História Entre sangue, dor e amor - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yui Komori, Yuma Mukami
Exibições 26
Palavras 1.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Coração


CASARAO- CAIRO

Reiji- o que vocês fizeram?? 

Hera- o mesmo que vocês fariam com um de nós

Laito- engraçado. Achei que os cruéis éramos nós. 

Karl- sabem que machucaram um dos integrantes da minha família, não sabem? - Levantou-se calmamente e rodeou a mesa 

Senhor- sabemos sim. Temos essa ciencia. E também sabemos dos erros que cometemos. 

Subaru- acho que ainda não sabem não.. -teletransportou-se para o lado de Hera que foi pega de surpresa. 

Subaru colocou uma faca no pescoço dela e chegou bem próximo da sua pele. 

Empregada- senhorita! 

Azusa- sshhhh! Querida, quietinha.. - Surgiu sussurrando, atrás da empregada pegando em sua cintura e lambendo seu pescoço

Empregada- aaah! 

Karl- eu sujiro que ninguém se mexa. -sorriu sádico 

Senhor- nós sabemos que pretendem nos matar. Ainda mais agora. 

Reiji- mas aí seria o que vocês iam querer não é? - Arrumou os óculos 

Todos ficaram quietos nessa hora 

Subaru- hora, hora, a pulsação de alguém mudou - puxou o cabelo ruivo da garota para trás 

Silêncio total na sala de jantar

Karl- hahahaha que hilário. Agora, ou vocês querem morrer por culpa ou querem morrer para serem o estopim da guerra entre os mundos. Estou correto? 

Ayato- eu estou em duvida- disse sarcástico 

Subaru- eles são perda de tempo.. Seres inferiores. TCH! - Ele apertou o braço de Hera fortemente para tras

Hera- aaah! - soltou um leve grito de dor

Subaru olhou para a pele alva da ruiva e ficou tentado. 

De repente uma enfermeira chega correndo. Ela abriu as portas as pressas, sem se dar conta do clima que estava no salao. 

Enfermeira- é urgente.. O ra....paz... - Ela ficou quieta ao observar melhor a cena. Subaru prendendo Hera, Karl em pé com olhar ameaçador, Reiji fuzilando o Senhor de idade, os empregados com olhares amedrontados

 Senhor- pode terminar querida.. O que estava falando 

Enfermeira- o senhor Kanato está piorando, consideravelmente.. E a senhorita Yui.. Ela teve uma parada cardiorrespiratória já. 

Ayato- o que? 

Reiji- e por que raios só falou agora, criatura burra! - Saiu apressadl, sendo seguido pelos irmãos e logo depois por Hera e o Senhor. 

Ao chegarem lá viram Shu enfaixado segurando a mão da Yui, que estava pálida como um cadáver. Enquanto Ruki , estava ao lado do leito da Romanov, observando-a de longe, não tirou os olhos nem um segundo da Helena.

As enfermeiras.corriam de um lado para o outro na sala, tratando do Kanato e verificando a Yui. 

Karl- eles não tem muito tempo. Sinto isso. - Disse sério 

Hera- não há tempo a perder. Precisamos fazer o ritual agora

Reiji- quão obtusa você é? Acredita mesmo que iremos confiar nesse ritual? Pesquisei sobre ele. Nem certeza, as pesquisas dão para os resultados. 

Kanato começou a grunhir de dor. Yui suspirava cada vez mais fraca. 

Hera- vão mesmo fazer isso? 

Reiji- nós não va--- 

Laito- onde temos que ir? 

Reiji- o que? 

Ayato- eu pego a Yui 

Shu- levo o Kanato. 

Hera- Por aqui! 

Yuma- e o resto de nós??

Senhor- torçam para dar certo essa "incerteza" 

Eles saíram da sala 

Reiji- mas...  Quem eles pensam.. - Disse extremamente irritado e agressivo 

Kou- pelo menos temos comida por aqui.. - Olhava as pernas das enfermeiras 

Reiji possesso, pegou uma das enfermeiras pelo pulso e arrastou para fora da sala. A mulher gritou um pouco, mas logo recebeu um tapa muito forte do Moreno e calou-se. 

