História Entre Mundos - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Aventura, Briga, Comedia, Eldarya, Fantasia, Magia, Romance
Visualizações 74
Palavras 2.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Eles voltaram


Fanfic / Fanfiction Entre Mundos - Capítulo 31 - Eles voltaram

Se passou uma semana, desde que os meninos viajaram, tornei o solo de Eldarya fértil e consegui convencer Miiko a fazer os festivais. Ganhei uma sala para organizar tudo e uma equipe para me ajudar. Estou sentada em minha cadeira me sentindo totalmente a vontade com esse cargo de organizadora, senti falta de trabalhar com meu lado artístico, estou pensando em fazer três festas por três dias. Como estamos na primavera pensei fazer o primeiro dia para fazer uma festividade a tarde as pessoas podem tomar banho na lagoa e na cachoeira, já que, o clima é favorável, haverá jogos, música e eu estava pensando em montar uma peça, no segundo dia podia ser uma balada, para os jovens e adultos dançarem, beberem, curtirem loucamente e no último dia seria um baile formal, com fogos, música ao vivo, apresentações de dança, discursos, com bastante decoração e flores.

 

Está tudo tão perfeitamente montado em minha mente, o problema que só tenho um mês para estar tudo pronto, não só a organização da festa, como também o alojamento dos convidados, ainda há tanta coisa por pensar. No momento que viajava nas profundezas de minha imaginação...

 

— ELES CHEGARAM! - Kareen entrou feito um furacão me assustando, dei um pulo da cadeira e cai no chão.

— Eles quem? - digo irritada, segurando na mesa para levantar.

— Os meninos, vem! - ela disse animada como sempre, vindo até eu, pegando em minha mão.

 

Saímos correndo pelo QG, quando chegamos na rua não conseguimos ver nada por causa do amontoada de pessoas, por que essa gente toda? Kareen continuou a me puxar para um canto, ela bateu na porta de uma casa e esperou.

 

— Dona Zilda, podemos ir para seu terraço? - ela perguntou com um grande sorriso para a uma idosa muito fofa.

— Claro minha menina, entre. - falou dando espaço para que nós entrássemos.

 

Kareen me puxou às pressas e subimos uma escada que dava entrada para um terraço aberto e não tinha nada, podíamos ver tudo daqui de cima inclusive meu olhar foi diretamente para os três rapazes que estavam montados nos cavalos sorridentes, acenando para o povo que gritavam seus nomes e agradeciam pela vitória. 

 

— O que aconteceu? - perguntei sem entender toda aquela euforia do povo pela volta deles.

— Não está vendo? Olhe atrás deles. - disse Kareen sorridente, dando gritos e batendo palmas.

 

Olhei para de trás deles, tinha uma grande carroça que trazia muitas crianças, deve ser as que foram sequestradas eles as salvaram. Eu dei um grande sorriso e comecei a comemorar junto com a Kareen, enquanto eu batia palmas meu olhar se fixou em Ezarel, ele estava com aquele sorriso metido, mas agradecido por todo amor do povo e aquele sentimento de saudade arrebatou meu coração, queria pular, chegar até ele abraçá-lo, gritar com ele por não ter me levado na missão e pedir para nunca mais ir sem se despedir. O que estou pensando? Ele pode ir embora sem se despedir a verdade que não temos nada além de amizade, meu olhar ainda está nele e como se meus pedidos tivessem sido atendidos, ele olhou para cima e encontrou meu olhar e o segurou, deu aquele sorriso debochado e convencido no qual ele sabe que detesto, respondi com o mesmo sorriso e arqueei uma das sobrancelhas, mesmo com o coração acelerado e querendo pular por estar o vendo, mantive a pose. Ele retornou sua atenção ao povo e acompanhei a celebração até eles entrarem no QG.

 

— E agora? - perguntei para Kareen.

— Vamos voltar pro QG, está na hora de você saber como fico sabendo de tudo.- Kareen disse misteriosa.

 

Obedeci a Kareen e voltamos ao QG, fomos direto para a Sala de Cristal.

 

— O que estamos fazendo aqui? - questionei Kareen.

— Anda vamos para de trás daquela prateleira. - ela me empurrou até lá.

— Você é louca? Então esse é seu meio de saber de tudo? Espionagem?- digo reconfirmando.

— Tecnicamente. - disse dando de ombros.

— Adorei! - disse animada pela adrenalina.

