História Entre o sangue e o coração - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Jinjin, MJ, Moonbin, Personagens Originais, Rocky, Sanha
Tags Astro
Exibições 26
Palavras 1.512
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente essa é a única fic que escrevo de madrugada e posto durante o dia. As outras acontece exatamente o contrário.
Muito obrigado a todos que favoritaram. Eu realmente amo vcs kkkkk
PS: To adorando a personalidade da Lara

Capítulo 4 - Arrepio


Fanfic / Fanfiction Entre o sangue e o coração - Capítulo 4 - Arrepio

Já fazia quase duas semanas desde que me mudei para a Coréia e como havia previsto o homem que foi dado como desaparecido foi encontrado morto aos arredores de uma praça. Avaliamos o corpo e pelo que foi constatado tudo indicava que realmente era no minimo um imitador do maníaco da cruz. Diariamente olhávamos em nossos registros e nenhuma queixa de desaparecimento foi dada, então aproveitei essa oportunidade para tentar almoçar com Hyun Jin Oppa. Ainda no departamento de policia peguei meu celular do bolso e fiz a ligação.


*ligaçao on*


- Hyun Jin?


HJ: Oi.


- Estou com uma folga por agora. Podemos almoçar juntos?


HJ: Iii Lara. Combinei de almoçar com os meninos hoj.... Ahn espera um pouco - escutei vozes falando alguma coisa com Hyun Jin e então ele voltou - Eles disseram para se juntar a nós. Moon Bin falou de você para os outros e eles estão curiosos para conhecer minha dongsaeng kkkk


- Tá bom. Onde encontro vocês?


HJ: No mesmo restaurante que fomos da outra vez pode ser? Acerta chegar?


- Claro que sim. Pra que serve minha linda boca?


HJ: Pra comer, e muito.


- Função essencial na vida de qualquer pessoa, mas dessa vez vou usá-la para perguntar a alguém caso me perca.


HJ: Kkkk ok. Venha que estamos te esperando


- Ok. Daqui a pouco me encontro com vocês.


*fim da ligaçao*


Desliguei a ligaçao, me despedi da equipe dizendo que voltaria logo depois do almoço e sai do prédio da policia pra pegar um taxi rumo ao restaurante. Minutos depois o taxi estacionava na frente do local combinado. Desci, paguei o motorista e entrei procurando um coreano alto (facinho de encontrar, ja que na Coréia 99% dos homens eram maiores que eu) junto com mais 6 pessoas. Olhei e olhei até que vi um ser de cabelos pretos bagunçados acenando pra mim. Andei em direção a ele dando risada, o cabelo dele está horrível.


- Bom dia.


Todos: Bom dia.


HJ: Pessoal essa eh Lara Gadotti minha irmã... Lara esses são os membros do Astro...


Cha Eun Woo, Moon Bin, MJ, Rocky, o líder Jin Jin e o maknae San Ha. - dizia enquanto apontava os membros e cada um deles correspondia com uma reverência para mim e eu respondia da mesma forma.


- Prazer em conhece-los... Ah! Você eu ja conhecia


MB: Sim. Nos conhecemos naquele dia na sala do hyung.


- Bom rever você.... Mas tem uma coisa me incomodando


HJ: Nem vem..


MJ: O quê?


- Hyun Jin?


HJ: Quê? Kkkk


- Você por acaso sabe o que é um pente?


HJ: Kkkkkk eu sabia que era isso.


SH: Pensei que fosse outra coisa, mas hyung... O seu cabelo está realmente bagunçado


- Bagunçado? Você foi gentil


HJ: Lara. Cala a boca e faz teu pedido vai


Levantei os braços e comecei a sorrir e apenas peguei o cardapio escolhendo algo do menu. Pouco tempo depois nossos pedidos chegaram e logo a mesa estava repleta de comida. Eu ainda estranhava o fato de não termos pratos individuiais mas isso logo seria passado. Começamos a comer e noto um movimento estranho vindo em direçao a porta. Estavamos sentados ao fundo do restaurante entao eu tinha uma visao privilegiada de tudo o que acontecia no local.


Um homem entrou olhando tudo ao redor. Comecei a observa-lo assim como ele fazia com o restaurante. Jaqueta preta e uma camiseta do Nirvana por baixo, calças jeans e um pequeno volume se formava do lado direito do cós da calça. Estava armado e me parecia muito suspeito para um policial, deveria ser um assaltante. Olhou ao redor e percebendo o movimento deu um sorriso cínico, mas seu olhar logo se voltou para a caixa registradora e alternava para nossa mesa como se tentasse lembrar de onde conhecia aquelas pessoas, mas fixou-se na caixa registradora e na pequena moça que estava atrás, pensando "alvo fácil". Olhei para as pessoas que estavam comigo e Hyun Jin fechou os olhos.


HJ: Droga Lara. Odeio esse olhar...


- Cala a boca. Escutem todos - logo tive atençao de todos os membros.


- Vou deixar a situação bem clara pra vocês. Este restaurante está prestes a ser assaltado e o cara esta armado.


