História Equalize - Capítulo 1


Escrita por: ß

Postado
Categorias TazerCraft
Tags Concurso Maiquetes, Equalize, Mike, Mitw, Oneshot, Oneshot Mitw, Pac, Trisque
Exibições 415
Palavras 1.881
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


— Fanfic feita para o concurso de oneshot das Maiquetes (@Miketes_), eu ia fazer uma cellmitw mas acabou ficando grande demais e eu resolvi deixar pra postar depois como shortfic. Ai eu mudei de ideia pra fazer uma Cellke com lemon mas atualmente eu não estou muito animada pra escrever lemon, então resolvi escrever uma fanfic sem putaria mesmo.
— Agradeço a trisy (@ieproso) por ter feito a capinha pra mim, obrigada linda < 3
— Oneshot levemente inspirada na música da Pitty "Equalize"
— Boa leitura :D

Capítulo 1 - Milk-Shake de morango não é uma boa escolha (Capítulo Único)


Morango nunca foi seu sabor favorito de Milk-Shake, muito mesmo um sabor que chegasse a o agradar, mas algo em sua consciência fazia com que ele sempre escolhesse aquele sabor ao comprar o batido de leite, e mesmo que ele pensasse que não sabia o exato motivo para sempre escolher sempre a mesmice de sabor, estava mais que óbvio que era por causa do atendente.

O cara que tanto sorria ao perguntar qual era o pedido, e que com a maior simpatia do mundo entregava a bandeja enquanto agradecia pela visita, que ficava tão bem naquela blusa laranja e calças em uma tonalidade de marrom, não podia deixar de faltar o quanto o boné da empresa deixava ele mais fofo do que já era.

E era por causa daquela beleza extravagante e simpatia enorme do atendente — que parecia ter o nome de Tarik Pacanhan — que sempre que Mikhael ia fazer seu pedido, acabava não sabendo o que falar e escolhia o primeiro alimento que via a sua frente, o Milk-Shake de sabor morango.

Linnyker nunca foi uma pessoa muito tímida, mas sempre acabava se embolando com as palavras quando ia ao McDonald’s, e aquela rede de fast-food no shopping acabou se tornando um típico lugar que ele ia quase todos os dias, apenas para ver o homem a qual ele nutria uma enorme paixão, por mais que não conhecesse nada sobre Tarik, tinha a total certeza de que aquele era o homem para a sua vida.

Mesmo não gostando do sabor de morango, mesmo não gostando de lugares com muitas pessoas como um shopping, e mesmo não gostando de sair de casa, ele fazia tudo aquilo apenas para encontrar Tarik e o ver através de um balcão, atendendo aos pedidos como se tivesse o melhor emprego do mundo, parecia contente com tudo aquilo, como uma pessoa que realizava um sonho.

Mais um dia, mais um Milk-Shake de morango sendo pedido na maior cadeia mundial de restaurantes, e admirava aquele sorriso, aquela voz doce que perguntava e que as vezes tinha que repetir a pergunta duas vezes pois Mike ficava tão distraído em seus pensamentos por aqueles olhos maravilhosos que nem ouvia o quê Tarik dizia, e com a maior vergonha possível e timidez, ele apenas pedia o de morango.

Era apenas mais um dia comum.

Andava em direção a saída do shopping enquanto apreciava o sabor do milk-shake cor de rosa — Como se não bastasse não gostar daquele sabor, ele ainda tinha que aguentar o gosto quase todos dias, se tornando algo repetitivo. Distraia seus pensamentos com o olhar lindo de Tarik, o modo que ele sorria e agradecia pelo pedido, o desejo de encontrar ele fora do uniforme e ouvir ele falar sobre sua personalidade, seus gostos, seus passatempos, e não somente falar frases que estava acostumado a dizer toda vez que ia para o trabalho.

Mike sentiu mãos segurando seu ombro e o puxando para trás enquanto ouvia um som de buzina e um grito de um homem enfurecido, piscou rapidamente e via um Lamborghini correndo para longe, abaixou o olhar e viu o chão sujo de um líquido rosa com um copo de milk-shake caído no meio da poça, olhou para sua mão e viu que já não segurava mais a bebida.

