História Ergastolum - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gangsta, Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Kimimaru, Konohamaru, Sasuke Uchiha
Tags Gangsta, Haruno Sakura, Hyuuga Hinata, Hyuuga Neji, Konan, Nagato, Naruto, Rock Lee, Sasuke Uchiha, Uchiha Itachi, Yahiko
Exibições 8
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ecchi, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Ergastolum - Capítulo 5 - Capítulo 5


Sakura se cala e olhava para Nagi, ela não sabia o que falar, sabia quem era essa pessoa de quem ele falava. E para sua infelicidade não era alguém com quem poderia lutar para te-lo, afinal esta pessoa já estava morta e qualquer coisa que ela falasse a respeito dela poderia acabar com o sentimento que ele tinha por ela. No momento ela queria apenas deitar-se com ele, mesmo que fosse apenas dormir a lado dele.
-Escute, há muito não sinto isto que sinto perto de você. Então não fica assim.Okay?
Sakura o abraçava com força até mesmo se esquecendo dos pontos do loiro. Ele retribui o abraço e beija o topo da cabeça da rosada, os dois deixam a comida de lado e vão para o quarto. Sakura tira suas roupas ficando apenas de calcinha e sutiã. Ele fica de calça e tirava os sapato  enquanto deitava-se na cama e puxava a rosada para perto.
-Ficar assim perto de mim é maldade, Saky.
Ela pega a camisa dele e se deita ao lado dele.
-Melhor assim?
-Hm...queria não estar remendado agora.
-Nagi...
-Sim?
-Não se importa de eu ser uma...- antes que a rosada pudesse terminar a frase o indicador do loiro segurava seus lábios.
-Quieta, eu não me importo. Apartir do momento em que entrou por aquela porta, seu passado se foi...
Sakura mais uma vez envolve o pescoço de Nagi e o beija, ambos deitados, ele envolve a rosada em um forte abraço. As mãos de Sakura percorrem as costas dele, sentindo a pele do loiro que era toda talhada, com cicatrizes de seus serviços passados ou de confrontos pessoais. Nada daquilo importava para Sakura, pois, assim como ele dizia não ligar para o que ela tinha feito, ela não iria ligar para aquilo que ja havia acontecido.
Nagi se arruma na cama e a deixa apoiada em seu peito. A rosada senti o braço forte e pesado dele repousar em sua cintura, ela se entrega a ele e se acomoda no peito nu do loiro.
- Meu corpo ta meio dor...*bocejo*dormente...acho que foi muita atividade para um dia.
- Você deve ter se estressado, com aquele homem.
-Na verdade, eu que o irritei. Falei que havia matado a esposa dele, um ruiva que estava grávida de 7 meses.
-Nagi...
- É mentira, eu até fui atrás dela, mas quando cheguei ela estava deitada.
~flashback~
Nagi com um chute arromba a porta do apartamento onde estava Tayuya, a esposa de Kimimaro. Para a surpresa do loiro ela relamente estava lá. Deitada na cama ouvindo música clássica e conversando com a barriga, que estava bem grande devido ao tempo de gestação.
-Olá, Nagi-san...
-Sabe por que vim não é?- diz o loiro puxando um revólver do coldre.
-Sim. E não o condeno por querer se vingar de meu marido, apenas imploro por esta vida que se quer veio ao mundo ainda.
-Sinto muito. Mas é necessário, o que ele fez a Hana...
-Você acha que estou assim por que quero?
-Hm? Do que está falando?
-Eu fui comprada pela família dele, sou apenas um...receptáculo para o herdeiro dele.
Nagi olha desconfiado, ele a olha nos olhos e tenta enxergar alguma brecha em seu olhar. Mas sem sucesso, para ele aparentava ser a verdade.
-Levanta...
-Vai mesmo me matar?
-Não vou te esconder dele. Ele achar que estou fazendo algo pior é melhor que o acontecimento em si. - Nagi puxa um rádio e o liga. - Pode relaxar, Uchi, prepara o carro. Eu e o suco de tomate aqui vamos dar o pé.
Tayuya se ajoelha chorando e segurando no terno de Nagi.
-Obrigado...Nagi-sama...Pelo meu filho... Depois que ele nascer, faça o que achar melhor comigo. Só peço que o dê a uma família decente.
