História Escolhas (Ziam) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags James Bay, Larry Stylinson, Max George, Ned Shoran, Ziam Mayne
Exibições 35
Palavras 1.817
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Ele merece...


P.O.V Liam

 

_ Então, devido à queda forte que o seu filho sofreu e a quantidade de sangue que ele expeliu antes de chegar ao hospital já em estado inconsciente... –eu suspirei fundo e fechei os olhos esperando pela notícia, enquanto todos olharam confusos para o médico, pois eu não havia dito que Zayn sangrou ou que estava desmaiado, pois me fariam perguntas que eu não poderia responder. _ Ele teve princípio de aborto espontâneo, mas graças a rapidez com que veio para cá, nós conseguimos salvar a vida dele e a do bebê. – suspirei aliviado, passando a mão pelo meu rosto enquanto deixava toda aquela tensão sair de meu corpo. _No entanto, devo avisá-los de que Zayn está muito fraco, ele está abaixo do peso e por pouco não perde a criança também por conta dessa fragilidade. A gravidez complicou com essa queda e o cuidado precisa redobrar a partir de agora. Ele precisa se alimentar bem, tomar as vitaminas e fazer os exames necessários, ok? – afirmei para o médico, vendo ainda que todos estavam paralisados com a notícia, respirei fundo e esperei que o médico terminasse. _ Ele está descansando, assim que acordar, liberarei a entrada da família para visitas, tudo bem? Boa tarde! – e saiu, anotando algo em uma prancheta que estava em suas mãos, perdendo em meio a tantos outros médicos que passavam por aquele corredor.

Ninguém tinha reação para nada ali, pareciam chocados com aquele turbilhão de informações que receberam, parecendo não conseguir raciocinar direito que estava acontecendo. Suspirei fundo e tomei a palavra.

_ Era isso que Zayn estava escondendo esse tempo todo, era por isso que ele estava passando mal nesses dias, por isso ele perdeu tanto peso e por isso nós nos aproximamos tanto...

_ Quanto tempo ele está? – o pai dele perguntou, sua voz não tinha emoção alguma, me fazendo temer o que poderia acontecer a partir daquele momento.

_ Três meses.

_ Três meses... – ele murmurou incrédulo, balançando a cabeça negativamente enquanto virava de costas para nós e passava as mãos nos cabelos negros iguais aos de Zayn.

 Na verdade, os dois se parecem muito.

_ Você sabia disso tudo? – Harry perguntou baixo e eu apenas afirmei com a cabeça, vendo seus olhos começarem a ficar vermelhos. Apesar de ser o mais alto da turma, Harry sempre foi o mais sensível, mesmo que não parecesse e aquilo deve tê-lo magoado de alguma forma. _ Por que não nos contou?

_ Qual é Hazza?! Eu não podia falar pra vocês, isso era algo que o próprio Zayn deveria contar quando se sentisse a vontade, eu não podia fazer isso no lugar dele...

_  Então como você sabe? – Louis me interrompeu.

_ Eu descobri, foi por acaso. Um dia eu cheguei o banheiro e vi alguém chorando e depois vomitando, então eu resolvi que aquela seria a minha boa ação do ano e esperei para ajudar a pessoa que estava lá, mas ele não queria sair, não queria falar com ninguém e não queria ajuda. Eu insisti e disse que não sairia dali até ajuda-lo, por fim, acabamos em minha casa por que o Zayn passou mal e lá ele acabou deixando escapar sobre a gravidez.

_ Por que ele nunca nos disse nada? – a mãe de Zayn murmurou sofrida, ainda não acreditando naquilo tudo.

_ Ele estava com medo senhora Malik! – suspirei cansado, olhando nos olhos de cada presente ali. _ Zayn tinha medo de ser rejeitado de novo! Ele estava assustado com tudo, não sabia o que fazer e estava completamente perdido. Tinha medo de encarar a decepção nos olhos de vocês. – falei olhando diretamente para o senhor Malik, que abriu a boca, mas não encontrava palavras para falar. _Medo de que vocês o mandasse embora, que o rejeitasse, que todos lhe virassem as costas, ele estava tão apavorado que cogitou a ideia de abortar o bebê. – vi seus pais fecharem os olhos com força e lágrimas começarem a rolar dos olhos da senhora Malik. _ Ele se sentia sozinho e não sabia o que fazer, foi muito difícil fazê-lo mudar de ideia, mas finalmente ele caiu em si e começou a aceitar as coisas que estão acontecendo.

_ Quem é o pai dessa criança? É você? – o pai de Zayn me perguntou e eu não evitei rir daquilo, mas logo voltei a ficar sério com o olhar que ele direcionou à mim.

_ Eu sequer falava com o Zayn antes de tudo isso.

_ E por que se envolveu nisso se nem era amigo do meu filho? – a mulher me perguntou com a voz baixinha.

_ Zayn precisava de uma rocha senhora Malik e eu me dispus a ser a rocha dele! – a resposta foi simples, mas incrivelmente certa.

Era isso que eu estava sendo para Zayn e, sinceramente, não me importava nenhum pouco com isso.

_ Eu sinceramente não sei o que estão pensando e nem o que irão fazer ou falar pra ele quando ele acordar, mas eu já vou deixar expressamente claro que se vocês ao menos cogitarem a ideia de ir até lá e fazerem algum mal à ele ou magoá-lo de alguma forma, eu não irei permitir e tampouco me importo se vocês são pais ou amigos de infância dele, ninguém, nunca mais, fará mal algum à ele e àquele bebê! – falei firme, tentando fazê-los entender que eu não permitirei que nada aconteça com Zayn... Era uma promessa!

