História Escolhas do Coração - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adultério, Drama, Lesbianismo, Romance
Exibições 35
Palavras 2.616
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ola.
Quero agradecer a todos que comentaram, favoritaram e que acompanham EC.
Capítulo pequeno e tenso. . .

Música: Crazy in Love: Beyoncé feat Jay Z (Versão: Sofia Karlberg)

Capítulo 20 - End Line


Fanfic / Fanfiction Escolhas do Coração - Capítulo 20 - End Line

Alguns dias haviam se passado desde que Daniela encontrara com Taylor e desde a discussão havia decidido não mais ve –la. Talvez assim de certa forma conseguisse recuperar um pouco de bom senso, mas o que a mais incomoda e aquela sensação de sufocamento que tanto a acompanha, afinal depois da noite que acordara nos braços de Taylor todo o amor que sente por ela havia retornado de maneira intensa. Todos seus amigos que a conhece olha na sua direção com uma expressão de compaixão, apenas Fabian tinha uma expressão diferente no rosto, uma espécie de um silencioso entendimento.

Jason havia procurado-a na noite anterior e a vontade que sentia quando ele a toca é dar uma bofetada na cara dele, mas novamente fez questão de ameaça –la, dizendo que poderia destruir Taylor a qualquer instante.

 

Flashback ON:

 

Daniela acabara de atender seu ultimo cliente quando Jason entra na sala com uma expressão estranha no rosto e ao perceber que não estava mais sozinha ali, ela ergue o rosto deparando com um par de olhos densos, fazendo com que sentisse um calafrio se espalhar pela sua espinha. Só de pensar que aquele homem havia feito contra Taylor sente seu sangue borbulhar.

 

Dani: O que está fazendo aqui? Você não me avisou que ia aparecer.

 

Ao ouvir aquilo, aproxima lentamente sem desviar os olhos de modo intimidador e Dani sempre sabia o que acontecia quando ele a olha daquele jeito, mas não podia demonstrar medo porque quando percebia que ela está com medo parece excita –lo ainda mais.

No dia anterior havia passado a noite com Taylor, mas o que devia ser um alívio acabara sendo uma decepção porque a maneira como ela a olhara estava muito longe da forma apaixonada do passado. Não ia demonstrar medo, não podia.

 

Jason: Quer dizer que agora eu tenho que marcar hora para ver a MINHA namorada? – A maneira possessiva que ele falou minha demonstra hostilidade e com certeza algo o aborrecera. – É isto?

 

Antes que Dani pudesse dizer algo, ele agarra o braço dela com tanta força que certamente ia causar um hematoma no local e respirando fundo ela olha na direção de Jason que tem uma expressão feroz no rosto.

 

Dani: Largue meu braço Jason.

 

Um sorriso maldoso desenha – se em seus lábios masculinos e Dani se pergunta o que havia visto naquele homem para querer se envolver com ele afinal? Jason é um homem violento e descontrolado cruel, mas como um bom psicopata conseguia ocultar a personalidade horrível com sorrisos.

 

Jason: ou vai fazer o que? Sabe o que eu fiz com a sua namoradinha? – Jason dá uma risada maligna e sem conseguir controlar Dani dá uma bofetada forte no rosto dele, fazendo com que ele olhasse na sua direção com um misto de descrença e fúria. – Sua vadia você vai pagar muito caro por isto.

 

Jason levanta a mão, golpeando o rosto de Dani com força, sentindo o gosto metálico de sangue preencher a sua boca e tonta dá um passo para trás.

 

Jason: Vou lhe dar uma lição que nunca vai esquecer. . .

 

No momento que ele ergue a mão para atingi-la novamente, Jason sente o seu pulso ser agarrado com força. Quando se vira vê Sófia e Julia olhando na sua direção, nos olhos de Julia vê decepção e nos da namorada da irmã fúria.

 

Júlia: Como pode fazer isto com a Dani? Onde está aquele rapaz que eu cuidei com tanto amor?

 

Naquele momento, a expressão no rosto de Jason muda totalmente, adquirindo uma palidez anormal como se tivesse voltado a realidade depois de um surto. Tremulo, ele olha na direção de Dani com uma expressão chocada no rosto.

