História Escolhas erradas - Capítulo 73


Escrita por: ~

Postado
Categorias Descendentes
Personagens Personagens Originais
Exibições 68
Palavras 1.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá
Desculpa a demora


Nesse cap fiz uma parte especial pra alguém que se foi, porém, todos o queriam na história
Quem será ???

Capítulo 73 - Antídoto ?- Parte 2 (Final)



Por Mal

-Acho que é aqui- Minha mãe falou entrando por uma porta escondida na caverna

Começamos a procurar feito loucas, mas nada de achar, tive a ideia de rasgar o coxão

-Achei- Gritei quando vi uma caixa

Voltamos para o castelo e coloquei tudo na sala que vamos utilizar para fazer o antídoto, hoje será o grande dia

Começamos a preparar o antídoto, mas não estava dando certo

-Mamãe- Neal me chamou puxando a beira do meu vestido

-O que foi príncipe ?- Perguntei

-Queio colo- Ele levantou os braços

Peguei ele no colo e continuei a tentar a fazer o antídoto

-Não- Neal falou do nada

-Não o que filho ?

Ele simplesmente encostou na poção e ela brilhou.
Ele conseguiu fazer funcionar

-Pode trazer a Maddie- Falei para minha mãe

Logo vi minha mãe entrar na sala junto com a Maddie

-Tem certeza que não vai doer muito ?- Maddie perguntou com medo

-Tenho sim, é só você não ficar com medo- Falei abraçando ela

-Agora eu preciso que estique o braço- Minha mãe falou com q seringa na mão

-Vai rápido vovó- Maddie falou fechando os olhos

   Depois da injeção ela também tem que tomar uma poção e agora vamos leva-la no médico para garantir que está tudo sob controle

   Maddie precisou fazer diversos exames e estamos esperando o resultado

-Já podem comemorar- Doutor Jones falou olhando o resultado- Sua filha está livre

-Agora eu quero ir passear- Maddie falou sorrindo animada

-Tudo que você quiser- Ben falou me entregando o Neal

   Fomos para um parque e deixamos as crianças brincando

-Eu quero algodão doce, pai- Maddie falou fazendo beicinho, quando ela quer alguma coisa essa carinha sempre funciona com o Ben

-Eu também quero- Larissa falou animada e pulando

-Compra pra gente também- Betsy e Adam falaram ao mesmo tempo

-Vou comprar pra todo mundo- Ben falou se levantando do banco onde estava sentado ao meu lado- Vai querer um também amor ?

-Não, quero uma maçã do amor, compra um algodão doce pequeno pro Neal- Falei e ele saiu junto com as crianças me deixando sozinho com o Neal

-Algodão doce pá mim ?- Neal perguntou quando viu o Ben comprando o algodão doce

-É, pra você- Falei sorrindo

-Queio ir lá com papai- Neal falou tentando descer do banco

-Tem que esperar aqui

-Pode mama ?- Ele perguntou fazendo beicinho

-Você quer ?- Perguntei e ele assentiu vindo para o meu colo

   Coloquei ele para mamar enquanto o Ben não vinha com as crianças, Neal é a criança mais fofa que conheço, não querendo me gabar, mas ele é, Neal basicamente é o que me dá confiança de que eu e o Ben nunca vamos nós separar, ele veio em um momento importante, estávamos no meio de um crise e cheio de problemas, ele foi o que reatou nosso casamento, depois que engravidei do Neal ele voltou a ser um marido atencioso e cuidadoso, desde então quase nunca brigamos

   Depois de alguns minutos Ben voltou com os algodões doce e com a minha maçã do amor

-Eba- Neal gritou comendo

   Ficamos mais um tempo no parque com as crianças e então fomos para casa, coloquei meus filhos para dormir, cada um em seu devido quarto, agora o Neal dorme no mesmo quarto que o Adam por insistência do mesmo, Adam colocou na cabeça que o irmão dele não podia dormir sozinho então eles tinham que dormir no mesmo quarto

   Enfim, acredito que agora tudo esteja certo

                                        

-Onde estamos indo ?- Perguntei pela décima vez

-Tenha calma- Ben falou rindo

Estamos no carro indo a algum lugar que Ben see recusa a me dizer onde é

-Só me diz porque estamos indo nesse lugar

-É algo especial, logo você irá saber

Quando finalmente chegamos descobri qual era o lugar misterioso, um cemitério

-Por que estamos aqui ?

-O que eu vou te mostrar é algo que fiz a alguns anos, não tinha certeza se você estava preparada pra ver, mas agora acho que sim- Ele falou com um sorriso meio triste e eu fiquei confusa

Descemos do carro e Ben foi me guiando até o local que ele queria me mostrar

É uma lápide, prestei atenção no que está escrito

     Maxon Florian
Filho e irmão querido

Desabei ali mesmo, ele fez uma lápide para o bebê que perdemos anos atrás. Uma criança inocente que nunca pôde vir ao mundo

Me ajoelhei na frente do pequeno túmulo e Ben se ajoelhou ao meu lado me abraçando, comecei a chorar lembrando do dia em que perdi meu pequenino que nunca tive a chance de pegar em meus braços ou de ver seu rostinho e saber se ele era mais parecido comigo ou com o Ben

-Fiz isso logo depois que você perdeu ele, mas nunca tive coragem de te trazer aqui, esses dias andei pensando nele e resolvi te mostrar a pequena homenagem- Ele falou acariciando meus cabelos

-Você sabe que dia é hoje né ?- Falei ainda chorando

Ele me olhou um pouco confuso

-Completa 6 anos que perdi ele, hoje faz 6 anos que sofremos aquele acidente que levou nosso filho- Falei aos prantos agarrada em seu peito- Todos os anos me lembro disso

-Meu amor não chore- Ele falou beijando minha testa

-Mesmo que ele nem tenha chegado a nascer sinto falta dele- Falei olhando para a lápide

-Quando sentir falta dele pode vir aqui- Ele falou e dei um sorriso triste

Olhei novamente para o túmulo e toquei onde está escrito o nome do meu bebê

-Mamãe te amo- Murmurei e senti algumas lágrimas escorrendo por minhas bochechas

-Ele também te amava, amava muito- Ben falou e me ajudou a se levantar

Ben pegou algumas flores e colocamos no seu pequenino túmulo. Todos os anos me lembro daquele acidente que custou a vida do nosso bebê, eu nem cheguei a pega-lo no colo ou ver seu rostinho, mas a falta que ele me faz é imensa, ficou um buraco dentro de mim, como se um pedaço tivesse sido arrancado, logo depois eu engravidei novamente e então tive a Larissa, foi como se o buraco tivesse ficado menor, foi como um quebra-cabeça que está faltando uma peça importante

Olhei mais uma vez para a pequena lápide e dei um breve sorriso, fomos embora e passei o caminho inteiro pensando nele, espero que ele tenha sentido como eu o amava


Notas Finais


Maxon <\3

Tava lendo uma fic e uma parte me deu inspiração pra lembrar do Maxon na história

Estou terminando o epílogo <3

Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...