História Super Heros Academy School - Capítulo 5


Escrita por: ~, ~maXimoFFy e ~YIN-e-YANG

Visualizações 141
Palavras 4.324
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom gente, Vic aqui, esse capítulo foi escrito por mim e revisado pela Yin.
Espero que tenham gostado, por que pra mim ele ficou meio fraco, mas tudo bem.
Eu tentei colocar vários POV's, mas nos próximos serão um, dois ou no máximo três POV's, por que se não a escrita fica meio difícil.
Até lá embaixo!!!

Capítulo 5 - Colegas de Quarto


Darwin Lyon Hernandes POV

Eu estava do lado de fora do ônibus, segurando Vênus em meu colo, ao meu lado estavam outras duas garotas, uma com um cãozinho e a outra com uma raposa branca.

Eu me dirigi até a entrada do ônibus.

-Kira! - Ouvi uma voz doce atrás de mim e senti garrinhas em minhas pernas - Desculpe, ela pulou do meu colo - Falou uma garota loira com um sorriso.

-Não tem problema, ela é uma fofura - Falei me abaixando para acariciar aquele pequeno cão.

Vênus começou a reclamar em meu colo.

-Ela não vai te morder, eu prometo - A garota à minha frente falou tocando o nariz da minha gata - Venha Kira, temos que entrar. Não, você vai no meu colo - Ela pegou sua cachorrinha, me deixando com uma cara de dúvida - Prazer, eu sou a Elizabeth - Ela falou me estendo a mão depois que levantamos.

-Darwin - Falei hesitante - É impressão minha ou você fala com animais? - Perguntei sem conseguir esconder minha curiosidade. Ela sorriu franzindo o nariz.

-Eu falo com eles, sim, Darwin.

-Ellie, precisamos sair - Olhei para a porta do ônibus, onde estava a Srta. Danvers nos chamando.

-Vamos Darwin? - Ela perguntou apontando para o ônibus. Eu a segui.

Acabou que não havia dois lugares juntos sobrando, então eu me sentei ao lado de uma garota ruiva, meio gótica suave.

Vênus saiu do meu colo e foi se esfregar nela.

A garota sorriu para minha gata e começou a acaricia-la.

-É difícil ela gostar de algum estranho - Comentei passando a mão pelo corpo bicolor dela - Mas ela gostou de você. Como é seu nome? - Perguntei sorrindo para ela.

-Na-Natália - Ela começou a gaguejar, mas então ela ergueu a cabeça e e terminou de falar seriamente.

-Prazer, sou Darwin - Falei estendendo minha mão para ela, que mesmo hesitante, apertou - Em que ano você está?

-Primeiro - Ela falou abaixando a cabeça.

-Eu estou no terceiro, se tiver alguma dúvida nas matérias, estou à sua disposição - Falei fingindo uma reverência.

-Você. Você vai me ajudar? - Ela perguntou um pouco perplexa.

-Se você estiver com problemas, é claro - Eu falei como se fosse óbvio. E era.

-Obrigado - Ela falou abaixando a cabeça com um fofo sorriso no rosto.

-Se preparem, o ônibus está saindo - A srta. Danvers avisa da frente do ônibus.

-Se você está aqui quer dizer que você é filha de alguém, ou tem ótimos poderes - Falei voltando meu olhar para a ruiva que estava ao meu lado - Qual o seu caso?

-Eu sou filha da Morte e de Lúcifer - Logo em seguida ela abaixou o olhar, como se estivesse envergonhada, ou arrependida.

-Que legal! Você pode matar as pessoas com um toque? - Perguntei realmente interessado.

Ela me olhou com o maior sorriso que já vi alguém dar.

-Você não tem medo? Não acha estranho? -A esperança em sua voz era palpável.

-Por que eu acharia? - Perguntei franzindo as sobrancelhas.

-Bom - Ela falou coçando a nuca - A maioria das pessoas foge de mim como meu pai foge da cruz - Eu não consegui evitar gargalhar.

-Ele realmente faz isso? - Perguntei sem conseguir para de rir, o aí resultou uma fofa risada dela.

