História Equinócio - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V, Xiumin
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Hentai, Imagine Bts, Imagine Jimin, Imagine Jungkook, Romance, Sinfonias Dolorosas, Thatavisk
Visualizações 549
Palavras 2.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 4 - Implicância


Fanfic / Fanfiction Equinócio - Capítulo 4 - Implicância

 

— Por que não respondeu minhas mensagens? —Perguntou manhoso, eu e Taehyung sentamos numa mesa separada por pedido do mesmo, a cafeteria estava cheia e alguns fãs dele não o dariam sossego caso permanecesse no andar de baixo, então reservou um andar da cafeteria para nós, mas fez questão de que sentássemos sozinhos.

— Eu não li. —Digo pondo uma garfada do bolo de chocolate meio amargo na boca, até o chá era o mesmo que ele havia pedido em nosso primeiro encontro.

— Mas você visualizou. —Reclamou fazendo um biquinho.

— Mas eu não li. —Repito o ouvindo suspirar fundo, tomando um gole de seu chá, observando pelas portas de vidro o primeiro andar formigando em pessoas agitadas, Hoseok na mesa a poucos metros de nós, com os rapazes, não parava de encarar Taehyung, parecia estressado.

— Jimin me disse sobre o casarão de outono. —Comentou amassando o bolo, não parecia estar com fome.— Eu estava pensando em sairmos apenas nós dois... —Disse parecendo constrangido.

— Achei que não fosse problema seu. —Digo levando a xícara aos lábios.

— Por favor, esquece isso, eu falei sem pensar. —Resmungou pondo sua mão sobre a minha, eu me sentia minúscula ao toque de Taehyung, sua mão parecia enorme acima da minha.— Eu me preocupo com você e quero te fazer bem. —Disse me fazendo fitá-lo.— Sem segundas intenções, eu apenas quero te ver feliz. —Diz sorrindo minimamente, suspirei tirando minha mão de baixo da sua.

— E por que apenas nós dois então? —Perguntei observando o garçom pôr duas fatias de torta de morango que não pedimos na mesa.

— O senhor Jung pediu que eu o avisasse que se não comer, ele apertará suas bochechas até ficarem da cor desses morangos. —O garçom repassou sorrindo, gesticulando apertar minhas bochechas.

— Obrigada. —Digo para o rapaz, fitando Hoseok que já não nos encarava mais, resmunguei comendo outro pedaço do bolo, Hobi adorava me mimar, não que eu esteja reclamando.

— Ele envenenou a minha, tenho certeza. —Disse também fitando o moreno e estreitando os olhos.

— A gente troca então. —Digo trocando minha fatia pela dele e esperando alguma reação de Hobi.

— Se eu te quisesse morto já teria o feito. —Hoseok disse em tom alto, sem nos fitar.

— Eu apenas não quebro sua cara por causa dela. —Taehyung retrucou franzindo o cenho.

— Chega mais. —Hoseok disse sorrindo largo e fitando Taehyung, o mais novo se levantou e eu segurei seu pulso parando seus passos.

— Se me trouxeram aqui para brigar, eu prefiro voltar para casa. —Digo o puxando-o para que voltasse, Taehyung respirou fundo e voltou ao seu lugar à minha frente.— Parem de agir feito crianças... —Resmungo deixando o bolo de lado para comer a torta, se Hoseok quem escolheu para mim, eu não faria desfeita.

— Que tal Itália? —Taehyung perguntou se voltando para mim, ainda parecia irritado.

— O que tem a Itália? —Pergunto espetando um morango e lambendo a calda que envolvia o mesmo, Taehyung observou avidamente minha língua circular a extremidade do morango e engoliu em seco.

— É... —Ele não parecia muito focado no que falava, mordi o morango o ouvindo arfar.— É um país muito bonito. —Disse tossindo e cruzando as pernas, enfiei a fruta na boca o ouvindo suspirar fundo.— Estive lá durante algumas filmagens... —Comentou balançando levemente o pé.

— Taehyung, eu não quero viajar agora... Além de que a casa é muito bonita, você viu o bosque e o lago? —Pergunto quase me engasgando com o morango quando notei que Jimin me encarava, ele virou o olhar rapidamente.

— Podemos fazer trilhas pelas montanhas... Tem vários castelos antigos e vilas rurais, podemos viajar o país inteiro nesse recesso. —Disse parecendo animado, larguei o talher na mesa e limpei e boca percebendo que tirei parte da batom.

— Você vem para o casarão conosco? —Pergunto me levantando, ele assentiu parecendo chateado.— Volto num minuto. —Digo afagando seus cabelos ao passar pelo mesmo, ficando satisfeita ao vê-lo sorrir.