 

Ficamos escondidas por alguns minutos e finalmente Miiko, Kero, Ykyar, Leiftan e os meninos entram na sala, prendi a respiração pelo nervosismo.

 

— Parabéns meninos pelo sucesso na missão. - Miiko falou com um sorriso satisfeito. - Tenho boas notícias para vocês, na verdade é para todos. - ela falava como se sempre quisesse ter dito o que ia falar, os meninos estavam curiosos, mas controlados. - Uma parte do solo de Eldarya agora é fértil, possuímos meio de alimentação agora. - Nunca vi Miiko falar com tanta empolgação.

 

Os meninos não conseguiram mas manter a pose, eles se entreolharam felizes e comemorando, Ykyar, Leftan e Kero também comemoram novamente com eles, eu fiquei feliz por estar vendo essa cena, de pensar que o motivo dessa felicidade foi por algo que fiz.

 

— Como isso é possível? - Valkyon perguntou ainda feliz.

— A garota da terra. - Miiko disse ignorando totalmente meu nome, qual o problema dela comigo? - Ela teve uma explosão de poderes e de alguma maneira que nem ela mesma sabe, criou aquela plantação. - Explicou.

— Miiko isso é ótimo, agora teremos alimentos a excesso. - Nevra disse sem acreditar.

— Mel!! teremos MEL!!! - Ezarel disse vibrando de felicidade, seu olhos brilhavam de tanto imaginar o mel. 

— Se acalmem meninos, é inacreditável por que além da plantação, o crescimento do alimento é rápido, estamos vivendo a esperança meus parceiros. - Leiftan disse com um sorriso. - É tudo graças a Hope. - senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto, por toda a emoção, Kareen percebeu e me deu um abraço.

— É pode até ser, mas não foi de graça também! - Miiko disse revirando os olhos, SÉRIO, o que essa mulher tem contra mim??? - Vou avisar para vocês antes que sejam pegos de surpresa, a menina vai fazer um festival de três dias e o local de suas origens serão convidadas. - Miiko falou não muito animada. 

— NÃO. - Os três meninos gritaram em indignação, até mesmo Kareen me olhou feio.

— Sinto muito meninos, mas todos serão convidados, será o maior evento de Eldarya. - disse calma.

— Por que ela quer uma festividade? Por que deixou que a fada destrambelhada fazer isso? - Ezarel falou nada delicado, que vontade de batê-lo, a saudade já passou.

— Por que nosso amigo Kero deu um ovo Drafayel para ela e agora que o mascote a reconheceu como dona não é como se pudéssemos tirá-lo dela. - disse olhando de forma intimidadora para Kero, o deixando sem graça, tadinho ele só queria me ajudar.

— Mas o Drogon ainda é um recém nascido, ficou com medo de um filhote Miiko? - Valkyon falou rindo.

— O filhote tem habilidades além de cuspir fogo, ele muda de tamanho quando quer, uma hora 70 metros e outra está pequeno novamente. - falou grossa, não gostou que Valk zombou de sua cara.

— Só tenho uma coisa a dizer, IRADO. - Nevra disse empolgado.

— Eu não ligo para festividades, não ligo para Drogon com habilidades desconhecidas, eu não quero minha família aqui em Él. - Ezarel disse bem sério, pela primeira vez o vejo sem suas piadas e sacarmos.

— Ezarel já está feito, sinto que vocês vão ter que enfrentar os fantasmas do passado, se serve de consolo também terei que enfrentar, agora vão fazer o relatório da missão e verifiquem o alojamento das crianças e depois estão dispensados. - ela disse o ultimo aviso e se virou, Ezarel saiu estressado da sala e os meninos também não saíram muito felizes, logo depois o resto também saiu.

 

— Vamos antes que alguém volte. - Kareen me puxou para sair.

 

Voltamos para minha sala e me sentei enquanto sentia o olhar raio-X de Kareen sobre mim.

 

— Que foi em? - digo ignorante.

— Porque? - ela disse com a expressão séria, até estou assustada, Kareen sempre sorrir.

— O que? De todos os reinos serem convidados? - pergunto mesmo que seja óbvio.

— Sim, você tem noção do que está armando? - ela falou pondo as duas mãos na mesa.

— Sim, 3 festas uma para cada os 3 dias, muita diversão, alegria...

— Pra quem? - ela bateu forte na mesa e dei um pulo da cadeira.

— Kareen qual o problema? Até mais cedo você também estava super animada com tudo. - digo não entendendo mais nada.