-Sim ele faz - Ela falou sem tirar aquele belo sorriso do rosto.

Conversar com Natália era muito fácil, o assunto surgia com facilidade, então ficamos a viagem inteira conversando sobre os mais diversos assuntos.

-Chegamos ao aeroporto - Srta. Danvers avisou quando o ônibus parou - Por favor, não corram e me sigam, e se não o fizerem eu saberei - Mesmo daqui, no final do ônibus, eu conseguia perceber que ela estava com um olhar ameaçador para todos nós - Os seus pertences serão levados para o nosso avião, então não se preocupem - Assim que ela terminou de falar a porta se abriu e ela saiu, ficando do lado de fora do ônibus.

-Vamos? - Perguntei para Natália, que apenas concordou com a cabeça e se levantou para irmos até o avião.

Crystal POV

Sinto alguém cutucando meu ombro então olho para o lado, vejo uma garota com cabelos castanhos ondulados, olhos verdes e pele delicada como porcelana. Um pouco baixa, aparentemente da minha idade, ou um pouco mais velha. Ela estava com um sorriso simpático em seu rosto.

-Tem alguém aqui? - Ela perguntou apontando para o lugar ao meu lado.

-Não, fique à vontade - Falei colocando um dos fones em meu ouvido esquerdo.

Começou a tocar Silent scream da Anna Blue.

-Você é mais uma daquelas que veio forçada? - Ela perguntou, tentando puxar assunto.

-Não exatamente, digamos que apenas escolhi a melhor opção - Falei enquanto mexia os pés no ritmo da música.

-O que quer dizer que as duas opções eram a cadeia ou uma escola? - Ela perguntou num tom brincalhão.

-Exatamente - Falei gargalhando - Crystal - Falei estendendo minha mão para ela.

-Skyler - Ela falou apertando a mesma.

-Você é a prima do Taylor? - Falei franzindo as sobrancelhas.

-Você conhece meu primo?

-Eu conversei com ele antes de entrar no ônibus, parece alguém legal - Comentei pausando a música e retirando o fone. Conversar é bem melhor.

-Vai por mim, ele não é - Ela falou revirando os olhos.

-Eu ouvi isso Sky! - Taylor falou do outro lado do corredor, fazendo eu e Skyler cair na gargalhada.

-Oi, Taylor - Falei acenando para ele, que sorriu e retribuiu o aceno.

-Fala, Crystal.

-Cala a boca que quem ta falando com ela sou eu - Skyler falou dando um tapa no ombro de seu primo, me fazendo rir da interação dos dois.

-Coloquem os cintos, vamos decolar - Avisou uma garota, que aparentemente era a aero-moça.

Coloquei meu cinto e não muito tempo depois sinto o avião sair do chão sem nenhuma turbulência.

-Podem circular pelo avião agora - A mesma garota avisa novamente. Eu apenas retiro o meu cinto.

-Por favor, me deixa sentar aqui - Uma garota loira chega perto de Taylor, que estava sozinho no banco duplo.

-Claro, mas por que? - Ele perguntou sorrindo.

-O tarado do Jonathan sentou atrás de mim, não fiquei tempo o suficiente para ele dar em cima de mim, mas provavelmente ele vai dar em cima das outras garotas que estão la - Ela falou revirando os olhos.

-Eu odeio quando homens fazem isso, parece que não percebem que quando dizemos não, nós realmente queremos dizer NÃO- Skyler falou séria.

-E ainda por cima nos tratam como objeto sexual e nada mais, esses são os piores tipos de homens - Falei entrando junto com elas nesse assunto.

-Bom, para sua sorte eu não sou assim, então não vou dar em cima de ninguém no inico das aulas - Taylor falou piscando pra mim e para a garota loira ao seu lado, o que nos rendeu boas risadas.

-Todos sabemos que ele só não vai dar em cima de vocês por que eu to aqui, seria constrangedor levar um fora bem na frente da sua prima.

-Vai te fuder, Skyler - Ele falou mostrando o dedo do meio para ela.

