História Escreva-te - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Vida
Exibições 19
Palavras 513
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabble

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Não faltem na aula de gramática, crianças.

Capítulo 1 - Único, como você.


Uma de minhas amigas não gosta de viver.
Eu não entendo.
Ela sorri comigo, chora comigo, se abraça a mim, se encontra em mim, e, juntas, de forma imperfeita e desajeitada, nós nos completamos, sabe?
Ela sempre fala que acha tudo isso uma besteira.
Isso, no caso, é... a vida. Acho.
Ela diz que não concorda. É esforço, regras, planejamento demais para um fim tão óbvio e singelo.
A morte.
A gente cresce, estuda, trabalha e conquista.
E, mesmo assim, não levamos nada no final.
Ela diz que para ela seria mais fácil desistir logo. Tipo... morte. Sabe?
Eu, particularmente, discordo.
A vida não é nada disso, linda.
É tudo diferente.
A sua visão da vida é como se fosse o índice do seu livro favorito.
Nele, estão escritos todas as etapas, as fases, os títulos. É muito superficial.
A vida, de verdade, é igual à minha visão. Eu acho.
O que importa, mesmo, são as trilhas de possibilidades que encontramos ao passearmos por entre as linhas. O que importa são as pequenas frações de instantes únicos que achamos em sintagmas discretos. O que importa é o quão inocente foi o prólogo e o quão valioso será o epílogo. O que importa é o suspiro de alegria que sentimos ao passarmos por mais um capítulo e a ansiedade no virar de páginas.
Você entende, minha flor, o que eu quero dizer com essa metáfora articulada pela minha gramática falha?
Entenda, por favor! Não é a escola, a faculdade, o trabalho, e nem mesmo apenas a sua família.
Nada disso é a sua vida. Nada disso é... Você.
Você é aquele filme que você tanto ama e fala, e que eu nunca vi, mesmo que você insista. Você é aquela música que pra mim não tem tanta graça, mas que não troco a rádio porque me lembra você. Você é aquele casaco velho e desgastado, mas que tem seu nome em cada uma das linhas dele. Você é aquele baú que eu guardo no canto do guarda roupa, e onde confio meus maiores segredos.
E eu, ah, querida, eu sou tudo que te remete.
Eu sou quem vai saber a pessoa que você realmente é.
Eu sou quem descreve sua essência.
Eu sou a pessoa que você ilumina todos os dias.
Então, viva! Viva muito! Viva você! E não se esqueça de completar os seus capítulos, por favor, porque o seu índice está cheio de títulos pré definidos, mas quem os desenrola, escreve, completa e preenche é você, com a caligrafia caprichada que lhe pertence. E não se esqueça das vírgulas quando tudo estiver agitado demais e precisar de uma pausa, pontos finais para momentos que não te florescem, acentos para deixar tudo certinho e do seu jeito, exclamações quando a emoção gritar por uma, interrogações quando precisar de respostas, e pode deixar que te ajudo nessas.
Eu sei que posso não ser a melhor em gramática, redação ou literatura. Mas eu adoraria ser sua professora para ver nascer a obra da sua vida, porque você, bobona, é uma das protagonistas do meu livro.

Notas Finais


Por favor, vivam por si.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...