História Escrava de um Lorde Monstro - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Masoquista, Raposa, Romance
Exibições 51
Palavras 2.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OI MEUS AMORES! TUDO BEM? AQUI ESTA MAIS UM CAP!

ELE FICOU CHATO NO COMEÇO, MAS DEPOIS FICOU LEGAL!

ESPERO QUE GOSTEM!

BEIJOS! <3<3<3

Capítulo 6 - Bêbada


                                                                                                                                                                            Kristen

                Depois de me beijar, Hiro saiu. Esperei alguns minutos, até me levantar, peguei a camiseta de Hiro e vesti. Ele me deixou andar pela casa inteira, menos ir la fora. Fui até a porta, hesitei um pouco em sair, quando abri a porta, pisei do lado de fora e nada aconteceu, suspirei aliviada. Andei por toda casa, explorando os quartos. Encontrei vários quartos que Line nunca tinha me falado. A mansão tinha vários quartos enormes, e somente duas pessoas moravam naquela mansão, três, contando comigo. A mansão era tão grande que acabei me perdendo. Entrei em um quarto grande, como todos os outros, mas esse era diferente, esse era mais bonito do que todos os outros.

                Tinha um lustre de cristais pendurado no teto, uma cama de casal gigante, bem arrumada, com cortinas pretas, meio transparentes, em volta da cama, grandes janelas com acentos vermelhos, cortinas brancas, um tapete preto felpudo, um guarda roupa grande, com as portas abertas, revelando lindos vestidos chiques, estantes de livros cobrindo uma parede inteira, uma mesa do lado da estante de livros, provavelmente para leitura, na parede esquerda tinha uma porta de madeira preta. Era a porta que Hiro falou para não entrar. Fiquei curiosa, mas tinha certeza que se entrasse ele iria me torturar. Aquele quarto me deixava confortável, decidi ficar, fui até a prateleira de livros peguei qualquer um. Me sentei na mesa e comecei a ler.

                Hora se passaram e Hiro ainda não tinha voltado, olhei para janela, que dava para a floresta de gelo, estava ficando de noite, já tinha terminado de ler o livro, me levantei e peguei outro com o nome de “chuva de estrelas de gelo”. Quando abri o livro uma foto caiu, peguei a foto e olhei atentamente, era uma mulher com um coque bem feito, um vestido elegante, uma maquiagem linda, um colar de diamantes, que pareciam ser pretos, no seu rosto um sorriso doce, mas o que mais me chamou atenção na foto era que essa mulher era super parecida comigo. Em cima da mesa tinha um espelho pequeno, peguei e segurei a foto na frente dele, fiquei olhando para foto e para mim por um tempo. Ela era realmente parecida comigo.

                Estava concentrada na foto, quando escuto uma porta atrás de mim se abrir. Olhei para trás e vi a porta preta um pouco aberta. Pensei em fechar antes que Hiro chegasse e pensasse que fui eu quem abriu. Me levantei e fui até a porta coloquei a mão na maçaneta, quando fui puxar para fechar ouvi uma mulher sussurrando, algumas coisas que eu não entendi. A curiosidade me venceu, olhei em volta para ver se Hiro não tinha chegado, quando tive certeza que não, abria porta e olhei para dentro. Estava escuro, quando pisei dentro do sala varias velas se acenderam instantaneamente, iluminado um pouco a sala. Ela era grande tinha uma estante de livros estranhos, no meio da sala tinha uma pequena mesa com um livro com capa negra em cima, no canto do quarto tinha um guarda roupa de porta de vidro, dentro uma roupa de Lorde. Me aproximei do livro que ficava no meio do quarto, li o nome do livro, que era “magia negra. Feitiços proibidos”. Estava quase pegando o livro, quando...

                -Você tem problemas em seguir ordens? – Ouvi a voz de Hiro atrás de mim, pude ouvir o tom de raiva na voz dele. Me virei rapidamente para ele, seu rosto estava serio, mas dava para ver em seus olhos vermelhos a raiva. – Deixei você andar pela casa toda, apenas pedi para não entrar nesse quarto, e o que você faz?

                -M-me desculpe mestre – gaguejei co m medo. – Eu estava lendo um livro e a porta abriu, fui fechar, ouvi uma mulher sussurrando e eu entrei para ver se tinha alguém.

                -Até parece que vou acreditar em uma desculpa dessas. – Hiro pegou no meu braço com forsa – Você vai pagar por isso. – Yuki ia me puxar para fora do quarto quando ouço a voz de uma mulher na minha cabeça, ela sussurrava palavras que eu não conhecia. Depois dessas palavras me senti mal, minha cabeça ficou tonta, depois não consegui ver nada, nem senti, era como se meu corpo estivesse ali, mas minha alma não.

 

                                                                                                                                                                            Hiro

                Quando ia puxar Kristen para fora do quarto, senti ela cair, olhei para trás e vi ela no chão, olhando fixamente para o livro em cima da mesa.