-À propósito, me chamo Elizabeth - A garota loira falou olhando para mim e Taylor.

-Sou o Taylor.

-Crystal.

-Skyler.

E assim nós passamos o voo, em meio à conversas descontraídas.

-Estamos pousando, coloquem os cintos - Aquela mesma garota avisou novamente.

Senti apenas um pequeno solavanco e ela apareceu novamente, dessa vez nos chamando para sair.

Ao sair nos deparamos com um pequeno aeroporto, onde pegamos nossas malas e nossos animais e então fomos para a escola.

-Uau - Foi a única coisa que eu consegui dizer ao ver aquela grande estrutura.

Sabrina Carter Rogers POV

-Ethan.

-Oi?

-Nós realmente vamos estudar aqui? - Perguntei ainda em choque pelo tamanho daquele lugar.

O muro deveria ter uns cinco metros, e todo ele tem partes de vidro dando visão do belo jardim que la havia. O Colégio tem, no mínimo, 5 andares, e fica muito mais alto que o muro, cheio de janelas enormes e na cor bege. O portão tinha as siglas HS, e era todo em grade, nos dando visão dos caminhos que haviam no Jardim.

Aos lados da escola haviam duas construções, uma lilás e a outra em verde claro.

-Vamos sim, maninha - Ethan Falou me abraçando pelos ombros.

-É enorme, duvido que a própria diretora conheça esse lugar inteiro - Falei com a boca entreaberta.

-E eu acho que os alunos conhecem mais que os próprios professores - Ele falou risonho.

-Pessoal - Chamou um aluno que estava na frente do portão - Me chamo Filipe Curry e serei o guia da parte masculina do grupo, então, por favor meninos, me sigam - Ele falou e então o portão se abriu e ele foi para o lado esquerdo, onde ficava a construção em verde.

-Bom, agora eu tenho que ir, se cuida, maninha - Ethan falou enquanto me dava um abraço.

-Você também, e não se esqueça que você não é o papai - Falei com o rosto em seu pescoço.

-Eu sei, eu sei - Ele falou me soltando e indo atrás do tal Filipe.

-Garotas - Uma menina gritou da frente do portão - Me chamo N'Yami Winda e serei sua guia hoje, então, por favor, me sigam - Ela falou e seguiu pelo lado contrário ao dos meninos, indo até a construção lilás.

Mas ela não parou la, ela apenas deu a volta e foi para a parte de trás do Colégio, onde havia um lindo Jardim, mais espaçoso que o da frente - Bom, aqui é onde vocês vão passar a maior parte do seu tempo, ou na biblioteca, mas ela é no interior da escola -Falou a tal N'Yami mas não é aqui que quero leva-las. É la! - Ela falou apontando para o outro lado do portão - Naquela parte ha uma espécie de cidade, onde tem shoppings e lojas para passar o tempo.

Naquele dia nós conhecemos a Ilha inteira, desde a escola até as praias, onde nós fomos junto com a professora Sarah.

O local é lindo, com várias florestas, dunas e montes rochosos que dariam ótimas vistas, mas o colégio também é enorme, e tudo nele tem seu charme. O ginásio tem um tamanho razoável por fora, mas por dentro é gigante, sem contar que ele pode ser modificado com comando de voz.

No Jardim ha um pequeno bosque, o qual a entrada é permitida, onde vários animais habitam. No meio do bosque tem um pequeno lago, onde consegui ver um veado bebendo água.

As salas de aula eram quase todas iguais, mas as salas de ciências tinham todo o tipo de equipamento que você possa imaginar, já as de geografia continham lugares que eu nem sabia que existiam e também as salas de treinamento, havia vários tipos de salas de treinamento, as que são usadas pelos professores para testar nosso raciocínio, nossa força, nosso trabalho em equipe, nosso controle, todas elas são salas fechadas, onde vários tipos de "obstáculos" saem das paredes, e quanto mais longe você chega, mais difícil fica.

Agora estávamos indo para os dormitórios, o local onde eu estava muito ansiosa para conhecer.

