História Entre o amor e o desejo - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha Kanketsu-hen
Exibições 31
Palavras 1.828
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 22 - Capitulo 22- SATORI!!!


Capitulo 22- SATORI!!!

Rin – esta Rin é só sua – também sussurrou.

Sesshoumaru – este Sesshoumaru é só seu – a beijou intensamente.

Os beijos se intensificaram, ficaram cada vez mais perigosos. O corpo nu e molhado de Sesshoumaru faziam os pelos do corpo de Rin se arrepiar todo. As mãos dela eram tímidas, percorrendo o peitoral definido dele e pelos ombros.

Sesshoumaru agarrava fortemente na cintura da humana. A mão direita desceu para a bunda de Rin, cravando ali suas garras, que fizeram furos no kimono. Ela gemeu, uma mistura de prazer e dor. O membro duro e latejante dele roçava contra o abdome da humana. O lorde pegou umas das mãos da menina e posou sobre o seu membro, a mão dele por cima da dela pressionando a masculinidade do youkai.

Rin abriu os olhos castanhos e encarou a imensidão dourada dos olhos de Sesshoumaru. Abaixou os olhos em direção onde sua mão estava e se espantou. O youkais percebeu o espanto da garota.

Sesshoumaru – o que foi Rin? – perguntou calmo.

Rin – é...é... muito... grande – corada.

Sesshoumaru – não se preocupe...caberá perfeitamente em você – sorriu ele.

O youkai voltou a beijar a humana, com paixão, com luxuria. Encurralou o corpo dela contra a parede, a fazendo perder o fôlego. Apertou os seios firmes dela com força, rasgou com fervor o kimono que ela vestia, deixando a pela alva dela totalmente exporta.

Sesshoumaru se afastou um pouco e começou admirar o pelo corpo de sua noiva. Voltou a beija-la, descendo os lábios pelo pescoço da menina, dando leves mordidas. Alcançou um dos seios e permaneceu ali, saboreando os montes um de cada vez.

A humana gemia baixo, mordendo os lábios para não gritar de prazer. Os olhos fechados, as maças do rosto coradas e pernas tremulas. Esse era o estado de Rin, perdida naquelas sensações. Se permitiu acariciar os longos cabelos prateados do youkai.

Os corpos começaram a suar. Sesshoumaru estava pronto para possuir sua noiva, e Rin estava preparada para receber seu amado. Foi quando Sesshoumaru foi surpreendido mais uma vez.

Satori – o que pensa que está fazendo Sesshoumaru? – falou a entrar no quarto de banho e ver a cena. Sesshoumaru e Rin pularam de susto.

Sesshoumaru – malditos incensos – esbravejou a ver a mãe.

Rin – Satori-sama?! – escondia seu corpo nu atrás do inuyoukais.

Satori – você não pode possuir sua noiva antes da cerimônia de união – seria.

Sesshoumaru – não pedia sua opinião.

Satori – você já vai criar bastantes problemas tendo como fêmea uma humana, se ela se casar impura ai que guerras começaram.

Sesshoumaru – é meu cheiro que ela terá em seu corpo, não tem problemas.

Satori – aliados e anciões com certeza dirão que se ela se entregou para o noivo antes da união, não será digna do trono, pois se deitou com um, poderia já ter se deitado com outro.

Sesshoumaru – infernos – rosnou.

Rin – sesshoumaru..sua mãe tem razão, é melhor eu ir me deitar – catou ao pedaços que sobaram de seu kimono.

Satori – tome menina – estendeu para humana um roupão de seda.

Rin – obrigada – sorriu corada – boa noite – saiu deixando mãe e filho a sós.

Satori – sesshoumaru – vim lhe avisar que passarei uns dias em seu castelo.

Sesshoumaru – eu posso saber o motivo do desprazer em te lá como hospede?

Satori – vou treinar sua futura esposa.

Sesshoumaru – treinar para o que?

Satori – coisas básicas...ela precisa aprender a se comportar como rainha. Precisa saber algumas historias de nosso clã. E o mais importante, precisa aprender a satisfazer seu macho na cama.

Sesshoumaru – creio que esse ultimo não tem necessidade.

Satori – como não? A humana é praticamente uma criança, não sabe os truques que uma mulher deve usar. Alem do mais, humanas são diferentes de nos fêmeas youkais, que casarmos sem nenhum sentimento no coração. Uma fêmea youkai aceita que seu marido se satisfaça com uma concubina qualquer, mas a humana não... ela sofrerá. Ou Ela aprende a ser fria e se acostuma com outras em seu leito, ou lhe satisfaz para que não necessite de outras.

