História Espelho, espelho meu - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~carolpollita

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Jhope, Jihope, Jikook, Jimin, Jiminweek, Jin, Jinmin, Jungkook, Minjoon, Namjoon, Only_army, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Vmin, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 107
Palavras 1.423
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Fluffy, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI FLOQUINHOS, ESSA FANFIC É UM BÔNUS DA JIMINWEEK QUE FIZ COM A MINHA COISOCOISO <3 ESPERO QUE GOSTEM KKK
A FIC É FEITA NA VISÃO DO JIMIN RECLAMANDO PARA O REFLEXO DELE, SE PREPAREM PARA RIR KKK

Capítulo 1 - 6x1


O espelho sempre foi meu amigo, e dessa vez não fora diferente, meus pais me deixaram no centro de Seul a uns bons anos então, a única coisa que pode me ouvir, é meu próprio reflexo.

Eu sou Park Jimin, e bem vinda a lista de desilusões amorosas que tive nesta mesma semana!

Sabe, querido espelho com um reflexo radiante, me sinto sozinho.

Ah jura!?

Pois é, mesmo falando com um montão de gente na faculdade de educação física, é chato não ter um amiguinho mais próximo, ou até mesmo namoradinho.

WOW, PARK JIMIN NÃO É HÉTERO?!

Pois é, não é mesmo!! Parem com esse estereótipo de que gostosão e estudante de educação física é tudo hétero, vão cair do cavalinho!

Bem, para sanar minha tristeza amorosa nessa belíssima cidade da qual não tenho nem tempo para curtir, baixei um aplicativo de namoro, sim, aqueles de encontrinho aleatório mesmo, é a crise amores!

Nossa, você deve estar me achando um gay muito gay, espelho, mas calma, só estou tentando sair da vibe angst que só sofre e tomando um side mais feliz e digamos, despojado!

Hoje é meu aniversário, ah quem se importa, não é mesmo? Meus pais estão em Busan, minha família e melhores amigos também, aqui só tem a corja do mal da minha classe.

Modo angst ativado com sucesso!

Peguei o celular checando onde seria o encontro dessa noite, hoje se completa uma semana que estou indo todas as noites nos encontros aleatórios, não faço a mínima ideia de quem irei encontrar nesse tal restaurante, mas espero que seja alguém que preste porque, querido, meus seus últimos encontros foram ô, uma merda!

O primeiro foi um tal de Seokjin não sei das quantas, e pense num cara mudo. Pensou? Agora multiplica por três e a merda do resultado vai ser esse não-sei-o-que Seokjin — pelo menos nos primeiros trinta minutos do nosso encontro.

Eu digo pelo menos porque, depois de conversar com as paredes daquele lugar por um bom tempo, eu resolvi fazer a maldita pergunta de qual era o emprego dele.

Aí você já imagina o que aconteceu, né? Park Jimin se fodendo bonito, isso mesmo.

Ele começou dizendo que era gerente de uma loja de roupas super famosa em Seoul, até aí tudo bem.

Mas então começou a falar todo animadinho da vida sobre tendências da moda e o quão bonito eu ficaria numa roupa da nova coleção da loja e aquele bla bla bla todo de vendedor — se a gente não estivesse em um restaurante, diria que ele estava era tentando me vender alguma roupa daquelas que nem são tudo aquilo mas só o discurso do vendedor te faz comprar, sabe?

Só que isso ainda era tranquilo.

Por que? Bem ,o segundo coiso coiso que veio até a minha pessoa no dia seguinte era um puta clichê.

Nossa Jimin mas como alguém pode ser clichê sendo que você é um clichê vivo?!

AQUELE GAROTO.

AQUELE BENDITO MIN YOONGI.

ELE SIM É O POÇO DO CLICHÊ!!!

No começo, acredite, gamei não só nos sorrisos dele como no resto, e que resto! Mas, querido, ta achando que vai ser fácil? Que o tal Yoongi seria meu amor verdadeiro?

ESTOU FALANDO COMO ELE, MEU DEUS, ESPELHO, ME BATE!

Calma, respira, bem, aquele coiso coiso era o príncipe encantado que buscava um amor verdadeiro num aplicativo BL.

Eu também quero um namoradinho poxa, mas o cara queria UM DEUS! Ele ficava falando e falando das qualidades de um homem perfeito que faria as cenas clichês de fanfic viraram realidade e todo aquele blá blá blá chato!!!

Se bem que, eu preferia esse coiso coiso do que o outro.

Sabe aqueles coiso que chegam já dizendo que preferiam ★ mortos do que olhando pra sua cara? Então, esse era o terceiro coiso coiso: Jung Hoseok. 

O guri chegou na sorveteira todo choroso, reclamando que não queria estar naquele encontro — que aliás, ele só foi por causa de uma aposta das que perdeu.