                -Droga! – disse, rapidamente peguei Kristen no colo e sai do quarto, fechei a porta atrás de mim com forsa, sai do outro quarto correndo, também fechei a porta rapidamente. Cai de joelhos com Kristen no colo, olhei para ela, que estava ainda com um olhar vazio. Me levantei com Kristen no colo e andei  até meu quarto, entrei e a coloquei na cama, no meio do caminho Kristen tinha adormecido.

                Ela não devia ter entrado naquela sala, la te muita magia negra, e magia negra penetra no corpo das pessoas. É bem pior para pessoas de alma pura, a magia suga a alma da pessoa. Eu não preciso me preocupar com esse tipo de magia, já que sou eu quem a controla. Me deitei ao lado de Kristen e acabei pegando no sono.

 

                                                                                              ***

 

                Acordei horas depois, estava de madrugada. Olhei para o lado e não vi Kristen, me levantei rapidamente, sai do meu quarto a procura dela. Andei bastante até encontrá-la de frente para a porta preta, ela iria abrir se eu não tivesse a segurado antes, ela esperneava e gritava feito louca. Seus olhos continuavam vazios, foi então que me lembrei, quando uma pessoa esta com os olhos vazios é porque sua alma não esta no seu corpo. A magia negra tinha roubado a alma da Kristen, e só eu podia trazê-la de volta. Mas se Kristen não estivesse com a alma dela, ela não poderia falar, ou seja, sem reclamações, xingamentos, e ela não iria se recusar a dormir comigo, mas ela também não iria sorrir, nunca mais iria ouvir a voz dela, e o pior, nunca mais ouviria seus gritos de dor. Tive que pensar por um tempo. Deixá-la sem a alma e fazê-la minha de uma vez? Ou... Devolver a alma dela e trazer a Kristen irritante de volta? Eu iria me arrepender, mas eu amo quando ela me irrita. Sussurrei o feitiço que devolveria a alma de Kristen. Fiquei com ela por um tempo, até ela começar a piscar os olhos varias vezes, até a cor voltar a seus olhos.

                -Hiro? – Kristen me olhou confusa – Por que ta me segurando com tanta forsa?

                -Por nada. – a soltei.

                -Ainda vai me punir por ter entrado no quarto?

                -Vou deixar passar desta vez. Mas não entre la novamente. – a lancei um olhar ameaçador.

                -Tudo bem... – Kristen abaixou a cabeça.

                -Vem. – a chamei. Ela me seguiu até o meu quarto. Ela ainda estava de cabeça baixa. – O que foi?

                -N-nada.

                -Esta de cabeça baixa faz um tempo, e eu não te fiz nada... Ainda.

                -É que você me deixou confusa. – Kristen levantou a cabeça para me olhar.

                -Confusa?

                -É. Tipo, você é tão mau, me torturou só porque cuspi na sua cara, então desobedeço a uma ordem sua e você perdoa, sem fazer nada.

                -Não te perdoei, tão fácil. Apenas não vou te torturar.

                -Então vai fazer o que? – Kristen me olhou confusa, sorri com malicia para ela.

                Andei até ela, coloquei minha mão na cabeça dela, e comecei a fazer um carinho calmo, assim como ela tinha me ensinado, ela perecia esta gostando, já que estava de olhos fechados, suas orelhas abaixadas e estava praticamente ronronando.

                -Hoje vamos jantar juntos – falei, parando de fazer carinho, ela me olhou confusa.

                -“jantar juntos”?

                -Sim. E vamos beber bastante. – Fui até a porta – Vá para o seu quarto, tome um banho, coloque uma roupa bonita, faça tudo isso que as garotas fazem para se arrumar, mas não passe maquiagem e vá para cozinha.

                -E se eu não quiser?

                -Eu não disse que isso era um pedido – sai do quarto e fui para cozinha.

                Preparei um jantar leve, para ser acompanhado por algumas bebidas, algumas não, muitas bebidas. Quando já tinha terminado tudo ouvi passos de salto atrás de mim, me virei e vi Kristen, ela vestia um vestido longo preto, com um decote grande, que valorizava seus belos seios, deixava as costas à mostra, assim como os braços,seus cabelos ruivos estavam presos em um coque bem feito, o vestido era rodado, dando para esconder a calda de Kristen.

                -Desculpe a demora – Kristen estava levemente corada.

                -Não demorou. Você esta linda. – Kristen corou mais – Onde achou esse vestido.

                -Como assim? – Kristen me olhou confusa – não foi você quem deixou em cima da minha cama?

                -Não. – também fiquei confuso – isso não importa agora. Vamos comer?

                Kristen fez que sim com a cabeça. Comemos em silencio, que continuou até começarmos a ficar bêbados. Kristen ria sobre qualquer coisa que eu falava a risada dela era linda.

                -Ei! – Kristen falou – Você é gostoso! Não, gostoso não. Você é... – Kristen pensou por um tempo – DELICIOSO! – Kristen começou a rir descontroladamente, enquanto eu ficava sem entender. Ela era bem diferente quando bêbada.

