História Escarlate - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Aiolia de Leão, Aldebaran de Touro, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Kiki de Appendix, Miro de Escorpião, Mu de Áries, Personagens Originais, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaka de Virgem, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda
Tags Saint Seiya
Visualizações 28
Palavras 1.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Marcas


Fanfic / Fanfiction Escarlate - Capítulo 2 - Marcas


                                                    Miro POV, on*
       A noite foi boa ontem, passei ela fora da Santuário. As mulheres gregas são ótimas, embora mesmo assim eu me sinto tão vazio... Certo, eu sei que não é momento disto, Seiya e os outros estão lutando contra Poseidon. Isto me preoucupa, como estará Hyoga? Desde que Camus faleceu eu me sinto responsável por ele. E Athena então? Calma Miro, o Mestre Ancião nos aconselhou a permanecer no Santuário mesmo com a batalha, ele está confiante então nada melhor do que ouvir os conselhos de um cavaleiro de ouro com mais de 200 anos nas costas.
          O sol ainda está para sair, levantei da cama e tomei um bom banho na banheira. Morno naquela manhã cairia bem, mas não demorei muito, tenho as minhas obrigações. Quando sai dela, vesti logo a minha armadura e me olhei no espelho: meu pescoço tinha hematomas e marcas da noite passada, não vai ter como esconder isso. Droga! Mas fazer o quê... Eu estava indo para a entrada da casa de Escorpião e pude sentir os intensos cosmos de Aldebaran e Aioria, os de Mu e Shaka estavam um pouco distante. Resolvi falar com eles por telepatia.
 — Bom dia companheiros.
 — Bom dia Miro.
 — O Santuário está tranquilo hoje...
 — Não para o Mu.
 — Por quê?
 — A nova discípula dele...
Foi aí que eu entendi, havia sentindo um cosmo diferente, não tão estranho pois já senti em algum lugar. Havia 'carne nova', uma garota querendo se tornar amazona? Claro, por quê não? Quanto mais gente para lutar ao lado de Athena, melhor.
— Vocês conhecem a garota?
 — Alexandra.
 — A órfã? Jura?
 — Sim, nós vamos dar uma olhada lá Miro, pode ser? O Shaka está lá.
 — Vamos.
Sai da casa de Escorpião, passei pela a de Libra e a de Virgem, ambas vazias pois seus cavaleiros estavam ausentes. Parei na casa de Leão e cumprimentei Aioria pessoalmente. Seguimos para Câncer depois Gêmeos, ambas vazias. Paramos na casa de Touro para buscar Aldebaran e com ele passamos por Áries também vazia. 
 — Que marcas são essas, Miro?
 — Não se faça de desentendido Aioria.
O Leão riu, sonso do jeito que é com isso, eu nem me espanto. Torço tanto por ele e Marin. Aldebaran apenas disfarçou resolveu nem perguntar, melhor assim. Chegamos na arena de treinos, Shaka estava lá observando o treino e nos o cumprimentamos. Mu orientava a moça com os golpes. Ela estava de costas, ele ensinou ela a dar um chute perfeito e quando se virou para tentar o golpe ensinado eu rapidamente reparei na beleza da mulher. Embora estivesse de máscara agora, seu rosto já fora visto por mim. Ela tinha os olhos tão belos, tão azuis como o céu. Seus cabelos longos, um pouco maiores que os meus e vermelhos sangue. Sua cintura era fina, quadril largo, seu corpo era bem desenhando. Parecia ter sido esculpido pela a própria Afrodite. Seus seios bem presos aquela roupa não permitiam que eu os avaliasse bem, e quanto ao seu traseiro empinado e ao meu ver durinho. Estou louco, ela é uma criança.
 — Miro?
 — Hã? Ah, oi! Oi, Mu.
 — Distraído. O que foi?
 — Não é nada.
Eu nem percebi que eles falavam comigo, por um instante eu me senti hipnotizado. Como eu nunca reparei nela? Talvez a roupa justa para combate que ela trajava, a máscara que a tornou misteriosa fossem as respostas para as minhas perguntas.
