História Escolha Perfeita - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Colegial, Justin Bieber, Love, Romance
Exibições 158
Palavras 3.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


LEIAM AS NOTAS FINAIS!! BOA LEITURA!

Capítulo 3 - The game!


Rebecka Ross P.O.V

Nossa que linda essa garota! Já começou a encher? Pera... “alguém vai se ferrar” ? Ela está se referindo apenas a um de nós? Se eu cair Justin vai junto! Mas Justin também é um merda né? O que ele foi fazer aqui? Seu merda idiota.

Tínhamos trocado de roupa  em seus devidos vestiários e estávamos a caminho a diretoria e Tiffany tinha um sorriso enorme em seu rosto, toda satisfeita, ela não perde por esperar. Segundo a Melly, ela quer todos em seus pés... Por mim que ela fique com o Bieber, eu não sou uma ameaça, não me intrometa nisso, Vadia! – pensei.

Justin ficava me olhando com uma certa raiva  e eu retribuía o olhar 100 vezes pior, ele apenas travava o Maxilar e continuava andando, Tiffany estava na frente e eu e Justin atrás, lhe dei um empurro com o ombro e ele me olhou sério.

- O que foi garota? Você já não ferrou demais não? – ele disse frio e eu quase o matei ali mesmo – Fica na sua e me deixa em paz – ele disse e apressou o passo e eu puxei seu braço e ele se virou pra mim e paramos ali, um olhando fortemente para o rosto do outro.

- Sua idiota ta parada por quê? – Ouvi a voz irritante daquela pirua. Olhei através do Justin e disse:

- Sem xingamentos – falei levantando a sobrancelha e ela revirou os olhos. Percebi que Justin ainda me olhava.

- A culpa não foi minha, você que apareceu lá e depois a pirua ali – falei apontando pra ela que ia se pronunciar e eu a cortei – Cala boca, a conversa não chegou à sua esquina ainda – falei e Justin deu um leve riso e depois se manteve na pose de sério. Só estava fingindo. Ele gosta quando eu fico brava com ele, que eu sei.

- A culpa também não foi minha – ele se defendeu

- Eu falei que foi? – cruzei meus braços

- A sua ironia me dá nojo – ele disse com expressão de raiva.

- Mentira, te da vontade de me beijar que eu sei – falei sorrindo e passei por ele e voltei a andar e ele apenas calado veio andando.

- Quando chegamos naquela imensa porta de madeira, da Magali, Tiffany mandou nós esperarmos no lado de fora enquanto ela ia falar com a diretora.

Eu estava escorada na parede e Justin do outro lado com os braços cruzados me olhando.

- Perdeu alguma coisa? – falei sarcástica.

- Te lasca, garota! – ele disse revirando os olhos. – E não, não tenho vontade de te beijar – ele deu uma piscadela.

- Aham – falei irônica e revirei os olhos rindo.

- Abaixa a bola! – ele disse mexendo as mãos de acordo com suas palavras. – Você não é  isso tudo – ele disse soltando uma risada nasalada.

- Sou isso tudo e muito mais – falei passando os lábios contornando meus lábios superiores e ele riu pelo nariz e balançou a cabeça.

- A diretora está chamando – Tiffany disse e eu apenas a metralhei com o olhar e entramos.

- Olha  eu não tenho por que esta aqui por que eu não tive culpa de nada, se tiver que castigar alguém, castiga essa coisa aqui –  Entrei  falando me referindo a Justin.

- Se acalma Senhorita Ross, se você não tivesse culpa não estaria aqui também – ela falou autoritária.

- Toma – Justin murmurou e um sorriso brotou no canto da sua boca.

- O mesmo para você Sr Bieber!  – ela falou e eu sorri.

-Toma – murmurei e ele me lançou um olhar de se apaixonar, o ódio do Bieber, ri pelo nariz.

- Essa escola tem uma grande política – Magali disse se levantando e vindo caminhando lentamente - Que todos os alunos daqui são preparados para serem pessoas bem sucedidas, que tenham opinião própria, caráter, dignidade e obedecem as regras, que por sinal devem ser cumpridas... – ela disse parando exatamente na nossa frente, se escorando em sua mesa. -  Não sei como é, aonde vocês vivem, com aquelas festa com sexo, drogas e essas coisas desagraveis de se falar e presenciar, mas essa escola não é para essas coisas, seus pais passaram por aqui e são o que são hoje, vocês querem mesmo seguir com essas vidas que estão entrando? Ou querem uma ajuda e ser realmente alguém? No primeiro dia de aula serem pegos com poucas roupas dentro do vestiário? Vocês estão pensando que aqui são Las Vegas? Nova York? Califórnia? – ela falava brava. Eu e Justin nos entreolhamos.