Entrei no banheiro procurando o batom em minha bolsa e estranhando ouvir a porta abrir, só havia eu de mulher naquele andar, engoli em seco ao ver Jimin parado na porta, sua feição vazia e terno me lembravam do dia em que ele me deu um aviso bem claro do que era capaz, ele deixou a porta aberta dessa vez, vindo devagar até meu lado e encostando na pia.

— Lembrando de algo? —Perguntou me olhando estática, arrancando-me do estado de inércia.

— Jimin, até onde eu sei você tem um pênis, vaza daqui. —Digo franzindo o cenho e voltando a fuçar a bolsa, não lembrava onde havia posto o batom.

— Tenho mesmo, quer ver? —Perguntou sorridente, fitei-o séria e ele riu abobado, gostava de me irritar já que não podia mais me assustar como antes.

— Por favor, sai daqui. —Peço pegando alguns lenços para limpar o batom borrado quando lembrei que havia o esquecido em casa, não haveria como retocar e torci para não manchar meu rosto.

— Por que tem medo de mim ainda? —Perguntou parecendo chateado.

— Não é medo, Jimin, mas você me assusta me seguindo e encarando assim do nada... —Digo vendo ele balançar o batom à frente de meu rosto.— Ah... —Peguei o batom o observando respirar fundo.

— Você esqueceria na mesa da sala. —Disse se afastando da pia.— Eu só vim te dar isso mesmo, apesar de eu querer te dar outra coisa. —Diz se retirando do toalete, notei Hoseok sair de trás da parede ao lado da porta, estava vigiando Jimin, que pareceu não se importar muito com isso.

Passei o batom novamente e ajeitei a maquiagem, nunca fui vaidosa, mas sentia necessidade de parecer bem naquele momento, um pouco de rímel e base sempre ajuda nisso, um sorriso falso salva qualquer situação desagradável.

Voltei à mesa vendo que Jin estava conversando com Taehyung, abaixado ao lado da mesa, apoiando um joelho no chão e o braço na outra perna dobrada, pareciam animados seja lá sobre o que falava, aproximei-me segurando os ombros de Jin, ele segurou minha mão sorrindo de forma meiga, Jimin estava falando ao celular próximo de uma janela enquanto observava na rua os carros passarem, parecia irritado, ele não parava de trabalhar um segundo sequer.

— Então... —Jin começou parecendo tímido, fazendo-me o fitar.— Eu estava pensando em fazermos um cineminha no meu apartamento, o que acha? —Perguntou sorrindo largo.

— Tudo bem, parece divertido. —Digo o abraçando, Taehyung franziu o cenho.

— Eu falei que a implicância dela é contigo. —Disse Jin rindo do mais novo emburrado.

— Eu tenho implicância com ninguém. —Resmungo puxando a bochecha de Jin e abraçando seu pescoço.

— O cinema iria ser na minha casa. —Taehyung disse sério, parecia levemente irritado.

— E por que não convidou então? —Perguntei vendo ele fazer um biquinho.

— Seus amigos babacas não gostam de mim. —Disse virando o rosto.— E eles não aceitariam... Na verdade acho que você também não aceitaria. —Diz chateado, belisquei de leve seu maxilar.

— Lógico que aceitaríamos. —Digo observando como Tae ficava fofo bravo.— E eles são seus amigos também. —Acrescento fazendo-o suspirar, curvando os ombros.

— Só Hobi era... Mas ele continua bravo comigo. —Resmungou olhando o moreno que mexia no celular, sentado sozinho na mesa do outro lado do cômodo não muito largo.

— E Jimin? Ele é obviamente maluco mas gosta de você. —Digo notando Jimin me olhar por um segundo ao ouvir seu nome, mas voltar logo após a dizer qualquer coisa ao celular, estava oscilando o peso nos calcanhares e passando a mão pela nuca, manias que Jungkook também possuía quando estava estressado.

— Apenas nos falamos ainda por sua causa... E minha irmã... —Disse encostando a testa na mesa, éramos um grupo tão unido antes de o acidente acontecer, não me sentia bem nos vendo se separar aos poucos, soltei Jin e corri até Hoseok, que me olhou confuso enquanto eu puxava seu braço, ele entendeu que eu queria que viesse comigo e se levantou, mas tentou relutar quando notou que eu queria o fazer falar com Taehyung.— Deixa isso de lado. —Taehyung murmurou sem tirar a cabeça da mesa, observando Hoseok suspirar fundo e fitar qualquer ponto que não fosse seus olhos.