Ao chegarmos la entramos e nos deparamos com uma sala de estar, uma bem grande por sinal, onde havia vários sofás e uma enorme televisão, da sala era possível ver a cozinha e a biblioteca, ou melhor, sala de estudos.

-Bom, como vocês podem ter percebido, nós fazemos as coisas à noite por aqui, se estiver com fome, vá na cozinha e pegue o que quiser. Se precisar estudar, fazer um trabalho, etc, vá até a sala de estudos e o faça. Mas a melhor parte desse dormitório está no subsolo - Yasmin falou e abriu a escada que dava para o subsolo - Aqui fica a sala de jogos.

Ao entrarmos vimos várias televisões, cada uma ligada à um console diferente, uma mesa de ping-pong e uma de tênis de mesa, assim como uma moto ligada à uma plataforma, que estava ligada à uma TV.

-Os garotos também tem uma sala assim, mas é o melhor local dessa casa - N'Yami falou sorridente - Bom, mas não estamos aqui pra isso, tenho que leva-las aos seus quartos - Ela pegou uma prancheta e deu um sorriso - Todas estão no mesmo andar - Ela começou à subir as escadas. Subiu um, dois, três andares.

Ela começou a distribuir as colegas de quarto.

 

Raven Nix Roth & Emily Banner

 

Susan Rand Ritter & Natália Backer

 

Angelina Summers Howlett & Galatea Zorel Lance

 

Blair Ivy & Elizabeth Frances Quinzel

 

Sabrina Carter Rogers & Crystal Snow Allen

 

Angel Frost Summers & Skyler Palmer Strange

 

Eleven Romanoff Barton & N'Yami Winda ou seja com ela mesma

 

Bom, fiquei com uma garota que eu não conheço (como se eu conhecesse alguém aqui), espero que ela seja, ao menos, legal.

 

 

Alexis Frost Summer POV

O tour pelo Colégio foi até que legal, vimos a parte da "cidade" e o Colégio em si e também o dormitório, onde eu estou esperando para saber quem será meu colega de quarto.

 

-Bom vamos la - Filipe falou e começou à ler os nomes em sua prancheta.

 

Taylor Walker Odinson & Luke Pendragon

 

Alexis Frost Summers & Darwin Lyon Hernandes

 

Jonathan Mitchell Radd & Ethan Rogers

 

Michael Reed Richards & Filipe Curry  Ou seja, com o guia

 

Fiquei com esse tal de Darwin. Fui para o meu quarto e encontrei Stiles deitado em cima de minha mala. Corri até ele e o peguei no colo.

 

-Sentiu minha falta, Sti? - Perguntei retoricamente, ja que ele não pode me responder.

 

-Hey, Vênus! - Falou um garoto ao entrar no quarto.

 

Ele tinha cabelos castanhos e olhos negros, ele tinha um sorriso de lado que dava à ele uma cara de badboy, e suas roupas não ajudavam. Ele estava com uma calça jeans rasgada, uma camiseta branca com uma caveira na estampa, uma jaqueta de couro e coturnos.

 

-Você deve ser o Alexis - Ele falou com um gato bicolor no colo. O gato tinha a cara dividida, metade preta e metade "laranja".

 

-E você o Darwin - Falei me sentando em minha cama.

 

O quarto não era grande, mas não era minúsculo. Tinha duas camas em paredes opostas, na parede aos pés das camas haviam dois guarda roupas e na parede que separava as camas, uma porta, provavelmente o banheiro.

 

-Sou eu, sim. E esse é o Vênus - Ele falou mostrando seu gato. Não consegui evitar dar um meio sorriso.

 

-Esse é o Stiles - Mostrei o pequeno feneco que estava ao meu lado.

 

-Bom, ja que vamos ser colegas de quarto, por que não me fala um pouco sobre você - Ele pediu se sentando em sua cama, ficando de frente pra mim. Eu sorri envergonhado.