 

Jason: Desculpe-me Dani. . .

 

Sofia solta o braço de Jason que abraça a namorada com carinho e Julia olha a cena com os olhos marejados de lágrimas. O que a morena não sabe é a grande capacidade de Jason em manipular as situações e sem que ninguém percebe um sorriso maldoso novamente domina seus lábios.

 

Julia: Acho que é melhor você ir para casa. Este surto deve ter sido causado pelo stress acumulado. Se você quiser eu posso passar o contato de uma psiquiatra muito eficiente.

 

Jason respira fundo e lança um olhar frio na direção da irmã, que nem parece perceber. Dani aproveitando a distração dele se afasta ficando ao lado de Sofia que observa tudo em silencio.

Mesmo com muita raiva ele se controla, pois sabe que Sofia pratica artes maciais a anos e se tentasse algo contra Julia certamente acabaria levando uns socos dela.

 

Jason: Eu não sou louco Julia, não preciso de um psiquiatra. Estou estressado e já pedi desculpas para Dani.

 

Mesmo falando em um tom calmo, Dani sabe que certamente Jason estava borbulhando de raiva por dentro e tinha muito medo do que ele podia fazer ou pior, mandar fazer.

 

Dani: Está tudo bem Julia, eu só quero ir para casa.

 

Jason abre a boca para dizer algo, mas o telefone toca e ele sai da sala para atender. Julia olha na sua direção e Dani sabe que ela queria perguntar sobre o que acontecera entre eles.

 

Julia: Sabe que pode confiar em mim para contar qualquer coisa Dani. . .

 

Dani fecha os olhos sentindo a cabeça latejar e os lábios arderem. O nó que sente na garganta faz com que ela apenas concordasse com um gesto na cabeça e quando a morena abre a boca para perguntar algo, Jason volta com uma expressão enigmática no rosto.

 

Jason: Tenho que resolver alguns assuntos de trabalho. Será que pode levar Dani até o apartamento dela?

 

Julia olha para Dani, concordando com um gesto na cabeça e Jason desvia o rosto como se

não quisesse que seus sentimentos fossem revelados.

 

Jason: Obrigada Julia. . .

 

Sem olhar para Dani, Jason se afasta, saindo pela porta do escritório deixando – as sozinhas.

 

Naquela noite, Julia quis conversar com Dani, mas a amiga soube que talvez não fosse este momento, mas desconfiava muito das atitudes de Dani desde que ela havia voltado com Jason depois dela passar um bom tempo com Taylor. Ela parecia tão feliz com a garota, mas de repente como se tivesse mudado de ideia, Dani voltara a sair com Jason.

 

Flashback OFF

 

Uma batida na porta tira Dani do estado pensativo em que se encontra. Desde aquele dia no Hospital, Jason meio que havia desaparecido, dizendo apenas em mensagem que estava ocupado resolvendo questões da empresa. Só esperava que não fosse ele para tortura –la.

Ao abrir a porta uma expressão surpresa toma o seu rosto ao ver a pessoa parada ali e antes que pudesse dizer alguma coisa, ela entra tomando em seus braços, beijando com paixão.

No momento que seus lábios se encontram todos seus pensamentos escapam de sua mente e a única coisa que queria naquele momento é pertencer mais uma vez a Taylor. Sabia que uma hora teria que ter uma conversa séria com ela se quisesse realmente reconquista –la, mas a sua necessidade naquele momento está mais relacionado aos beijos e prazer que ia sentir.

Apenas quando precisaram respirar é que Taylor afasta um pouco mantendo sua testa unida. Um brilho de desejo escurece os olhos da jovem que tem seus lábios separados e a respiração ofegante.

 

Dani: Tay nós precisamos conversar. . .

 

Taylor coloca o dedo sobre os lábios de Dani que sente um arrepio tomar todo o seu corpo. Será que ela tinha ideia de como aquele gesto aparentemente simples causa dentro dela?

 

Taylor: A gente conversa mais tarde, porque agora quero matar a fome que estou de você.

