História Esse Sentimento...Amor? - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~Charl_Bellew

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Tags Diabolik Lovers, Drama, Romance, Shoujo
Exibições 67
Palavras 1.112
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá paçoquentos! Desculpe a demora tivemos um bloqueio de criatividade e também estavamos decidindo o que irá acontecer mais para frente. Esse capitulo vai responder várias perguntas e duvidas que talvez vocês tenham.

Boa leitura!

Capítulo 10 - Yukina


Fanfic / Fanfiction Esse Sentimento...Amor? - Capítulo 10 - Yukina

~LEIA AS NOTAS INICIAIS~

~ Naquela Mesma Noite … ~

Masmorras Do Castelo Hakai's :

Yukina pov's on

– Chefe! Acho que encontrei sua filha! Aqui está ela! - disse um lacaio, atirando uma garota amordaçada aos meus pés, podia-se ver em seus olhos o desespero e  tristeza… Aquela garota não possui brilho nos olhos… Deve estar traumatizada… Adoro esta expressão…

– Já falei milhões de vezes que deves chamar-me de Majestade! - disse grosseiramente.

– Certo … Majestade Yukina. - disse ele em um tom respeitoso.

– Essa garota…

– Eu consegui! Eu sabia! Depois de todos esses anos! Eu consegui encontrá-la! Hahaha - falou ele gritando vitorioso.

– Você acha que esta garota é minha filha?! Eu já lhe disse que minha filha é igualzinha a mim! - disse levantando a voz.

– Me-me desculpe Majestade… - falou ele triste.

– *suspiro * Seu impretável! Vá embora! … Espere! Leve esta coisa repugnante com você.  Da proxima vez faça seu trabalho corretamente.

– C-certamente My Lady! - disse ele saindo rapidamente de minha frente levando consigo aquela coisa imunda.

– * suspiro leve * - saí das masmorras, subi as escadas e me dirigi aos meus aposêntos.Enquanto caminhava ao meus aposêntos, uma empregada veio correndo com um balde em minha direção e esbarrou em mim derramando àgua sobre meu vestido.

– Sua imunda! Olha o que visestes!

– M-me desculpe Vossa Majestade Yukina! Não foi a minha intensão… Eu jamais faria isso com a senhora… Tenha piedade! Não me mande embora por favor! - disse ela se curvando, percebi que estava chorando desesperada, algumas lágrimas cairam em meus lindos sapatos de cristal.
" Que idiota, além de molhar com àgua suja meu vestido, está manchando meus sapatos com essas lágrimas imundas, sujas e com bactérias " - pensei quase rindo da cara daquela tola imprestável e quase matando-a ali mesmo.

– Apenas saia da minha frente, antes que eu mude de ideia, sua inútil. - disse empurrando-a, o que a fez cair no chão.

– S-sim Vossa Majestade! Gostaria de seu banho de espumas?

– É claro! Ande logo com isso! - disse me dirigindo novamente aos meus aposêntos. " espero não encontrar nenhuma distração novamente " . 
Quando cheguei ao mesmo, ouvi uma de minhas empregadas me chamando… "Deve ser aquela imunda novamente."

– Senhorita seu banho esta pronto.

– Certamente, já estou indo. - me dirigi ao meu banheiro que ficava um pouco longe de meu quarto, pois o castelo era enorme. Adentrei-o " Devo tomar cuidado, aquela idiota da minha empregada pode ter colocado algum tipo de veneno na água."  Me despi, entrei na banheira delicadamente, ela estava cheia de espumas, com um leve cheiro de lavanda com um toque adocicado de jasmin, também haviam pétalas de rosas na medida certa, nem mais nem menos que o necessário. Fiquei lá por um bom tempo… Tanto tempo que até  lembrei-me do passado.