MB: O que?


- Nao se desespere. Vocês vao fazer exatamente o que eu disser. Eu vou tomar o lugar da caixa...


HJ: Nem pensar.


- Nao interfira no meu trabalho. - olhei sério e ele se calou - Continuando... Vou levantar da mesa e tomar o lugar da caixa, tentar explicar o que está acontecendo. Hyun Jin depois que eu levantar você vai ligar para a policia e avisar o que está acontecendo, voz baixa pra que ele pense que está ligando pra sua namorada.


HJ: Perai você vai virar refém?


- Se tudo der certo sim - enquanto explicava a situaçao eu alternava meu olhar entre a comida, o pessoal da mesa e o assaltante...


- Última coisa. Se perceberem alguma coisa, abaixem-se imeditamente. Entendido?


HJ: Odeio seu trabalho.


MJ: O que você faz?


- Sou policial.


Levantei lentamente para falar com a caixa e tentar explicar o que estava acontecendo, mas no meio do caminho o assaltante grita.


Xxx: Parada ai


Droga. Primeira parte do plano falhou. Virei me lentamente em direçao a voz e reparei que ainda nao tinha sacado a arma, que por acaso ainda nao sabia se era faca ou revolver.


Xxx: Onde vai?


- Assumir meu posto? Está na hora de voltar a trabalhar!


Xxx: Trabalha aqui?


- Sim. O senhor deseja pedir alguma coisa?


Xxx: Uma água.


- Aguarde um momento.


Fui em direçao ao caixa e disse a moça


- Sou policial e este homem quer assaltar este lugar. Saia daqui depressa.


Ela apenas acenou com a cabeça e saiu pela porta dos fundos. Mas para meu azar o homem entendeu minha intençao, foi até a mesa que eu estava sentada anteriormente e pegou um dos membros pelo pescoço, sacou a faca (tinha que ser uma maldita faca?) e apontou para a garganta do garoto que eu nao lembrava o nome.


Xxx: Me entregue todo o dinheiro. Coloque dentro dessa mochila - disse atirando o objeto para mim.


- Solte o garoto.


Xxx: Não até entregar o dinheiro.


Nem ferrando eu iria entregar aquele dinheiro. Mas eu precisava salvar o garoto de cabelos loiros que se tornara refem do deliquente.


Xxx: Anda logo


- Da pra esperar que sou apenas uma.


HJ: Ela só pode ser louca.


Vagarosamente coloquei o dinheiro na mochila e fui caminhando lentamente em direçao ao homem.


- Leve-me no lugar dele.


Xxx: O que? Por que faria isso?


- Pensa comigo. Sou muito mais atraente que esse jovem nao acha?


O homem pareceu hesitar por um minuto. Tempo suficiente para esconder dois hashis de metal debaixo da minha manga


- Entao?


Xxx: Está bem. Venha devagar e de costas.


Maldito inteligente. Virei de costas confiando apenas em meus instintos e fui em direçao ao homem armado. Notei quando empurrou o garoto de volta a mesa e me segurou pelo cabelo.


Xxx: Venha. Agora vou me deliciar com você. Será minha puta particular.


HJ: Grande erro.


Deu uma risada cinica e um revirar de olhos cheirando meus cabelos. E mesmo com uma faca no pescoço eu nao vou deixar um filho da mãe me chamar de puta e ficar por isso mesmo. Adoro minha profissão. Posso bater nesses idiotas e ser agradecida por isso. Tirei os dois hashis da minha manga e devagar coloquei um em cada mão. Cotovelei um dos lados dele e ouvi o som de uma costela quebrando. A dor foi tão grande que o homem baqueou para trás, então aproveitei a oportunidade para tentar desarma-lo mas ele cortou o ar como reação. Desviei e chutei a mão dele fazendo com que largasse a faca, usei os dois hashis pra atingir um golpe em seu abdômen fazendo ele gritar de dor. Finalizei o homem com um chute e o imobilizei amarrando as mãos com o cordão do meu agasalho de moletom. Deixei-o em um canto até que a policia chegasse no carro para leva-lo.


- Droga. Vou ter que fazer um grande relatorio sobre isso.


HJ: Lara? Você acabou de ser ferida e pensa no tamanho do relatório - dei de ombros


SH: Noona.


- Noona?


SH: Obrigado e... Posso chama-la assim?


- Pode sim. - Senti um ardor no pescoço.


HJ: Lara. Você é dormente? Como pode não sentir que seu pescoço tem um corte?


- Oh? É verdade - coloquei a mão no pescoço e senti que sangue escorria do pequeno corte


MB: Você está bem? Ta sangrando...


- Estou bem.


O menino tirou um lenço de seu bolso e ele mesmo colocou em meu pescoço pressionando para que o sangramento parasse, o que nos deixou muito próximos


- O-obrigado. Estou bem - disse afastando-o um pouco para eu mesma segurar o lenço.


Nao sei porque. Mas no momento que senti seu toque senti um arrepio na minha pele. Um arrepio que não sentia a muito tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...