 — Alexandra, venha aqui por favor.
                                                   Miro POV, off*
                                                           (...)
                                           Alexandra POV, on*
        Eu não acredito que o Miro está aqui ainda mais olhando meu treino, tenho que me sair bem. O senhor Mu é um ótimo mestre, soube me ensinar rapidamente diversos golpes e elogiou a minha capacidade e velocidade de aprender. Ele me ensinou um tipo de chute, não me recordo o nome do golpe. Mas após eu desferir nele, ele desviou com sucesso, me deixou treinar com outro aprendiz e foi ao encontro de seus companheiros... Espera, o que é aquilo no pescoço do Miro? Não pode ser que... Cretino! Ai que raiva. Estou morrendo de ciúmes e o pior que não posso dizer e muito menos fazer alguma coisa. De repente, ouvi a voz do senhor Mu me chamando e fui até ele.
 — Sim?
 — Como vai garota?
 — E-eu vou bem senhor Miro, obrigada.
 — Miro, apenas.
 — Onde você está ficando?
 — Naquela casinha ali.
 — E o que te trouxe a querer treinar aqui no Santuário?
 — Como vocês são chatos hein, deixem a menina em paz.
 — Como assim Miro?
 — Quanto mais cavaleiros melhor, ainda mais mulheres na qual tem poucas.
 — Imbecil.
 — Realista.
 — Qual é o seu zodíaco, menina?
— Aquário, senhor Aldebaran.
— Se continuar neste ritmo você pode até se tornar uma amazona de ouro.
— Obrigada senhor... Agora se me der licença senhor Mu, vou voltar a treinar?
— Pode ir.
Me retirei no meio deles, estava morta de vergonha. Simplesmente gelei e corei quando pela a primeira vez estive tão perto do meu Escorpião, ai como eu queria ser mais velho e menos boba mas já estar aqui no Santuário e perto dele é válido. Quem sabe um dia? Ah, sei lá. Porém sonhar nunca é demais. Kiki apareceu de repente no meio deles, parecia nervoso será que ocorreu algo com os cavaleiros de bronze? Eu mal os conhecia, o único com quem já joguei uma boa conversa foi o Seiya, ele é bem simpático embora os outros também seja porém nunca os conheci totalmente, nunca troquei um assunto com eles.
— Alexandra! Eu preciso ir, se quiser está dispensanda por ho..
— Não senhor Mu, eu vou continuar o treino.
— Mu, se quiser eu me certifico do treino desta menina.
— Pode ser Alexandra? O Miro pode te ajudar?
— Cla-claro...
Meu mestre se retirou, para ele não era difícil transitar para lá quando bem entendesse. Miro se colocou na minha frente e se colocou em posição de ataque.
— Nós vamos lutar?
— É o que eu chamo de treino...
— É que eu...
— Alexandra não se preoucupe, será corpo a corpo. Você ainda é principiante.
— Tudo bem.
— Pronta?
Ele não me deixou responder, rapidamente veio para cima de mim e começou a desferir golpes, claro que ele não pegaria leve por eu ser mulher. Eu não consegui desviar de alguns e que me pegaram em cheio, era o esperado afinal ele é um cavaleiro de ouro e sua velocidade é como a velocidade da luz. Miro resolveu usar um golpe baixo e tentou chutar minhas pernas, uma espécie de rasteira mas eu pulei para trás no mesmo instante.
 — Nada mal garotinha.
— Não sou garotinha.
Eu corri até ele com o intuito de acertar sua face com um soco, obtive sucesso. A baixo do queixo desferi um soco e seu elmo, o seu belo elmo, saiu de seus longos cabelos e ele sorriu, passando a mão em seu rosto dolorido e me olhou com malícia, seu punho se fechou e ele descontou o soco porém ao invés de me ferir a minha máscara prateada caiu de minha face e no mesmo momento encontrei os seus olhos e ele os meus.
— É você mesma.
                                             Alexandra POV, off*



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...