História ✴Errink Para Sempre/ The final✴ - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Chara, Error Sans, Ink Sans, Papyrus, Personagens Originais, Sans, W. D. Gaster
Tags Craink, Errink, Freshpaper, G! Errink, Inkxerror, Millionxscrambled
Visualizações 141
Palavras 901
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - O passado machuca a todos-parte 3


Fanfic / Fanfiction ✴Errink Para Sempre/ The final✴ - Capítulo 17 - O passado machuca a todos-parte 3

Codescript POV's on

Eu peguei o meu primo Darkness no colo, eu comecei a brincar com ele mas ele continuava com sua carinha fechada.

Darkness: Myah!!

Já começou a chutar e a espear o ar.

Codescript: Hehe, ele é bem zangadinho não?

Million: Hehe, é o jeitinho dele.

Million alisa o rosto de Darkness, e ele começa a sorrir.

Million: Viu? É dengo desse safadinho.

Codescript: Hahaha... Você... Se sente melhor tio Million? Da última vez que nos vimos, você estava com uma camisa de força.

Million: É... Ainda bem que estou bem, tudo graças a você Cody.

Nossa, fazia tempo que ele não me chamava de Cody.

Codescript: Que isso, eu só fiz minha obrigação.

Ele pega Darkness do meu colo e o coloca no berço.

Million: Tá aí o problema, essa não era sua obrigação, mas mesmo assim você o fez... Por que?

Eu tentei encontrar todas as palavras possíveis, para não ter que me revelar para ele. Mas infelizmente não encontrei nenhuma que substituísse a palavra que eu realmente queria dizer. Ele ficou me olhando, esperando alguma reação minha.

Million: Huff... Você está ficando corado.

Codescript: ! A-Ah! Me desculpa! Eu estava com a cabeça nas nuvens... Err... Qual era a pergunta?

Ele me olhou decepcionado.

Million: Nada não...

Ele olhou para o lado tentando disfarçar sua insatisfação, não aguento olhar para aquele olhar, aquele olhar me traz algumas lembranças... Ruins.

*Memória POV's on*

Já havia feito 3 anos depois da morte de minha tia Paper, e também havia feito 56 dias desde a morte do meu pai, eu estava no escritório terminando assinar alguns papéis, até que eu recebi um telefonema de Pallette.

Codescript: Codescript falando, quem deseja?

Pallette: Code! Sou eu Pallette!

Codescript: ! Tio o que ouve?

Pallette: Eu tenho que te falar isso pessoalmente! Venha rápido para o manicômio da cidade, é urgente!

Ouvir a voz de desespero do meu tio, eu não pensei duas vezes, peguei meu carro e fui em direção ao manicômio da cidade. Quando eu cheguei lá, meu tio já estava me espera na porta, tinha alguns carros de polícia e ambulâncias também lá.

Codescript: Céus! Me diga logo tio, que ouve aqui?

Pallette: É Million Code, ele matou três pessoas hoje, é uma delas era uma criança.

Codescript: !

Naquela hora eu senti meu coração gelar, Million não estava tendo umas controle de sua forma genocída, tinha vezes que eu não conseguiu dormir, pensando nas possibilidades dele acabar matando alguém e foi o que aconteceu.

Codescript: Onde ele está?!

Pallette: Ele está lá dentro, tiveram de ser 200 policiais das forças armadas, Scrambled e eu para trazê-lo aqui.

Codescript: ! Mas isso é o cúmulo! Ele está totalmente descontrolado!

Pallette: Sim, as ambulâncias foram chamadas para se caso com um médico se machucar. E os policiais estão aqui para segurá-lo.

Codescript: Aí minha nossa, eu posso entrar?

Pallette: ! Não! É muito perigoso, isso tudo aconteceu agora! É capaz dele não reconhecer você e te atacar, ele mordeu o braço de Scrambled e o coitado teve de ir para a emergência, ele quase perderia o braço.

Codescript: Não me importa, eu tenho que entrar e falar com meu tio.

Pallette: Code...

Codescript: Por favor.

Meu tio me deixou entrar no manicômio, lá dentro estava uma bagunça, até os loucos estavam tremendo de medo, Muitos beijos choravam e gritavam "Demônio! Demônio!". Eu tentei ao máximo ignorasse choros e gemidos, mas era impossível.

Million: AAAAAAAAHHHHH!!!

Até que eu ouvi um grito alto e grosso, com certeza era do meu tio na sua forma genocida. Eu corri até o final do corredor, E lá eu encontrei meu tio sendo segurado por 200 policiais ou mais! Todos os seguravam ele com muita força, mas mesmo assim ele conseguia se debater e morder alguns.

Um dos policiais que seguravam Million era meu meio tio Fell e meu meio tio Blue, os olhos de ambos brilhavam parecendo que estavam usando magia para tentar segurá-lo também, mas tudo parecia tão inútil. Até que a Toriel conseguiu injetar um tranquilizante no braço de Million, que gritou ao sentir a agulha perfurar a sua pele.

Aos poucos, Million ficava cada vez mais fraco, até que finalmente ele adormeceu, todos os soltaram e trataram de logo colocar uma camisa de força.

Blue: ! Code! O que faz aqui?! É muito perigoso!

Fell abraçou Blue por trás.

Fell: Tenha calma meu amor, o pior passou... E Code o que faz aqui exatamente?

Codescript: Ver Million, eu soube o que aconteceu, e fiquei preocupado... Eu queria saber quem ele matou?

Blue: .... Ele matou Snazzy, Xahji e a filha deles Charla.

Codescript: !... Huff, meus pêsames.

Fell: É... Million não pode ser preso, ele tem problemas psicológicos, a cadeia não seria um lugar para ele ele mataria todos que estivesse com ele, por isso colocamos para ele ficar preso aqui.

Blue: E-Eu tenho medo do que ele possa fazer!

Desse meu meio tio Blue apavorado.

Fell: Shh, calma... Bem, eu vou levar ele para casa ele está muito abalado.

Codescript: Ok, até.

Eles foram para casa e os policiais foram também, Million foi colocado em uma sala especial, Scrambled não podia visitar seu namorado, por que ele ainda estava hospitalizado.

Já eu?

Million: Sniff... Sniff, eu quero ir pra casa!!! Ah, aaahh!

Codescript: Calma tio, eu estou aqui, shh eu estou aqui.

Eu passei a visitar ele todos os dias, eu sei que eu corria perigo, mas eu não poderia deixar a chance de cuidar do meu amado, já que ele não se lembrava de ninguém, eu era o único amigo dele.

Million: Sniff, hic, hic... Urrr, o-os médicos! Q- Querem me m-matar!

Eu continuo o abraçando.

Codescript: Não, eu tô aqui, e ninguém vai te machucar.

Million: Sniff, sniff.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...