História Escrava de um Lorde Monstro - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Masoquista, Raposa, Romance
Exibições 60
Palavras 2.356
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


DESCULPEM! DESCULPEM PELO ATRASO. CHEGUEI DA ESCOLA COM MUITA DOR DE CABEÇA E ACABEI PEGANDO NO SONO. AINDA TO COM DOR, MAS ESCREVI O CAP.

ESSE CAP TA MAIOR QUE OS OUTROS (assim como eu prometi)

AVISO: Contem violência e hentai


BEIJOS! <3<3<3

Capítulo 5 - Por que me odeia?


                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        Kristen

Acordei com meu corpo todo doendo. Olhei em volta e percebi que estava no meu quarto. Toquei meu pescoço e senti uma pontada. Me levantei e fiquei de frente para o espelho. Meu pescoço estava roxo com marcas perfeitas de dedos. Eu estava sem a coleira. Por que ele me sufocou? Eu fiz tudo o que ele pediu. Não fiz?

Ouvi aposta atrás de mim se abrir e Hiro entrar me olhando pelo espelho. Não escondi meu descontentamento em velo.

-O que quer agora? – perguntei do jeito mais arrogante que conseguia.

-Nossa – Hiro fingiu estar ofendido – Te trouxe pro quarto, vim ver se estava bem e é assim que me trata?

-Não estaria assim se você não fosse o motivo de estar machucada.

-A culpa é sua, por tentar fugir. – Hiro se sentou na minha cama e continuou a me olhar pelo espelho.

-Não estava tentando fugir.

-Estava quase pulando a janela, vai me dizer que isso não é fugir?

-Só estava tentando realizar um sonho. – dei de ombros e me sentei no chão de costas para janela, bem longe de Hiro.

-Seu sonho é pular a janela? – Hiro arqueou uma sobrancelha.

-Neve – respondi – me sonho é tocar a neve.

-Por quê? – Hiro parecia confuso.

-Não sei. Só quero, e quando vi a neve esqueci que estava nesse inferno e tentei pular a janela.

-Se tivesse me dito te levaria la fora.

-Sério? – perguntei ansiosa.

-Não – Hiro riu.

-Você não tem sonhos?

-Nop. – respondeu sorrindo – apenas pesadelos.

-Triste.

-Vem aqui – Hiro mandou me levantei e fui até ele – ajoelha – me ajoelhei – Obedeceu rápido. – Hiro sorriu.

-Tanto faz. Se eu não obedecer você me machuca, e se seu obedecer também. – dei de ombros. Hiro abriu a gaveta do criado mudo do lado da minha cama e pegou a coleira. Colocou no meu pescoço, me fazendo sentir dor, por causa das pontadas. Ele fez um sinal para que me sentasse no colo dele, assim fiz.

Hiro passou a mão em uma das minhas coxas, lembrei das vezes que fizemos e o medo me tomou. Só em pensar em fazer novamente me deixou apavorada. O empurrei e corri para porta, eu sabia que levaria um choque, pior do que o outro, e era por isso que eu tentei sair. Mas Hiro me puxou pelos cabelos e me jogou na cama.

-Se pensa que vai fugir de mim, ta muito enganada. – Hiro sorria sádico. Subiu em cima de mim e me encarou.

-Não vou fazer isso novamente. Nem que me torture por dias. – cuspi na cara de Hiro.

-Você não devia ter feito isso cadela – Hiro disse de olhou fechados, quando abriu me lançou um olhar furioso.

                Saiu de cima de mim e foi até a porta e a abriu, me pegou pelo braço e me jogou para fora. Ouvi minha tornozeleira apitando, logo em seguida um choque muito pior do que tinha levado ontem, percorreu meu corpo, gritei de dor, quando o choque passou cai no chão. Minha visão ficou turva, logo depois desmaiei.