 

A voz de Taylor está rouca e os olhos dela brilham muito, fazendo com que Dani colocasse a mão sobre a testa dela, fazendo com que a jovem sorrisse como se compreendesse o gesto dela. As mãos de Dani deslizam pelo rosto de Taylor e naquele momento seus olhos se conectam, fazendo com que a jovem aproximasse seus lábios novamente dos da médica.

 

Taylor: A única febre que estou é esta aqui. . .

 

Taylor entrelaça seus dedos nos de Dani e a conduz até o seu sexo pulsante, fazendo com que a médica desse um gemido ao sentir o quanto molhada ela está.  Com carinho seus lábios novamente se encontram enquanto os dedos de Dani deslizam para dentro de Taylor que geme abafada.

 

Dani: Você está tão molhadinha. . .

 

Como resposta, Taylor fecha os olhos sentindo o corpo ser tomado por espasmos de prazer e Dani geme alto quando percebe que a jovem em seus braços está totalmente entregue ao prazer, revirando os olhos quando seu ponto G é estimulado em cada estocada.

 

 

I look and stare so deep in your eyes

I touch on you more and more every time

When you leave I'm begging you not to go

Call your name two or three times in a row

Such a funny thing for me to try to explain

How I'm feeling and my pride is the one to blame

'Cuz I know I don't understand

Just how your love can do what no one else can

 

Eu olho profundamente nos seus olhos

Eu toco você cada vez mais

Quando você vai embora, imploro para você não ir

Chamo seu nome várias vezes seguidas

É tão engraçado tentar explicar

Como estou me sentindo, a culpa é do meu orgulho

Porque eu sei que não entendo

Como seu amor pode fazer o que ninguém mais pode

 

Taylor chama pelo nome de Dani no momento que seu corpo explode em um orgasmo poderoso e a médica sente os liquido escorrer pelas suas pernas. Ela havia também chegado ao orgasmo sem ao menos ser tocada e isto acontecia muitas vezes quando está com Taylor. Conseguia ficar excitada com as carícias e os beijos dela. Sem dizer uma palavra sequer, Dani puxa Taylor na direção do seu quarto e quando a porta se fecha atrás delas novamente seus lábios se encontram. Entre beijos e carícias vão se despindo, afastando todas as barreiras que impedem de seus corpos se unirem em um só.

 

Taylor: Você é tão linda. . .

 

Dani sorri timidamente e Taylor sorri tocando no rosto feminino com a ponta dos dedos. Novamente sente seu corpo estremecer com as sensações causadas por aquele toque. Os olhos delas estão escuros de desejo e quando se beijam todos os problemas são deixados de lado, como se o mundo se congelasse naquele instante, formando uma realidade só delas.

Completamente desnudas, elas ficam se encarando com os olhos cheios de luxuria e quando finalmente seus corpos se conectam, elas se amam com sofreguidão, chegando ao orgasmo várias vezes.

 

= = = = = =

 

Camilla caminha pelo saguão do aeroporto de Nova York com uma expressão de cansaço no rosto. Tudo parecia estar tomando o rumo que desejara, afinal conseguira o acordo de separação e mesmo contragosto, Maya percebeu que o melhor a se fazer é aceitar.

Agora tinha algumas coisas para resolver antes de voltar a Paris. Decidira ficar mais tempo com o filho que com certeza estava abalado com a separação dos pais, mas não podia ter sossego se não decidisse uma parte da estória que ainda parece suspenso.

 

= = = = = =

 

Julia está adormecida com os braços de Sófia envolta da sua cintura dando a ela aquela sensação de proteção que a jovem sempre desperta nela. Já Sófia estranhamente não consegue dormir e fica ali olhando para a morena com uma expressão de carinho no rosto.

Havia se apaixonado por Júlia no momento que a conhecera embora antes nunca fora de acreditar em amor a primeira vista, chegando a achar que aquilo tudo não passava de um conto de fadas, mas ela a cativara desde o primeiro instante e quando a médica contara a sua

estória, decidiu que ia protege –la.

 

Sófia: Eu amo você Julia. . .

