História Esquizofrenia - Camren - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Alexa Ferrer, Ally Brooke, Bad, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Emily Browning, Esquizofrenia, Fifth Harmony, Kaya Scodelario, Keana Marie, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Sad, Solidão, Tristeza
Visualizações 1.136
Palavras 1.689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hey, voltei aqui com esse cap pós farra kkk espero que gostem, ficou simples, mas espero que curtam ^^

Capítulo 57 - The next day


Fanfic / Fanfiction Esquizofrenia - Camren - Capítulo 57 - The next day


Que o medo da solidão se afaste
E o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
Que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso
Que me lembro ter dado na infância
Pois metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade não sei

-Oswaldo Montenegro 

 

Depois da noite agitada que teve a latina acordou com uma terrível dor de cabeça, felizmente tinha lembrado de trancar a porta do quarto pois o cheiro de bebida e sexo ainda estava impregnado em suas roupas, nem acreditava que tinha mesmo feito tudo aquilo, as lembranças vieram em flash backs em sua cabeça. Ouviu alguém bater na porta do quarto e o barulho a fez querer gritar para que parasse.

-Camila? você perdeu a hora pro colégio, está tudo bem? porque está de porta fechada? sabe que não gosto quando faz isso

Era sua mãe preocupada. ela levantou da cama preguiçosamente e se olhou no espelho, era melhor sua mãe não vê-la ainda, parece que as mães tem um faro pra coisas erradas, e não podia deixar que Sinuhe descobrisse sobre a noite passada, ou não confiaria mais nela e muito menos em sua namorada.

-está tudo bem mama, eu só dormi demais, acho que porque passei a madrugada lendo

-ainda dá tempo entrar na segunda aula

-acho que vou ficar em casa mesmo

-mas era prova

-eu faço amanhã, converso com a professora e explico que não estava muito bem

-porque não abre a porta

-quero dormir mais mama, depois eu desço e falo com a senhora, tudo bem?

-ok, vou preparar um café da manhã bem gostoso

-obrigada

Era mesmo o que ela precisava, de um café bem quente e forte. deitou na cama e olhou para o teto, passou a ponta dos dedos sob os lábios que pareciam ardidos dos beijos fervorosos da madrugada que se passou, lembrou do corpo quente de Lauren em cima do seu, e do corpo da Brooke, das mãos dela tocando-lhe. negou com a cabeça, como ela tinha conseguido aceitar aquilo? sempre fora muito tímida, até com sua namorada foi difícil se soltar, a Camila da noite passada mais parecia uma versão rebelde de si mesma, deveria ter sido mesmo a droga e o álcool. temia pelo que aconteceu, e se Brooke espalhasse pro colégio? ou se Lauren sugerisse outros momentos daquele? não aceitaria, não faria aquilo de novo, foi apenas um momento, um ato inconsequente. mas já não tinha importância. pegou o celular que estava jogado no chão, olhou para a tela temendo tê-la quebrado, mas estava intacto, viu que tinha duas mensagens não lidas.

Bom dia Camz, espero que esteja bem, acho que exageramos um pouco, eu deveria ter cuidado de você de forma melhor, fui irresponsável e estou me sentindo culpada. e ainda deixei que outra mulher te tocasse, me tocasse... enfim, a gente precisa conversar, não pode acontecer de novo. -Lauren J.

Ela deu um suspiro de alívio, claro que não ia acontecer de novo, ela não queria mesmo que acontecesse. levantou e foi até o espelho, marcas de unhas em suas coxas, algumas marquinhas roxas em seu pescoço pelo qual ela teria que colocar maquiagem pra esconder e evitar constrangimento com seus pais que nem sabiam que a filha já transava. Se livrou das roupas colocando dentro do cesto, ela mesma lavaria depois, e então foi pro banheiro, precisava de um banho pra se sentir mais leve e esquecer que na madrugada passada havia sido uma Camila inconsequente e rebelde, porém, não se arrependia.

Depois de tomar um banho demorado e ficar cheirosa vestiu roupas limpas, penteou os cabelos e pegou a maquiagem pra cobrir as marcas no pescoço. só então se recordou de Jordan e não sabia se deveria ficar ou não preocupada, mas se Sinu não disse nada, sinal que ele não havia contado nada, seria melhor pra ele. Notou também que em seu seio tinha uma marca, mordeu o lábio inferior recordando-se, lembrava do exato momento em que a boca de Lauren fez aquilo provocando um gemido nela. pegou o celular e abriu a segunda mensagem que não havia visto ainda, também era da sua namorada.

Amor, o colégio sem você não tem graça, porque não veio hoje? vou passar ai quando sair do colégio pra te ver, estou preocupada. ah, eu dei um chute entre as pernas do seu primo, é bem capaz que ele esteja muito chateado, o idiota filmou o que fizemos ontem e me ameaçou, queira um beijo, eu o fiz apagar jogando meu charme dizendo que faria o que ele queria, mas é claro que não dei. provavelmente está de ressaca, toma um café forte que melhora mais ok? eu amo você -Lauren J.

Olhou para o horário, logo Lauren estaria ali, estava perto do final da aula, e como era prova, quem terminasse podia logo ser liberado. ela então abriu a porta dando de cara com Jordan.

-perdeu alguma coisa aqui?

