História Escolhas e consequências (Interativa) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 12
Palavras 1.693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Onde tudo começa.

Capítulo 5 - Mesa


Fanfic / Fanfiction Escolhas e consequências (Interativa) - Capítulo 5 - Mesa

"B" Foi a mais escolhida

Halle Elisabeth Dare // 8:23 // Escola Special College

Decidi então falar com a garota esquisita, cheguei perto dela sem a mulher perceber. Ela tinha gostos diferentes, eu diria que da escola inteira ela seria a mais estranha por assim dizer. Ela parecia muito introvertida mas isso foi apenas uma primeira impressão minha. Seus olhos eram maravilhosos, eram de um cinza... prata como uma tempestade clara a caminho. Seus lábios eram escuros e um pouco intimidadores. Suas vestes não eram tão normais e seu cabelo, estranhamente combinava com ela. Sentei-me ao lado dela e mesmo assim ela não percebeu. Estava concentrada demais no que estava fazendo. Tentei sorrateiramente dar uma espiada mas rapidamente ela fechou o livro me dando um susto enorme:

- M-me desculpe!- Eu disse me afastando um pouco dela. Ela guardou o livro na bolsa que carregava nos ombros, que parecia só caber apenas o objeto tão reservado dela. Ela se apoiou na banco sem disser nenhuma palavra.- Meu nome é Halle.

- Sorcha- Disse ela olhando para o nada. A misteriosidade dela me deixava mais e mais curiosa.

- Sorcha, que nome diferente... vejo que está no seu tempo livre agora.

- Isso é meio óbvio.- Ela disse ainda evitando olhar para mim.

- Você poderia estar matando aula ou coisa do tipo.

- Você sabe o que tem no quarto andar do prédio central?- Disse ela mudando radicalmente de assunto. Depois de um tempo percebi que ela estava olhando para  o prédio em si ao longe.

- Não, acabei de entrar na escola.

- Eu também... Conhece alguém chamada... Belinda?- Ela disse já interessada em mim.

- É a professora de Geografia, porque?

- Pura curiosidade- O telefone dela começou a tocar, ela checou quem era e apenas desligou, guardando-o de volta a seu bolso.- Sou nova na cidade, vim a trabalho.

- Trabalho? Você trabalha então? Com o que?- Ela hesitou rapidamente antes de falar.

- É confidencial.

- Nossa, é uma detetive ou algo assim?

- Olha, sinceramente, porque tantas perguntas?!- Ela disse muito irritada olhando para mim.

- Porque eu quero saber mais sobre você, te achei interessante.

- Você é lésbica?- Ela disse diretamente.

- Não! Eu achei você diferente, interessante no tipo de não ser... normal.- Eu disse um pouco envergonhada por ela achar que sou lésbica.

- Hum- Ela disse resmungando. Estava com os braços cruzados e voltou a olhar o prédio.

- O trabalho afeta sua vida escolar?

- Não- Disse ela sem paciência. Precisava fazer apenas mais uma pergunta:

- O que estava fazendo no caderno?

- Pelo amor de deus! Como você é irritante!- Ela disse levantando do banco. Levantei logo em seguida.

- Desculpa irritadinha, não precisa falar mais comigo então, vadia- Eu disse sem pensar muito. O que foi um erro. Ela...rugiu e foi para cima de mim. Mas de repente algo a conteve. Algo dentro dela barrando para ela parar. Ela apenas foi embora. Me arrependi muito de ter falado aquilo. Olhei para o chão e tinha uma página, talvez do livro que ela estava escrevendo. Me agachei para pega-la e algo muito estranho percebi. Existia várias construções perfeitamentes desenhadas, todas com um "X" vermelho. Menos o desenho que parecia ser a escola Special College. Em vermelho estava escrito "? possível local do ninho? Belinda Horvest'', para mim aquilo não fazia sentido nenhum, absolutamente nenhum.

Rosemary Mazur // 9:00 // Refeitório

- Não temos batata frita hoje.- A moça da cantina disse sem nenhum tipo de reação.

- Ok então- Eu disse meio decepcionada voltei a mesa onde estavam Ana Beatriz, Dimitri e um cara que não conhecíamos, ele só tinha sentado com a gente pois ele não tinha lugar para sentar.

- Benjamin, mas me chama de Ben por favor- Ele disse respondendo a pergunta de Dimitri.

- Seu nome é Benjamin então, desculpa não ter falado com você antes, estava com pressa- Ana disse para o garoto que não era nada feio. Seus olhos eram lindos, uma cor de mel vibrante. Tinha o cabelo levantado por um leve topete, e barba rala.

- Como assim vocês já se conheceram antes?- Disse eu sentando na mesa.

- Sim, vi ela falando sozinha logo depois ela saiu correndo- Disse ele dando uma leve risada.- Ainda não sei seu nome.

- Ana Beatriz, desculpe não ter falado antes- Ela disse meio envergonhada.

- Opa uma vaga- Disse a garota que vimos no bosque antes correndo com dificuldades por conta do sapato. Ela sentou na mesa sem ao menos pedir permissão o que me deixou um pouco irritada.- Pera... eu vi vocês antes, o cara que me ajudou com a lição de Geografia e a garota que estava com ele, por favor se apresentem, quer dizer eu sei que seu nome é Dimitri.

- Rosemary, mas pode me chamar de Rose- Eu disse apesar de não querer ser tão intima dela.

- Ana Beatriz e esse aqui é o Ben- Disse Ana olhando para Benjamin, soltando um leve sorriso de canto.

