História Entre o amor e o desejo - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha Kanketsu-hen
Exibições 25
Palavras 2.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 21 - Capitulo 21-Ciúmes


Capitulo 21-Ciúmes

Rin logo desfez o sorriso, queria demonstrar que era merecedora de ser a nova rainha do Oeste. Ficou seria, olhou para todos, e começou a descer os degraus de forma elegante.  Os olhos de revoltar dos youkais que não admitiam que uma humana fosse a senhora do Oeste denunciavam a insatisfação. Todos os youkais olharam para Sesshoumaru perguntando se aquilo era uma brincadeira. Mas o lorde disse apenas uma coisa.

Sesshoumaru – curvem-se – todos temiam o senhor Inuyoukai, assim que a humana chegou ao pé da escada eles se curvaram. Rin sentiu seu rosto ficar rubro, mas se manteve firma, general Takashi foi até ela e lhe pegou a mão. Passaram por todos os youkais curvados e foram em direção ao trono de Sesshoumaru.

Rin curvou-se na frente de Sesshoumaru e Satori, e sorriu para o noivo. Uma musica começou a tocar.

Rin – o que o faço agora? – sussurrou para Takashi.

Takashi – é tradição a noiva dançar antes com os mais elevados cargos do Império – respondeu no mesmo tom – e como sou general de Sesshoumaru-sama me concederia a honra de ser o primeiro a dançar com a senhorita?

Rin – mas é claro – sorriu para o youkais – e obrigada.

No meio do salão os dois começaram a dançar sendo observados por todos que já tinham se levantados. A dança era lenta e graciosa, Sesshoumaru adimirava a beleza de sua noiva quando um odor lhe chamou a atenção. Era cheiro de excitação masculina, um rosnado ficou preso na garganta. Percebeu que os machos estavam desejando sua Rin, aquilo fez uma ira crescer dentro de si.

Satori – Sesshoumaru, tem certeza que essa humana é digna do trono?

Sesshoumaru – você tentará me impedir? – sem tirar os olhos de sua humana.

Satori – não... vai mas muitos aliados podem se virar contra nos.

Sesshoumaru – matarei todos.

Satori – não duvido, alias o que essa humana tem? Todos os macho estão babando por ela.

Mas uma vez Sesshoumaru rosnou e sua mãe riu.

Tekai – Hime-sama, me concederia uma dança? – disse o inuyoukai interrompendo Rin e Takashi.

Rin – sim – disse meio hesitante.

Tekai – para uma humana esta muito bela – disse começando a dança com a menina.

Rin – você não tem medo de Sesshoumaru-sama? Sempre o provocando dizendo coisas desagradáveis.

Tekai – lógico que eu o temo – sorriu – mas ultimamente o soberano anda tendo umas atitudes estranhas.

Rin – que atitudes?

Tekai – é pior delas é ter se apaixonado por uma humana.

Rin – você me odeia por ser humana?

Tekai – sim...alias esse casamento vai acabar destruindo o lorde.

Rin – por que diz isso?

Tekai – ele esta preste a voar no pescoço de seus mais fortes aliados por ciúmes.

Rin - ciúmes?

Tekai – seu pior defeito não é ser humana, é ser burra – viu a menina se espantar com que ouviu – o cheiro dos machos esta o irritando, estão todos querendo comer, em todos os sentidos, a humana dele – riu debochadamente – converso que ate eu estou excitado – disse perto do ouvido da garota e lambeu a região.

Ela se afastou com o toque da língua do youkais. Sesshoumaru se levantou afim de acabar com tudo aquilo, mas foi impedido por sua mãe.

Satori – Sesshoumaru a tradição precisa ser feita, ela terá que dançar com todos os nobres antes de você – Sesshoumaru deixou escapar mais um rosnado.

E assim Rin dançou com mais um príncipe youkai aliado.

#-#

Shiipou – esse cheiro estar insuportável.

Kagome – que cheiro?

Inuyasha – excitação... – Kagome, Sango e Kaede coraram.