- Agora me fala... – comecei a falar -  Por que você acharia que eu mais Justin estaríamos aos beijos? Nossos pais nos mandaram para cá por que nos odiamos e atrapalhamos a imagem linda e caridosa da empresa, Magali, a Tiffany não viu nada do que aconteceu para ela achar que pode dar opinião e nos trazer aqui e contar o que ela viu sem saber o que realmente tinha acontecido – falei e vi que ela nos olhou desentendida e Justin apenas concordou comigo.

- E o que realmente aconteceu senhorita e senhorio? – ela cruzou os braços esperando uma resposta.

- Os meus colegas de quarto disseram que o vestiário era por ali... Apenas apontaram, eu não conhecia aquela parte da escola, eu estava indo trocar de roupa para o jogo, mas quando entrei  Rebecka tava La trocando de roupa, ela estava de roupas intimas e ela queria gritar e eu tapei a boca dela, por que se ela gritasse iam achar que eu estava fazendo algo mais errado ainda com ela, então Tiffany chegou bem na hora! Eu não tenho culpa, oras – Justin explicou dando ombros. Esse idiota não liga pra porra nenhuma mesmo.

- Foi isso mesmo senhorita Ross? – Magali  dirigiu-se á mim.

- Foi –  Falei pondo um ponto naquela história, coisa mais ridícula – Eu nunca beijaria esse verme – falei fazendo cara de nojo.

- Verme? Verme é o que sai da sua boca, garota – Justin disse se alterando.

- Bieber vai se fuder – falei franzindo o cenho.

- Vai você, idiota – ele disse bravo, ele estressou muito agora... Assim que eu gosto!

- PAREM OS DOIS – Magali esbravejou – Agora eu entendo o que seus pais passavam – ela disse apontando para nós dois.

- Foi ela que começou – O demente tinha apontado para mim.

- Você nasceu primeiro, Bieber, você é causador disso tudo – falei o olhando com raiva – Volta pro útero da Pattie que você ganha mais – falei e quando ele ia rebater, Magali cortou.

- PAREM- ela gritou nos assustando – Se eu ver vocês agindo assim e com esses palavrões, verão a consequência da pior forma – ela disse e ficamos calados. - Não quero que isso se repita, mesmo eu sabendo que vocês querem é serem expulsos só para voltarem para casa – ela disse e eu não podia discordar, era isso mesmo que eu queria -  Mas tem uma coisa que vocês não sabem – ela falou e eu mais Justin nos entreolhamos, lá vem merda. -  Se vocês forem expulsos daqui, vocês vão ser transferidos para uma escola na Alemanha, por ordem nacional, até acabar o ano letivo de vocês, aquela escola é  10 vezes mais rígida que nossa instituição, e são para os rebeldes aprenderem do jeito difícil e quando melhoram retornam para cá – ela disse e eu suspirei. ISSO NÃO ESTÁ ACONTECENDO -  Lá  vai ser como presídio para vocês, é muito rigoroso e eles honram o nome deles. Não pagam pra ver - ela disse firme - Se vocês não querem chegar a esse ponto, se comportam para saírem daqui quando se formarem – ela falou e meu coração gelou. Só de pensar em uma escola pior que essa... Dá vontade de fugir cavar um buraco e me enterrar lá para não me acharem.

- Podem se retirar – ela falou e eu mais Justin nos viramos seguindo para a porta.

- A coisa ficou seria agora – Justin falou assim que saímos.

- Também acho, mas para prevenir qualquer desentendimento quero você longe de mim, traste.  –  falei e ele riu pelo  nariz.

- Quem disse que quero ficar perto de você, Metida ? – ele falou e saiu andando na minha frente, então fui  para meu quarto. Eu não tinha celular, tablet ... Era tudo confiscado até as sextas feira, e hoje era TERÇA! Deus me ajuda – suspirei.

Fiquei fitando o teto deitada na minha cama até tocar o sinal para próxima aula o que não demorou muito... Me levantei com preguiça e fui para sala, aquele corredor cheio de gente e eu não achava Melly, nem Ceci... Elas devem estar em suas aulas. Olhei para meu horário e eu tinha agora Física, pra terminar de foder com meu dia!

O professor chegou junto comigo e eu bati o olho na classe e vi Justin sentado do lado de Tiffany, e os dois tinham muitos papos, por que ela ria feito uma hiena.  QUE BONITO... SERÁ QUE EU ESTOU ATRAPALHANDO O CASALZINHO AI? - Ele parou e me olhou de uma forma mais séria possível, aquele menino era doido comigo isso sim, me olha demais, puta que pariu – Ele não tirava os olhos - incomodado com minha presença? Hum... interessante.

Sentei - me na primeira carteira que estava vaga e o professor começou a falar.