 

Sófia beija a testa da morena vendo- a resmungar algo antes de aconchegar se mais colocando o rosto sob a curva do seu pescoço, causando arrepios por todo o seu corpo. Mais do que namoradas, Sófia e Júlia podiam se considerar grandes amigas, tendo um relacionamento de amizade, respeito e desejo. Embora amasse Júlia e tentasse demonstrar sempre este amor, a morena sabe que Júlia não conseguia retribuir o amor sentido. Sonhava um dia poder ouvir aquela palavra com a, mas que parecia ter sido guardada apenas para o grande amor do passado. Com um suspiro, ela veste – se decidindo dar uma volta para pensar.

 

= = = = = = = =

 

A madrugada avança aos poucos quando o telefone de Taylor toca, fazendo com que ela resmungasse, abrindo os olhos lentamente vendo Dani adormecida com o braço envolta da sua cintura em um gesto possessivo. Uma mecha dos cabelos castanhos cai sob a testa dela dando um arque mistura sensualidade e ao mesmo tempo fragilidade.

O telefone havia parado de tocar e Taylor continua a encarar Dani e antes que pudesse perceber um sorriso desenha –se nos lábios dela. Havia realmente sentido falta da sensação de ter aquele corpo feminino colado ao seu, sentir – se embriagada pelo perfume de Dani.

Haviam feito amor várias vezes, de várias formas, tentando assim matar as saudades que haviam sentido uma da outra, mas Taylor percebe que esta vontade que sente pela médica nunca seria totalmente saciada, porque quanto mais a tinha, mais a queria.

Lentamente ela beija a testa de Dani antes de apossar dos lábios dela e segundos depois ela corresponde entreabrindo os lábios permitindo que Taylor infiltrasse sua língua entre seus lábios, aumentando a intensidade do contato. Suas línguas movem se em perfeita harmonia em um toque suave e ao mesmo tempo intensa, fazendo com que os dedos da médica tocassem o rosto feminino. Nenhuma das duas queria interromper o carinho, mas novamente o telefone toca de forma insistente, fazendo com que Taylor resmungasse.

 

Taylor: Desculpe. . .

 

Taylor pega o celular em cima da mesa franzindo a testa ao ver o nome escrito e antes de atender lança um olhar para Dani, antes de levar ao ouvido.

 

Taylor: É melhor ser importante porque eu estava ocupada. . .

 

Ao ouvir a voz do outro lado da linha, Taylor sente um estranho peso em seu coração. Não é normal Ali ligar a esta hora para ela a não ser que alguma coisa muito importante houvesse acontecido e a sensação que sente é que o pior estava por vir.

 

Ali: Taylor você está com Dani?

 

Taylor: Ali. . .

 

Havia um estranho nervosismo na voz de Ali e Dani vê a testa de Taylor franzir.

 

Ali: Você ir para o Hospital Mont Sinai.

 

Taylor: O que aconteceu?

 

Dani vê o rosto de Taylor empalidecer em uma expressão de choque e naquele momento o aparelho de celular escorrega pelos seus dedos caindo sobre a cama.

 

Dani: Taylor. . .

 

A última coisa que Taylor escuta é seu nome ser chamada de forma angustiada, antes de tudo escurecer. Dani a envolve em seus braços tocando no rosto da morena antes de pegar o telefone levando aos ouvidos.

 

Dani: Ali, é Dani, daqui a pouco eu ligo para você.

 

Antes que Ali pudesse dizer alguma coisa, Dani desliga o telefone indo ajudar Taylor, colocando a cabeça da jovem sob o travesseiro e aos poucos ela vai voltando a si. Quando abre os olhos Dani vê lagrimas escorrerem pelos seus olhos, fazendo com que ela erguesse as mãos tocando no rosto feminino, afastando as lágrimas, sentindo uma grande dor no seu coração.

 

Taylor: Mataram ela. . .

 

Sem conseguir dizer nada, Taylor cai em um choro convulsivo e Dani a abraça com carinho enquanto acaricia os longos cabelos escuros da jovem.

 

                                                                               (Continua)

 

 


Notas Finais


Comentem, deem opinião, favoritem, faça um autora feliz

Capítulo tenso !!! Quem foi a pessoa que morreu? Dê a sua opinião !!!

Link da música: Crazy in Love: Beyoncé feat Jay Z (Versão: Sofia Karlberg): https://youtu.be/Jl8fV1jUQPs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...