Sango – Miroku seu pervertido – bufou Sango.

Miroku – Sangozinha..eu juro que não sou eu.

Inuyasha – esses youkais nojentos estão excitado com a Rin.

Kaede – ela esta tão bonita que nem parece a mesma menina que criei.

Inuysha – Sesshoumaru vai matar alguém hoje.

#-#

O cheiro só aumentava, Sesshoumaru já não conseguia conter a raiva. Os punhos cerrados, olhos vidrados, sobrancelhas franzidas. Ele estava ao ponto de explodir. E explodiu ao ver um inuyoukai, príncipe das Terras do Sul, apertar Rin contra o seu corpo.

Sesshoumaru – maldito – socou o inuyoukai do sul.

Satori – Sesshoumaru!!! Acalme-se.

Sesshoumaru – venha Rin – aquilo não foi um pedido, foi uma ordem, agarrou a menina pelo pulso e a arrastou escadaria a cima.

Inuyasha – Sesshoumaru!!! Solta a menina – gritou o hanyon. O daiyoukais já estava na metade da escadaria.

Sesshoumaru – não se meta – falou com o rosnado – o baile acabou, quero todos fora do meu castelo AGORA.

Contrariados e com medo os youkais iam se retirando.

Satori – Sesshoumaru!!!...Sesshoumaru – a mãe o chamava, mas ele não respondia.

Inuyasha – esse idiota.

Kohaku – temos que ir atrás dele antes que faça algum mal para Rin.

Sango – ele teria coragem?

Miroku – ele é possessivo demais...

Takashi – não se preocupem Sesshoumaru-sama é integro, jamais ousaria machucar hime-sama.

Tekai – depois do sacrifício que ele fez seria uma burrice agora machuca-la.

Satori – esse estresse ta cansando minha beleza. Pequeno youkai verde?.

Jaken – meu nome é Jaken.

Satori – você preparou um quarto para mim não é?

Jaken – sim ...senhora.

Satori – ótimo ...vou me retirar – disse com a mesma expressão fria do filho – e inuysha...voce se parece com seu pai.

Inuyasha – meu pai?

Satori – sim...sempre protegendo os humanos e youkais mais fracos, um desperdício de poder – Jaken conduziu a mãe do Sesshoumaru ate seu quarto.

Sango – vamos nos retirar também?

Kaede – vamos...a festa já acabou.

Shippou – to louco para dormir numa cama dessas bem fofinha que tem aqui.

Inuysha – então vamos.

#-#

Sesshoumaru puxava Rin pelo braços, arrastando ela pelos corredores enquanto a menina não entendia o que estava acontecendo.

Rin – Sesshoumaru-sama por favor me solte, esta machucando meu braço – dizia pelo caminho, mas ele nada respondia – por favor Sesshoumaru-sama – implorava mais uma vez.

O lorde das Terras do Oeste abriu com brutalidade a porta do quarto da menina e a jogou em cima da cama.

Sesshoumaru – você fez de propósito?

Rin – eu não fiz nada senhor – com lagrimas nos olhos.

Sesshoumaru – essas vestes, esta parecendo uma mulher da vida, isso não é comportamento de uma futura rainha.

Rin – perdão... eu...eu.. não sabia...eu só queria lhe agradar.

Sesshoumaru – me agradar? – o tom era de raiva, mas a face continuava a mesma impecável – você agradou todos os machos presentes, o cheiro de excitação era repugnante.

Rin – sinto muito...eu... – foi interrompida.

Sesshoumaru – você não pode agir como uma humana qualquer... você será a futura senhora do Oeste,  com esse Kimono praticamente diz que qualquer um pode te tocar.

Rin – CHEGA SESSHOUMARU – gritou chorando – eu errei, queria só ficar bonita para você, não precisa ficar me ofendendo.

Sesshoumaru – não levante o tom de voz para mim.

