História Escrevendo - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Hugo Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Lysander Scamander, Rose Weasley, Scorpius Malfoy
Tags Amizade, Amor, Harrypotter, Hugoweasley, Huly, Lilylunapotter, Roseweasley, Scorose, Scorpiusmalfoy
Exibições 29
Palavras 977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu amo o Lorcan! Quem ama o Lorcan? Enfim parando de parecer mais maluca que o normal. E sobre o capítulo: Espero que gostem. Que entendam os personagens e o quanto é difícil ter 20 e poucos anos, porque acreditem em mim é uma das fases mais complicadas da vida. Sério.

Boa Leitura!

Capítulo 9 - Capítulo Nove


Sinto cheiro de bacon.

Tento abrir meus olhos e permanecer com eles abertos, mas saiu do quarto sendo carregada por meu estomago que se sente muito feliz sentindo aquele perfume embriagante que só bacon possui.

            — Está fazendo bacons! – Sei que meus olhos estão brilhando.

            Nós quase nunca temos um café da manhã bem tipicamente americano, isso são coisas de filmes. Ninguém faz bacon, panquecas, ovos mexidos, e suco de laranja toda manhã antes de enfrentar a vida. Isso é irreal. As pessoas só fazem café pela necessidade de acordar, e algumas apenas o compram pelo caminho. Mas lá estavam eles dentro do prato branco, crocantes como devem ser, e espalhando o cheiro por toda a cidade.

            — Estou fazendo ovos. – Preciso dizer que o Hugo consegue ser o melhor irmão do mundo. Nunca direi isso para ele é claro, mas no fundo eu sei que ele é.

            — Bacons e Ovos? – Seguro na parede usando meu melhor desempenho. – Estou morta e fui para o céu.

            Hugo odeia bacon. Ele simplesmente não consegue comer e ele já tentou muito, porque todos da família amam tal alimento e sempre implicavam com ele por não gostar. Não é uma opção gostar ou não de algum alimento. É só algo que acontece, porque se fosse opção todo mundo odiaria batata frita, e não tem como odiar tal iguaria.

            — E o premio de melhor atriz vai para... – Ele bate com as colheres na pia. – Rose Weasley, por seu desempenho no papel de viciada em porco defumado e frito.

            — Não fala assim, quando lembro que o bacon era um porquinho inocente me sinto mal. – Suspiro cansada. – Por tipo uns 5 segundos.

            — Engraçadinha. – Hugo volta a se dedicar as comidas. – Como foi o dominó?

            Penso um pouco antes de responder. Sei que ele não está pergunto sobre o jogo com Lorcan, isso já é uma rotina da casa. Ele quer saber sobre Lily, sobre porque ela apareceu sem avisar. E eu também não sei já que falamos a noite inteira sobre como o Hugo cresceu e mudou.

            — Foi ótimo. Eu ganhei. – Respondo automaticamente. – Como foi sua noite? Chegou bem cedo.

            — Foi legal. – Odeio quando as pessoas respondem que algo foi legal. O que é realmente legal? Legal é bom, ou é extremamente bom. Garotos conseguem ser tão vagos.

            — O que quer dizer com legal? – Questiono exacerbadamente.

            — Bom... Eu não quero entrar em detalhes da minha noite com minha irmã. – Hugo começa a ficar com uma tonalidade rosa que vai se aprofundando até se transformar em vermelho.  

            — Éca.

            Eis a minha resposta. Eu realmente não quero saber da vida sexualmente ativa do meu irmão mais novo. Isso é o tipo de informação desnecessária.

            — Gente, o cafajeste chegou antes do almoço.

            Eis um fato sobre mim. Em vários dias da semana sinto vontade de enforcar Lorcan e sua ironia sem limites.

            — O que? – Hugo questiona muito irritado. – Não sou cafajeste.

            — Eu sei, mas talvez seus parentes não. – Lorcan aponta pra mim.

            Que incrível. Meu irmão tem olhos azuis que demonstram a mágoa de um jeito muito incomodo.

            — Eu sei que ele não é um cafajeste. – Me defendo rapidamente. – Hugo, você não é um cafajeste.

            — E conquistador? – Lorcan questiona.

            — Também não. – Respiro profundamente. – Lorcan, cala a boca.

            Nosso loiro de estimação parece muito ofendido e senta-se a mesa em absoluto silêncio. Eu mal acordei e estou muito cansada. Porque ser a pessoa mais sensata é tão difícil? Eu só queria ter continuado dormindo até meu loiro preferido chegar. Scorpius é sempre tão bom em apaziguar as coisas.

            — Vou tomar um banho. – Hugo diz colocando os ovos em outro prato. – Para tentar voltar ao momento em que entrei pela porta. Quando estava feliz e animado o suficiente para fritar bacon para pessoas que gosto. Fritar um alimento que eu mesmo não como. Mas fui ofendido e estou dando um tempo antes de jogar toda a comida fora.

            — Hugo? – Lily finalmente resolveu acordar. E seus olhos estão péssimos e inchados.

            — Bom Dia. – Meu irmão responde sem animo algum e sai de cena como um belo dramático que é.

            Somos ótimos em fazer drama. Ronald Weasley passou os aprendizados rapidamente. E eu me orgulho disso e nem ligo se me julgarem. Hugo usa o recurso menos vez. Gosta de ser discreto quase invisível. Só que até ele têm seus momentos.

            — O que eu fiz?

            — O chamou de cafajeste e conquistador. – Lorcan responde enquanto analisa os pratos na mesa. – Será que precisamos esperá-lo para comer?

            — Você contou que eu disse essas coisas? – Vejo uma ruiva bem raivosa em minha frente, e começo a pensar o quão assustadores ruivos podem ser. – Eu vou te matar Lorcan!

            — Não entendo o que fiz foram vocês que ficaram ofendendo meu amigo. – Ele é sempre tão calmo. Será que Lorcan sente alguma coisa intensamente?

            — Rose... – Lily esta choramingando. E ela é muito boa nisso.

            — O que eu fiz? Eu só estava apreciando os bacons, querendo ter uma manhã tranqüila. Eu nem terminei de pintar meu quarto ainda. Me deixem em paz. – Saída estratégica. Volto a encarar a comida. Comida sempre me deixa feliz.

            — Vocês são péssimos amigos. – Lily senta-se e parece que está se sentindo péssima.

            — Você que chamou seu primomigo de cafajeste. – Lorcan diz a palavra cafajeste lentamente, pontuando cada letra.

            — O que é um primomigo? – Questiono interessada.

            — Junção de primo com amigo. – Ele diz sorrindo. – Sou bom com as palavras.

            Lorcan não é nada bom com as palavras. E nem eu. Não consigo escrever minha redação e o tempo está acabando. Não consigo conversar com minha pessoa arco íris porque ela prefere meu irmão. Não consigo conversar com meu irmão porque ele prefere não falar. Eu amo as palavras, mas como vou conseguir usá-las? Quero o Scorpius me dizendo o quanto sou boa.

            E também quero comer os bacons todos.

       Rose Weasley a vida está sendo muito complicada e nós temos apenas 20 e poucos anos.


Notas Finais


Leitores lindos do meu coração venham me dizer o que estão achando... Eu sou normal e gosto de conversar com vocês... Venham dizer oi, sugerir acontecimentos e pedir algo. Esperando vocês...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...