História Entre o amor e o desejo - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha Kanketsu-hen
Exibições 23
Palavras 1.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 24 - CAPITULO 24- Casamento parte I


CAPITULO 24- Casamento parte I

 

Amanheceu, e o castelo estava uma loucura, servos correndo para todo lado, vasos com flores, tapetes caros, tudo para preparar o castelo para cerimônia de união do Lorde das terras do Oeste e a jovem humana. O futuro quarto do casal também estava sendo preparado para noite de núpcias.

#-#

Rin acordava com varias servas em seu quarto, levando kimonos, flores, joias, preparando o banho.

Rin – o que está acontecendo? – disse sonolenta sentando na cama.

Serva – a união Hime-sama, é hoje – respondeu uma serva.

Rin – eu sei, mas por que essa agitação toda?

Serva – precisamos lhe arrumar.

Rin – não preciso da ajuda de vocês, eu só quero Megumi aqui comigo, onde ela está?

Serva – mandarei chamar lá – a serva fez uma reverencia e se retirou junto com as outras.

A humana então foi tomar seu banho, tirou a roupa de dormir e entrou no ofuro, preparado com água morna e pétalas de flores.

Megumi – Rin! ? – entrando no quarto – mandou me chamar?

Rin – ah sim – a serva entrou no reservado onde Rin tomava banho – antes você me acordava todo dia, agora quase que não lhe vejo mais.

Megumi – desculpe Rin, é que... – não terminou de falar.

Rin – já sei, isso tem haver com um certo general? – a serva corou.

Megumi – quem te contou?

Rin – não importa, pegue a toalha para mim por favor – a serva então pegou a toalha e entregou para humana que se enrolou nela e saiu do ofuro – me diga o que está acontecendo entre vocês dois.

Megumi – ele está me fazendo à corte, passeamos todas amanhas assim que o sol nasce.

Rin – você já se entregou para ele ? – a serva corou mais uma vez.

Megumi – não... tenho que permanecer pura ate a que a união aconteça, se não nunca mais serei respeitada.

Rin – e você acha que ele é o youkai com quem você vai casar?

Megumi – se esse for o desejo dele, sim...

Rin – como assim o desejo dele? – colocou as mãos na cintura – você também tem que querer.

Megumi – vamos parar de falar de mim, hoje é seu dia, vamos lhe arrumar.

#-#

O dia foi passando e o castelo ficando pronto para cerimônia, ao contrario do noivado, onde havia a presença de vários aliados poderosos, Sesshoumaru optou por uma cerimônia mais reserva, apenas os Inuyoukais mais importantes do reino participariam da união, e na festa ao lado de fora do castelo, todo vilarejo youkais poderia está presente para celebrar o casamento do lorde. O vilarejo dos escravos humanos foi proibido que comparecesse ao evento, permanecendo assim isolados nas terras que foram destinadas a eles.

#-#

Rin já estava quase pronta, só faltava vestir o kimono escolhido para a ocasião. O cabelo preso num coque tradicional japonês, no rosto um leve pó de arroz, e um piguimento vermelho para realçar os lábios delicados da humana.

Jaken, o mais fiel servo de Sesshoumaru, entrou no quarto afobado. Fazendo com que Rin e Megumi se assustassem.

Jaken – RIN!!! – entrou gritando pelo nome da humana.

Rin – ora Jaken-sama, que feio, eu poderia está nua – ela apenas estava com um roupão – Sesshoumaru-sama lhe mataria se soubesse.

Jaken – ah...ah.. – piscou os olhos – você ainda não casou com ele, então não me ameace.

Rin – que afronta Jaken-sama – fingiu indignação – pode ter certeza que me lembrarei disso depois do casamento.

Megumi – o que foi Jaken-sama ? – interviu na “briga” a serva – por que essa afobação?

Jaken – Sesshoumaru-sama mandou avisar que a cerimônia começara em poucos minutos.

Rin – por Kami, não, como fui me esquecer? – bateu na própria testa com a palma da mão.

Megumi – mas o que você esqueceu Rin? – se preocupou a serva e amiga da humana.

Rin – Inuyasha e outros do vilarejo – com a cara triste – não tive tempo de convida-los.

Jaken – eles já chegaram! – a humana quase caiu.

Rin - ja? quando? como? Quem avisou?

Jaken – uma pergunta de cada vez Rin – revirou os grandes olhos – Sesshoumaru-sama mandou busca-los com uma de nossas carruagens.

Rin – ai que alivio, Sesshoumaru-sama pensa em tudo.

Jaken – claro, nosso lorde é perfeito, sempre tem um jeito para tudo. Ele é poderoso, magnífico, estupendo...

Rin – ta Jaken...ja chega, agora sai deixa eu terminar de me arrumar, se quer que eu não deixe o lorde perfeito, poderoso, magnífico, estupendo ...esperando.

Jaken – to indo menina malcriada... – foi resmungando ate a porta.

Rin – foi você que me criou por um bom tempo – viu ele bater a porta com força – esse baixinho verde não tem jeito mesmo – as duas caíram na gargalhada.

