História Escolha Você - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Se Eu Ficar
Tags Amizade, Amor, Dúvida, Escolha, Promessa
Visualizações 63
Palavras 764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, espero que curtam essa ff.

Capítulo 1 - 1


Eu estava voltando novamente para o país que minha amiga estava morando e que um dia já morei, nem pude acreditar quando escutei meu chefe dizendo que um hospital nos Estados Unidos estava necessitando de uma cardiologista, logo eu havia sido escalada para ocupar tal cargo.

Joguei as roupas na mala sem nem me importar em dobrar, me arrependi quando vi que as coisas não cabiam mais e ainda faltava muita coisa, então, fui obrigada a dobrar tudo. 

Queria fazer uma surpresa para minha família e para a minha amiga. A única coisa que fiz foi reservar um quarto em um hotel.

As passagens foram compradas pelo hospital e minha moradia seria bancada por eles também, inclusive o hotel. Eu tenho o emprego dos sonhos, tirando a parte que eu fui obrigada a me mudar quando minha vida andava muito bem, porém todas as mudanças vêm com uma razão posso até não saber qual foi, mas há uma razão.

Me despedi de vários colegas de trabalho, os poloneses não são bem o tipo de pessoa que você pode chamar de amigo, não que ele sejam falsos, longe disso, apenas são difíceis de conquistar. Eu morei na Polônia durante quatro anos de minha vida, posso afirmar que foram os melhores anos de minha vida.

Respirei fundo assim que terminei de resolver todos as pendências que tinham. Estou pronta para voltar para o Estados Unidos.

 

 

 

 

Não me lembrava de uma viagem tão cansativa assim, eu dormi o vôo inteiro, no entanto, ainda me sinto cansada, como se eu estivesse acordada o tempo todo e não dormindo.

Peguei um táxi e meu destino foi o hotel e em breve seria a casa de América.

Deixei minhas malas e fui correndo para a casa da pessoa que eu mais senti Saudades. Ela mora em um prédio, um prédio branco. 

Toquei a campainha de sua porta e escutei um "já vai". Meu coração acelerou só de imaginar que ela estaria abrindo a porta em poucos minutos ou segundos.

- Oi, quem é? — ela foi falando e abrindo a porta.— Não acredito.

Ela pulou em cima de mim e começamos a gritar coisas indecifráveis, eu cai no chão e ela por cima de mim.

- Ruiva, saia de cima de mim — resmungo —, saia logo.

- Você voltou definitivamente? — ela perguntou já de pé e me ajudando a levantar.

- Sim, até o momento — respondo.

- Vamos entre e não repare na bagunça — entramos.

A casa está perfeitamente arrumada, tudo em seus devidos lugares, passei a mão em um vaso do lado da porta e não havia um pó sequer na pontinha do meu dedo. América e sua mania de limpar as coisas.

- Nada está bagunçado, Meri — digo, rindo.— Bem, antes de tudo, você tem que ir comigo procurar uma casa para eu morar.

Eu planejei isso, só ela tem a mente boa o suficiente para raciocinar se um apartamento é um bom empreendimento.

- Vou, sem dúvida alguma, você não sabe escolher nada sozinha mesmo. — ela zomba.— Agora, temos que atualizar as informações.

- Nós conversamos durante toda a minha estadia na Polônia — reviro os olhos.

Ela bufa.

- Deixe de ser rabugenta. — ela manda — Sente no sofá e me conte tudo.

- Bem, eu não arrumei nenhum namorado, não fui mãe e nem peguei mais que um cara.— conto — Não ria.

Mas o pedido foi negado. Ela riu e sua risada parecia o barulho de uma hiena.

- Pelo amor, temos os mesmos problemas, porque eu também fiquei na mesma posição.— ela me abraçou — 

Os Estados Unidos da América não foi a mesma coisa sem você.

- Eu te contei que fui no país que eu sempre desejei morar? — ela nega — Eu fui para o País da França.

Há muito tempo atrás, um país chamado Espanha teve sua maior crise na história, e o presidente sem saber o que fazer para ajudar seu povo, vendeu metade do país par a França, depois houve uma intriga entre ambos países e como punição a Espanha virou um dos países da França, ou seja, o país agora era do povo francês, o nome foi mudado para País da França.

- Eu sempre quis ir para lá.— ela fala, cabisbaixa.— Eu perdi meu tempo aqui, eu deveria ter feito algo para tentar ir com você.

Eu abracei ela com todas as minhas forças. Não havia nada que ela poderia fazer, não poderia largar sua vida para me seguir.

- Não fale besteira, tudo tem seu tempo, Meri.

 

 

 


Notas Finais


Gente, se alguém puder fazer uma capa pra mim, vou agradecer eternamente.

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...