-sua namoradinha quase me deixa aleijado ontem

-eu já fiquei sabendo, não seja exagerado

-você não imagina o quão doloroso é levar um chute naquele lugar

-peço desculpas por ela, mas mereceu, não tinha o direito de filmar aquilo

-só de lembrar... nossa! priminha, você mudou hein?

-calado! nada sobre esse assunto, por favor

-pode ficar tranquila, não vou te dedurar, seus pais nem acreditariam em mim mesmo, a filha perfeitinha deles em uma balada bebendo e usando droga? nunca que iam acreditar. estou indo embora hoje a noite, então, quero ir na paz

-ótimo, ainda há tempo pra uma diversão, posso apresentar alguma amiga minha, você só se interessou pela menina errada, uma que já tem dona, no caso, eu!

-bem sortuda a senhorita, mas disso você já sabe, não preciso mencionar os muitos atributos de Lauren

-é verdade, nem o culpo por ter ficado afim dela, minha garota de fato é muito linda, e não é só por fora

-sem roupas é tão..

Camila deu um tapa nele

-desculpa! não posso fingir que não vi, vocês três na verdade, e que loirinha pilantra hein? me deixou feito um poste parado esperando por ela, Brooke o nome né?

-sim, mas já chega desse assunto, estou faminta, preciso comer

-sua mão fez bolo de milho e está quentinho

-vamos comer então

Os dois desceram juntos, Camila deu bom dia para os pais e pra tia, se serviu com um café pretinho e quente, do jeito que gostava e partiu um pedaço de bolo, estava delicioso.

-se sente melhor filha?

-sim, foi só uma dor de cabeça

A campainha tocou

-quem deve ser?

-é a lolo

-quem é lolo? -minha tia perguntou

-minha namorada

-ah

ela não era uma mulher preconceituosa, mas era do tipo que dizia ''isso pode ser uma fase,logo vai passar''. Lauren nunca seria uma fase pra latina, disso ela tinha total certeza, nunca nenhuma garota lhe atraiu antes dela, foi o sentimento a fez vê-la com outros olhos, foi mais do que gênero, foi amor. abriu a porta e logo a abraçou.

-como foi a prova?

-ótima, não vai ter problema algum, estava fácil, você está bem?

-considerado as loucuras que fizemos, sim, eu estou bem, tive que passar muita maquiagem no meu pescoço

-oh, desculpe, mas talvez eu não tenha sido a única encarregada por deixar essas marcas

-sobre isso... não teve importância ok? não sei o que deu em mim, foi só diversão, acho que eu queria provar de tudo ontem, estava um pouco fora de mim, exagerei

-ela te fez gozar, então você gostou

-você também a fez gozar, a mim também, foi um ménage lolo, ambas os beneficiamos, foi uma troca de prazeres, mas o que tenho contigo nunca terei com ela, que é nosso amor. vamos passar uma borracha nisso?

-tudo bem, é melhor, não quero ficar lembrando que outro alguém tocou em você

-em você também, mas esquece isso, entra

-eu só passei pra saber como estava, prometi a minha mãe que sairia com ela pra fazer compras

-ela faz muitas compras né?

-sim, e sem necessidade, quer que eu te traga algo?

-de maneira alguma, não quero seu dinheiro Lauren

-ei, relaxa, eu sei, nunca pensaria isso, eu só perguntei na inocência mesmo, talvez quisesse algo e eu posso te dar, então...

-não, eu estou bem, não preciso de nada, só de você

A envolveu com seus braços e beijou seus lábios levemente

-vocês não tem vergonha de fazer isso na porta de casa?

A voz da tia da latina soou e elas a olharam franzindo a testa

-porque teríamos vergonha de demonstrar afeto uma pela outra? -Lauren perguntou

-são duas mulheres, isso não é normal, se alguém passar e ver? podem começar a falar mal da minha irmã Sinu, ou da nossa família

-não se preocupe, felizmente estamos no século XXI e já tem pessoas da mente aberta que não julga nosso relacionamento

-mas que menina mal educada!

-não estou sendo mal educada senhora, apenas não aceito que fale da gente como algo anormal, nos amamos, isso é tudo que importa

Lauren acariciou o rosto de Camila e voltou a beijá-la ignorando totalmente a presença da mulher

-vem mãe

Jordan a chamou, a mulher saiu boquiaberta com o desaforo

-você é maluca sabia?

-sim, maluca por você. eu te beijo, quantas vezes eu quiser, na frente de qualquer um -disse isso dando vários selinhos na latina

-linda...

-você que é, linda, maravilhosa, gostosa -disse a última palavra baixo no ouvido dela que ficou corada

-assim você me deixa sem graça

-amo quando fica assim com vergonha, fica ainda mais fofa. já estou indo, preciso sair logo ou não largo mais de você, te amo

-também te amo!

-ah, e Jordan, desculpa pelo chute

Disse ao reparar que o garoto as observava, ele apenas virou o rosto, Lauren riu

-tadinho dele amor, sua malvada

-nem sou

Depois de trocarem mais alguns beijos Lauren se despediu e subiu em sua moto barulhenta, como dizia Camila. A latina acenou pra namorar e se sentiu feliz e aliviada, nada havia mudado entre elas, teve essa preocupação quando acordou, mas depois de vê-la soube que tudo permanecia como antes.

 


Notas Finais


não sejam fantasmas e comentem ^^ bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...