Rin – você sempre vai me tratar assim? Com esse ar superior? – enxugou as lagrimas com as mangas do kimono – ate depois de nos casarmos vai continuar me tratando assim? Eu não sei nem porque esta se casando comigo, nunca ouvir uma palavra de carinho sair de sua boca, como terei certeza que seremos felizes se nem ao menos sei se o senhor me ama.

Sesshoumaru – achas que dizer “eu te amo” prova alguma coisa? – se aproximando da garota – são apenas palavras, que todo mundo pode dizer sem ao menos sentir de verdade. Este Sesshoumaru te devolveu a vida, te livrou da morte varias vezes, atrasei-me em meus objetivos para você ficar segura, fui motivo de humilhação por parte de outros youkais por carregar ao meu lado uma criança humana. Sacrifiquei minha Bakusaiga pela a sua vida. Ainda achas que dizer palavras que serão esquecidas ao vendo é capaz de significar o que este Sesshoumaru sente ?

Rin – eu...eu.. – ela não tinha o que dizer, sabia que tudo que ele lhe disse era verdade. Para um youkai frio com Sesshoumaru gestos significavam mais que palavras. Tudo que ele já fez por ela era a demonstração de todo seu sentimento. Se sentiu culpada por nunca poder retribuir a altura tais gestos. Ele sempre esteve ao lado dela, a protegendo.

Sesshoumaru – talvez você precise de um tempo antes do casamento para amadurecer – dito isto ela saiu do quarto, batendo a porta.

Rin ficou chorando em sua cama, a noite que era para ser feliz acabou de um jeito péssimo para os dois.

#-#

Sesshoumaru andava no corredor em direção aos seus aposentos quando encontrou uma serva em seu caminho,ela era uma linda inuyoukais, com veste com veste insinuantes, que deixava bem evidente o decote, seu nome era Yuuki. Ela curvou-se em frente a ele.

Yuuki – Sesshoumaru-sama desejas algo? – ainda curvada.

Sesshomaru – me prepare um banho – foi apenas o que disse. Ele entrou no quarto e ela o seguiu.

#-#

Rin estava em seu quarto quando escuta uma gritaria vindo do corredor. Ela então decide ver o que é. Abriu a porta e para sua surpresa viu os filhos de Miroku e Sango brincando com o general Kuzuo.

Rin - general? – chamando a atenção do mesmo para si.

Kuzuo – ah oi Rin-sama – ficou serio – crianças voltem para a biblioteca – Rin se despediu das crianças e elas saíram deixando os dois sozinhos.

Rin – por quer não apareceu no baile?

Kuzuo – Sesshoumaru-sama me deu a missão de cuidar dos filhos de seus amigos humanos.

Rin – entendo! General que queria saber sobre a bakusaiga – perguntou seria – o que foi feito dela.

Kuzuo – pergunte a Sesshoumaru-sama – respondeu o youkais.

Rin – por favor! – implorou com os olhos tristes – eu quero entender o que Sesshoumaru fez por mim.

Kuzuo – certo... para desfazer o selo da Bakusaiga, Sesshoumaru-sama precisava de três ingredientes, uma flor, que segundo lendas é capaz de dar a vida eterna, uma safira, e um coração de uma moça pura. O lorde saiu em busca dessa flor, e voltou no fatídico dia do ataque dos youkais tigres – fez uma pausa e olhou para menina.

Rin – continua.

Kuzuo – depois que você ficou entre a vida e a morte descobrimos que a safira que precisávamos para o ritual estava em seu pescoço.

Rin – a pedra que Kohaku me deu ... – colocou a mão no colar que sempre levava no pescoço.

Kuzuo – faltava então o coração de uma moça pura, que no caso seria o seu.

Rin – o meu coração?

Kuzuo – sim...mas o lorde ao invés de recuperar a kanata ele preferiu a sua vida. Um chá da flor foi feito e lhe dado, assim sendo hoje você carrega o poder da vida eterna.

Rin – ele abandonou a bakusaiga por mim?

Kuzuo – sim... e se permite, agora que eu respondi sua questão vou me retirar, Sesshoumaru-sama não ficaria contende de lhe ver aqui sozinha comigo, ainda mais desse jeito ... tão linda.