Surpreendendo a todos ali, ou pelo menos à mim, o senhor Malik veio em minha direção e me apertou em um abraço forte, me fazendo sentir as lágrimas dele molharem o meu ombro.

Eu não tinha reação! Não sabia o que fazer!

Olhei para os meus amigos e vi eles sorrindo pra mim, haviam entendido que eu só quis ajudar o Zayn e precisava cuidar dele. Olhei para senhora Malik e a vi vindo em nossa direção e se juntando ao abraço. Ainda sem reação, lentamente os abracei também, deixando-me aliviar com aquela reação.... Aquilo era algo bom, certo?

Depois de alguns minutos esperando, a enfermeira veio avisar que nós podíamos vê-lo, que permitiria a entrada de todos de uma só vez, mas que seria rápido, o que concordamos rapidamente.

Ela nos guiou até o quarto 209 e saiu de lá avisando que viria avisar quando o horário acabasse. No momento em que ela saiu, todos olharam para mim e disseram que eu deveria ser o primeiro a entrar para que ele não se assustasse de início ao ver todos ali, então assim eu fiz.

Bati levemente na porta e abri uma pequena fresta, vendo-o deitado naquela cama enquanto recebia algum medicamento na veia. Sorri ao vê-lo direcionar seu olhar para mim e sorrir fraquinho em minha direção. Entrei no quarto e fui até onde ele estava, observando o quão mais frágil ele parecia deitado ali.

            A pele estava bastante pálida, os lábios ressecados e a respiração era lenta, como se doesse respirar normal. Acariciei seus fios negros e depositei um beijo em sua testa, vendo-o fechar os olhos para aproveitar melhor aquele carinho.

            _ Hey carinha, você nos deu um baita susto hoje hein?... Por favor, não faça mais isso, ainda estou muito novo e sou muito bonito para morrer do coração! – falava com o bebê, enquanto acariciava a barriga de Zayn, vendo-o me olhar atentamente, fazendo-o rir com a minha última frase. Acabei rindo junto. _ Como você se sente Zayn?

            _ Agora eu estou bem Lee! – suspirou cansado, piscando lentamente como se estivesse com sono. _ Obrigado por nos salvar Liam, eu nunca vou poder agradecer você por isso! – suspirou novamente, mas dessa vez era um de alivio e junto algumas lágrimas caíram de seus lindos olhos cor de mel.

            Levei minhas mãos e comecei a enxugar as lágrimas de Zayn, sorrindo enquanto olhava fundo nos seus olhos.

            _ Eu prometi cuidar de você e te ajudar a passar por isso, não prometi Zayn? – ele concordou sorrindo, fechando os olhos quando comecei a acaricia seu rosto em um carinho sutil. _ Eu costumo cumprir minhas promessas Zayn, eu estou com você nessa!

            _ Obrigado Liam.

_ Eu tenho uma surpresa pra você. – disse baixo, vendo o menor me olhar com uma certa animação nos olhos. _ Só me promete que não vai surtar e vai tentar entender, ok?

_ Do que você está falando Liam?

_ Só promete Zayn.

_ Tudo bem, eu prometo! – fui até a porta e a abri, vendo-o olhar confuso para mesma, mas logo ficando em choque quando viu todos aqueles rostos conhecidos adentrando aquele cômodo. _ Vo-você... O que você fez Liam? – me olhou com os olhos cheios de lágrimas, as mãos trêmulas e voz embargada, me dando a certeza que desabaria a qualquer momento.

Rapidamente, voltei a ficar do seu lado e peguei uma de suas mãos, mostrando-o que eu não sairia de seu lado e tentando passar segurança. Senti ele entrelaçar nossos dedos e apertar minha mão com força, como se para confirmar que eu não iria abandoná-lo também.

_ Ohhh Sunshine! – sua mãe foi a primeira a ir até seu encontro, abraçando-o com força, como se para ter certeza que seu “bebê” estava mesmo bem.

_ Nós amamos tanto você meu filho! – O senhor Malik logo se juntou ao abraço, fazendo Zayn me olhar um tanto perdido, mas visivelmente emocionado. Sorri para ele e assenti, esperando que ele entendesse que estava tudo bem.

 Soltei nossas mãos e me afastei para que os outros chegassem perto dele, indo para perto da janela no canto do quarto. Finalmente ele entendeu que não precisava ter medo. Seus pais estavam ali por ele e para ele, não precisava mais das inseguranças que o rondavam.

Ali, nos braços dos pais e depois dos amigos que se juntaram ao abraço, Zayn chorou. Chorou de alívio, de alegria, de paz e por muitos outros sentimentos bons que o invadiam naquele momento, era como se um grande peso fosse tirado de suas costas.

_ Nós vamos amar o seu bebê Zayn e você não vi ficar desamparado meu filho! - Yasser falava emocionado, acariciando a barriga quase que imperceptível do filho, arrancando um sorriso genuíno do menor.

Um dos sorrisos mais bonitos que eu já vi!

Em algum momento, em meio as falas animadas dos amigos e dos carinhos incessantes dos pais, Zayn olhou pra mim e sorriu, os olhos brilhantes enquanto ouvia mil e um planos de sua mãe para a decoração de um quarto enorme para o seu primeiro “netinho”. Sorri pra ele, sentindo meu peito se encher de um sentimento novo e muito bom. No momento seguinte, Zayn voltou a olhar para os amigos e explodiu em uma gargalhada depois de algo que Harry disse e era contagiante ver aquele moreno sorrir tão verdadeiramente.

Parecia que finalmente tudo estava se encaixando novamente e eu só esperava que Zayn fosse realmente feliz daqui pra frente.... Ele merecia isso!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...