                                              

 

                                                                                                                                                                            Autora

 

                Hiro saiu e pegou Kristen pelos cabelos, a arrastou até o quarto de ferro, tirou a roupa dela e prendeu seus pulsos na corrente. Fez o movimento com a mão e a porta se abriu, entrou e olhou em volta vendo qual instrumento usaria, tirou a camiseta, pegou uma fita grossa, um estilete e a faca que usara quando esfaqueou Kristen na barriga. Voltou para a sala de ferro e observou Kristen desacordada pendurada. Cortou um pedaço de fita com os dentes e colocou na boca de sua escrava, pegou na calda de Kristen e a puxou, isso fez Kristen acordar.

                -Acordou bem na hora da diversão – Hiro sorriu sádico. Kristen disse alguma coisa, mas não deu para entender por causa da fita. – Por onde começamos? Quem sabe, eu comece por uns cortes pelo corpo, depois posso te dar mais uma facada na barriga, o que acha? – Kristen tentou gritar, inutilmente – Sabia que gostaria da idéia.

                Foi para frente de Kristen e tirou o estilete do bolso da calça, segurou uma das coxas de Kristen e colocou a ponta do estilete na parte de dentro da coxa dela. Olhou para Kristen, seus olhos já estavam cheios de lagrimas, Hiro sorriu mais com a cena. Apertou a ponta do estilete, perfurando a pele de Kristen, que gritou abafado, deslizou o estilete até o joelho de sua escrava, lambeu o sangue do estilete e fez a mesma coisa na outra coxa de Kristen. Ela gritava de dor, e quanto mais ela gritava, mais divertido era para Hiro.

                Ele fez vários pequenos cortes nas partes de fora das coxas de Kristen. A dor que ela estava sentindo era insuportável. As mãos de Hiro estavam cobertas de sangue, depois de cada corte ele lambia esse sangue olhando fixamente para Kristen. Se voltou para os braços da empregada, fazendo pequenos cortes, espalhados pelos braços. Enfiou as unhas nas costas de Kristen e deslizou, fazendo horríveis arranhões. Voltou a ficar de frente para Kristen e a olhou por um tempo. Seus pulsos estavam marcados pelas correntes, de tanto se debater, seus braços, pernas e costas todos manchados de sangue, seus olhos vermelhos de tanto chorar, o peito de Hiro estava um pouco manchado de sangue, assim como suas mãos. Hiro tirou a fita da boca de Kristen, puxando rápido, deixando uma marca vermelha na boca da escrava.

                -Quer que eu pare, ou continue? – Hiro perguntou segurando o estilete perto do rosto de Kristen.

                -P-p-para – Kristen disse com dificuldade.

                -Cuspiu na minha cara, depois pensa que eu vou para só em alguns cortes sem graça? – Hiro fez uma cara de indignação.

                -Esta fazendo isso só por que cuspi na sua cara? Você fez coisa bem pior comigo!

                -Já disse que faço isso porque é divertido. – Hiro deu de ombros.

                -Faz isso com todas com quem você dorme? Ou sua implicância é só comigo?

                -Com as outras eu só transo. Você é a primeira que eu trago aqui depois de muito tempo.

                -Por que me odeia tanto? – Kristen voltou a chorar. Hiro se surpreendeu com a pergunta. Ele pensou em solta-la por hoje, mas a mesma onda de raiva que o tomou na noite passada em que sufocara Kristen, o tomou novamente.

                Ele tirou a pequena faca do bolso, analisando o corpo de sua escrava, vendo onde iria perfurá-la. Kristen viu a pequena faca e ficou com medo, podia ser pequena, mas a dor era insuportável.

                -Vou ser bonzinho e deixar você escolher onde essa faca vai. – Hiro apontou a faca para Kristen.

                -Pega uma maior e enfia no meu coração. – Kristen disse chorando.

                -Mas você vai acabar morrendo.

                -Exatamente. Me mata logo, eu não agüento mais um minuto perto de você.