Subaru- é um mimado mesmo.. 

Kou- como se você também não fosse, não é Subaru-kun.. 

Subaru- repete isso desgraçado 

Karl- CHEGA! Pelo menos uma vez, fiquem todos em silêncio!! 

 

No templo nos fundos do casarão... 

Yui e Kanato foram colocados lado a lado no Centro do Templo. O local era pequeno e aberto, não havia figura nenhuma para adoração coml é comum nesses locais, a única coisa que se via e muito era o símbolo que Helena tinha tatuado nas costas e muitos, muitos candelabros, repletos de ceras antigas e velas acesas. Shu logo retirou-se, lançando um breve olhar de Boa sorte para Ayato e Laito. 

Ayato olhava para a expressão de quase morta da loirinha, enquanto Laito observava o que o resto das pessoas faziam, um diagrama con cera de vela quente era desenhado no chão, enquanto Hera é o Senhor trocavam rapidamente suas vestes, para tecidos creme. 

Hera- Ayato, Laito.. Por favor fiquem nas pontas do diagrama- apontou 

Os irmãos ficaram um ao lado do outro no diagrama. 

Hera- muito bem.. Vamos começar.. Meninos, concentrem-se na Yui e no Kanato, somente nisso. Aí a conexão poderá ser feita.

Um dialeto começou a ser proferido, em ritmo de mantra. Os ruivos apenas ouviam sem entender, porém concentrados no casal ao Centro. 

De repente as velas estremeceram e um forte vento apagou todas elas. Uma imagem desfocada foi se fazendo na frente de Laito e Ayato. Era o irmão deles, Kanato, sentado no parapeito de uma construção Antiga e mais ao fundo Yui, derrubando a xícara que estava usando, e cambalear para fora do prédio principal. 

Ayato- o que? O que está havendo? 

Hera- Meu Deus! - Colocou a mão na boca 

Senhor- meninos, vocês tem que chamar a atenção do irmão de vocês! 

Laito-e como isso?? 

Hera- toquem na imagem dele, chamem por ele! 

Laito e Ayato assim fizeram e obtiveram êxito, porém não evitaram o que estava por vir. 

Kanato- Helena!! 

Helena tirou uma adaga de trás das costas e chorando levantou o instrumento. 

Senhor- não!!! Helena!! 

 

Na sala da enfermaria

O silêncio era constante. 

Os mukami de um lado e os Sakamaki de outro. 

Ruki olhava as feiçoes da Helena. De repente ele notou diversas lagrimas escorrendo de seus olhos. Ele foi até ela e olhando sua face não resistiu e encostou seus lábios nos dela. E num impulso ele sussurrou em seu ouvido: 

Ruki- Helena.. Eu nunca te esqueci.. E o seu cheiro... Nunca saiu da minha cabeça. - Ele foi até o pescoço da garota e sentindo o cheiro dela mais de perto, reluziu seus olhos e lambeu os lábios. -O seu cheiro é ainda mia viciante agora.. 

Ruki não resistiu e mordeu o pescoço de Helena, ssentindo o sangue dela invadir sua boca e sua garganta.. Ele estava ficando excitado, mas tinha que disfar, já que a única coisa que dsva privacidade a eles era o véu do biombo onde o leito dela estava. 

Ruki- por que.. Por que você não apareceu antes? Eu.. Não posso agora.. Mas tudo que consigo é me sentir mais atraído por você.. - Ele começou a ficar com raiva e pegando o braço dela, mordeu-a novamente. 

 

Na dimensao onde a alma de Helena estava... 

Helena levantou o punhal e quando estava prestes a acertar o coração ds Yui, ela sentiu um calor invadir seu corpo. Um calor que a fez parar. 

-por que.. Por que você não apareceu antes? Eu.. Não posso agora.. Mas tudo que consigo é me sentir mais atraído por você.. 

Helena- ru..ki... 

O punhal caiu de sua mão e ela desmaiou.

 

 

Continua 

 


Notas Finais


Cometem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...