História Escuridão Clara - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Drama, Harry Styles, Revelaçoes, Romance, Suspense
Exibições 28
Palavras 2.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooi floresss!!!
Essa é minha primeira fic.
Não sei se todos os capítulos serão gigantes pois, eu escrevi uns três capítulos no meu caderno e estou passando para cá. Enfim, nessa história o Harry tem uns 26 anos e Micaela tem 20. A história começa no fim do ano de 2015, em novembro/dezembro.
Contudo, espero que gostem dela, eu não copiei de nenhum lugar não, tirei da minha imaginação. Okay chega de enrolação.
Boa leitura!!!

Capítulo 1 - Festa.


Fanfic / Fanfiction Escuridão Clara - Capítulo 1 - Festa.

Pov's Micaela.

  
   — Ótimo! Tinha que começar a chover justo agora?— resmunguei para mim mesma enquanto saia pela porta da faculdade.

  O tempo aqui em Washington é muito ruim, chove o tempo todo, e quando não chove, fica tudo nublado. Um saco! Mesmo sabendo sobre este tempo, eu não estava preparada para receber essa chuva. Agora, cá estou eu, na frente da faculdade de medicina esperando as gotas cessarem. Hoje pelo jeito terei de ir à pé pois, minha amiga faltou hoje porque ela tinha que preparar as coisas do aniversário dela, enfim, não tem outra maneira, tenho que ir à pé, sorte que minha casa não é muito longe da qui, umas dez quadras no máximo.

 Chequei todo o meu material na bolsa, verificando se algum pode ser danificado. 

   — Okay, nada com o que me preocupar. Vamos lá!

  Coloquei a bolsa em cima da cabeça, para me proteger um pouco, e saí andando rápido pela enorme calçada. A chuca estava dificultando a minha visão, apesar de estar mais ou menos fraca, n enxergo direito. Olhando para o chão, eu percebi que estava criando poças, e eu, com a minha mentalidade de "adulta" começei a pular nelas, eu já estava molhada mesmo, então não tinha problema, tirando o fato de que as poças estão cheias de terra.
  
 Distraída com o meu "divertimento", eu esbarrei em alguém, um homem pra ser mais exata. Ele era alto, estava com capas de chuva, um capuz tampando a sua cabeçae e rosto, não deu de ver quem era, não deu de ver sua face, ele estava com a cabeça abaixada.
   — Ah, perdão senhor, eu não o vi!— Nem permiti que ele respondesse, se é que ia, e continuei a andar.

  Eu estou praticamente em casa, acho que só falta uma quadra. Olhei para trás e me perguntei; O que será que aquele homem estava fazendo andando na chuva?  
  
[...]

  Cheguei na porta de casa e a abri, está tudo silencioso, não tem ninguém em casa. Fechei a porta atrás de mim, caminhando cansada até a escada, subi a mesma, indo direto para o meu quarto. Ele não é muito grande, proporcional para mim, o piso é de madeira, minha cama é de casal e fica do lado esquerdo da porta, na frente da cama tem a minha escrivaninha, com meu notebook, porta-retratos, infeites de animais( a maioria panda pois, EU AMO PANDA), eu não tenho um closet, só um armário que fica do lado esquerdo da cama, encostado na  parede, que possui um tom rosa bebê, terei um closet quando eu me mudar para minha própria casa, que acho que vai demorar um pouco, enfim, continuando, do lado do armário tem o banheiro, e do outro lado do quarto tem minha estante, que também é cheia de coisas de panda, caixas, porta-jóias e etc... a minha janela é média, fica logo a cima da escrivaninha, com a cortina cor de pêssego. 
  Quando entrei no quarto, joguei as coisas no chão mesmo, ao lado da cama, e fui de encontro ao banheiro, tomar um banho quente para relaxar o corpo. Tirei a roupa molhada do corpo e coloquei-a dentro da pia, no cesto nem pensar, vai ficar cheirando depois. Entrei no box e liguei a água, enquanto ela jorrava em meu corpo, eu peguei o shampoo e o condicionador, e começei o meu banho...