                Essas palavras enfureceram Hiro, mas até um monstro como ele concordava que ela tinha razão. Fez o movimento com a mão e a porta se abriu, Hiro entrou e pegou seu brinquedo favorito, depois de Kristen, uma katana de lamina escura e cabo preto. Voltou para a sala onde Kristen estava e soltou os pulsos dela das correntes, fazendo-a cair, já que não tinha forsa nas pernas. Kristen fechou os olhos com forsa se preparando. Ouviu o barulho de pele sendo cortada, mas não sentiu dor, abriu os olhos e viu Hiro segurando o cabo da katana com forsa, com a lamina atravessando seu peito. Hiro cuspiu bastante sangue, caiu no chão e ficou desacordado. Kristen não entendeu porque ele fez aquilo, mas por algum motivo se sentiu culpada. Kristen se arrastou até chegar no corpo de Hiro, puxou a katana, tirando do peito do Lorde,se colocou de joelhos e colocou a cabeça de Hiro no seu colo. Ele estava respirando, por algum motivo não tinha morrido. Kristen fazia carinho nos cabelos do Lorde desacordado, sentindo o quanto eles eram macios. Hiro quando dormia, não parecei ser o monstro que era, ele estava calmo, ficava lindo dormindo.

                Se passaram horas, e Hiro não tinha acordado, Kristen sentia seus olhos pesarem, as vezes quase caia por causa do sono, então se arrastou até uma parede e puxou Hiro de volta para seu colo. Nem ela entendia o porquê de estar fazendo isso. Kristen não aguentou muito tempo, acabou dormindo encostada na parede, com a mão no cabelo de Hiro.

 Assim que ela dormiu Hiro acordou lentamente, viu Kristen dormindo e sentiu sua mão no seu cabelo, percebeu que sua cabeça estava no colo dela. Se sentou com dificuldade, apesar de ter enfiado uma katana no seu peito, Hiro não sentia nada.

 

                                                                                                                                                             Hiro

 

Quando acordei e vi que estava no colo de Kristen, claro que fiquei surpreso, ela tinha ficado todo esse tempo comigo, será que estava preocupada? Me levantei, limpei meus brinquedos e os guardei, peguei minha camiseta, ia vestir, mas pensei melhor e coloquei em Kristen. A peguei no colo e sai do quarto, ela era tão leve, seu rosto dormindo era o mais lindo que eu já tinha visto. Cheguei no meu quarto e entrei com ela, a coloquei na cama e cobri com o lençol. Tomei um banho demorado, o ferimento da katana tinha se curado, já que tenho regeneração. Sai do banho e me troquei, voltei para o quarto, onde Kristen continuava dormindo profundamente. Limpei o sangue dos braços, pernas e costas dela, em nenhum momento ela acordou, fiz uns curativos e me deitei ao seu lado. Mesmo eu tendo feito tudo aquilo para ela, Kristen ficou comigo esse tempo todo. Senti um pouco de pena dela, mas quando me lembrei dos gritos dela, minha pena sumiu, dei uma risada baixa, mas parei quando senti Kristen rolando na cama e parando praticamente em cima de mim, deixei ela ficar e peguei no sono.

 

                                                                              ***

 

Acordei com alguém fazendo carinho nos meus cabelos. Quando abri os olhos vi Kristen sentada do meu lado, mexendo no meu cabelo, quando ela percebeu que eu tinha acordado suas bochechas ficaram vermelhas e ela se afastou.

-O que você quer com meu cabelo? – perguntei me sentando na cama.

-Só acho ele gostoso – Kristen virou a cara emburrada. Estiquei o braço e toquei no cabelo de Kristen, sentindo que eles eram macios também.

-Seus cabelos também não são nada mal.

-Isso foi um elogio? – Kristen pareceu confusa.

-Talvez... Sabe o que percebi?

-O que?

-Ontem não te comi nem uma vez. – minhas palavras fizeram Kristen corar violentamente.

-Q-que bom. – Kristen cruzou os braços e virou a cara com as bochechas cheias de ar.