Rin – obrigada – corada.

Ele se retirou enquanto a menina ficou pensando.

 #-#

Yuuki, a serva, preparava o banho de Sesshoumaru num ofuro no quarto de banho da ala restrita ao lorde. Havia vários incensos aromatizados, velas e flores.

Yuuki – o banho está pronto senhor – a serva se curvou perante ele.

Ele nada disse, apenas passou por ela e começou a se despir deixando as vestes cair no chão. Yuuki imediatamente recolhi-as. Ele entrou no ofuro nu, deixando o corpo se submerso pela a água.

Yuuki – desejas mais alguma coisa lorde? – ele a olhou com uma expressão enigmática, os olhos percorriam a youkais de cima a baixo.

Sesshoumaru – uma massagem – a serva então guardou o kimono dele em um cesto, aproximou se do ofuro por trás de daiyoukais e começou a fazer a massagem nas costas dele.

#-#

Rin procurava Sesshoumaru por todo o castelo sem sucesso. Por fim faltava a ala que era destinada somente a ele. Ela pensou se seria o certo procura-lo lá, alias ninguém podia ir ali sem permissão do lorde. Respirou fundo e decidida a falar com ele entrou na ala do lorde daquelas terras.

#-#

Sesshoumaru fechou os olhos com a sensação boa da massagem em sua pele. Mas definitivamente aquilo foi um erro. Ao fechar os olhos, a imagem de Rin deslumbrante no kimono vermelho lhe veio a mente, como ela estava linda e desejável. Sim desejável. O membro do lorde ficou firme, latejando de desejo. Os pensamentos em relação a Rin lhe deixaram excitado.

Yuuki logo sentiu o cheiro de excitação. Viu que embaixo da água o membro do lorde estava pronto para o ato sexual. A youkai abriu um sorriso malicioso, ficou contente por esta sendo desejada pelo mestre. Mas ela estava enganada, não era ela nos pensamento de Sesshoumaru, e sim a garota humana.

A serva começou a beijar a costa do youkais, subindos os lábios ate a nuca, depositando ali suaves beijos. Sesshoumaru abriu os olhos, mas não a impediu, deixou com que ela continuasse.

Os cheiros dos incensos, velas e flores de certa forma afetaram seu olfato, que não percebeu a aproximação de alguém. Que caminha em passos lentos ate o quarto de banho. Só se deu conta quando ela já estava a sua frente.

Sesshoumaru - Rin?! – disse surpreso.

Rin – eu não sabia que meu lorde necessitava de ajuda para tomar banho – a serva de imediato parou com as caricias.

Yuuki – desejas algo hime-sama – disse se curvando.

Rin – desejo ficar a sós com o MEU noivo – disse seria.

Yuuki – sim senhora – a serva saiu com o sorriso debochado nos lábios e recebeu um olhar assassino da humana.

Rin – suas servas são bem prestativas  - disse ao ver a serva sair.

Sesshoumaru – sarcasmo não combina com você Rin.

Rin – então vou ser clara e objetiva... não me agradou essa sua intimidade com esta serva oferecida.

Sesshoumaru – com ciúmes Rin? – sorriso sínico nos lábios

Rin – entenda como quiser – cruzou os braços.

Sesshoumaru – que veio fazer aqui?

Rin – nada – virou-se para ir embora, mas com a velocidade de Sesshoumaru ele a impediu.

Sesshoumaru – veio ate aqui por nada? – com o corpo nu, molhado colado ao corpo de Rin, que ao perceber a situação corou.

Rin – vim lhe pedir desculpas por cobrar palavras que eu sei que nunca sairão de sua boca, e dizer que estou agradecida por tudo, mas mudei de ideia ao ver você com essa serva.

Sesshoumaru – agora você entende o que sinto quando vejo outro te desejando – sussurrou ao pé do ouvido da garota.

Rin – esta Rin é só sua – também sussurrou.

Sesshoumaru – este Sesshoumaru é só seu – a beijou intensamente.

Continua...


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...