História Esquizofrênica - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais, Rap Monster
Tags Kim Seokjin, Mistério, Romance, Terror, Violencia
Visualizações 14
Palavras 1.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Castigo


Fanfic / Fanfiction Esquizofrênica - Capítulo 10 - Castigo

Kathe acordou com a sensação de ter alguém a olhando, mas não tinha ninguém no quarto a não ser Jin dormindo na poltrona, a posição que ele estava não parecia ser muito confortável principalmente por que ele alto e tem os ombros largos.

- Bom dia.

Jungkook apareceu na porta.

- Você estava me olhando ?

- Não, por que ?

- Senti que tinha alguém me observando.

- É só impressão sua.

- Como foi com o Jin ? Contou a ele ?

- Fala baixo ele está dormindo.

Pra Kathe Jungkook havia aumentado o tom, parecia tão real pra ela que a mesma esquecia que era apenas uma alucinação.

- Ele não me escuda Kathe.

- Ah, desculpa.

O garoto foi até Jin e se apoiou na poltrona onde o mais velho ainda dormia.

- Ele passou a noite aqui ?

- Sim.

- Esse sim é o tipo de homem que você precisa, um que cuide de você.

- É a obrigação dele cuidar de mim, é pago pra isso.

- Não, obrigação dele era so te manter na linha sem machucar ninguém. Você melhor do que ninguém sabe que ele faz muita mais que isso.

- Eu sei.

- O que senti por ele Kathe ?

A menina olhou pra Jin que parecia está num sono profundo.

- Não sei, gosto dele, Jin é bom pra mim, mas não quero falar dele.

- A não ? Sobre o que quer falar ?

- Teitykan.

- Não Katherine, você não vai fazer nada.

- Sinto muito, mas eu vou sim.

- Você não pode, assim nunca vai sair daqui.

- Pelo menos ele não vai estar mais aqui.

- Se fizer alguma coisa eu jurou que você não vai me ver mais.

- Não posso ficar quieta e esperar ele vir e me abusar de novo.

- Eu sei e concordo, mas não é assim que as coisas funcionam.

- Eu não vou deixar isso passar Jeon Jungkook.

- Ok.

Jungkook desapareceu e Kathe ficou paralisada, ele ia mesmo cumprir o que disse ? não ia mais aparecer pra ela ?

- Kathe ? Por que está acorda ?

Jin se levantou com dificuldade por esta com dor nas costas.

- Nada.

- Hum, dormiu bem ?

- Sim, e obrigado por ter ficado comigo.

- De nada.- ele sorriu.- Vou pegar algo pra você comer e vou trazer seus remédios.

- Tá bom.

Ele saiu e foi até a cantina onde muitas pessoas comiam, inclusive Namjoon.

- Jin ? aqui tão cedo.

- Dormi aqui mas depois de conto.

- Você não parece muito bem.

- Dor nas costas.

- Tenho remédios, se quiser.

- Claro, sou vou dar isso a Kathe e venho pega-los.

- Ok.

Jin voltou pro quarto da garota e deixou a comida com ela.

- Você deveria ir pra casa Jin.

- Por que ?

- Pra descansar, deve está com dor, essa poltrona é boa, mas não pra dormi nela.

- Você tem razão.

- Pode ir, vou ficar bem.

- Tem certeza, não quer que eu fique ? se quiser eu fico.

- Você precisa dormir.

- É, estou com um pouco de sono, mas não posso voltar assim.

- Então dorme aqui, vou fazer nada mesmo.

- Kathe, não posso dormi em trabalho.

- Ninguém precisa saber, vamos Jin, durma, juro que vou fazer nada.

Kathe o puxou e fez ele se sentar na cama.

- O que você vai fazer nesse meio tempo ?

- Nada.

- Bom tenho alguns filmes no notebook.

Jin pegou o objeto e entrou numa pasta cheia de filmes, colocou os fones e selecionou um filme e entregou o notebook pra ela.

- Agora pode ver, qualquer coisa me chama.

- Tudo bem.

Ele se deitou na cama e Kathe foi pra poltrona, Jin a olhou por um momento e ela olhou de volta, ficou um sustentando o olhar do outro, mas Jin foi o primeiro a desviar e fechar os olhos. Por que me importo tanto com ela ? É uma simples paciente. Pensou, Kathe tinha uma histórico....diferente, e o fato de ter matado a família não incomodava a Jin, ele não conseguia ficar com raiva ou algo de gênero, muito pelo ao contrário, sentia carinho por ela, não só por que era mais velho, mas Jin sabia que sentia alguma coisa, Kathe era especial pra ele, só queria a proteger.

Kathe estava vendo o filme que chamou muito a sua atenção, mas se assustou ao ouvir a porta sendo aberto.

- Sou eu.

Namjoon entrou com cuidado pois viu Jin dormindo.

- Ele estava cansado e falei que podia dormir.

- Tudo bem, pode dar esses remédios a ele quando acorda ?

- Posso, mas por que ele precisa ?

- Está com dor nas costas.

- Ah.

- Vou trancar a porta.

