara... Em transe. Era incrível. Ele é tão sutil, tão calmo, parece que estamos flutuando no céu, e as estrelas estão ali, fazendo barulhinhos fofinhos. Aquele frio todo que eu sentia desaparecera diante dos braços do garoto... Naquele abraço, que seria a coisa que eu mais veneraria naquele momento ou quem sabe para sempre... Ficamos por minutos daquele jeito, tranquilos, a brisa calma da noite bagunçando meus cabelos. Porém, lentamente, aquela coisa mística se desfez, e ele se afastou, sorrindo, aquele sorriso alucinante.. Dava vontade de beijar ele de novo, e de novo...

Pedro: Eu.. Estou completamente apaixonado por você Lys.
Lys: Pedro - olho surpresa. Suspiro -Eu também.


Fecho novamente os olhos e coloco a cabeça sobre seu ombro, e assim ficamos, abraçados, a Lua iluminando nossa paixão estranhamente correta...

Está tão bom, por que eu tenho que soltar ele? Não, não tenho que fazer isso. Que se foda minha "família". Que se foda todo resto do mundo.

  - Pedro, eu... - olho para o mesmo - quero ficar aqui com você. - Faço a carinha de choro mais fofa que consigo.
Pedro: Ai não! - risos.

Não me canso dessa risada fofa.
* E agora não vai se cansar dos beijos, heheh*
Hum, concordo, hahha.

- Quer dizer que esse é meu ponto fraco agora?
Lys: Como assim?
Pedro: Você - diz ele passando a mão em meu rosto, encarando-me, deixando-me à deriva na imensidão de seu profundo olhar, fazendo cada centímetro de minha pele arrepiar e se estremecer com apenas um toque, imagina se ele...

*Opaa! Pode parar. Ainda é muito cedo para isso.*

E quem disse que eu pensei...

- Vem - diz ele segurando minha mão. A soltou e pegou suas coisas, voltando a segurar minha mão novamente.

Depois de andarmos um tempo, cerca de 20 minutos, paramos em frente a uma casa aparentemente antiga, que se localizava ainda na floresta.

Lys: Pedro, posso te dizer algo meio bobo? - o encaro antes de adentrar a casa
Pedro: Diga...
Lys: Eu sei que não é possível, mas sinto como se já te conhecesse desde... Sempre!


Notas Finais


:3 Bis später!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...