História Entre tapas e beijos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Malhação
Tags Fabiela, Malhação, Romance
Exibições 108
Palavras 970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Novo/velho conhecido....


 Fábio e Luiza entram na escola juntos, encostando na parede do pátio.

—A Manuela não deu mais sinal de vida?–Fala Luiza encarando Fábio.

—Não, também, depois do que ela fez, o pai dela no mínimo de vê ter proibido ela de falar com pessoas–Fala Fábio encarando um menino novo–Qume é?.

—Sei lá, parece ser novo.

—Eu acho que eu conheço ele de algum lugar?–Fala Fábio

—Por mais que ele tenha, ela sempre da um jeito–Fala Luiza–Manuela e terrível.

—Ta, chega de fala dessa garota.

—Nossa, cadê o Fábio de bom coração, que até ontem tava amando a a revoltadinha, que nao achava.....

—Ai, chega, eu em, aquela garota e uma ingrata, e isso que ela é–Fala encarando Luíza–E que saber, bem feito pra ela, tomara que o pai dela matenha ela em carsero privado pro resto da vida....e um favor pra humanidade.

—Que isso?, Tá revoltado e menino, achava que você tava se derretendo de amor por ela.

—E, mais não tô–Fala voltando encara o menino.

—Sera que da pra você para de encara o garoto, eu em, coisa chata–Fala Luiza.

—Não sei porque, mais eu tenho a sensação.....–Fala quando Manu entra na escola sendo observada por quase todos–Ola, faliu tanto do demônio, que ele apareceu.

Manuela caminha em direção a sala encarando Fábio e Luiza no canto quando nota o garto novo e fica sem acreditar com a coincidência.

—Gatinha!–Fala abordando Manuela é Fábio fica sismado.

—O que você ta fazendo aqui?.

—Eu tive aue muda de escola, acredita, fui expulso da ultima–Fala sorridente.

—E você acha isso bonito?.

—Não, mais e maneiro.

—Maneiro, você tem ideia que meu pai quase me matou.

—Não vem quere me culpa não, você foi porque quis, não te forcei a nada–Fala olhando pros lados–Alias, como você saiu de lá, você tava bem doida né.

—E, tava, mais enfim, foi um prazer tá–Fala entrando pra sala e o garoto observa em seguida olhando pra Fábio que o encara e Diogo sorri balacando a caneca em sinal de comprimento e Fabio entra pra sala, Manuela senta em sua mesa, quando Fábio e Luiza chegam.

—Oi Manu–Fala Luiza.

—Oi Lu, tudo bem?–Fala Manu sem jeito.

—E, tá indo, e você?.

—Tirando o ato que meu pai surto, e me deixou sem celular, computador e rolezinho por um mês, ta ótimo–Fala e Luiza sorri.

—Oi pra você também–Fala Fábio sentando atrás de Manu e Manu o encara seria.

—Você deveria falar pro seu irmão, se manca sabia–Fala Manu.

—Qual e, o que eu fiz pra você?.

—Que mesmo que eu diga?.

—Licença!–Fala Diogo e Fábio e Manu o encara na mesma hora.

—Era só o que faltava–Fala Manu e Fábio ainda o encara.

—Então pessoal, esse é o novo colega de classe de vocês tá, o nome dele e Diogo, ele tem 17 anos–Fala Ana.

—Mais um burro pra turma...

—Eu escutei em–Fala Fábio quando liga as coisas–E isso, ele é o garoto que tava com você?.

—Garoto?, Tá doido–Fala Manu o encarando e Diogo entra sentando atrás de Fábio.

—Então pessoal, como vocês sabem todos os alunos do 3 ano do ensino médio, combinaram de hoje pintar a escola. E vocês vão ajuda.

—E o que?–Espanta

—Ah não professora–Fala Fábio a encarando.

—O que foi vocês dois?.

—Eu não vou me suja de Tinta, sem contar que eu não sei pinta uma parede.

—O que você sabe fazer, tirando o fato de impata a vida alheia né.

—Ha há há ha, engraçadinho, eu pelo menos sou normal né–Fala Manu.

—Okha eu não sei se vocês vão, ou não vão, eu sei que o segundo ano Vai, e se vocês não for, vai perde nota.

—Ok, tudo bem. Eu cou–Fala Manu.

—Então vamos, todos pro pátio–Fala Saindo e os alunos vão atrás quando Diih esbarra em Manu que o encara e Manu sai deixando Fábio incômodado.

Todos se encontram no pátio, cada um pintando um canto da escola, Manu tenta pinta um das paredes com dificuldade.

—Ta difícil aí revoltadinha–Fala Fábio se aproximando.

—Vem cá, porque você ainda insiste de fala comigo–Fala Manu–Poraue pra min você nem existe.

—Aham, sei, não existo é–Fala se aproximando–Não e isso que seu corpo fala.

—Você e tão ridículo que chega da náuseas–Fala voltando a pinta a parede e Fábio se afasta.

—Dis aí Manu, você e meu irmão, tá rolando né–Fala Luíza encarando Manu.

—Claro que não, nada haver–Fala pintando quando Diogo se aproxima.

—E aí gatinha?.

—Gatinha, vem cá eu já te dei intimidade pra isso–Fala Manu.

—Achava que sim.

—Achou errado–E Luiza sorri e Fábio observa de longe.

—Foi mal, não tá mais aqui quem disse–Fala Diogo rindo da Manu tentando pintar borrando tudo.

—Qual a graça?.

—Você tentando pimta isso ai–Fala Diogo–Deixa eu te ajudar–Fala largando o pincel e pegando na mão de Fábio–Voce tem que subir e descer, subir e desce–Fala.

—Aaaaaaa–Fala Manu surpresa e Fábio se incomoda–Não imaginava que era tão fácil assim, com quem você aprendeu?.

—Meu pai, ele é pintor–Fala Diogo sorrindo e Manu sorri e Fábio fica com ciúmes se aproximando.

—Então Luíza, e, que ajuda pra pintar?.

—Na verdade......

—Voce quer, e, eu sei, como sou um ótimo irmão eu vou te ajudar–Fala pintando quando vê Manu e Diogo de gracinhas, sorrindo e pinta o lugar errado.

—Fabio!!.

—Desculpa, desculpa–Fala voltando a pintar o outro lado sem tira os olhos de Manu–Que saber, cansei–Fala largando o pincel.

—O que você cansou Fábio–Fala Luíza.

—Presta atenção, isso aqui ta muito sem vida–Fala Fábio pegando o balde de tinta e sorrindo.

—Fabio, olha lá em–Fala caminhando com o balde.

—Relaxa, eu sei o que eu tô fazendo–Fala caminhando e fingindo tropeça derrubando o balde de tinta todo em Manuela é Diogo.

—Aaaaaaaa–Fala Luiza abismada e todos encara Fábio e Manuela.

—Seu, seu, seu idiota–Fala Manu toda cheia de tinta.

—Ta doido moloque–Fala Diogo.

—Desculpa–Fala irônico quase rindo e Manu o encara nervosa.



   

 





Notas Finais


Continua......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...