 

-han, bom - Falei coçando minha nuca - Me chamo Alexis Frost Summer, mas prefiro apenas Alex, tenha 15 anos e estou no primeiro ano - Falei meio baixo, mas foi o suficiente para que ele ouvisse.

 

-Você está no primeiro ano? - Ele perguntou muito animado, até demais.

 

-Sim - Respondi hesitante.

 

-Então, sei que nos conhecemos agora, mas tem uma garota, ela bem solitária, por causa do medo que as pessoas sentem dela. Será que tem como você ficar de olho nela, ou até mesmo virar amigo dela? - Ele perguntou com um sorriso esperançoso.

 

-E-Eu - Comecei, mas então eu vi a súplica em seus olhos. Suspirei derrotado - Está bem, eu fico e olho nela e conto caso alguém faça algo, mas não prometo virar amigo dela - Ele abriu um enorme sorriso pra mim.

 

-Muito obrigado mesmo, Alex, posso ter conhecido ela hoje, mas eu ja me preocupo com ela. Ela é aquele tipo e pessoa que esconde as suas decepções e sofre sozinha, mas chega de falar dela, você me disse algo sobre você, vou te falar sobre mim então - Ele coçou sua barba inexistente, para então continuar - Me chamo Darwin Lyon Hernandes, mas prefiro apenas Darwin, tenho 17 anos e estou no terceiro ano - Eu sorri pelo fato dele ter dito sobre ele as mesmas coisas que eu disse sobre mim - Agora, posso te fazer uma pergunta?

 

-Você ja fez - Falei brincando e ele sorriu.

 

-É verdade, então, eu posso te fazer algumas perguntas?

 

-Pode.

 

-Quem são seus pais?

 

-Sou filho da Emma Frost e do Scott Summer, a rainha branca e o ciclope - Falei meio cabisbaixo.

 

-Que legal, sou filho da Psylocke, mas ela morreu no meu parto - Então eu ergui o olhar para ele, ele tinha um sorriso triste em seu rosto.

 

-Meus pêsames - Falei quase em um sussurro.

 

-Não se preocupe, eu ja superei - Ele falou olhando para as próprias mãos.

 

Então seu gato foi para seu colo e começou à se esfregar nele.

 

-Só você para me conhecer tão bem, Vênus - Ele falou acariciando o pelo de seu gato.

 

-Eles são melhores que muita gente - Comentei pegando Stiles.

 

-Com toda a certeza.

 

Blair Ivy POV

Abro a porta e dou cara com uma cena fofíssima.

 

Uma garota loira, provavelmente a tal Elizabeth, estava deitada na cama do lado esquerdo, com um projeto e cachorro lambendo seu rosto.

 

-Kira, eu também te amo, mas não precisa ficar me lambendo inteira - A garota falou gargalhando.

 

Não aguentei, fui até la e peguei o pequeno cachorro no colo.

 

-Você assustou ela - A minha colega de quarto falou entre risadas, enquanto eu apertava aquele pequeno cachorro em meus braços.

 

-E você, eu não assustei? - Perguntei me sentando na outra cama, de frente para ela.

 

-Não, eu senti seu cheiro - Ela falou como se fosse a coisa mais normal do mundo.

 

-Sentiu meu cheiro? - Perguntei acariciando a cabeça daquela fofura.

 

-É. Você tem um cheiro... Digamos que peculiar - Ela falou pensativa.

 

-Peculiar como?

 

-Você tem cheiro de plantas, mas eu não sei identificar quais, mas ao mesmo tempo eu consigo sentir o cheiro da minha flor favorita, e isso é - Ela fez uma pausa enquanto fazia uma careta - Eu não sei explicar. É estranho - Ela concluiu fazendo uma careta... Fofa?

 

-Bom, me chamo Blair Ivy - Falei me levantando e sentando ao seu lado na cama, para então colocar seu cachorro no seu colo.

 

-Ivy? Como em Poison Ivy? - Ela perguntou interessada.

 

-Sim docinho, ela é minha mãe - Respondi a olhando nos olhos.

 

-Legal, nossas mães são próximas então - Ela fala sorridente.