Nagi a ignora e pega a ruiva no colo, ele desce as escadas e sai do prédio que estava banhado de sangue do lado de fora alguns policiais estavam esperando com sacos de lixo pretos e usavam roupas descartáveis. No final da estreita rua havia um carro, uma Mercedes preta, que os esperava, pronta para dar partida. Ele a coloca com cuidado no banco e fala com um moreno, que para Tayuya era um homem atraente, assim como o loiro.
-Leve a ruivinha aqui para o distrito 5, fala pra velhota que é o único favor que peço pra ela.
-Não é do seu feitio, perdoar.
- Garota...sabe que apartir de hoje Tayuya Kaguya está morta não é?
Tayuya com lágrimas  nos olhos, ascente e diz.
-Eu sou quem você escolher. Nagi-sama... Um dia irei lhe pagar esse...milagre...
-Pode levar. - diz Nagi fechando a porta.
~flashback off~
Sakura ficava impressionada aquilo que escutava, Nagi não era o monstro que Sasuke havia falado. Ele era gentil, mesmo que raramente. Com ela, sempre paciêncioso,carinhoso e brincalhão. Era o tipo de homem que ela achava que estava extinto naquela cidade, já havia passado na mão de tantos tipos nojentos que a haviam obrigado a fazer coisas repugnantes naquele bordel. Mas agora estava ali nos braços do loiro.
-E como ela está hoje em dia?- pergunta a rosada.
-A garota morreu no parto, mas deu luz a uma menina forte e cheia de vida. Minha mãe cuida dela bem, ensinou a menina que eu sou tipo um irmão mais velho.
-E qual o nome dela?
-Seu nome é...Myuuki. É...é esse o nome dela.
- Um belo nome.
-Uhum...
Os dois logo adormecem, sendo superados pelo cansaço. Os raios de Sol entram pelas frestas das janelas, deixando o quarto de Nagi semi-iluminado. Sakura desperta, estava de costas para Nagi e o loiro estava abraçado com ela. Mesmo sentindo o peso do corpo dele, não era algo que a encomodasse, podia sentir o cheiro do perfume que ele usava. Empregnado na roupa de cama, também sentia a respiração calma dele, forçando o peito dele contra suas costas, enquanto a boca dele estava colada na nuca dela.
Sakura levanta o braço que a envolvia, bem devagar para não acordar o loiro. Ela saía do quarto dele com passos vagarosos e leves. Indo em direção a cozinha passa na frente do quarto de Sasuke, de onde ouve algo semelhante a gemidos, com medo de acharem que ela estava ouvindo por trás da porta, ela se apressa para ir até a cozinha. Precisava tomar um ar e refrescar o corpo, era a primeira vez que se deitava com Nagi daquele jeito, estava com vergonha por ter se oferecido para ele na noite anterior e sentir seu corpo colado no dela daquele jeito a fez se sentir excitada.
-Hm...Nagi...- suspirava a rosada, enquanto cheirava a camisa dele que estava vestindo. 
-Essa camisa é uma das minhas favoritas... - diz Nagi calmamente se sentando no sofá e olhando Sakura.
-Nagi! Eu...
O loiro se levanta, estava sem camisa e as ataduras que utilizava na noite anterior já havia abandonado, no lugar onde haveriam cortes e pontos haviam pequenas cicatrizes. Ele se movia calmamente até ela, a colocando contra a parede e beijando calmamente os lábios dela. Ele se separa o beijo e com seus olhos azuis encara aquele par de jades que a rosada tinha por olhos. Com a mão Nagi sente o sedoso e perfumado cabelo da rosada, escorrer entre seus dedos.
-Pare de tentar se explicar...okay? 
- Okay... Com fome?
-Não, está muito cedo ainda, por que não voltamos para o quarto? São 07:30 e estou morto de sono ainda...
Sakura o observava indo para o quarto, se movia de um jeito preguiçoso e desleixado, ela ficava encantada com aqueles cabelos longos cobrindo parte das costas dele. Sakura sentia-se enfeitiçada por ele e cada minuto que estava longe era uma tortura, esperava que ele aparecesse em sua vida novamente, se lembrava do quanto rezou para que ele estivesse no Mama's naquele dia do leilão, para sua surpresa lá estava. Terno preto,camisa branca e um sorriso lindo para ela.
-Parece que parte de meu sonho se realizou...pena que sempre será apenas uma parte... - dizia ela voltando para o quarto de Nagi.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...