-Que bom nada. Vai ser pior pra você agora. – antes que ela respondesse a deitei na cama e fiquei sobre ela – Agora eu vou te fuder até não conseguir levantar.

-Você sempre faz isso. – Kristen tentava se soltar o tempo todo.

-Da pra pelo menos uma vez, fazer tudo o que eu quero sem tentar fugir?

-Não.

-É por isso que eu abuso você.

Tirei minha camiseta e minha calça, Kristen tinha tomado banho, mas ainda estava com a minha camiseta, a tirei deixando Kristen nua. Já transei com varias Kitsunes, mas Kristen foi a primeira virgem e a única que quis como escrava. Sei la, talvez pelo fato dela ter me rejeitado me fez querê-la mais. Penetrei rapidamente a fazendo gritar. Comecei minhas estocadas já rápidas, fortes e profundas, Kristen gemia alto, sei que nenhum dos gemidos era de prazer, mas ainda me excitava muito.

-Ta machucando... – Kristen gemia – Para por... Favor... – suas falas eram pausadas – Hiro... – quando a ouvi gemendo meu nome, mesmo que fosse me pedindo para parar, parei na hora e a olhei, ela estava ofegante e suada, alguns fios de seus cabelos ruivos estavam grudados no rosto, suas orelhas baixas, seu rosto corado e seus olhos fechados, ela estava linda.

-Faz de novo... – pedi – geme meu nome de novo.

-N-não. – dei uma estocada mais forte, o que a fez gritar – para! – dei mais algumas com a mesma forsa, não iria parar até ouvi-la gemer meu nome novamente. Eu estava quase chegando ao meu limite – Eu não... Agüento mais... Para por favor... Hiro. – No mesmo instante que ela falou me despejei dentro dela.

Joguei-me na cama ao seu lado, nós dois estávamos ofegantes, algumas lagrimas escorriam pelo rosto de Kristen.

-Eu não te odeio – disse lembrando da pergunta que ela me fez no quarto de ferro.

-Então por que faz isso comigo? – Kristen perguntou com voz de choro.

-Já disse que é divertido, sempre falo isso.

-Sua diversão é o sofrimento dos outros?

-Exatamente.

-Então você diva ir a vila, la seria seu parque de diversões.

-Por quê? – quis saber.

-Pessoas morrendo de fome na rua, crianças, idosos, mulheres, homens, mulheres vendidas como se fossem objetos, crianças arrancadas de suas famílias, pessoas assassinadas por todo o lado. Você mora aqui e ninguém tem coragem para subir aqui. Muitos falam mal de você, dizem que você é louco. Aumenta os impostos, mas não usa o dinheiro para nada.

-Foi por isso que veio aqui naquele dia?

-Sim. Se eu soubesse que vir aqui para fazer um favor para minha vó iria me fazer acabar em uma prisão, jamais teria vindo aqui.

-Se eu soubesse que brincar com magia negra me trancaria nesse inferno, jamais teria ido naquela biblioteca – Disse baixo. Kristen me olhou confusa.

-Como assim “magia negra”?

-Nada. Vá dormi. Vou sair hoje. Vou voltar tarde. Vou deixar você andar pela casa livremente, mas se você sair... Você já sabe. – me levantei, fui ao banheiro, tomei banho e me troquei, voltei e vi Kristen enrolada no lençol olhando para fora, diretamente para a floresta de gelo, vi seus olhos brilharem, quando percebeu que eu estava la, voltou a se deitar na cama ainda enrolada no lençol. – Vou sair agora. Pode ir aonde você quiser desta casa, mas não entre na porta preta do ultimo andar.

-Tanto faz. – Kristen deu de ombros.

Fui até ela e segurei seu rosto com forsa, ela fez uma careta e ficou me encarando. Toquei meus lábios nos dela em um beijo calmo, ela não retribuiu o beijo, mas também não se afastou me afastei um pouco dela, ela me olhava indiferente, assim como eu. Dei as costas e sai a deixando sozinha. Será que cometi um erro ao fazer isso?              



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...