 

-Quem é sua mãe? - Perguntei com meu melhor sorriso sedutor, que pareceu não ter nenhum efeito nela.

 

-Harley Quinn - Ela falou com sorriso meio estranho, como se ela não gostasse muito desse fato.

 

-Você não tem uma relação boa com ela? - Perguntei franzindo as sobrancelhas.

 

-Até hoje de manhã eu nem sabia que ela era minha mãe - Ela falou encostando na parede.

 

-Digamos que eu também não tenha uma ótima relação com a minha mãe - Falei me encostando na parede também.

 

Ela deu uma risada sem humor.

 

-Você pelo menos deve falar com ela - Ela resmungou.

 

-Não, ela me deixou com meus tios quando eu nasci.

 

-Olha, temos algo em comum - Ela falou sorridente.

 

-Ela nunca te procurou? - Perguntei, mesmo ja sabendo a resposta.

 

-Não, ela me deixou com a minha tia, que me deixou em um orfanato e nunca mais tive notícias dela - Ela falou com os olhos lacrimejados.

 

Ah não, ela vai chorar?

 

-Mas, isso é passado, agora eu estou aqui, em uma grande escola onde eu vou aprender a controlar meus poderes - Ela falou novamente com aquele sorriso enorme.

 

-E quais são eles?

 

-Eu posso me transformar em animais e usar as habilidades deles, assim como falar com eles. E os seu?

 

-Você ainda vai descobrir - Falei piscando um olho para ela e indo pra minha cama. Ela gargalhou e se levantou.

 

-Vou na sala de jogos ver se me distraio - Ela falou ao sair do quarto.

 

Esse ano, com certeza, promete.

 

Angel Frost Summers POV

-Você deve ser a Angel - Falou uma garota um pouco mais baixa que eu simpaticamente.

 

-Não, sou Diana Prince - Falei ironicamente, o que rendeu uma risada bem humorada dela.

 

-Me chamo Sky

 

-Skyler Palmer Strange - Corto ela antes que termine a frase - Eu sei - O sorriso morre em seu rosto, dando lugar à uma expressão séria.

 

-Olha, eu não sei o que você tem contra mim, mas nós vamos dividir esse quarto por não sei quanto tempo, então, podemos, ao menos, não ser ignorantes e grossas uma com a outra? - Ela pediu cruzando os braços em baixo dos seios.

 

-Que seja - Falei saindo do quarto.

 

Hoje não teríamos aulas, por que, além de ja ser quase seis horas, nós usamos o dia para conhever o Colégio, então decidi dar uma olhada nos jogos que haviam lá em baixo.

 

Ligo a luz e me deparo com uma garota loira com um coque mal feito, um shorts jeans, quase imperceptível pelo tamanho da sua camisa, e um pirulito na boca.

 

Pelo jeito eu dei um susto nela, pois ela se levantou depois de pausar o jogo.

 

-Desculpe, não sabia que tinha alguém aqui - Ela sorriu franzindo o nariz e tirou o pirulito da boca.

 

-A culpa foi minha por deixar a luz apagada, mas então, quer uma corrida? - Ela perguntou em um tom desafiador apontando para as duas motos que haviam la.

 

Eu dei um meio sorriso.

 

-Duvido que você vença - Desafiei ainda com um meio sorriso.

 

-Então vamos fazer assim, se eu vencer, você faz tudo o que eu pedir por uma semana, a você vencer, eu faço tudo o que você pedir por uma semana.

 

-Uma aposta? - Falei entrando na brincadeira - Eu aceito.

 

-Então, posso saber o nome de quem vai receber minhas ordens por uma semana?

 

Dei uma pequena gargalhada.

 

-Você é quem vai receber ordens de Angel Frost Summers - Falei mordendo meu lábio inferior.

 

-Duvido muito, Summers - Ela falou dando risada - Me chamo Elizabeth Frances Quinzel, agora chega de enrolação, vamos jogar!

 

Crystal Snow Allen POV

-Então você foi tirada de um roubo e te trouxeram aqui? - Sabrina perguntou dando risada - Com certeza sua história é melhor que a minha.