  Saí do banheiro, com uma toalha enrolada na cabeça e uma no corpo, caminhei até o meu armário e procurei pelo meu vestido que irei usar hoje no aniversário, ele é azul escuro, de alça média, colado na cintura e solto no quadril, estendendo-se até meu joelho. O sapato que eu usarei é uma sapatilha,  mesma cor que o vestido, com lacinho preto. Como acessórios, um brinco de pérolas e um colar, também, de pérolas. Os anéis serão simples, o que eu uso sempre e não tiro, do pai nosso, no dedo médio da mão direita, e um ponto de luz na mão esquerda, acompanhado da pulseira de pérolas.

  Separei tudo e deixei em cima da cama, andei até meu guarda-roupa de novo e peguei um sutiã preto, de algodão, tomara que caia e uma calcinha box preta. Antes de eu me vestir, ouvi algum barulho vindo do piso ininferior, assustei-me porém logo lembrei que minha mãe não estava em casa e ela deve ter chegado agora. Desci sem me trocar e fui avisar para ela que não precisava fazer o jantar para nós duas, para fazer só para ela. Chegando lá em baixo, escutei algumas vozes, a da minha mãe e a do... meu irmão? Mentira! Ele veio nos visitar? Saí correndo até a cozinha, onde se ouvia a conversa, abri a porta rapidamente, deparando-me com meu irmão, a sua noiva e a sua filha. Oh meu Deus!!!

   — Thomas!!!— gritei, correndo em sua direção e abraçando-o. Já faz mais ou menos um ano que não o vejo, ele voltou para o Brasil em busca de um novo emprego.

   — Eai caçulinha!!! Como vai?— falou, apertando-me em seus braços.

   — Estou bem, e você?— soltei-me para olhá-lo, com um sorriso que não cabia no rosto, e ele não estava diferente, até sua covinha no lado direito apareceu.
   
   — Também!

  Saí de sua frente e fui cumprimentar Megan, a sua noiva, que estava com a bebê no colo, abraçei-a de lado, por conta da bebê.

   — Olá, Megan! Como vai? Que saudades!— perguntei.

   — Estou bem Micaela, só cansada... a Anna não dá muito trabalho mas cansa.

   — Ah sim... e você? Princesinha da tia, como vai?— abaixei um pouco para ficar da altura de Ana, peguei em sua mãozinha. Ela é tão fofa, toda pequenininha e gordinha. Ana tem os cabelos claros, iguais os de Megan, a cor da pele também, bem branquinha, acho que Ana puxou só as covinhas do meu irmão, só notei isso até agora.

   — Hey! Você vai assustar ela!— ouvi Thomas dizendo, nossa, desnecessário. Mostrei a língua para ele, o mesmo riu.

   — Quantos anos ela tem?— perguntei.

   — Fez 1 aninho semana passada, né filha?— Megan respondeu e balançou Ana enquanto dava beijinhos nela. A bebê sorriu e começou a rir, fazendo-nos rir também.

   — Então minha filha, está sem roupa por quê?— Mary, minha mãe, questionou-me. Andei até ela, que estava encostada na bancada, e dei-lhe um beijo na bochecha. 

   — Isso que eu vim te falar mãe, lembra que a Gabi faz aniversário hoje?— ela assentiu.— Então , eu vou para a festa hoje e volto amanhã , irei dormir lá , como eu não tenho faculdade amanhã , que é sábado , eu não vi problemas.

   — Hum... Okay, cuide-se.

   — Sempre mãe , bom, vou me vestir e arrumar minhas coisas... beijos!— falei é subi as escadas , voltando para o quarto.