- Tudo bem.

Depois de uma e meia Jin acordou e viu que Kathe continuava vendo o filme, pra ela isso era bom.

- Kathe ?

- Hum ?

- O filme ainda não acabou ?

- Sim, estava só esperando você acorda.

Ela se levantou e pegou o remédio que Namjoon havia dado.

- Namjoon pediu pra mim te entregar isso.

- Ah obrigado, estou mesmo precisando.

- Está com dor ?

- Um pouco.

- Por minha causa, desculpa.

- Não é sua culpa Kathe.

- É sim.

- Não é não, eu fiquei por quis. Agora não se culpa.- ele se levantou e vestiu o jaleco.- Vou sair um pouco pra pegar água, você quer ?

- Sim.

Jin sorriu e saiu do quarto, por ventura esqueceu de levar a bandeja com comida que tinha levado a Kathe mãos cedo, isso era tudo que a garota precisava.

Assim que Jin saiu, Kathe começou a pensar o que faria com Teitykan, ela queria o matar isso era fato, e irá fazer isso com cacos de vidro, do prato que Jin trouxe a comida; mas se ela não conseguisse provavelmente Teitykan não ia ter dó. Ou ela conseguía ou morria.

- Kathe você disse pra mim que não ia fazer isso.

- Desculpa Omma, mas eu preciso.

- E se da errado.

- Me ajuda.

- Não posso te ajudar a matar uma pessoa. Kathe vai ter consequências do seu ato.

- Não me importa.

- Se esconda.

- Por que ?

- Teitykan está vindo.

A mulher foi embora e Kathe foi pra trás da porta com a bandeja na mão, e como sua Omma havia dito ele abriu a porta com cuidado caso Jin estivesse lá dentro, foi a garota bateu com toda força na cabeça dele, Teitykan ficou tonto e Kathe aproveitou pra pegar o prato, mas ele se virou bem na hora e ela o escondeu atrás de si.

- O que pensa que vai fazer em Katherine ? Queria me matar com uma bandeja ?

- Não.

Ele estava tão perto que ela jogou o prato nele e acertou perfeitamente no rosto dele. O rapaz caiu no chão com o rosto sangrando um pouco; Kathe subiu em cima dele e pegou um pedaço de vidro do chão.

- Quem vai morrer pela mão de quem agora ?!

Quando ela ia o ferir Jin chegou e viu o que ela ia fazer, ele se ajoelhou e tentou a puxar de cima dele mas não conseguiu. Por mais que ele quisesse que Teitykan pagasse pelo que fez não podia deixar Kathe o matar.

- Solta ele Katherine.

Ele a puxou mais um vez e ela se virou rápido e sem querer acabou cortando Jin. Kathe se desesperou, ela não queria fazer isso a ele, nunca o machucaria.

- Jin, Jin desculpa por favor.- ela passou a mão no pescoço drle onde tinha o corte.- Não queria te machucar.

- Não posso te deixar um minuto sozinha que você já faz isso ?! Pensei que tinha melhorado Kathe.

- Me perdoa, eu te machuquei.

Ele queria ficar com raiva, queria mesmo, mas não conseguiu. Jin se levantou e puxou Kathe junto, Teitykan também se levantou com a mão no rosto, olhou bem pra pra garota que não estava nem ligando pra ele.

- Realmente você é louca.

- Vai pra enfermaria Teitykan.

- Você também devia ir Jin.

- Vai logo.

Ele saiu andando devagar, não deixar isso barato.

- Pode explicar o por que fez isso ?

- Não, quero saber como você esta, cortei fundo ? está doendo ?

- Kathe eu disse pra você não fazer nada.

- Eu sei, mas não podia deixar ele continuar.

- Eu não ia deixar.

- Não ia adiantar Jin, ele sempre volta.

- Como acha que ele vai voltar agora ?

Ela se aproximou calada e novamente colocou a mão no corte de Jin que estava sangrando, não era muito mas o vermelho do sangue destacava na pele branca dele.

- Desculpa.

Jin viu o quanto ela estava preocupada com ele.

- Eu to bem.

- Kathe!

Rita entrou com dois homens que foram logo segurando a menina.

- O que vão fazer com ela ?

- Vai pro castigo.

Não tinha como Jin reclamar, era assim, quando algum paciente fazia algo desse tipo ia pro castigo onde passava três dias dentro de um quartinho.

- Espere, deixa eu falar com ela primeiro.

- Vocês tem dez minutos.

- Tá bom.

- E depois você vai pra enfermaria.

- Tá agora deixa eu falar com ela.

Rita saiu do quarto deixando os dois sozinhos.

- Ela me avisou, avisou que ia dar errado, mas eu não pude evitar, não aguentava mais as mãos sujas dele em mim.

- Sabe o que acontecer né.

- Castigo. Jin você me desculpa ? Por favor, eu nunca te machucaria, não queria te corta.

- Eu sei, eu te desculpo Kathe.

Ela o abraçou forte mas Rita entrou novamente no quarto e a puxou, Jin segurou a mão dela mas os dois homens a levaram.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...