 

Estamos na cozinha do dormitório, não tinha mais ninguém ali, apenas nós duas, estávamos la conversando à um bom tempo. Descobri que Sabrina é uma garota legal, fácil fácil conversar.

 

Então duas garotas entram na cozinha, as duas estão dando muita risada. Reconheço uma delas como Elizabeth, a outra não faço a mínima ideia.

 

-Olá Crystal - Ela cumprimentou e se sentou ao meu lado, a garota misteriosa se sentou à sua frente. Elizabeth estendeu a mão para Sabrina, que apertou sinpaticamente - Elizabeth.

 

-Sabrina - Ela falou sorrindo.

 

A garota que nesse momento ja havia parado de rir revirou os olhos.

 

-Angel - Ela se pronunciou meio friamente.

 

-Crystal - Falei sorrindo para elas.

 

-Bom, eu so vim pegar alguma coisa pra beber - Elizabeth falou indo até a geladeira e tirando de la uma garrafa de um litro de guaraná - E agora eu vou ter a minha revanche contra a Angel, ja que na primeira eu perdi, então, estou saindo - Ela falou saindo da cozinha e sendo seguida pela Angel.

 

-Antipática a morena, não? - Sabrina comentou depois que elas saíram.

 

-Ela é diferente, mas não diria que ela é antipática - Falei tomando um gole do meu chá.

 

-Da um gole - Ela pediu apontando para meu copo. Eu levei ele até ela.

 

-Pode ficar com o resto.

 

-Vai me dizer que você tem nojo - Ela falou divertida.

 

-Talvez - Falei virando meu rosto para o outro lado. O que faz ela rir ainda mais.

 

-Eu pego outro copo pra mim - Ela disse se levantando e servindo um copo para ela.

 

Então a porta da cozinha foi aberta e entrou uma garota de cabelos castanhos que caíam em seus ombros, estavam com uma cara meio desarrumada, ela não era muito alta e bem magra, não tinha um corpo muito desenvolvido.

 

Ela se sentou em uma cadeira ao meu lado e apoiou a cabeça na mesa.

 

-Okay, o que aconteceu com você, garota? - Perguntei, ela me olhou sem tirar a cabeça da mesa.

 

-Minha colega de quarto - Ela falou simplesmente.

 

-Vish, o que ela fez? - Sabrina perguntou se sentando a nossa frente.

 

A garota levantou a cabeça e suspirou.

 

-Primeiramente, ela foi uma grossa comigo, sem nenhuma razão aparente - Ela falou erguendo um dedo - Segundo, ela começou a me provocar desde o momento em que eu entrei no quarto - Ela falou ao erguer outro dedo - E por último, ela ainda fez um monte de brincadeiras de mal gosto comigo - Ela falou visivelmente frustrada - Eu so queria ter uma colega de quarto legal, e que a gente pudesse ser amigas - Então ela apoiou a cabeça novamente na mesa.

 

-Olha... - Fiz uma pausa me dando conta de que não sabia seu nome - Como é seu nome?

 

-Raven - Ela falou ainda com o rosto na mesa.

 

-Se fosse eu na sua situação, eu iria ignorar a garota - Sabrina falou por mim.

 

Eu não concordava exatamente, mas aqui dentro é o melhor.

 

-Eu vou tentar, muito obrigada?

 

-Crystal.

 

-Sabrina.

 

-Obrigada por me ouvirem - Ela falou sorrindo - Vou pegar alguma coisa pra tomar, o que tem aqui? - Ela falou ja com a geladeira aberta.

 

Nós três ficamos até quase meia noite ali conversando, pra então irmos dormir e quando acordamos ouvimos.

"Novatas, desçam aqui, tenha algo pra falar"


Notas Finais


Espero que tenham gostado,e gostaram comentem, favoritem, mandem críticas, qualquer coisa.
Gente, vocês viram a capa nova??
Ela é provisória, eu fiz ela enquanto a gente espera a capa oficial ficar pronta, mas eu gostei do resultado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...