Flashback on

– Mamãe! Mamãe!!! Desculpe…Olha, olha! O desenho que fiz! É você mamãe, você! - veio ela correndo com os olhos brilhando esbarrando em um dos empregados e mostrando aquele desenho feio e no lado escrito "Eu te amu mamao" (É assim mesmo, não é erro de ortografia. ~Autoras).

– Garota estupida! Não me chame de mãe! Já disse para parar com esses desenhos horriveis e imundos! - arranquei a folha de sua mão e congelei a mesma, em seguida, virei-me e continuei a caminhar e ouvi soluços.

– Ma…mlãe… - continuei caminhando até avistar um dos empregados.

– Como Tsukino está? - perguntei..

– … - ficou em silencio total de cabeça baixa.

– Perguntei como Tsukino, meu filho, está?!
– Majestade
…Infelizmente…Tsukino já não está mais conosco. - continuou de cabeça baixa, meus olhos marejaram, o empregado apenas se curvou e saiu, lágrimas geladas começaram a escorrer de meus olhos, me ajoelhei no chão e comecei a chorar e chorar.

– Isto é…culpa …dela! Por que?…Gêmeos…Tsukino…Culpa da Yuki!

Flashback off

Comecei a chorar durante o banho…
– Tudo culpa dela! Culpa dela... - soquei a parede com força e continuei a chorar até lembrar das palavras do velho sábio (familiar, certo? ~Autoras).

Flashback on

Estava feliz, pois havia dado a luz, a dois gêmeos, um menino e uma menina, o menino se chamava se chamava Tsukino e a menina Yuki, os dois filhos da mesma pessoa que eu tanto amava.
O castelo estava em festa, avistei o velho sábio se aproximar de mim e o mesmo disse:

– Yukina, por favor, venha comigo, tenho que ter uma conversa com você, em particular. - disse-me em um tom sériamente sério, pois,  não era comum vê-lo daquele jeito.

– Tudo bem, estou indo velho sábio. - disse-lhe seguindo-o até uma parte afastada dos outros, o bastante para nenhum ouvir, porém senti alguém puxando meus braços.

– Yukina aonde vai? - perguntou-me meu marido preucupado.

– O velho sábio quer falar comigo em particular, não irei demorar.

– Tudo bem então, volte logo.

– Hai!

~ Pequena Quebra de Tempo ~

– Você sabe Yukina, há uma maldição dos gêmeos nesta família.- falou o velho sábio segurando sua velha bengala de madeira.

– Maldição? Nunca contaram-me nada sobre tal assusto.  - perguntei-o, pois fiquei muito confusa.

– Você sabe que seu poder será passado para seu herdeiro, certo…? - perguntou.

– Sim, mas o que isso tem haver com isso?

– Somente nessa família, quando nasce gêmeos, seu poder é passado para eles, o problema é… Um dos gêmeos terá mais poder enquanto o outro menos, ou seja, um mais forte e outro mais fraco, com o passar do tempo o mais forte começará a sugar o poder e a energia vital do mais fraco isto mesmo que o mais forte não queira, resultará na morte do mais fraco, mas não culpe o mais forte, a culpa não é dele, ele não pediu por isso, por isso não ame um mais que o outro, não crie ódio do mais forte, ame os dois da mesma forma e quantidade, por favor ,não cometa o mesmo erro de sua bisavó.

Flashback off

"NÃO! Eu nunca perdoarei Yuki! Meu Tsukino morreu por sua causa! Yuki morrerá! Meu amado Tsukino voltará, para isso eu lhe quero de volta… minha "amada" Yuki…" - saí da banheira e congelei a mesma com um pouco de dificuldade pois meus poderes ainda estão sendo sugados por Yuki, " com o tempo não me restará nenhum poder… Deveria te-la matado ao invéz de abandona-la, disse com um sorriso psicopata e lágrimas geladas caindo de meus olhos. " não vejo a hora de encontrá-la minha " querida " Yuki, mamãe está com saudades " .

Continua...
   


Notas Finais


Obrigada por ler até final! Comentem sugestões e favoritem.
Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...