  A festa será às 21:00, ainda tenho duas horas para me arrumar, ainda bem. Separei uma muda de roupa e coloquei dentro de umamochila pois, vou dormirna casa de Gabriela, também coloquei algumas coisas de higiene pessoal nela e fui me maquear. A maquiagem vai ser simples , não gosto muito de "chamar a atenção", passei um pouco de base e pó, blush não precisa porque minhas bochechas são rosadas já , o que não é nada legal, passei uma sombra clara, lápis preto, rímel (muito, muito rímel ) e por fim um batom cor de vinho. Sequei meu cabelo, escovei-o, e deixei solto mesmo, ele é longo, até minha cintura, sua cor é castanho escuro , e digamos que ele é bem grosso e pesado. Terminando o cabelo, eu peguei meu vestido e o coloquei, em seguida a sapatilha, antes de colocar os acessórios eu sempre passo creme, para hidratar minha pele branquinha, todos me chamam de "Branca de neve" pelo fato dos cabelos escuros e a pele branca, bobagem! Coloquei os brincos, o colar e o anel em seus devidos lugares. Fui em busca do meu celular , que deve estar dentro da bolsa da faculdade , ao achá-lo mandei uma mensagem para Sarah, minha outra amiga que também vai dormir lá , e avisar a ela que já estou pronta, assim ela já poderá vir me buscar.

  Cheguei lá em baixo e encontrei minhammãe dormindo no sofá com Ana no colo, meu irmão e Megan estavam sentados conversando, avisei-os que já estava indo, dei tchau e saí pela porta. Sarah já estava na frente de casa me esperando, no carro do seu namorado Tom Richards, ainda estava chovendo, garuando, corri até o carro e entrei.

   — Olá meu povo!— disse assim que entrei.

   — Oi Ella!— os dois falaram juntos o meu apelido.

   — Eai, vamos?

   — Sim, só uma coisa Ella...— Sarah olhou para mim.— Cê tá gata hein! Vai arrasar corações hoje!— ela disse mexendo as sombrancelhas. Eu só revirei os olhos.

   — Ah, claro! Com certeza! Agora vamos!— falei dando um tapinha no ombro de Tom.

   — Aham...— e deu a partida.

  Durante o trajeto, permiti-me viajar em meus pensamentos...

  Chegamos na casa, e eu devo dizer que ela está maravilhosa, mais do que já é, a casa(capa) é maior que a minha, bem maior, o jardim, agora, estava coberto de fitas lilás e balões da mesma coloração. A festa já está rolando, o som da música eletrônica já pode ser ouvida da qui de fora, as luzes em frente da casa está dando um "tchan" de balada, mal posso esperar para ver dentro!

  Descemos do carro e nos dirigimos para a entrada da casa, a porta estava aberta então entramos. Sarah e Tom, foram para algum lugar, e eu fiquei observando tudo, logo quando entrei, dei de cara com uma faixa gigante escrita " Happy Birthday Gabriela" e mais pra frente o bolo de quatro andares com os números "21" em cima dele, o bolo pelo visto é de chocolate. As escadas para o segundo andar ficam logo a direita, no lado esquerdo tem a cozinha e a sala de jantar, atrás do bolo estavam os convidados, uma espécie de baladinha estava acontecendo naquela enorme sala, que mais parecia um salão de festa.

  Já faz uns dez minutos que eu cheguei e ainda não vi a dona Gabriela. Resolvi sentar no sofá da sala e beber um pouco de refrigerante, bebida alcoólica eu detesto, só dou uns goles e olha lá. Olhando para minha mão, e um pouco para o chão notei um par de saltos parados em minha frente, reconheci o dono daqueles dedos gordinhos e me levantei.

   — FELIZ ANIVERSÁRIO ANÃ!!!— gritei, oor conta da música alta, e a abraçei bem apertado.

   — OBRIGADA GIRAFA!!!— pois é, é assim que a gente se cumprimenta. Ela é baixinha e eu sou altona, daí os apelidos.

   — Onde você estava? Não estava te achando.