- Te vi na sala de artes! Gostaria de ver a obra que você estava pintando.- A moça que nem se apresentou disse.

- Eu ainda não acabei, mas depois você pode ver.- Ben disse coçando o cotovelo.

- E seu nome qual é?- Eu perguntei dando a iniciativa.

- A sim, como sou mau educada, Halle.

- Gente perceberam que o professor sinistro ta olhando para gente?- Disse Dimitri para todos nós. Tive que virar de costas para ver já que ele estava atrás de nós.

- Eu achei ele legal, apesar de fazer uma pergunta muito sem sentido para mim- Ana disse prestes a começar a comer uma pera.

- Eu sei mas ele tem aquela cicatriz e...- Dimitri disse se arrepiando.

- Eu tenho uma cicatriz, aqui no braço- Disse Ben esticando o braço para vermos. Tive que fazer um esforço para enxergar.

- Não to vendo porra nenhuma- Halle disse insatisfeita.

- Aqui olha- Ben disse apontando no lugar exato. A mesa inteira riu quando percebeu.

- Isso aí quase não da para ver de tão pequena que é- Eu disse ainda rindo. Ver Dimitri rindo foi uma das coisas mais raras que eu já vi. A mais rara foi ver Dimitri chorando.

- Mas é uma cicatriz.- Ele disse não entendendo nada.

- Uma coisa é ter uma cicatriz minúscula no braço outra é ter uma cicatriz no rosto imensa.- Ana disse terminando a pera.

- Onde arrumou isso?- Halle disse quando terminou de dar risada.

- Eu... escorreguei no banho quando tinha 6 anos e bati em um azulejo solto.- Ele disse meio envergonhado. Todos riram até Ben, porém desta vez Dimitri não riu.

- E vocês viram o nome dele? Snow Hot, "Neve quente"- Eu disse quando todos param de rir.

- Não acredito, que ridículo!- Halle disse dando uma risada falsa.

- Eu acho foda- Disse Ben se apoiando na cadeira.

- Eu também- Disse Dimitri concordando com Ben.

- Eu também- Disse uma voz de trás de nós, quando virei era o professor Snow, todos da mesa tomaram um susto.- Relaxem, não estou bravo com vocês.

- Me desculpa professor- Disse eu envergonhada.

- Da próxima vez não precisam falar escondido de mim, sou a todos ouvidos.- Ele disse roubando uma maça de Halle, ela protestou com uma expressão. Ele se afastou comendo a maça.

- Filho da mãe, ele roubou minha maça- Ela disse cruzando os braços.

- Ele pode até parecer estranho, mas ele é mil vezes melhor do que o professor antigo de História.- Ana disse no meio do silêncio- Eu até achava que ele e Pinchato tinham o mesmo nível de idiotice.

- Uma pessoa igual a Pinchato? Impossível.- Disse Dimitri- Aquele cara é insuportável! Só porque eu e Rose estávamos lutando ele ficou muito puto.

- Estavam lutando? Rose me disse que ela tava treinando em uma árvore.- Ana disse para mim.

- Desculpe, inventei aquilo pois fiquei com medo que você achasse que homem lutar com mulher seria covardia e o faria pensar que ele fez de propósito.- Eu disse achando que ela ia ficar brava.

- Relaxa, já foi, passado- Ela disse tranquila.- Só que da próxima vez conte tudo para mim.

- Queria ter o mesmo pensamento que você. Hoje um pouco mais cedo chamei uma garota muito estranha, talvez até mais que o professor Snow, de vadia. Fiquei muito arrependida, de verdade. Mas ela quase me atacou. Queria voltar no tempo.

- Infelizmente passou, você pediu desculpas a ela?- Ana disse limpando suas mãos no guardanapo.

- Não, pois estava concentrada em outra coisa.- Ela disse mexendo nos bolsos- Aqui, achei- Halle tirou uma espécie de papel dobrado. Ela desdobrou e colocou no centro da mesa. Todos nós voltamos nossa atenção ao papel.

- Que isso, velho?- Disse Ben bem próximo do papel. Realmente era bem misterioso. Um monte de coisas estavam desenhadas no papel, e todos eram muito bem feitos, todos com um grande "X" vermelho desenhados neles. Menos em apenas um desenho. No começo demorei um pouco para decifra-lo mas quando finalmente o vi Dimitri me interrompeu:

- É nossa escola.

- Sim, e veja o que esta escrito - Helle disse apontando para a frase.

- "Ponto de interrogação gigante, possível local do ninho? Belinda Horvest''- Leu Ben para todos- Bizarro.

- Muito estranho- Disse Dimitri franzindo a testa.

- Gente, não sei vocês mas isso me deu calafrios- Ana disse esfregando os braços. Vi o Professor Snow passando perto da nossa mesa para em direção ao elevador.

- Temos que contar a ele- Eu disse pegando o papel

- A quem?- Halle disse olhando para onde eu olhava.- Não! Você ta louca!

- Ele não tem cara de que vai contar ao Pinchato- Disse Ana.

- Concordo com ela- Ben disse sem hesitar.

- Se ele contar ao Pinchato... melhor não arriscar- Dimitri disse cauteloso.

- Isso, melhor não Rose- Halle disse para mim.

- Ele pode nos ajudar, conte a ele Rose- Ana disse para mim.

A: Rose deve não mostrar ao Snow                      B: Rose deve mostrar ao Snow.


Notas Finais


Vesh, difícil em.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...