História Entre o desejo e o amor - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Criminal Minds
Personagens Aaron Hotchner, Chefe de Seção Erin Strauss, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia
Tags Drama, Família, Misterios, Policial, Romance, Sexo
Exibições 63
Palavras 1.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoal...

Fiquei muito feliz com os comentários que recebi referente ao capítulo anterior, que resolvi postar logo o outro!!!!
Não vou negar que fiquei super feliz por escrever esse capítulo, não por se tratar de Hotch e Ana, mas porque eu acho que estou melhorando a cada dia, pra fazer cada capítulo melhor que o outro pra vcs, queridos leitores.

Espero que saboreiem este capítulo tanto quanto eu, porque pra mim ele está delicioso!!

Leiam as notas finais, tem uma explicações lá que são importantes!!

Capítulo 13 - Desejo!!!


Fanfic / Fanfiction Entre o desejo e o amor - Capítulo 13 - Desejo!!!

Eles se beijaram com paixão e vontade. Uma vontade que estava guardada há muito tempo...

Ambos ansiavam por aquele momento, desde que se conheceram, que era impossível parar. Estavam entregues ao prazer com tanta intensidade que nada mais importava só o desejo animal que sentiam um pelo outro. Há muito tempo Hotch não experimentava aquela sensação de descontrole, o sangue quente corria em suas veias fazendo ele suar.  Ele se afastou dela, e com urgência desabotoou a calça e a deslizou pelos quadris de Ana. Tirou sua blusa, aproveitando para toca-la. Por um instante Hotch ficou só contemplando aquela jovem encantadora e ao mesmo tempo perigosa ali parada em sua frente apenas vestindo uma lingerie preta que contrastava com sua pele branca.

Dominado pelo tesão que estava sentindo só de ver Ana seminua na sua frente ele a levantou do chão e a encostou na parede e enquanto ela passava suas pernas em torno da sua cintura, enterrou os lábios em seu pescoço sentindo aquela deliciosa fragrância que ela exalava. Ana estava completamente entregue, queria mais... Levantou a cabeça dando passagem para os beijos de Hotch. Ele estava tão excitado, que parecia que seu membro rasgaria a calça... Ele foi descendo a boca pelo seu colo até encontrar seus seios duros e macios ainda cobertos pelo sutiã. Precisava dela com urgência!

- Me deixa tirar sua roupa, sussurrou Ana, passando a língua no pescoço de Hotch que ficou completamente anestesiado com aquele gesto.

Prontamente atendendo ao pedido dela, Hotch a colocou no chão com delicadeza, e ela começou a despi-lo tirando seu paletó e gravata, e depois desabotoando lentamente a camisa branca. Ana deslizava suas mãos suaves pelo peito dele.

- São cicatrizes?! Perguntou ela assustada com as marcas que seu torso apresentava.

- São sim, mas não pense nisso agora. Disse ele tranquilizando-a. Aquilo, definitivamente não seria um problema.

- Posso toca-las?

- Pode fazer o que quiser comigo Ana, sou seu, todo seu...

Sem hesitar, Ana começou a acariciara-lo beijando, lambendo, tocando cada parte do seu corpo forte. Os músculos, antes escondidos pelas roupas, agora estavam à mostra, deixando Ana extasiada. Hotch sentiu as mãos dela descendo por suas costas, passando pela sua bunda, seguindo em direção aos botões da calça e com um movimento rápido ela o deixou apenas de cueca.

Hotch era muito mais do que Ana pensava. Ele era uma amente experiente, sabia exatamente onde toca-la, onde beija-la, muito diferente do que Ana conhecia. Hotch queria dar ela tudo o que pudesse, estava envolvido demais. Desde que ficou viúvo, não ficava com ninguém, mas depois que conheceu Ana tudo mudou. Assim como ela, ele também queria saber o que esse sentimento representava. Estava receoso e apreensivo porque não queria magoar Spencer, mas não podia evitar, estava ansioso demais para fazer amor com ela.