#-#

O salão de festas estava pronto para a cerimônia, Sesshoumaru estava sentado no seu trono, ao lado dele sua mãe, a imperatriz Satori. Generais, anciões, e os “seres inferiores” para os youkais também estava presente, o hanyon Inuyasha, os humanos amigos dele, e youkais mais fracos.

Inuyasha – fÊh... ultimamente estamos vindo muito a esse castelo – reclamou o hanyon.

Kagome – não reclama Inu, é o casamento do seu irmão com a Rin.

Sango – alguém sabe por que o casamento foi assim tão depressa ?

Miroku – Sesshoumaru bem não conseguiu se segurar, e adiantou o casamento para reparar o erro.

Kagome – será que a Rin se entregou antes do casamento?

Inuyasha – quando ela entrar saberei pelo cheiro, por agora não consigo sentir o cheiro dela em Sesshoumaru.

Sango – mas ninguém tem nada haver com isso, o importante que ele ta casando.

Kagome – nem no casamento ele sorrir – disse olhando para o cunhado ao alto de uma escadaria sentado em seu trono.

Inuyasha – fÊh..ele é um miserável orgulhoso – nessa hora Sesshoumaru lança um olhar matador de longe para o irmão mais novo, que gela na hora.

Miroku – acho que ele ouviu Inuyasha – cochichou para o amigo.

Inuyasha – eu...vou da uma volta por ai.

Kagome – não vá arrumar confusão Inu.

Inuyasha – ta...ta... – disse saindo da presença dos amigos.

#-#

Satori – tem virado frequente a presença desses humanos e o hanyon bastado no castelo do Oeste.

Sesshoumaru – são os amigos de Rin, não posso evitar que eles compareçam.

Satori – você faz mesmo todos os gosto dessa menina ?

Sesshoumaru – ... – não respondeu a pergunta da mãe.

Satori – está preparado para ser motivo de zombaria entre os outros youkais?

Sesshoumaru – não importa o que digam...eu ainda acabo com cada um deles.

Satori – assim espero.

#-#

Distante das terras do Oeste, num castelo no leste do Japão, um imperado, Takafumi youkais tigre, sentado em seu trono e ao lado sua mais nova fêmea, estavam em reunião, planejando um ataque.

Akira – soube que Sesshoumaru se casará com a humana hoje.

Zang – mas o que... ?como ele pode preferir uma humana a mim?

Takafumi – Zang se comporte você agora é minha não admitirei essa sua apaixonite pelo meu inimigo.

Akira – de fato, a humana ate que foi de nosso favor, graças a ela Sesshoumaru nunca recuperará a bakusaiga.

Zang – quando atacaremos?

Takafumi – nossa melhor chance será hoje a noite, após o casamento, Sesshoumaru estará se deliciando de sua humana, quando notar nossa presença será tarde demais.

Zang – eu quero ter o prazer de matar aquela humana imunda – com ira nos olhos.

Takafami – e eu verei Sesshoumaru sofrer com a morte de sua amada, e depois ele terá o mesmo destino que ela – riu maleficamente.

#-#

Inuyasha estava passeando pelos jardins, olhando a presença que já era grande de youkais no pátio externo para a festa, quando foi abordado pelo general Kuzuo.

Kuzuo – o famoso hanyon bastardo Inuyasha – o hanyon se virou para o youkai.

Inuyasha – fÊh...quer brigar?

Kuzuo – não... só vim lhe dizer que conheci sua mãe – o hanyon se espantou.

Inuyasha – minha...mãe...! ?

Kuzuo – era uma humana muito bonita, eu entendo InuTaisho, também me apaixonaria por ela.

Inuyasha – e por que está me falando tudo isso?

Kuzuo – por nada... eu assim como seu pai, você e ate Sesshoumaru...tenho uma queda pelas humanas.

Inuyasha – Sesshoumaru te mata se chegar perto de Rin.

Kuzuo – eu sei... sua humana também é bastante bonita, e alem do mais, tem fortes poderes. Um Hanyon e uma Miko, é algo surpreendente.

Inuyasha – como era meu pai?

Kuzuo – antes de conhecer sua mãe era que nem qualquer outro youkai, matou humanos que lhe enfrentavam, forte e poderoso, alias Sesshoumaru é quase uma copia exata dele. Depois de Izayo, tentava evitar matar humanos, e vi muito ele sorrir na presença dela.

Inuyasha – entendo...

Kuzuo – vamos entrar, a cerimônia está para começar – então os dois juntos entraram no castelo.

#-#

Jaken descia as escadas todo orgulhoso de ser escolhido para anunciar o inicio da cerimônia de união de seu Lorde com a pequena Rin. Mas por dentro estava muito feliz, ele sabia o quanto seu mestre gostava daquela menina, mesmo que não demonstrasse, sabia o quanto a vida dos dois mudou com a chegada da humana.

Jaken – silencio... – pediu aos convidados – silencio...mas quanta falta de educação – pediu mais uma vez já que não foi atendido na primeira.

Satori – comece logo pequeno youkai verde – falhou entediada.

Jaken – meu nome é Jaken...

Sesshoumaru – Jaken... fale logo de uma vez – disse serio.

Jaken – ah..sim.. – temeu o seu senhor – a noiva, futura senhora do Oeste, Rin-sama... – disse e atrás dele apareceu a menina.

Continua...


Notas Finais


..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...