Sesshoumaru – este sesshoumaru não pretende ter outras.

Satori – foi a mesma coisa que seu pai me disse, mas no final... você sabe o que aconteceu.

Sesshoumaru – faça o que quiser... só não me atrapalhe – saiu do quarto de banho sem nenhuma veste.

#-#

No dia seguinte, depois de um longo banho, onde Megumi esfregou seu corpo ate deixa-lo vermelho, Rin desceu para o desjejum.

A mesa naquele dia, para a felicidade da jovem humana Hime das terras do Oeste, estava repleta com seus amigos do vilarejo. Todos muito animados, menos Inuyasha que tinha a cara fechada, ele não se sentia bem estando no lar de seu irmão mais velho.

Rin – bom dia – disse animada para os amigos.

Kagome – bom dia Rin.

Kohaku – bom dia... você está bem?

Sango – Sesshoumaru-sama não lhe fez nenhum mal ontem a noite?

Rin – mal? – colocou o dedo na boca e pensou no quase fizeram na noite anterior (corou violentamente) – não... não...

Shippou – que bom... você não tem medo dele?

Rin – por que teria ? ele é meu noivo, não há de fazer nenhum mal contra mim.

Inuyasha – assim espero...ou eu arranco a cabeça dele fora.

Satori – como se você fosse adversário digno para meu filho – a inuyoukai entrou na sala – vejo que teremos um desjejum bem animado essa manha.

Rin – bom dia Satori-sama – a humana corou ao receber o olhar de sua futura sogra.

Satori – menina...você passará o dia em treinamento comigo.

Rin - treinamento? ? ? – piscou os olhos.

Sesshoumaru – Rin... faça o que Satori mandar – entrou imponente no recinto.

Bom dia Sesshoumaru-sama – todos menos Inuyasha e Satori cumprimentaram o senhor do Oeste.

Sesshoumaru – Jaken! ? – o lorde se sentou na cabeceira da mesa. Sua mãe sentou na cadeira oposta, e os demais estavam distribuídos nos restantes das cadeiras.

Jaken – ssssim Sesssshoumaru-sssama – veio correndo o pequeno youkai verde.

Sesshoumaru – mande servir o desjejum.

Jaken – os generais não sentaram a mesa meu mestre?

Sesshoumaru – eles estão em missão... agora faça o que mandei.

Jaken – ssssim.... – saiu com pressa.

Satori – é verdade Sesshoumaru que você mandou atacar um vilarejo humano? – o filho não lhe respondeu, apenas olhou de soslaio para sua noiva e viu sua reação de susto.

Inuyasha – Sesshoumaru... você não pode mandar atacar humanos – o hanyon levantou-se bruscamente batendo os punhos na mesa.

Kagome – Sesshoumaru... reconsidere essa ordem.

Rin – Sesshoumaru-sama por favor...

Sesshoumaru – calem-se... – ordenou severo – isso não é assunto para tratar com vocês...

Inuyasha – eu irei impedir esse ataque...custe o que custar.

Sesshoumaru – você não fará nada meu irmãozinho – irônico – não me agrada atacar vilarejo humanos, afinal não tenho nenhum interesse neles. Mas eles me enfrentaram e receberam os devido castigo.

Rin – Sesshoumaru-sama..não.. foi minha culpa...não faça mal a eles.

Sesshoumaru – não volto atrás na minhas decisões – o desjejum estava sento servido pelas servas – e querida mãe... obrigada por estragar minha noite, agora o meu dia... parece que sua estadia aqui será muito prazerosa – extremamente irônico.

Satori – de nada meu filho – no mesmo tom.

#-#

*No pátio no castelo.

Inuyasha – temos que fazer alguma coisa... – andava de um lado para o outro.

Miroku – podemos enfrentar o exercito de seu irmão?

Inuyasha – o exercito dele foi bastante reduzido com o ultimo ataque ao castelo, não será difícil vencê.

Kagome – você sabe onde é esse vilarejo.

Inyasha – não...mas posso farejar pelo cheiro dos inuyokais.

Sesshoumaru – já é tarde Inuyasha – aparecendo para o irmão.

Inuyahsa – Sesshoumaru! ?

Sesshoumaru – meus soldados estão voltando... com a vitoria.

Inuyasha – maldito...arrgh.

