História Escrava (Imagine Park Jimin) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Escrava, Imagine, Isabellyhx, Jimin, Kpop, Park Jimin, Romance
Visualizações 1.347
Palavras 1.354
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!!!! ♥♥♥♥

Capítulo 31 - 제 31 장


Fanfic / Fanfiction Escrava (Imagine Park Jimin) - Capítulo 31 - 제 31 장



(S/n) Povs


- O que você veio fazer aqui, Jenny? - Perguntei.


- Eu vim pedir desculpas - Ela parecia envergonhada.


- Desculpas? Você acha que suas desculpas vão apagar sua tentativa de assassinato? Você tentou me matar, Jenny! - Revirei os olhos.


- Mas foi por causa da Senhora Park! Ela me prometeu várias coisas!


- Isso não é motivo pra tentar matar uma pessoa, sabia?  - Cruzou os braços.


- Estou realmente arrependida - Abaixou a cabeça - Mas eu vou entender se não quiser me desculpar. Irei embora hoje, nunca mais vai me ver.


- Pra onde você vai? - Perguntei.


- JungKook vai me deixar na casa de uns parentes nossos, eles moram bem longe daqui - Respondeu - Enfim, tenho que ir. Mais uma vez, me desculpe - Saiu.


Respirei fundo e recebi uma mensagem em meu celular.


"Sei que não está esperando, mas chegarei aí em meia hora."

Jin


- Jin? O que será que ele vem fazer aqui? - Guardei o celular e fiquei o esperando.


Um tempo depois, meu irmão chegou.


- Olá, (S/n) - Sorriu, vindo em minha direção.


- Olá, Jin - Sorri de volta.


- Bem, como não deu tempo de conversamos naquele dia, estou aqui.


- Você vai me contar tudo agora? - Perguntei.


- Sim - Respondeu.


- Vem, vamos entrar. - Ele me seguiu e entramos - Então, pode começar.


- Bem, eu não queria te contar nada, apenas quando eu tivesse certeza - Suspirou - Eu saí de casa porque tive uma pista de quem seria nossa pai, e onde ele estava.


- Nosso pai? - Perguntei.


- Sim. Descobri que ele era dono de um dos melhores hospitais daqui. - Respondeu - Hospital Kim.


- A-aquele hospital que levaram Jimin?


- Isso mesmo. Depois que eu o encontrei, fizemos o exame de DNA e deu que realmente sou filho dele. Ele disse que não sabia sobre nós dois, nossa mãe nunca contou nada a ele. - Respirou fundo.


- Isso é o que ele diz, mas pode não ser verdade. - Revirei os olhos.


- É verdade, (S/n)!


- Mas...


- Taehyung é um amigo muito próximo de Namjoon, então, quando Sook me avisou que você estava aqui, pedi que ele se aproximasse, mas sem ninguém desconfiar de nada. Ele aproveitou quando você estava desaparecida e se disfarçou com aqueles homens. - Me interrompeu.


- Quer dizer que Namjoon é nosso irmão? Isso é muito confuso pra mim - Abaixei a cabeça.


- Pra mim também foi muito confuso, mas nosso pai quer lhe explicar tudo, ele mesmo - Segurou minha mão.


- Como assim?


- Ele quer te conhecer - Sorriu - Vamos até ele?



Mi-Cha Povs


- Nossa bebê é muito linda - Disse Hoseok.


- Concordo - Sorri.


- Já escolheu o nome? - Perguntou.


- Quero escolher com você - Respondi.


- Que tal? Yang Mi? Significa Rosa - Sorriu, enquanto acariciava o rosto da bebê.


- Amei - Sorri ainda Mais - Nossa pequena Yang Mi.


- Ela é a rosa mais linda do meu jardim - Sorriu mais - Eu tenho que ir agora - Me beijou e beijou a testa da pequena - Até amanhã, meus amores.


- Até amanhã - O acompanhei até a porta.



(S/n) Povs


Jin me levou até uma casa. Era enorme, assim como a dos Parks. Saímos do carro e entramos. Fiquei olhando tudo em volta, era muito linda e bem arrumada.


- Essa é a casa dele - Disse meu irmão - Eu moro aqui.


- Sério? Ele deixou você morar aqui? - Perguntei.


- Claro que sim, eu sou filho dele - Respondeu - Vou chamá-lo, pode sentar no sofá. - Apontou pra sala.


Assenti e fui até lá, sentando em um dos sofás. Minutos depois, um homem apareceu. Sua aparência era séria, cabelos grisalhos e parecia ter mais de cinquenta e cinco anos.


- Pai, essa aqui é a (S/n) - Disse Jin.


Levantei rapidamente e o olhei.


- Você lembra muito sua mãe - Sorriu fraco - Prazer, eu sou Kim Chul.