- Hoje trabalharemos em duplas - ele falou e muitos gritaram de felicidade – Mas eu vou escolher -  um “ah” saiu da boca de muitos.

- Tiffany e Chaz... Pedro e Luiza... Justin e Rebecka, Hugo e Paula... – COMO É? Pensei... Ele ta brincando? Justin? Serio mesmo? Vai pro inferno, capeta!

- Podem trocar seus lugares  - ele falou e uma movimentação alguns se levantaram para irem para seus pares, eu me levantei e dei de cara com Justin.

- Ah – fingi susto, por causa da cara feia dele  ele apenas revirou os olhos e eu sorri.

- Deixa que eu  sento lá – falei pegando meu caderno.

- Não vamos sentar aqui mesmo – assenti e sentei, não fiquei dando “bola” pra ele, eu  estava tentando evitar ele. O professor passou as atividades e todos se concentraram para fazer, menos eu, eu queria muito colocar uma musica bem alta e fazer a farra nessa sala de aula, mas acabei tentando fazer as atividades, estava muito fácil, então comecei a escrever as respostas até Justin tirar minha atenção. Ele sempre faz isso.

- Você vai ficar me dando fria assim? – perguntou com cara de cachorro sem dono. Não tenho dó, Bieber.

- Você é um idiota – o Encarei lhe dando a atenção, que ele estava quase implorando.

- Mas a gente podia tentar não brigar – ele estava sem jeito para falar, qual é Bieber? Abaixa as calças e pede pra me te chupar de uma vez, não precisa de draminha.

- Aonde quer chegar Bieber? – adiantei todo o lero lero. Como ele me estressa.

- A gente podia tentar não brigar – ele disse e eu dei uma risada irônica.

- Bieber - falei colocando meu lápis na mesa – Por que não admite que quer meu corpo nu? – dei uma risada - Essa sua bipolaridade é falta de um trato – falei e ele revirou os olhos bufando – Já experimentou transar?

- Não transo, garota – ele disse chegando bem perto – Eu fodo mesmo – e eu dei um sorriso labial.

- Escroto – falei revirando os olhos e voltei a atenção para o dever, até o imbecil abrir a porra da boca novamente

- Escroto é o caralho, sua filha da puta – ele trincou os dentes e suspirei e me virei pra ele novamente.

- Alem de bipolar nível Maximo, você é escroto e grosso – falei sorrindo sarcástica.

- Grosso é meu pau – ele disse sussurrando no meu ouvido e eu fechei os olhos e me arrepiei

- Filho da puta – murmurei e ele riu.

- Você gosta, gata – ele disse mandando um piscada e eu gargalhei.

- Vai fazer sua atividade que você ganha mais – falei rindo.

-Tudo bem, mas já que você quer jogar –  ele disse pegando meu lápis da minha mão e eu o olhei reprovando tal ato – Eu jogo – ele disse por fim.

- Você vai perder,Bieber! – falei do meu jeito sexy que eu sei que ele se amarrava.

Justin esperou eu fazer todas as atividades, depois esse demônio apenas copiou, minha vontade era de dedurar só pra ver ele se ferrando, nossa como seria bom, mas não vou fazer isso, se ele for expulso, quem eu vou atormentar? O Justin que anda fazendo meus dias melhores, ele é a única diversão nessa escola.

- Fala com a sua namoradinha, que os olhos dela vão cair se ela não parar de olhar pra cá – falei observando Tiffany, que não tirava as porra dos olhos de nós.  Olhei para o professor, e para o resto daqueles nerds idiotas, e estavam todos ocupados fazendo algo. Olhei para Tiffany e aproximei meu rosto da orelha do Justin, e a mordi, fazendo o mesmo reagir rapidamente com o susto. Justin apertou minha coxa por baixo da mesa e eu sorri e vi Tiffany se matar.

- Não empolga Bieber! – falei rindo de seus olhos dilatados – Sua namoradinha agora está estressada – falei o sinal bateu e eu me levantei saindo da sala com um sorriso vitorioso no rosto. Ele adora provocações.

- Rebecka – Ouvi a sua voz rouca atrás de mim e me virei lentamente.

- Diga – cruzei os braços olhando para o Justin. Ele escorou no armário e fez sua típica pose de malandro. Quem vê até pensa que morde, mas esse ai só late.

- Sabe quem chega amanha? – perguntou me olhando divertido, esse olhar... Tem coisa ruim vindo.

- Não – respondi

- Ryan – meus olhos até ganharam vida, quando ele disse isso.

Era a pessoa que eu mais precisava nesse momento, para acobertar minhas merdas e me ajudar a infernizar o Bieber. Eles eram melhores amigos, mas eu e Ryan também somos, e quando se trata de brincar com o Justin, Ryan não pensa duas vezes. Vai sofrer na nossa mão.

- Como sabe disso?  -  falei empolgada.