Os soldados inuyokais traziam acorrentados cerca de cem humanos, entre homens, mulheres e crianças.

Kagome – Sesshoumaru não seja cruel.

Inuyasha – liberte-os.

Sesshoumaru – não tolero que se intrometam em meus assuntos.

Takashi – Sesshoumaru-sam... tivemos a vitoria fácil... alguns guerreiros humanos morreram, mas logo se renderam.

Sesshoumaru – ótimo...

Rin – Sesshoumaru... por favor...  – a humana saiu do castelo correndo em direção ao seu senhor – não faça nenhum mal a eles.

Sesshoumaru – Rin... és minha noiva...mas não tem direito de interferir nos meus deveres como senhor do Oeste.

Kuzuo – o que será feito com eles?

Sesshoumaru – os homens construíram um vilarejo dentro de minhas terras, depois que terminarem, suas mulheres e filhos poderão morar no vilarejo, enquanto os homens me serviram de escravos por duas gerações...

Inuyasha – Sesshoumaru... é perigoso humanos aqui... os youkais os atacaram.

Sesshoumaru – inuyoukais como eu não se alimentam de carne de humanos.

Kagome – por que isso Sesshoumaru?

Sesshoumaru – não os matarei em respeito a minha noiva...então para saciar meu desejo de estripar cada um deles, me serviram apenas de escravos. Os homens nos trabalhos pesados, as mulheres no serviço do castelo.

Rin – sesshoumaru-sama...mas não entendo.

Sesshoumaru – você terá com quem conversar – assim o lorde saiu da presença de todos.

Miroku – essa eu não entendi...

Inuyasha – nem eu.

Uma terra ao Oeste do castelo foi entregue ao humanos, onde construíram casas. As mulheres assustadas, logo foram sendo ordenadas a algum serviço de limpeza no castelo. As crianças choravam pelos campos vastos dos jardim.

Kagome, Sango e Rin se aproximaram das crianças, na tentativa de acalma-las. Por fim, com a simpatia das três, as crianças tiveram confiança, e começaram a brincar com elas.

#-#

Sesshoumaru estava em seu escritório com seus generais.

Tekai – é inútil ter humanos como servos.

Sesshoumaru – eu sei.

Tekai – se tiver outro ataque serão os primeiros a morrer.

Sesshoumaru – nosso inimigos atacaram de novo, e estaremos preparados para mata-los sem piedades, e os humanos morrerão mais cedo ou mais tarde.

Kuzuo – qual é o motivo de mantermos esses humanos nessas terras?

Sesshoumaru – Rin terá de outros de sua raça.

Tekai – então é tudo pela humana?

Sesshoumaru – Tekai, estou a um passo de arrancar sua cabeça.

Takashi – tekai creio que sesshoumaru-sama esta certo em termos escravos humanos. Assim o trabalho pesado das terras ficam com os homens, enquanto os guerreiros youkais treinam e se tornam mais fortes para a batalha.

Kuzuo – sim..de fato, temos poucos inuyoukais vivos. Precisamos deles fortes e concentrados.

Tekai – ta certo...se é assim.

#-#

Inuyasha – Kagome!!!!! Vamos embora – chamou a esposa o hanyon.

Kagome – certo... – limpou o kimono que estava um pouco sujo – bom crianças temos que ir embora

– ahhhhh!!!! – um coro desanimado se escutou.

Sango – não se preocupem, Rin sempre brincará com vocês.

Rin – isso mesmo.

Kagome – então Rin, temos que ir antes que fique tarde. Inuyasha e Sesshoumaru não podem ficar debaixo do mesmo teto por muito tempo.

Rin – entendo...vocês viram para meu casamento. ?

Sango – claro...é só chamar – as três se abraçaram.

Assim, o grupo de amigos voltaram para o vilarejo ao qual moravam.

#-#

Rin continuava a brincar com as crianças no jardim, quando Satori apareceu.

Satori – menina, levante-se – disse seria – não fica bem a futura senhora do oeste está toda suja de terra.

Rin – eu só estava brincando um pouco com as crianças.

Satori – vejo que meu filho escolheu uma criancinha para casar...

Rin – senhora, não sou mais criança...mas não vejo problema em distrair um pouco essas crianças que estavam assustadas com tudo que aconteceu.

Satori – não estou interessada em choros de crianças...venha logo seu treinamento começará.

Rin – mas...! ?...

Satori – Agora!!!

 

Continua...


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...