As mãos de Ana tocaram sua ereção que pulsava de acordo com as batidas do coração, eles não paravam de se beijar enquanto as caricias só aumentavam. Hotch sentou-se na cama e Ana sentou encima dele sentindo que passou a mão por suas costas tirando seu sutiã. Seus seios nus, firmes e enrijecidos ficaram exatamente na altura da boca dele que mais do que depressa abocanhou um deles com vontade sugando, e lambendo o mamilo, enquanto Ana arqueava suas costas para trás para deixa-los mais disponíveis...

POVS HOTCH

- Quero sentir seu gosto, falei enquanto a deitava na cama e tirava lentamente sua calcinha.

Fui descendo por seus seios, barriga alternando entre beijos, mordidas e lambidas, abaixando minha cabeça cada vez mais pra baixo, até chegar à sua entrada completamente molhada. Ana perdia o controle a cada lambida ora lentas ora mais frenéticas. Estava focado em fazê-la gozar na minha boca. Chupei sua pele excitada em todos os lugares. Sentia Ana se contorcendo na cama e a cada chupada ela agraciava meus ouvidos com um gemido diferente. Suas mãos se entrelaçaram em meus cabelos, me puxando para mais perto... Olhei para seus olhos por um momento e ela me encarou de volta, suas pupilas estavam dilatadas indicando que ela estava excitada... Finalmente alcancei seu clitóris e concentrei todos os meus esforços nele, não demorou muito para que o corpo dela tremesse ao gozar para mim, na minha boca. Meu coração disparou até quase sair do peito. Seu gemido de prazer ecoou pelo quarto, me deixando satisfeito por tê-la proporcionado essa sensação. Faria tudo por ela. Hoje ela era minha!!!

Ana estava completamente em êxtase, mas deixou claro que queria mais, quando me beijou loucamente, sentindo seu gosto na minha boca que estava completamente lambuzada pelo seu gozo.

- Preciso de uns minutos! Falou ofegante, virando-se de costas para mim na cama.

Seus cabelos ruivos bagunçados conferiam a ela um ar de sensualidade que eu nunca havia presenciado. Aquela bunda maravilhosa virada para mim, fez meu pênis pulsar ainda mais. Fiquei beijando e acariciando suas costas, passeando pelo seu corpo estonteante dando a ela todo o tempo que precisasse.

De repente ela se vira para tirar a minha cueca, expondo meu pênis pronto para ela. Seus olhos brilharam...

- Quero te sentir dentro de mim, quero agora Hotch! Disse enquanto encaminhava sua boca até meu pênis, me chupando maravilhosamente até eu quase gozar.

Atendendo seu pedido, peguei seus pés e os coloquei no colchão, deixando suas pernas bem abertas para me receber. Me encaixei perfeitamente ente suas pernas e eu a penetrei deslizando lentamente sentido cada pedaço da sua cavidade quente e úmida. Como ela era perfeita! Ana passou os braços em volta do meu pescoço e eu levei meus lábios até os seus, acelerando meus movimentos de vai e vem aos poucos. Ouvir os gemidos de Ana me deixava cada vez mais louco.

Ana montou em mim e começo a cavalgar deliciosamente. Aquela visão dela encima de mim, se movimentando suavemente, subindo e descendo, deslizando gostoso fez meu pau endurecer ainda mais, se é que era possível. Seus cabelos caiam lindamente por cima dos seus seios que balançavam graciosamente acompanhando cada movimento dela. Não consegui resistir àquela vista e me levantei para abraça-la, chupando e esfregando eles pelo meu rosto, sentindo sua pele macia, enquanto ela rebolava nele. Senti o corpo dela tremendo mais uma vez. Soltando um gemido animalesco de tanto tesão gozei maravilhosamente derramando todo o meu liquido quente dentro dela...

POVS ANA

Senti seu pênis latejando dentro de mim, o que me fez alcançar o auge novamente. Ele era mesmo tudo o que eu imaginei que seria, sensual, másculo, viril e absurdamente gostoso... Estava anestesiada, descendo das nuvens lentamente não querendo voltar à realidade.

Ficamos deitados nos olhando por um instante e novamente pude ver aquele sorriso, tão raro e tão desconcertante em seus lábios. Aaron Hotchner acabou de me proporcionar um momento inesquecível.

- Você tem um lindo sorriso, devia usa-lo mais vezes. Eu estava encantada por aquele sorriso.

