História Esse seu jeito - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Personagens Cascão, Cebola, Denise, Magali, Mônica, Xaveco
Tags Cebonica, Turma Da Mônica Jovem, Xavenise
Exibições 26
Palavras 801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, capitulo novo!!

Esta com um climinha triste mas um final animador!!u.u.u

Espero que gostem!!♥♥

Capítulo 19 - Redenção


Fanfic / Fanfiction Esse seu jeito - Capítulo 19 - Redenção

--

Ela chegou em frente a porta, e com pressa abriu, saiu correndo em direção a recepção onde, preocupada, pergunta a enfermeira de plantão qual o quarto onde deveria ir.

Subiu de escadas, o mais rápido possível, abriu a porta e ficou estática quando viu a amiga naquela situação:

-Acalme-se senhorita, ela e esta bem!- O doutor entra na sala- O quadro dela não é instável, mas o ela esta em coma de novo, só acordou gritou seu nome algumas vezes e voltou a “dormir”.

-Mas como isso foi acontecer doutor? Ela nunca foi imprudente no transito e ainda mais em uma pista como aquela.. eu não sei...- Ela deixa uma lagrima cair-.

-Senhorita, o destino não escolhe suas vitimas, ele apenas trás algo inevitável- Ele continua- Talvez ela estivesse em um momento de raiva ou descontrole ou talvez estivesse desatenta.

Monica se lembra da discussão que tiveram mais cedo, e deixa mais uma lagrima cair.

-Agora com licença – O doutor sai para falar com uma enfermeira que estava parada a porta-.

Monica larga a bolsa, e se senta perto da amiga. Pega a mão dela e começa a acariciá-la:

-Eu sinto muito minha amiga, eu sinto muito- Ela lamenta com a cabeça abaixada-.

-Senhorita, poderia vir aqui um instante? –O doutor chama Monica-.

-O que foi doutor, alguma coisa sobre o quadro de saúde dela?- Monica se aproxima do doutor-.

-Não, na verdade, queríamos entregar uma coisa- O doutro fala enquanto mostra um pingente a Monica, um pingente que ela conhecia bem-.

-Você reconhece este colar? –Ele o levanta mais pro alto-.

-Sim, sim reconheço- Seus olhos enchem de lagrimas enquanto olha o pingente que deu para Denise de aniversario-.

-Pois então, foi a única coisa que ficou inteira, na verdade parece que não sofreu nenhum arranhão!- O doutor fala espantado-.

-Nenhum arran...? – Monica chora de vez- Obrigada doutor, mas eu guardo isso na minha bolsa e entrego pra ela quando ela acordar.

-Se assim prefere- O doutro sai do quarto dando um aviso antes- Você tem uma hora!
--

Ao sair da sala Monica vê Magali, Seu Denílson e Xaveco esperando do lado de fora:

-Oi Mo, como é que você está? –Magali pergunta a amiga a abraçando em consolo-.

Pelo rosto da garota, dava para perceber que ela havia chorado tanto quanto Monica.

-Estou bem Maga, bom, mais ou menos né? –Monica se apóia no ombro da amiga e se vira para olhar para ela- Mas acho que quem está pior aqui e ele.

Monica aponta para seu Denílson que estava sentado em uma cadeira com a cabeça para baixo choramingando algo indescritível. Monica vai até ele e se senta em seu lado, não trocam uma palavra, a única coisa que ocorre é um longo abraço em forma de solidariedade.

O pai da garota se levanta e entra no quarto da filha, passando uma hora lá

--

Cebola estaciona o carro em frente a sua casa, ele abre a porta e se depara com sua mão carregando uma pilha de roupas:

-Filho? Você por aqui? –Ela larga tudo e corre para abraçar o filho- Ai que saudade.

-Mãe eu só fiquei fora algumas semanas- Ele ri-.

-Eu sei filho, mas para uma mãe, isso é a eternidade!- Ela da um ultimo beijo antes de soltar o filho- Mas você não devia estar estudando?

-Ai meu Deus. Mãe eu cansei de São Paulo, não quero continuar lá, me deixa concluir minha faculdade aqui mesmo!- Cebola larga suas coisas no sofá-.

-Mas filho, foi duro te por em uma universidade no meio do ano, pagar a matricula e a primeira mensalidade, a loja de musica do seu pai não está indo tão bem... –Dona Cebola adverte o filho-.

-Eu sei mãe, e sou muito grato por isso, mas a verdade é que eu nunca vou me adaptar a São Paulo, aquela cidade é cheia de playboy mimado com nariz empinado!

-Mas também tem gente de bem, como a família do Cascão, o que eu vou falar pra eles seu Cebola?- Ela balança o dedo indicador-.

-Mãe depois resolvemos isso, agora eu só quero tomar um banho!- Ele sobe as escadas rumo ao seu quarto-.

--

Ao sair do quarto, Magali, que foi a ultima a visitar, percebe que já está de noite:

-Meu Deus, o tempo passa tão rápido!- Ela tenta puxar uma conversa, mas ninguém inclusive ela queria falar-.

- Eu acho melhor irmos para casa, a Denise está em coma, talvez amanhã ela acorde, ou talvez depois- Seu Denílson se levanta-.

-Eu também acho melhor, devíamos descansar um pouco. Amanhã estaremos melhor- Xaveco fala indo em direção ao elevador com os outros-.

Antes das portas fecharem, o doutro vem correndo pelo corredor avisando algo animador:

-A paciente acordou –Ele estampava um largo sorriso no rosto- Querem vê-la?

--


Notas Finais


Foi isso, espero que tenham gostado!!

Deixem suas opiniões vou adorar ler!♥♥
Bjs, até o próximo cap!!♥♥*.*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...