As mãos que o seguravam o virou de costas e Mike quase deu um pulo para trás assim que viu quem era, desistiu de tentar entender o que havia acontecido para ficar envergonhado ao ver a pessoa que seu coração pertencia, tentou ajeitar a blusa que devia estar bagunçada, entretanto como sua mão estava suja pela bebida rosa, apenas sujou um pouco a blusa.

Para a surpresa de Linnyker, tudo depois aconteceu rapidamente, como um passe de mágica. Tarik se apresentou melhor, disse que tinha um carro e que poderia levar ele para a casa, já que Mikhael havia admitido não ter nenhum veículo. Mike agradeceu ao atendente por ter salvado sua vida de ter sido atropelado e Pacanhan apenas respondia que era muito bom fazer o possível para que alguém continuasse a sorrir todos os dias, vivendo.

Mike não estava nem um pouco bem, sentia nervosismo, tinha medo de acabar pisando na bola e fazer tudo errado. Mas no final, deu tudo certo, depois de se livrarem de um trânsito horrível, estavam no apartamento de Linnyker, bebendo um café e conversando um pouco sobre a vida.

Como em um clichê, onde ocorre algum acontecimento que faz com que os personagens que sempre quiseram se aproximar — mas tinham vergonha —, acabem — Por obra do “Destino" — se unindo por um laço inquebrável, como o fato de salvar uma vida, onde uma das partes se encontra em um sentimento de dever eternamente um favor para o outro, e claro que a outra parte também se sente ligado, afinal, salvou uma vida, o sentimento de conquista se junta a uma ligação de proteção, o medo de na próxima vez que acontecesse algo parecido, ele não estivesse lá para o salvar.

Era a manhã na casa de Linnyker, a tarde trabalhando no McDonald’s e a noite se resumia na mesma rotina da manhã, um repertório que se tornou uma rotina agradável para os dois, que a cada dia se aproximavam mais.

Mike se encontrava cada vez mais apaixonado por Pac, o sorriso do mais velho parecia encantador a cada dia, era tudo tão perfeito, estava no céu, sentia estar tendo uma saúde melhor com tudo aquilo, pensamentos otimistas começaram a surgir e todo o realismo — mais levado para o pessimismo — que o cercava, sumia.

Não tinha mais problemas de insônia a qual ele enfrentava há alguns meses, não havia mais que se preocupar com o horário de visitar seu psicólogo pois sentia tão bem com seus sentimentos que acabou optando por abandonar o tratamento que fazia. Havia encontrado uma cura: Tarik.

O relacionamento dos dois, se passou rapidamente de um simples contato entre cliente e vendedor para uma ligação enorme, onde um tinha orgulho de chamar o outro de namorado e atender sempre que ouvia a palavra “Amor”, Mike finalmente pode beijar aquela boca depois de ver o sorriso lindo do homem, podia admirar a expressão fofa de sono que Pac sempre tinha antes de dormir e assim que acordava, contemplar o timbre de voz perfeito dele que dizia coisas tão malucas e muitas vezes quase matava Linnyker de tanto rir.

Linnyker agora estava correndo atrás de seus sonhos, finalmente criou a coragem para tentar entrar em uma universidade que ele tanto almejava, e assim que soube que passou, foi um dos dias mais felizes de sua vida, comemorou com seu namorado, gritaram, pularam de felicidade, até tiraram uma foto que acabou sendo emoldurada e pendurada na parede do apartamento de Mike — e que agora também pertencia a Pac —, no fim do dia, aproveitaram o máximo do corpo um do outro, realizando os desejos carnais e deixando que a luxúria dominasse o corpo de ambos, cada movimento, cada momento, foi tudo maravilhoso.

Tarik parecia ter o manual de instruções de Mike, decifrava os sonhos do mesmo, sabia exatamente do que o outro gostava, e sempre que o abraçava, o mundo de Mike girava mais devagar.

Tarik era perfeito.

E o único defeito em Tarik, era que ele não havia defeitos.

 

Mais um dia, mais uma despedida de Tarik indo para o trabalho enquanto Mike estudava para passar em seu curso de biologia marinha da universidade, estudava apaixonadamente cada linha que lia, decorando todas as informações não para ir bem na prova, mas sim por sede de conhecimento e informação, além de uma enorme curiosidade e interesse sobre o assunto.