— Nós faremos um cinema na casa de Taehyung e queremos te convidar, porque assistir um drama sem o rei do drama é um ultraje. —Digo abraçando a cintura de Hoseok que tentava voltar para sua mesa e me esforçando para tentar mantê-lo parado, o que não estava adiantando muito.

— Me solta. —Disse sério, sem me fitar, mordi sua cintura o fazendo arrepiar, ele odiava quando fazia isso, mas funcionava para desfranzir seu cenho.— Pequena, não faz isso... —Resmungou corando, ele ficava uma graça constrangido.

— Hobi, para de ser chato... —Reclamei manhosa afundando o rosto em seu peito.

— Será legal, vamos, Hoseok. —Jin disse sorrindo gentilmente.

— O que será legal? —Jimin perguntou se aproximando enquanto digitava rapidamente no celular.

— Filme na casa de Taehyung. —Jin respondeu sem fitar Jimin, ele convivia com Jimin por pura conveniência de o mais novo estar agarrado a mim sempre, mas era óbvio que não gostava da presença do mesmo.— Você também está convidado. —Murmurou franzindo levemente o cenho.

— Você vai? —Jimin perguntou me fitando, não parecia muito feliz, Hoseok afagou meus cabelos e beijou minha cabeça, Jimin suspirou virando o olhar.

— Vou... —Digo apertando Hoseok mais forte, estava voltando a temer que Jimin tivesse uma "recaída" e isso afetasse algum de nós... Ou que afetasse ele mesmo.

— Que dia? —Hoseok perguntou suspirando fundo.

— Que tal hoje? —Taehyung perguntou erguendo o rosto, possuía um sorriso mínimo nos lábios, parecia mais satisfeito.

— Podemos sair mais cedo hoje? —Hoseok perguntou fitando Jimin, acariciando minhas costas enquanto eu mordia o botão de sua camisa por motivos de não faço a menor ideia, deu vontade.

— Sim, se precisar resolver algo eu resolvo pelo celular. —Disse pondo o aparelho no bolso.

— Cinco horas, então? —Taehyung perguntou se levantando.

— Okay. —Hoseok disse fazendo um biquinho, não queria ir e estava deixando isso claro em sua feição desanimada.

— Vejo você daqui a pouco. —Jin disse me dando um selinho de esquimó.

— Já vão? —Resmungo abraçando Jin como se ele fosse fugir caso o soltasse, nunca podíamos passar tanto tempo juntos, mas aproveitava cada segundo quando o mesmo podia acompanhar Taehyung.

— Ainda estou de serviço na empresa hoje e Taehyung tem um ensaio. —Disse acariciando minha bochecha.— Mas não se ache livre de mim, irei te encher muito durante o filme. —Avisou me fazendo rir.

Taehyung me deu um abraço desajeitado por Hoseok se recusar a me soltar para  que eu pudesse abraçá-lo e beijou minha bochecha encostando nossas testa antes de me roubar um selinho e sair risonho antes de levar a bronca.

O celular de Jimin tocou novamente e ele revirou os olhos grunhindo e se afastando para atender, assustei-me de leve quando gritou repentinamente com a pessoa ao outro lado da linha, abraçando mais forte Hoseok e o fitando preocupada.

Esperamos que Jimin acabasse a ligação para sairmos juntos, ele se ofereceu para me levar até em casa mas Hobi insistiu que queria me levar, ele apenas parou de insistir quando Hoseok demonstrou ficar irritado.

Jimin me abraçou antes de seguir para a empresa, entrei no carro de Hoseok enquanto o mesmo me pediu um minuto para fazer um telefonema para avisar que não voltaria à empresa ainda, esperei-o mexendo no porta luvas para me distrair, sabia que ele sempre levava doces no carro.

Mas senti uma leve confusão ao encontrar um maço de cigarros, devolvi a caixa que estava pela metade para seu lugar e parei de fuçar as coisas no carro de Hoseok, ele estava tão estressado assim? Hoseok sempre detestou o cheiro de cigarro e agora estava fumando? Mas ele nem estava com cheiro de cigarro, além de que ele me contaria se estivesse fumando, ao menos eu achava.

Assustei-me dando um pulo quando Hoseok entrou repentinamente no carro, arrancando-me dos meus pensamentos, rindo de meu susto ele sorriu abertamente apertando levemente meu joelho antes de ligar o carro, forcei um sorriso suspirando baixo após, questionando-me se deveria ou não perguntar sobre os cigarros, Hoseok era sensível e talvez estivesse apenas procurando um meio para aliviar a tensão.

Mas não ficaria confortável sabendo que ele poderia ficar viciado e adoecer por isso, perde Hoseok acabaria comigo, já bastava ter perdido a pessoa que mais amava.


Notas Finais


Obrigada por ler até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...