- O-Olá, senhor.


- Pode sentar, fiquei à vontade - Sorriu e sentou no outro sofá.


Assenti e sentei.


- Eu sei que você deve está muito confusa, é compreensível, mas eu quero lhe contar tudo - Me olhou - Somente se você sentir que está preparada para saber.


- Estou - Falei.


- Eu conheci sua mãe há muito tempo, ainda era um jovem herdeiro - Começou - Confesso que sempre fui um rapaz que não queria nada sério com ninguém, apenas me divertir - Respirou fundo - Conheci sua mãe quando fui conhecer uma casa de... Prostituição - Demorou a falar a última parte.


- O-O que você está dizendo? - Não estava conseguindo acreditar.


- Deixe ele continuar, (S/n) - Disse Jin.


- Ela era a mais linda da casa - Sorriu - Comecei a me envolver com ela por um bom tempo, depois que conheci minha esposa, mãe do Namjoon, que não está mais entre nós - Abaixou a cabeça - Parei de ir até lá, pois realmente queria ser um homem melhor. Logo casei e veio Namjoon, nosso filho. Nunca mais voltei naquele lugar, mas depois de alguns anos, nosso casamento começou a entrar em crise - Respirou fundo - Certa noite, tivemos a pior briga de todas, então eu resolvi sair um pouco e tentar esquecer o que aconteceu.


- Então, você...


- Lembrei do lugar que sempre ia e fui até lá. Ao chegar na casa, vi que ela continuava lá, estava ainda mais linda. Sentei em uma mesa e fiquei a observando. Quando ela me viu, ficou paralisada por alguns minutos e logo veio em minha direção. Ela estava magoada pelo meu desaparecimento, eu disse que estava ocupado com meu casamento, meu filho pequeno e jurei que não ia mais fazer aquilo. Ela me perdoou e passamos a noite juntos. Nos encontramos mais algumas noites depois, até que eu e minha esposa nos entendemos. Novamente, fiquei um bom tempo sem voltar lá - Fechou os olhos - Depois de alguns anos, estava passando lá de frente quando lembrei dela. Desci do carro e fui até lá, mas o dono do estabelecimento me disse que ela havia ido embora, que conseguiu um outro emprego. Desde então, nunca mais soube notícias dela.


- Você nunca amou ela, não é? - O olhei.


- Não - Respondeu - Eu gostei muito dela, mas a única pessoa que amei foi a minha esposa.


- Se amava tanto ela, por que a traiu? - O olhei séria.


- (S/n)... - Jin me olhou sério.


- Por um momento de fraqueza, apenas por isso - Respondeu.


- E como você soube dele? - Olhei meu irmão.


- Ouvi uma conversa de nossa tia com o marido dela - Respondeu - Estavam falando sobre ele, dizendo que deveriam pedir dinheiro a ele por cuidar de nós dois - Ele parecia com raiva - Então, resolvi sair de casa e o encontrar logo.


- Quando Jin me encontrou, achei que fosse apenas alguém querendo dar um golpe, mas ele me falou o nome dela e resolvi fazer o exame de DNA - Falou o mais velho.


- Quer dizer que nossa mãe era uma...


- Sim, infelizmente - Jin Abaixou a cabeça - Fiquei muito triste quando soube disso, mas depois ela mesma me contou.


- Quando você falou com ela? - Perguntei rapidamente.


- No acidente do Ji-hoo - Baixou a cabeça - Ela estava com ele no carro.


- C-Como assim? - Minha voz saiu fraca.


- Quando nossa mãe deixou aquele lugar, ela tinha conseguido um trabalho na casa dos Parks, ela ajudava o filho mais velho em tudo que ele precisava, desde pequeno - Começou - Certo dia, depois que ele já estava adulto, eles sofreram aquele acidente, deixando ambos feridos. Quando entraram no hospital, fui cuidar deles e quase não acreditei quando vi que era ela. Ela lembrou de mim, me falou sobre a Sook e sobre tudo que tinha acontecido.


- Por que ela foi embora? - Abaixei a cabeça.


- Porque estava tentando nos sustentar com dinheiro descente! Ela sempre mandava dinheiro, mas nossa tia dizia que ela havia nos abandonado e ficava com tudo.


- Não acredito - Estava quase chorando.


- Quero recuperar o tempo que não tive com vocês - O mais velho me olhou - Quero saber se você quer, assim como Jin, morar aqui.


- A-Aqui? - Perguntei.


- Gostaria de morar na mansão dos Kim's? - Jin Sorriu.




Continua...


Notas Finais


Escrevi esse capítulo enquanto estava viajando, desculpem qualquer erro 😊

Link do grupinho:

https://chat.whatsapp.com/4lURzn7OI9uL8Uyyw9D7dy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...