Entretanto, seus olhos já estavam cansando de tanto ler artigos que falavam sobre os animais do mar, decidiu ir encontrar o seu namorado no shopping, afinal já sentia falta do milk-shake de morango descendo por sua garganta, e mesmo que não gostasse muito do sabor, acabava sentindo saudades.

Chegou ao McDonald’s mas estranhou assim que não viu seu namorado, pensou que ele deveria estar fazendo algum outro serviço ou até mesmo na cozinha, então resolveu perguntar para o atendente. Do modo mais educado possível indagou o homem que ocupava um dos caixas, querendo saber onde era que o funcionário Tarik Pacanhan estava.

Ao ouvir a resposta, seu corpo tremeu, era quase como se fosse vomitar a qualquer instante ao mesmo tempo que sentia o sangue indo para a cabeça, ficou gelado, parado, estagnado ali em um total estado de choque. Passou alguns segundos até ele pensar na possibilidade de ter ouvido algo errado, perguntou de novo e pedindo para o homem ter total certeza, o atendente ao notar a preocupação do outro, acabou indo para a cozinha e voltou depois de alguns segundos, afirmando a resposta que tinha dado antes para Mikhael.

“Não há nenhum Tarik Pacanhan trabalhando aqui.”

Ainda em um estado de choque, Linnyker tentou respirar fundo e agradeceu a ajuda do homem por tudo, saiu correndo do shopping sem ter medo de quase ser atropelado outra vez, pegou o ônibus em direção ao ponto mais próximo de sua apartamento. Assim que chegou no prédio, foi correndo para a garagem e assim que avistou o carro Chevrolet Astra — que pertencia a Tarik — andou rapidamente até ele, se xingou mentalmente por não ter subido e pegado as chaves do carro antes (Ficavam sempre com Pac por Mike não saber dirigir, mas também havia uma chave reserva em seu apartamento), se virou em direção a saída da garagem enquanto procurava em seus bolsos a chave do apartamento para adiantar o caminho mas acabou encontrando as que ligavam o carro, estranhou bastante mas não era momento para questionamento.

Deu meia volta sentindo desespero e foi em direção ao carro, abriu e entrou com pressa e de um modo desajeitado, sem nem fechar  a porta. Começou a procurar feito louco no porta-luvas até achar os documentos do carro, procurou onde listava o nome do proprietário e entrou em um outro estado de choque quando viu que era seu nome que estava assinado.

Enquanto segurava as lágrimas, saia do carro e corria até seu apartamento sem nem se preocupar em fechá-lo. Soluçava e deixava com que as lágrimas caíssem na escada ao subi-lá, já que não tinha paciência para esperar o elevador em uma hora como aquela.

E como uma terceira prova, apenas para confirmar mais ainda o sentimento que tanto o angustiava e o matava por dentro, assim que entrou no apartamento se deparou com a foto que tirou junto com o seu namorado no dia que descobriu ter entrado para a faculdade.

Era uma foto tão bonita, Mike e Pac sorrindo em direção a câmera enquanto Linnyker segurava uma carta de aprovação ao curso de biologia marinha na universidade que tanto sonhava, e Pac estava lá, bonito, do jeito que Mike amava o ver todos os dias.

Mais lágrimas caíram sujando o carpete de sua casa ao olhar para aquela foto do dia que foi aceito, em que a única pessoa que se encontrava na foto, era o próprio Mike.

Seus pernas ficaram bambas, sem mais força nenhuma para aguentar seu corpo, caia lentamente no chão, sem se preocupar com nada que acontecia, somente queria chorar e se entregar ao sentimento de tristeza.

Tarik era perfeito.

Perfeito demais para ser real.


Notas Finais


CLUBE DE LUTA POHA
✴ Concurso Maiquetes — https://goo.gl/lJxyh6
Está na hora de votar, votem na fanfic favorita de vocês para o concurso < 3 http://maiquetes.webnode.com/fanfics
♫ Equalize (Música) — https://goo.gl/IDcDov
★ Twitter @pacstawrs [https://twitter.com/pacstawrs]
★ Canal no Youtube — https://goo.gl/lYCCfP
❤ BEIJOS < 333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...