História Era uma vez: O ano em que tudo mudou. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Drama, Fantasia, Ficção Cientifica, Hentai, Magia, Original, Romance
Visualizações 2
Palavras 657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção Científica, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, esse primeiro capítulo é apenas uma pequena "introdução", mas não deixa de ser um capítulo válido!
Espero que gostem, e estou aberta a opiniões e sugestões (construtivas).

Capítulo 1 - Era uma vez: Querido diário está tudo uma merda.


Fanfic / Fanfiction Era uma vez: O ano em que tudo mudou. - Capítulo 1 - Era uma vez: Querido diário está tudo uma merda.

Querido diario: Estava tudo bem sabe? Namorado, amigos e até minha vida acadêmica estava consideravelmente bem! Mas do nada, da noite para o dia tudo mudou! Eu só gostaria de saber o que eu fiz para merecer tudo isso!

É estranho quando você percebe que tudo o que deu para alguém (até cada parte de ti) não são nada! Exatamente, especificamente nada!

A maioria das pessoas sonha com a estabilidade em sua vida, bom definitivamente "estabilidade" não é algo a qual eu veja muito no meu dia a dia, e quando ela passa a ser eu não tenho dúvidas de que alguma coisa dara errado!

É basicamente um ciclo vicioso "Tudo está uma merda, eu começo a mudar minha vida, começa a dar tudo certo e PÁ! Tudo vira uma merda novamente", é um ciclo interminável Onde eu sempre sei onde vai parar e recomeçar de novo.

Mas desta vez em questão, eu mereço os aplausos e um Óscar! Pois, definitivamente eu consegui me superar!

Nunca fui de esperar pelos outros, ou de querer mais do que poderia ter, mas dessa vez, eu realmente desejei ter algo ( e alguém ), e mesmo sabendo que pisei na bola diversas vezes, eu sei também que tentei...

O mundo vive um momento de fragmentação, onde poucas pessoas (poucas, mas existentes) conseguem realmente se sentirem completas e não vivem esse mesmo ciclo que a tão pouco falei...

As pessoas só se conhecem sobre o olhar do outro, e isso é tão errado!

As pessoas são más! Então me pergunto agora: porque alguém iria querer ser como a outra? Ou estar sobre o seu olhar?

Somos tão pequenos em comparação ao resto desta galáxia ainda não explorada! Precisamos aprender! Crescer aos poucos e em diferentes aspectos!

E existe em mim, algo pior que a fúria, muito pior que a mágoa, muito pior do que todas estas energias reunidas em um milhão!

É como se eu soubesse que algo de certa forma "maligno" e mais que poderoso morasse dentro de mim, uma energia que por diversas vezes toma conta de mim, como uma segunda consciência...

E eu tenho medo entende? Medo do que vive dentro de mim, coisa a qual eu não tenho nenhum real conhecimento! Sim, de todos os meus medos, eu sou o pior deles.

Diário, eu vou lhe contar um segredo:

As vezes, quando me olho no espelho posso ver alguém dentro dos meus olhos, e as vezes quando isso acontece eu sinto esse desejo, de machucar aqueles que já me machucaram de um forma até eu mesma me assusto.

Com não muito amor: Jany.

Fechei o caderno de capa Rosa, reparei o quão surrado ele estava (definitivamente preciso de um novo), as folhas limpas quase estão no fim, e as que já foram escritas encontravam - se amassadas e enrugadas, ali estavam todos os meus pensamos, medos, cada parte de mim que escondo dia após dia.

Pergunto - me o que seria de mim se alguém coloca - se as mãos nele, em poucas palavras: Eu ficaria nua! Exposta como um nervo! - o pensado calsa-me calafrios, - definitivamente aquilo era algo que não poderia acontecer, pego novamente o diário, e agora o guardo entre as minhas coisas da escola, gosto de te - lo sempre a mim.

Ponho a mochila nas costas e antes de sair dou me uma bela olhada no espelho.

Definitivamente, eu não me sinto bem com o que vejo! Esse cabelo meio "embaré" metade preto e a outra metade loira, pernas finas e curtas, essa história de que "toda baixinha é gostosa" é pura balela e mesmo que eu me diga ou tente manter o pensamento de que "cada um tem sua beleza" isso não funciona comigo! E é um crime? Jogue a primero pedra que nunca se sentiu não tão atraente, ou não tão desejável.

Remexo a cabeça de um lado ao outro, faço uma careta de boa sorte, e me ponho a caminhar até a porta, mas uma tarde no campo de guerra em que chamo de escola.


Notas Finais


O capítulo foi curtinho, mas espero que tenham gostado.
Até mais. 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...