— Mais cedo eu não sabia que minha família ia ser convidada. - disse colocando a mão no rosto, eu me senti mal por não vê-lá sorrir, o quanto é a gravidade do problema.

— Eu não sabia. - falei baixo e triste por ela.

— É que você não sabe de nossas vidas, a anterior desta, se todos estão aqui é por que tem motivo. - seu tom ainda era sério e ela olhou no fundo de meus olhos. - Olha Hope, eu não te culpo, é apenas estresse vou te apoiar a fazer estas festas, tem razão... isso é importante para Eldarya. - disse esbanjando um grande sorriso novamente, me preocupei com sua mudança de humor rápida, por que eu sabia que apesar deste sorriso ela escondia uma dor.

— Ei, você pode me contar. - digo solidária pondo a minha mão sobre sua.

— Está tudo bem eu garanto. - ela pegou sua outra mão e pôs sobre a minha que já estava sobre a dela e agradeceu com um carinho e com um sorriso. - Que tal bebermos? - ela falou após um breve suspiro.

— Por que não? - digo, afinal o dia foi longo.

 

Fomos para a cantina, lá pegamos umas 5 garrafas de bebida e decidimos beber nas colinas. Me sentei na grama pondo os braços para trás de apoio e levantando a cabeça com os olhos fechados para receber o pouco do sol que já caia por causa do fim da tarde. 

 

— Se não se importa chamei uma amiga. - Kareen falou e quando abri meus olhos para ver quem ela desejei que tivesse os mantidos fechados. 

— Alajéa! - digo tentando soar como surpresa e feliz, mas ficou mas para uma surpresa insatisfeita.

— Oi Hope , muito bom ver você, não tivemos muita oportunidade, parece que você sempre fugia de mim no QG kkkkkk. - ela disse, é por que é verdade eu a via e dava meia volta para não ter que falar com ela. - Tarde bonita né.

— É. - sou curta e grossa.

— Estão animadas para amanhã meninas? - Kareen diz super entusiasmada enquanto colocava bebida nos copos.

— Demais. - Alajéa fala batendo palmas e sorridente.

— Tô normal. - digo bebericando minha bebida de forma antipática.

— Hope qual seu problema? - Kareen perguntou desconfiada.

— Talvez o estresse ou a inconveniência. - vi a Alejéa me olhar supresa.

— Sou eu? - disse em dúvida.

— Bingo. - digo levantando a bebida.

— O que ela fez? - Kareen perguntou.

— Olha não estou afim de discutir treta hoje, vamos combinar de beber, deixo as magoas para amanhã após a ressaca. - faço um acordo com Alejéa, posso fingir ser amiga dela por um dia.

— Tudo bem, amanhã te procuro para conversarmos. - faz uma cara triste e bebe seu vinho.

 

Assisti o sol ir embora com as meninas começamos a conversar sobre diversos assuntos, até que foi parar onde todas as conversas de meninas param: Meninos! 

 

— Os garotos devem estar me odiando agora. - falei após um suspiro, deitada na grama ao lado das meninas olhando as estrelas.

— Com certeza. - Kareen riu bêbada.

— Liga não eles também me odeiam. - eles não são os únicos Alajéa, pensei.

— Vocês estão chapadas suas putas. - digo empurrando a cabeça delas.

— Idai? Você tá muito sóbria né. - disse Kareen se levantando bem tonta e enchendo mais um copo. - Eu proponho entrarmos no lago peladas! - disse sorrindo e virando o copo, depois abriu os braços teatralmente.

— Eu vou ficar na margem - Alajéa disse.

— E você fadinha? - Kareen disse.

— Eu quero, mas sabe preguiça. - digo rolando na grama.

— Tem problema não a gente tira sua roupa. - Kareen falou me levantando.

— Kareen se você tiver um segredo lesbionico, essa é a hora. - digo rindo.

— Sou bi gata. - ela falou e me deu um selinho, minha reação só foi ficar chocada.

— UAU! - só consegui dizer isso, ela riu e junto com Alajea me levaram nos ombros até o lago que era logo na descida.

 

Nós corremos, caímos, empurramos, até tirar nossas roupas e se jogar na água.

 

— Tá muito FRIOOO. - digo depois que entro. 

 

Estávamos nadando e jogando água uma na outra quanto Alajea estava na borda rindo de nossas caras.

 

— Estão se divertindo? - escutei uma voz conhecida e me joguei para de trás da pedra que tinha perto.


Notas Finais


Opa sinto que as coisas vão esquentar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...