- Eu nem sempre fui assim tão sério, acho que as situações da vida me endureceram um pouco... Ele falou acariciando meu rosto, seus olhos escuros já não estavam mais frios. Pude perceber que ele estava mesmo envolvido, talvez até apaixonado.

Olhei diretamente dentro dos seus olhos para que ele percebesse que eu não estava preparada para qualquer tipo de declaração. Posso parecer egoísta, mas não queria ter que resolver nada naquele momento. Como perfilador, e dos bons, ele entenderia que no momento eu não poderia oferecer nada.

- Sei que está confusa, posso ver em seus olhos, mas fique tranquila que não estou te pedindo nada, a não ser que esteja aqui e aproveite esta noite tanto quanto eu.

- Foi tudo exatamente como eu pensei que seria. Nos meus pensamentos mais obscuros você estava lá do mesmo jeito que está agora.

Apesar de estar aproveitando cada minuto com ele, eu sabia que teria que voltar a realidade e encarar que eu estava encrencada. Estava dividida entre Spencer e Hotch, e não fazia a menor ideia de como sair disso.

Fui tirada do meu devaneio pela voz dele:

- Está com fome? Porque eu estou faminto... Perguntou ele divertido.

- Agora que falou, estou sim. Estava indo preparar alguma coisa quando você chegou.

Ele se levantou deliciosamente nu e se encaminhou até o telefone do chalé pedindo ao atendente que providenciasse comida japonesa. Terminou de fazer o pedido e voltou para cama.

Foi um jantar agradável... Estávamos terminando quando o telefone dele tocou.

- Hotchner. Oi Rossi, está tudo bem sim... Estou onde eu deveria estar. Sei exatamente o que estou fazendo Rossi, não se preocupe.  Uma palestra? Onde? Avisei que estaria de folga esse fim de semana... Sim, entendo que é urgente... Um momento...

Observei que seu semblante havia ficado carregado novamente, sabia que ele teria que ir, e isso me desesperou. Se ele partisse eu teria que voltar... No fundo do meu coração eu sabia que estava sendo uma mulher egoísta, não estava traindo os dois, estava traindo a mim mesma, me enrolando numa trama complicada, e naquele momento só o agente Hotchner faria eu me sentir melhor. Eu não estava disposta a deixa-lo e faria o que fosse possível para evitar. Eu me aproximei dele, deixei o lençol que eu estava usando para me cobrir cair no não. Eu estava completamente nua, dei um beijo molhado e urgente em sua boca, mostrando que eu ainda não estava pronta para deixa-lo partir:

- Sei que tem suas obrigações, mas não quero que vá...

Ele me olhava fixamente, como se quisesse me devorar por inteira, senti meu ventre se contrair de desejo.

- Porque não quer que eu vá Ana?

SILENCIO...

- Diga Ana, porque não quer que eu vá? Perguntou ele, ainda com o celular na mão.

- Eu te quero, de novo e mais uma vez...

- Rossi, eu sinto muito, mas vai ter que arrumar outra pessoa para ir com você, chame o Morgan. Sim ok. Ficarei bem. Obrigado...

Hotch jogou o celular na mesa e veio ao meu encontro, me beijando delicadamente... Senti sua ereção novamente pressionando minha carne que já estava pronta para recebê-lo de novo.

Naquele momento percebi que estava dominada pelo mais primitivo dos sentimentos, desejo. Ele me pegou no colo e me deu um beijo.... Caímos na cama e transamos deliciosamente a noite toda sem pensar em mais nada...

 


Notas Finais


E aí?!! o que acharam?? Comentem, plesaseeeee!! Estou viciada e completamente dependente dos coments!! hihihi

OBS1: as cicatrizes, como todos os adoradores de Criminal Minds sabem, foram feitas pelo George Foyet, conhecido como " The Reaper".
OBS2: Como percebi que minha imaginação tá fluindo, mas ao mesmo tempo muda de ideia, não vou ficar especulando sobre o rumo da trama, pra não me perder nem chatear vcs.
OBS3: Tentarei ser o mais rápida possível e postar logo, mas não prometo. A faculdade tá acabando comigo.

Bjuuuussss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...