- Ele me disse, ele ligou hoje e me chamaram , ai ele me disse, ele está vindo, por que aquela escola não é nada sem eu, ai depois a gente aparece em Los Angeles com tudo e chove mulher, baby – ele disse com tom malicioso.

- Bieber, você gosta de pica e todo mundo sabe – falei debochando – Não paga de comedor, Cinderela – falei soltando uma risada e ele ficou sério.

- Deita na minha cama que eu vou te mostrar quem é a Cinderela – ele disse e eu sorri.

- Pra que tanto esforço, se você não daria conta? – rebati.

- Espera – ele sussurrou perto do meu ouvido, e algumas pessoas no corredor tentava pescar o que estava acontecendo ali – Deixa eu te pegar desprevenida, que eu mudo sua opinião rapidinho – ele disse com sua rouquidão e eu admito que aquilo me excitou. Ele apenas piscou e saiu dali. Idiota.

Eu estava caminhando e eu esbarrei com alguém, mas a pessoa me segurou para que eu não caísse ... Era um garoto, um garoto lindo. Está na minha lista.

- Oi, me desculpa, eu... Eu não sei o que...o que aconteceu -  ele me interrompeu

- Ei, não tem problema, qual seu nome? – ele sorriu - O meu é Zayn – ele deu um sorriso lindo

-  O meu é Rebecka, mas pode me chamar de Becky – retribui o sorriso.

-Você é muito linda Becky – ele disse me girando morri de vergonha.

-  Obrigada – sorri – vou indo... A gente se ver por ai – ele sorriu e eu caminhei até aonde Melly e Ceci estavam.

- Oi meninas – cheguei

- Ei Becky – elas falaram em um coro.

Caminhamos até as bandejas e começamos a nos servir, tinha uma mesa vaga no canto direito do refeitório então caminhamos para lá e logo chegou a Tiffany e duas amigas dela.

- Olha se não é a safada – ela disse passando por mim, rindo.

- Olha se não é a vaca e seus bezerros – falei e as meninas deram risadas.

Eu a ignorei e continuei andando, até que ela derramou toda sua bandeja em mim. Toda a escola ficou olhando estático para nós e uma raiva subiu em mim e eu vi que até Justin estava ali. Não... Ela não fez isso. ELA NÃO PODE TER FEITO ISSO. EU VOU DESCABELAR ESSA VADIA FILHA DA PUTA.

- SUA IDIOTA – gritei com raiva, chocada com o estado que eu estava – Magali vai ficar sabendo disso – falei e ela deu um riso.

- Desculpe, eu não te vi ai – ela disse sínica e as amiguinhas dela riram – E pode contar, eu pago pra ver o que ela vai fazer – ela disse dando uma risada.

- Todo mundo viu, garota – falei e ela gargalhou.

- Então pergunta um por um, se tem coragem de contar? Eu mando aqui garota – ela chegou bem perto – Se coloca no seu lugar – ela disse com tom de superioridade e eu a encarei. Ela quer brigar? Ok, a gente briga, sem problema nenhum.

- O que está acontecendo aqui?  - a Inspetora chegou

- Essa vaca, entornou a bandeja em mim – falei

- ADVERTENCIA – ela gritou – Sem xingamentos, Senhorita Ross – falou e eu a olhei incrédula.

- E essa menina não vai ganhar nada? – perguntei não acreditando naquela injustiça.

- Tiffany – ela andou para frente da vagabunda – Olhe por onde anda – ela disse apenas isso e saiu. O rosto de Tiffany era de vitoria.

- Garota – cheguei BEM próximo do seu rosto – Se meteu com a garota errada – trinquei os dentes – Eu jogo MUITO baixo, e se prepare para perder – falei e me virei saindo dali.

- Espera, Rebecka! – Justin puxou meu braço, quando eu estava no fim do corredor, indo para a ala dos dormitórios.

- O que você esta fazendo aqui? – falei tirando meu braço de sua mão.

- Você está bem? – ele perguntou e não sei por que, mas eu não acredito em nada que ele fala.

- Ah como se você se importasse! – Falei irônica -  Aposto que já estava tudo combinado, você estava aos risos com ela hoje antes da aula, Justin, eu não sou burra – falei me lembrando da cena.

- Que? Claro que não, eu não sabia de nada disso, alias a gente estava conversando sobre umas coisas,  mas era nada de mais – tentou explicar

- Você não vale nem a comida que come, garoto! – cuspi as palavras – Eu to cansando de você infernizar minha vida. – Você vai pagar caro!

Continuaaaaaaaaa?


Notas Finais


O que estão achando? Comentem por favooor, faz toda a diferença!! Espero que estejam gostando!! Viram as mudanças? As coisas vão começar a fluir agora. Beijosssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...