História Esposa de Mentirinha - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow
Personagens Felicity Smoak, Laurel Lance, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Ray Palmer, Roy Harper (Arsenal), Tommy Merlyn
Tags Romance
Exibições 212
Palavras 922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo, peço desculpas pela a demora, espero que gostem.

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Esposa de Mentirinha - Capítulo 3 - Capítulo 2

Point Of View: Thomas Merlyn

Saí da empresa para terminar os últimos detalhes da festa do Olliver. No caminho, meu celular tocou.

- Alô?

- Oi Tommy, sou eu, a Laurel.

- Laurel, minha linda, como você está?

- Estou bem, só estou com muito trabalho e você?

- Eu estou ótimo, vou passar a tarde com meus afilhados.

- Que fofo! - brincou.

- Eu sei que eu sou fofo. E lindo. - acrescentei.

- Convencido.

- Ah, tem uma festa hoje a noite, e você vai!

- Nossa, nem me perguntou se eu queria ou não.

- Não, você vai, sim, senhora.

- Está certo, tenho que ir agora, a gente se ver a noite.

- Tudo bem, tchau minha linda, até mais tarde.

- Tchau Tommy, até.

Ela desligou, só ia esperar agora a hora de buscar as crianças.


Point Of View: Felicity Smoak 

- Oliver, não acredito que você está cansado!

- Estou sim, são muito chato essas reuniões - reclamou.

- Você não fala nada, fica só olhando, é ruim pra mim, isso sim - rebati.

- É mesmo Licity, você está certa.

- Claro que eu estou certa, eu sempre estou certa, na próxima reunião você vai falar.

- Sim senhora! - ele disse, obediente.

- Estou preocupada com as crianças.

- Por quê?

- Deixei eles com o Tommy - expliquei.

- E por quê isso te deixa preocupada? 

- Para falar a verdade eu nao sei Oliver, acho que nem no Tommy eu consigo confiar.

- Não se preocupa, Tommy ama aqueles pequenos, ele vai cuidar bem deles.

- Está certo, - admiti - eu acho que preciso passa mais tempo com as crianças.

- Já sei o que você quer dizer com isso.

- Acho melhor eu não ir pra essa festa.

- Sabia! Licity, eu sei que agora você tem filhos, responsabilidade, mas você tem que se cuidar, não sai mais, você também tem que curtir a vida - expliquei.

- Mas eu não sou mais aquela garota que ficava com você e com o Tommy. Quer dizer, não ficava, ficando, ficava junto com vocês, vocês com as garotas de vocês e eu com os outros meninos, três, dois, um... - respirei fundo - Preciso aprender a controlar essa minha língua.

- Amo quando você faz isso, fica fofa corada.

- Para Oliver!

- Para com o quê, loirinha?

- Não me chama assim, só o Tommy pode me chamar assim.

- Legal. O Tommy pode te chamar assim e eu não - disse em um tom chatiado.

- Para de besteira, vamos pra outra reunião.

- Nao é besteira! É que você é mais apegada ao Tommy e não a mim, eu nao gosto de dividir.

- Entao é ciumes. Ah, e não se preocupa, eu falo nessa reunião, mais é só nessa, viu Queen?

- Sim, talvez seja ciúmes, e tudo bem, eu irei falar nas outras reuniões.

- Está certo, o que seria de você sem mim, hein Oliver?

- Eu não seria nada, Licity, estaria falido, sem casa, sem dinheiro e o pior de tudo sem mulheres - falou, fazendo drama.

- Você tinha que falar de mulher, não é, Oliver?

- Agora é você que está com ciúmes.

- Eu? Com ciúmes de você? Nunca! - rebati.

- Tem certeza, Loirinha?

- Tenho sim, e eu já pedi pra você parar de me chamar assim.

- Vou te chamar de amor então, já que você nao quer ser chamada de loirinha, vamos, depois terminamos nossa conversa amor da minha vida.

- Não, não temos nada para conversar, Queen.

- Temos sim, ciumenta.

- Não me chama assim, eu não estou com ciúmes.

- Certo, vou fingir que acredito.

- Depois da reunião vou ligar para o Tommy - falei, mudando de assunto.

- Pra perguntar sobre as crianças?

- Claro Oliver! - revirei os olhos.

- Está bem, se acalma.

- Eu estou calma, anda logo, vai para a reunião - falei.

- Estou indo, mamãe - brincou.

- Engraçadinho você, não é? 


Point Of View: Thomas Merlyn

Quando cheguei na escola, avistei meus afilhados, Charlotte e Noah. Eles me viram e vinheram correndo em minha direção para me abraçar.

- Titio Tommy!!! - disse Noah, se jogando nos meus braços.

- Meu campeão, que saudades.

- Oi tio Tommy - falou Charlotte, me abraçando.

- Oi minha princesa! Como vocês estão?

- Estamos bem tio - respondeu Charlotte.

- Titio, você vai passar a tarde com a gente? - perguntou Noah.

- Vou sim, a mamãe de vocês não falou nada?

- Ela falou, mas não acreditamos - explicou Charlotte.

- Entendi. Vamos campeão, me dá a mão princesa. Vamos passear.

- Para onde, tio? - questionou a pequena.

- Para o parque, querida, vamos tomar sorvete.

- Eba! Sorvete - falou Noah animado.

- Vamos, já, já, a mamãe liga pra saber se vocês estão se comportando, e não pode fala pra ela sobre o sorvete, certo?

- Está certo tio, vamos! - falaram juntos.

- Vamos! - respondi.


Point Of View: Oliver Queen 

Enquanto a reunião rolava, eu não ouvia uka palavra, estava perdido em meus devaneios. "Adoro quando a Felicity fica com ciúmes, adoro provocar ela, mas eu também tenho ciúmes dela, quem que não sentiria ciúmes de uma mulher linda como ela? Nossa, será que o Tommy está certo? Não, não posso, não quero me envolver com ninguém, hoje eu vou curtir a noite toda e me divertir, não quero magoá-la.", pensei.



Notas Finais


Bom, leitores, está ai mais uma capítulo, peço desculpas pela demora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...