   — Eu estava lá em cima... Ah, por falar nisso, quero te mostrar o que eu ganhei da minha mãe!— a felicidade estava estampada no seu rosto quando ela falou. Gabriela tem um sorriso muito bonito, os olhos cor de mel com cílios enormes naturais e seu cabelo é castanho claro. Seus vestido é espetacular, o mesmo estilo do meu só que ele é vinho, Ah e a cor do salto é preto.

  Subimos as escadas que nos levam a um grande corredor, cheios de portas onde possuem quartos, o de Gabi fica no final do corredor, ao lado direito. Entramos no quarto, ele é bem maior que o meu, de fato, a cama é de casal, ela fica em frente à porta em baixo de uma janela, tem uma penteadeira na frente da cama, encostada na parede, do outro lado do quarto está o closet e o banheiro, Gabriela não tem uma escrivaninha porém, tem uma estante pequena do lado da cama. A cor do quarto é um tom lilás, e o piso é de madeira.

   — Então, onde está o presente?— questionei-a enquanto sentava na cama.

   — Para ver, levante a bunda daí!— ela fez sinal para eu me levantar. Aí, caminhou até o banheiro e apontou para alguma coisa dentro dele, levantei-me e fui até lá, olhei dentro e vi uma banheira gigante. Oh meu Deus!— Legal né?

   — Caramba!!! É muito bonito!!! Sorte sua hein...

   — Pois é! Bom, vamos lá pra baixo agora, eu convidei uma pessoa que sei que você vai surtar!!!

   — Quem?— franzi a testa olhando para ela.

   — Adivinha...?— ela olhou-me com esperança de que eu acertasse porém logo notou que eu não adivinharia.— Meu Deus, Leonardo! O seu "amorzinho".— meus olhos brilharam quando ela citou "Leonardo".

   — Sério? Ele está aqui? Mas ele não mora no Brasil?

   — Sim mas eu o convidei, ele é meu amigo e seu "querido" então...

   — Uau! Ele veio até aqui para seu aniversário, que amor!— estou toda fofa, realmente.

   — Okay, vamos logo! Chega de enrolação!— Gabi pegou meu braço e arrastou-me lá pra baixo.

  Para quem não sabe quem é Leonardo, eu vou explicar; Leonardo Gama era/é o meu crush, sempre gostei dele, ele era muito engraçado na época da escola, apesar de ir direto pra coordenação ele era uma boa pessoa.

  Chegamos no andar inferior, e eu dei de cara com ele, gente, como não mudou nada? Meu Senhor! Está exatamente igual, alto, magro, branquinho, cabelos negros e bagunçados, os olhos azuis escuros, a boca pequena porém com um belo sorriso. A única coisa que mudou foi que ele não usa mais óculos de grau.

   — Micaela!!! Nossa, você está linda!!!— seu comentário fez minhas bochechas corarem um pouco.

   — Oh, obrigada, você também!—abraçei-o.

   — Bom, vou terminar de receber os outros convidados, xau xau!— Gabriela disse saindo de perto.

   — PARABÉNS ANÃ!!!!!— Leo gritou abraçando-a. Gabi revirou os olhos.

   — Hum, Okay, obrigada, tchau!

   — Adoro irritar ela.— comentou ele.

   — Também, ela se esquenta rapidinho.

   — Né...— ficamos em silêncio por um tempo.— Então, quer dançar?— sério isso? Ele esta me convidando para dançar!?!

   — Oh, claro! Por que não né?

 Fomos para o centro da pista de dança, no salão/sala e começamos a dançar uma música eletrônica, do David Guetta se eu não me engano. Estávamos nos divertindo muito porém, fiquei um pouco desconfortável ao perceber um cara nos encarando, ele é bem alto, da minha altura na verdade, e de cabelos cacheados que vão até um ponto a baixo do ombro, ele estava usando calça e camisa, dobrada até os cotovelos, preta e tinha um copo de bebida na mão. Não deu de ver seu rosto, ele estava um pouco longe. Que coisa estranha. O que ele queria a final ?

Notas Finais


Até o próximo capítulo!
Provavelmente semana que vem eu poste!! Até logo e obrigada!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...