                -Sua voz me irrita – disse indiferente, eu não estava tão bêbado, álcool não fazia tanto efeito em mim.

                -Que dó de você. Eu vou ficar falando a noite toda. – Kristen se jogou com a cadeira para trás, por causa disso acabou caindo. – Ai! Isso doeu. Mas sabe o que dói mais? As suas torturas.

                -Sério? Você acaba de falar o obvio. – revirei os olhos.

                -O cachorro ta com raiva? Já sei! Você quer brincar. – Kristen se levantou, ficou do meu lado me olhando, eu a ignorava, mas não pude ignorar quando ela me empurrou contra o encosto da cadeira, passou a perna por cima de mim e se sentou no meu colo. – Se você quer brincar, vamos brincar.

                -Você ta louca. – tentei não sorrir, mas era difícil, quando meu plano estava dando certo. Devolver a alma dela e desistir de te-la só para mim e sem reclamar me deixou com raiva, então decidi fazer ela ficar bêbada, assim ela não iria perceber o que estava fazendo. – A cadela que brincar tanto quanto eu, não é?

                -Quero... – Kristen disse com voz de criança.

                -Mas só vamos brincar se você prometer que vai fazer tudo direitinho sem reclamar. – disse balançando o dedo na frente da cara dela, ela seguia meu dedo sem parar – Promete?

                -Prometo... – Kristen segurou minha mão e colocou meu dedo na boca, o puxei de volta e ela fez uma careta.

                Puxei Kristen pra perto tocando nossos lábios, em beijo forte, parecia que iríamos arrancar a boca um do outro. Segurei as coxas dela e me levantei, fui para meu quarto e a joguei na cama. Puxei o vestido, que deslizou com facilidade, deixando Kristen nua, tirei minha camiseta, logo depois a calça, fiquei sobre Kristen, ela me puxou para mais um beijo, era a primeira vez que ela fazia isso. Ela bêbada é ralamente bem diferente. Kristen entrelaçou os dedos nos meus cabelos, os puxando com forsa, penetrei nela rapidamente, e pela primeira vez Kristen gemeu de prazer.

                -Nossa! Ele é grande – Kristen disse entre soluços. Dei uma risada e comecei minhas estocadas rápidas e fortes.

                Kristen gemia alto, ver seu rosto suado e corado era como uma obra de arte, na verdade tudo nela era uma obra de arte. Por isso ela era o brinquedo perfeito. Kristen arranhava minhas costas e puxava meus cabelos com forsa, eu continuava minhas estocadas rápidas, fortes e profundas. Depois de pouco tempo cheguei ao meu limite, me despejei dentro de Kristen, que gritou e arqueou as costas. Me joguei na cama ao lado dela, nós dois estávamos ofegantes.

                -Noxa! – Kristen disse – Essa foi... Foda! – dei risada quando ouvi Kristen falando um palavrão. – Eu não to sentindo minhas pernas – Kristen disse com um sorriso no rosto. – Isso é ruim. – seu sorriso se transformou em uma cara triste. – Meu deus, ficar bêbada é pior que TPM. – Kristen bêbada era realmente meio abobada.

                Depois de um bom tempo Kristen acabou dormindo, logo em seguida eu também. Acordei com o sol batendo na minha cara, me sentei na cama e olhei para o lado, Kristen dormia tranquilamente, me debrucei sobre ela e lhe dei um selinho, o que a fez acordar, ela se virou para mim e me encarou por um tempo.

                -O que foi? – perguntei.

                -Nada. Só to tentando lembrar o que aconteceu ontem – Kristen disse serrando os olhos.

                -Pensei que iria ficar de ressaca.

                -E eu to. Minha cabeça parece que vai explodir. – Kristen colocou as mãos na cabeça e apertou, fazendo careta. – Pera. Por que eu to na sua cama? Por que eu to nua? E por que eu to com medo da sua resposta?

                -Você não se lembra mesmo – balancei a cabeça e suspirei – Ontem jantamos, bebemos um pouco, você ficou bêbada, disse que queria brincar e brincamos.

                -Você abusou de mim enquanto estava bêbada? – Kristen parecia indignada.

                -Não. Você que se jogou em mim. Você quem quis isso. Você até gemeu de prazer ontem e disse que eu tenho pau grande. – Kristen corou violentamente. Pensou por um tempo e colocou a mão na boca. – Se lembrou de tudo né? – Kristen balançou a cabeça positivamente. Me levantei vesti minha calça e sai do quarto. Pude ouvir Kristen gritando – EU QUERO MORRER – com voz de choro – Minha cabeça ta me matando! ALGUEM ME DA UMA PILULA! – Comecei a rir, rir muito, e não era por causa da dor de Kristen, era porque ela estava engraçada. Nunca ri tanto na minha vida. Ela era diferente e ela estava me mudando.   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...