Eu fiquei por 15 minutos exatos, vendo ele chorar fazendo drama com o sorvete de uva; e quando eu menos esperava o que ele fez? Disse que precisava ir, que eu pagava a conta pois ele tinha perdido todo o dinheiro dele em apostas furadas que perdeu.

Mas beleza, paguei sem reclamar e fui embora.

Só que, então, no outro dia, eu voltei naquela sorveteira com o coiso coiso número quatro, 
e aquele ser, era o inferno na terra!

Kim Namjoon, se bobear até decorei o número de série que tinha num pingente que ele mais alisava que tudo no pescoço.

Era um homão? Era! Era um chatão? Era!!

No começo estava tudo indo tão bem que pensei, MEU DEUS, AGORA VAI, mas então, meu tique nervoso foi acionado.

O cara estava encarando todo mundo, ficava falando baixinho, pensei até que era algum transtorno de personalidade, até achei fofo, pensa que lindo Park Jimin casando com um homem de mil personalidades e cuidando de cada uma? Soft.

Mas minha bola cor de rosa sumiu que nem brinquedo de criança em parquinho, o cara disse que estava recentemente na polícia de Seul.

Sinta o impacto, um P O L I C I A L!

No fim, ele era sim policial porque adorava CSI, conseguiu uma vaga na área investigativa e vra, trabalhava feito condenado.

O que tem de errado nesse coiso coiso? P A R A N Ó I A!

O tal Kim lá, ele não parava de verificar coisas, nem dava pra conversar com a praga direito, era tudo aquela troca de observação estranha.

Cara, amor é amor, romance é romance, um encontro é um encontro e um interrogatório é um interrogatório!!!

Nossa Jimin você é tão fodido na vida!

Eu sei, querido espelho, e não acabou por ai!!!!! Tem ainda o que cagava notas de mil wons!

E esse era outro Kim dos infernos — meu pai amado me proteja desse sobrenome —. Taehyung, um ricaço gostoso, que me levou num restaurante que a toalha da mesa tinha o valor do meu cafofo. Só que ele entrou no tal lugar, já a procura do prato mais caro e do vinho mais milionário porque ele podia tudo, ele pagava e comprava tudo — mas ele não sabia meu coraçãozinho de trouxa não estava à venda —. E ele falava tanto, que eu já tinha vontade de voar no pescoço da desgraça; daí, pra foder só mais um tiquinho com o Park Trouxão, a criança começou um chororo desgraçado de que ele era muito antissocial, que a vida dele é uma merda e ele não tinha amigos nem felicidade pois todos queriam o dinheiro dele.

O que Park Jimin fez? Bufou, revirou os olhos e saiu do restaurante procurando um busão mesmo pra chegar em casa no outro lado da cidade.

Agora, voltando ao encontro dessa noite, 
passada, o cara era louco, sabe os good vibes que bate palma pro sol? Agora piore ele, vra, Jeongguk!

Acredite, ele era tão soft na vida que falou: Eai gato, vamo fecha.

DETALHE, ELE NEM TINHA PAGADO UM LANCHE ANTES!

O coiso coiso era engraçado, dava para aguentar já que era lindo pra caramba, mas do nada, os elogios sobre meus olhos e derivados começou a passar dos limites!

Ele ficava falando que eu era o amor da vida dele, que ele tava apaixonado.

SE TOCA GURI, A GENTE ACABOU DE SE TOMBAR NESSA VIDA!

Mas okay, insira um emoji revirando os olhos aqui, porque é minha representação agora e sempre.

Hoje é meu aniversário então, decidi que vai ser a última merda de encontro, não aguento mais isso, prefiro morrer encalhado.

E, deixe em off querido reflexo lindo: só estou indo porque não quero passar esse dia sozinho.

Terminei a maquiagem após o fim do monólogo sobre minha vida horrível e saí de casa, como sempre, o restaurante estava adicionado no aplicativo e nem o nome do coiso coiso eu sabia.

Peguei o busão, tudo na paz, tudo lindo, mas quando pisei no lugar, puff, o teto desabou na minha cabeça!!!!

O coiso coiso me encarou com uma carinha de desamparado que até me aproximei.

"Oi Jimin, ah, e parabéns" Ele sorriu e algo em mim virou gelatina. "Desculpe pelo último encontro, prometo ser melhor dessa vez" 

Achei aquilo meio bizarro porque ele já teve um encontro comigo e estragou ele, como pode vir novamente no aplicativo e pedir meu encontro!?

"Ta" Fui curto e grosso, logo que me sentei, o sorriso apareceu outra vez, ah, estou passando mal.

"Dessa vez, me conte sobre você, Jimin"
 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...